Estados Unidos podem barrar celulares e aparelhos eletrônicos com bateria descarregada!

Denis Carvalho 8 · julho · 2014

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Passageiros com destino aos Estados Unidos chequem as baterias de seus aparelhos eletrônicos! A Transportation Security Administration (TSA) informou que a partir do próximo domingo seus agentes poderão solicitar que os proprietários liguem seus dispositivos durante a inspeção de segurança para entrar no país. Com isso, os celulares e outros aparelhos descarregados e que não possam ser ligados não serão admitidos nos voos com destino aos Estados Unidos.

A princípio, a medida valeria para alguns aeroportos na Europa, Oriente Médio e África, mas como o comunicado da TSA não isenta nenhum aeroporto é melhor os brasileiros também se precaverem para evitar de ser impedidos de embarcar ou ter que deixar seus aparelhos no aeroporto. 

A nova norma é parte de uma série de medidas para reforçar a segurança nos aeroportos, anunciada na semana passada, com base no temor que grupos terroristas como a al-Qaeda tenham desenvolvido uma nova geração de bombas não metálicas, que não poderiam ser detectadas pelos meios convencionais. Não se sabe se as novas regras são definitivas ou até quando terão validade.

“Durante a inspeção de segurança, os agentes poderão pedir que os proprietários liguem seus dispositivos” eletrônicos, destacou a TSA em seu site. “Os dispositivos descarregados não serão permitidos a bordo do avião. O viajante também poderá sofrer uma revisão adicional”.

Os exames de dispositivos eletrônicos como microcomputadores e smartphones têm como base o temor de que terroristas possam usá-los em novas táticas para atacar aviões. “A TSA continuará aplicando medidas para garantir a segurança dos viajantes nos mais altos níveis”.

Os viajantes que chegam aos Estados Unidos procedentes da Europa e do Oriente Médio têm enfrentado uma férrea segurança aérea diante dos temores de que a rede Al-Qaeda esteja desenvolvendo explosivos indetectáveis.

E não é só isso: o departamento de Segurança Interna (DHS) orientou a TSA a exigir das empresas aéreas e das autoridades aeroportuárias na Europa e em outras regiões que examinem os sapatos dos passageiros com destino aos Estados Unidos e incrementem as revistas aleatórias, revelou a rede de televisão ABC News, que cita uma ameaça “diferente e mais alarmante”.

Mais informações no site da TSA

Com informações do New York TimesExame e O Globo

 

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe