Comprou as passagens super baratas da KLM? Veja como economizar no resto de sua viagem à Europa!

Gisela Cabral 16 · dezembro · 2014

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

O mês de dezembro começou com as passagens com preços arrasadores da KLM para diversos destinos, como Amsterdã, Paris, Londres e Madri. A companhia diz que foi um erro, alguns leitores acham que foi marketing, mas o que importa mesmo é que muita gente viu as passagens aqui no MD e vai passar o Natal feliz da vida, já sonhando com a viagem para a Europa no ano que vem!

Mas sabemos que muitos compraram a passagem no calor do momento, receberam a confirmação com o e-ticket, e só agora se deram conta dos gastos que vêm pela frente! Sim, amigos, hospedagens, transporte, alimentação, ingressos, passeios –  são gastos e mais gastos e todos em euro!

Bem, primeiramente é preciso dizer que é possível, sim, viajar para Europa sem gastar os tubos. E para ajudar os nossos leitores na missão de planejar uma estadia, digamos, mais econômica, selecionamos uma série de dicas importantes e que podem ser úteis para todos os que desejam economizar em uma grande aventura pelo Velho Continente.

paris

Hospedagem

– Depois de comprar a passagem de ida e volta, o viajante que deseja gastar menos começa a sua árdua busca por hospedagem mais em conta. E a boa notícia é que a época do embarque daqueles que se beneficiaram com a promoção – começando em pleno inverno europeu – é boa para os que desejam economizar. Isso por conta dos preços que costumam ser bem mais baixos do que em temporadas como o verão.

– A dica é entrar nos sites de reservas de hotéis – como o Booking – com o máximo de antecedência, lembrando que os estabelecimentos mais afastados das regiões turísticas costumam ter preços melhores. Em cidades como Paris, Londres e Berlim você só precisa ficar próximo a uma estação do metrô para estar bem localizado!

– Ah, e se você não puder pagar pela sua estadia no momento da reserva, procure por ofertas com cancelamento gratuito. Elas são legais, também, para aqueles que encontram melhores ofertas algum tempo depois, pois podem ser canceladas até uma data limite.

– Vale a pena ainda conhecer os Hotwire e Priceline, que costumam oferecer grandes negócios!

Albergues e Apartamentos de Temporada

– Se a sua intenção é economizar ainda mais, não deixe de considerar os albergues europeus que, em geral, são bons, baratos e bem localizados. Já os apartamentos de temporada também costumam ser uma excelente opção, principalmente para os que pretendem dividir a hospedagem com mais gente, além de comprar e preparar a própria comida “em casa”.

Saiba como funciona o Airbnb, site de aluguel de apartamentos

Refeições em Restaurantes

– Tomar café da manhã, consumir itens do frigobar do hotel e comer em restaurantes na Europa são atitudes que, geralmente, não saem tão em conta. A dica, portanto, é fazer refeições na rua, em lanchonetes, cafés locais ou comprar comida pronta e bebidas em supermercados.

– Mas se você é daqueles que não abre mão de comer em restaurantes, pode optar por fazer apenas uma das refeições nestes locais. Na Espanha e na França, por exemplo, você tem a opção do “prato do dia” ou “menu do dia”, deliciosos e bem mais baratos.

– Outra dica para os que adoram experimentar novos sabores é sair da área turística e optar por restaurantes frequentados por habitantes locais. Uma experiência gastronômica e cultural fantástica, além de bem mais econômica.

– Vale a pena ainda ir às compras nos supermercados locais! Além de economizar bastante, é muito legal conhecer os produtos e alimentos dos demais países e se sentir um local enquanto garante os próximos lanches, snacks, bebidas e até refeições! Para quem aluga um apartamento é o ideal!

4 - Aviões da EasyJet

Transporte

– Para economizar no quesito locomoção, opte sempre por cartões que possibilitam várias viagens, ao invés de uma só. Em Amsterdã, por exemplo, uma única viagem de tram – ou bondinho elétrico – sai a €2.80, enquanto o tíquete ilimitado que vale por cinco dias (tram, ônibus e metrô) custa €26.

– Outra dica válida é evitar as carésimas corridas de táxi, andar à pé sempre que possível – e o clima permitir – ou alugar uma bicicleta. Além de ser mais barato e saudável, você aproveita e se diverte muito mais do que se estivesse em um transporte público.

– Vai se deslocar entre as cidades? Há duas boas opções: as companhias aéreas low cost – veja aqui nosso guia sobre elas –  e a extensa rede ferroviária. Veja aqui todas as informações sobre viagens de trem pela Europa. Ah, não se esqueça: se pretende viajar para várias cidades o ideal é viajar com a menor quantidade de bagagem possível para facilitar nos deslocamentos!

mp6

Passeios/Atrações Turísticas

– A mesma dica do cartão é válida, também, para atrações turísticas e passeios, principalmente se a intenção é conhecer o máximo possível em um curto espaço de tempo (e evitar filas). Esses cartões combinam entradas em museus e monumentos, o uso transporte público e até mesmo descontos em cafés e lanchonetes. Em Berlim, por exemplo, você tem o Berlim Welcome Card, em Paris, o Paris Pass, em Lisboa, o Lisboa Card, e por aí vai. Vários sites de vendas, inclusive, oferecem descontos para compras online.

– Alguns dos principais museus da Europa abrem as portas de graça nos primeiros ou últimos domingos de cada mês. O Louvre, em Paris, é um deles, mas somente entre outubro e março. Em outros, como o Museu de História Natural e o British Museum, de Londres, a entrada é gratuita o ano todo.

– Além disso, não se esqueça de que as cidades do Velho Continente estão cheias de belas praças, parques e igrejas que são verdadeiros museus. E para visitar vários desses lugares você não terá que desembolsar nenhum centavo! Nada mal, não é mesmo?!

– Antes do seu embarque não deixe de conferir a agenda cultural das cidades a serem visitadas, pesquise no próprio Google e com muita facilidade. Isso porque eventos e festivais gratuitos são bem comuns na Europa durante o ano todo, mesmo no período do inverno.

– Para finalizar, não se esqueça que para visitar a maior parte da Europa não é necessário visto, mas cumprir alguns requisitos, que variam de acordo com o país de chegada. Um deles é ter um seguro de viagem – veja nossa pesquisa com os 7 melhores na opinião de quem já teve que acioná-los.

Mais alguns posts que podem ser úteis

Recomendamos ainda:

100 dicas de atrações grátis na Europa, no Matraqueando
10 dicas para economizar com dignidade na Europa, no Matraqueando
Europa para Mãos de Vaca

E você, leitor do MD, tem alguma dica quente para quem está pensando em se aventurar no Velho Continente gastando pouco? Deixe a sua sugestão nos comentários!

Autor

Gisela Cabral - Editora de destinos - Europa Jornalista brasileira vivendo uma grande aventura na terra dos queijos, moinhos e tamancos!