Vai para Bangkok? Confira 20 atrações imperdíveis da capital da Tailândia

Gisela Cabral 11 · novembro · 2016

São muitos os atrativos que fazem de Bangkok, capital do Reino da Tailândia, um destino apaixonante. Arranha-céus imponentes, muita gente indo e vindo, templos budistas cheios de história, gastronomia de primeira e preços que cabem bem no bolso do turista são apenas alguns deles. Pensando nos que estão planejando alguns dias na cidade, elaboramos uma lista com 20 atrações simplesmente imperdíveis.

No entanto, antes de apresentarmos as nossas 20 dicas de Bangkok, gostaríamos de lembrar que aqui no MD você encontra um Guia completo da cidade: Como Chegar a Bangkok, Como Sair do Aeroporto Suvarnabhumi, Onde ficar, Vida Noturna, Transportes e Atrações Próximas são algumas das informações contidas em nosso material. Não deixe de explorá-lo!

a noite de Bangkok é um verdadeiro espetáculo de luzes e cores
A noite de Bangkok é um verdadeiro espetáculo de luzes e cores

1 – Passeio de barco no rio Chao Phraya

Bangkok é uma cidade onde engarrafamentos de trânsito são constantes. Para fugir deles, e também para conhecer a cidade de um outro ângulo, a dica são os passeios de barco pelo maior rio da Tailândia, o Chao Phraya

O barco mais conveniente para quem está na cidade a passeio é o tourist boat. Fique atento apenas para o valor da passagem, que, normalmente, não chega a custar muito mais do de THB 20 (0,57 USD).

Digo isso porque quando cheguei ao píer Sathon (estação Saphan/Sathorn Taksin BTS) fui abordada por várias pessoas oferecendo o mesmo passeio a preços bem mais altos. O píer funciona diariamente, das 6h às 18h30, para adquirir a sua passagem dirija-se até o guichê da companhia.

Alguns pontos turísticos importantes e seus respectivos píeres:

– Grande Palácio: Tha Chang píer;

– Khao San Rd/ Banglamphu: Phra Athit pier;

– What Pho: Tha Tien píer;

– Chinatown: Ratchawongse píer;

passeiodebarcobangkok3
Barcos de turismo promovem um transporte barato e eficiente pelo Rio Chao Phraya

2 – O Grande Palácio (Wat Phra Kaew)

A antiga residência da família real tailandesa ocupa uma área de mais de 200 metros quadrados e está cercada por muros. Lá o visitante poderá conhecer de perto vários pontos interessantes, a exemplo do Wat Phra Kaew, o sagrado templo do Buda de Esmeralda, também chamado de Capela Real. O local é riquíssimo em detalhes, cores, riquezas, sendo a maior delas, com certeza, a estátua sagrada do Buda, esculpida em um bloco de jade.

Chegue cedo para evitar multidões durante a visita ao palácio e não dê ouvidos a qualquer tipo de abordagem de pessoas – algumas delas, usando uniformes e/ou portando crachás – dizendo que o local está fechado durante todo aquele dia ou “no horário de almoço”. O golpe, que geralmente acontece na saída do palácio (por onde geralmente passam visitantes oriundos do píer 9) consiste em fazer com que a pessoa entre em um tuk-tuk e percorra determinados templos e áreas de compra da cidade.

Como chegar: de barco, com chegada no Píer Ta Chang, nº 9, táxi ou tuk-tuk.

3- Wat Pho – O Templo do Buda Deitado

A 700 metros de caminhada do Grande Palácio está o famoso templo do Buda deitado. Uma impressionante estátua coberta com folhas de ouro com nada menos do que 46 metros de comprimento por 15 de altura. É proibido entrar calçado no local sagrado – também conhecido como Wat Phra Chetuphon -, porém fotos são permitidas lá dentro. Lembrando que o templo também é conhecido como o local de nascimento da tradicional massagem tailandesa.

Como chegar: à pé (pra quem vem do Grande Palácio), táxi ou tuk-tuk;

4 – Templo de Mármore (Wat Benchamabophit)

O templo foi construído durante o reinado de Rama V, em 1899. Para erguê-lo, o rei contratou um arquiteto e um engenheiro italianos, que agregaram à construção elementos como vitrais e o mármore branco “de Carrara”.

Além disso, um dos destaques do local, mais precisamente no prédio central do templo, é a belíssima estátua dourada de Buda em estilo Sukhothai, toda iluminada em azul.

No claustro o visitante também encontrará mais 50 estátuas de Buda, que simbolizam os mais diferentes estilos do Budismo. Na opinião de algumas pessoas, o Wat Benchamabophit chega a superar alguns famosos templos da cidade em termo de beleza.

Dica: visite o templo pela manhã, se a intenção for conhecer a rotina dos monges.

Como chegar lá: não há estações de BTS Skytrain e MRT por perto, portanto a melhor maneira de acessar o local é de táxi;

A estátua do Buda Deitado tem 46 metros de comprimento por 15 de altura
A estátua do Buda Deitado tem 46 metros de comprimento por 15 de altura;

5 – Wat Arun Rajwararam (วัดอรุณราชวรารามฯ)

O templo dedicado ao deus indiano Aruna é uma das paradas obrigatórias para aqueles que desejam conhecer os principais templos de Bangkok. Situado às margens do rio Chao Phraya, o local chama a atenção pela suntuosidade e pela bela fachada, com torres em estilo Khmer decoradas com porcelanas coloridas. O templo, também conhecido como Wat Chaeng, está aberto para visitação das 8h30 às 17h30. A entrada custa THB 100.

Dica: aproveite a vista do local durante o pôr do sol, o cenário é simplesmente magnífico!

Como chegar: barco com chegada no píer 8 (Tha Tien); depois, mais um barco para fazer a travessia do rio até o templo (3 THB); que fica do lado oposto ao Wat Pho.

6 – Mercado Chatuchak (ตลาดนัดจตุจักร)

Este é simplesmente o maior mercado a céu aberto da Tailândia (e um dos maiores do mundo). O local reúne mais de 15 mil barracas que vendem de tudo um pouco e onde é possível pechinchar bastante. Por dia, são recebidos mais de 200 mil visitantes, sendo 30% turistas.

A dica é chegar cedo, para poder andar tranquilamente pelos corredores do mercado, onde também pode-se comer muito bem. Ah, vizinho a ele está o parque Chatuchak, um local de muito verde e uma atmosfera de muita tranquilidade. A entrada do parque fica ao lado da escada que dá acesso à estação. 

Como chegar: O mercado fica ao lado da Estação Kamphaengpecth (MRT), a 5 minutos a pé da Mochit Skytrain (BTS) e da Estação Suan Chatuchak (Chatuchak Park – MRT).

comidamercadobangkok
Nos mercados e ruas de Bangkok você encontra uma enorme variedade de pratos tailandeses;

7 – Mercado Wang Lang

Se você deseja experimentar a verdadeira comida de rua de Bangkok, não deixe de conhecer o Wang Lang, um mercado a céu aberto que fica próximo ao Grande Palácio e ao hospital Siriraj (funcionários do hospital como enfermeiros costumam fazer refeições no local com frequência e isso é um excelente sinal!)

Pelos corredores estreitos do mercado há uma grande variedade de barracas especializadas em pratos tailandeses: porco assado, porco em lascas frito, receitas que levam noodles, curries, entre outras delícias! Vale a pena conferir!

8 – Chinatown de Bangkok (เยาวราช)

A visita a Bangkok não fica completa sem uma passadinha por Chinatown (Yaowarat Rd), uma avenida local cujas atrações diurnas são as diversas lojas, muitas delas famosas por venderem artefatos de ouro. Porém é quando o sol se põe que a área chama ainda mais atenção, não somente pela grande quantidade de placas luminosas e pelo movimento, mas também por se transformar em um verdadeiro centro gastronômico da cidade.

Os restaurantes/barracas de comida dessa rua são extremamente simples, com mesas e cadeiras nas calçadas, mas o menu de iguarias locais é extenso. Escolha um desses lugares, experimente uma ou várias delícias e aproveite a atmosfera da avenida. Os preços dos quitutes são supercamaradas!

Como chegar: MRT, estação Hua Lamphong.

9 – Baiyoke Sky Hotel – Deck de observação

Observada do alto, Bangkok parece uma selva de pedra. E visitar os terraços de alguns desses arranha-céus tornou-se um dos programas mais legais a serem feitos na cidade. Vários desses prédios mantêm bares e restaurantes no topo, além de decks de observação, como é o caso do Baiyoke Sky Hotel, a torre mais alta da Tailândia.

No edifício há plataformas de observação no 77º e no 84º andares (perfeitos para dias claros, com boa visibilidade), e nove opções de estabelecimentos, entre bares, restaurantes e cafés. Confira aqui os preços da atração;

Como chegar: estação Ratchaprarop (Airport Rail Link).

 10 – Khao San Road  (ถนนข้าวสาร)

Pequenos hotéis e albergues com preços atraentes fizeram a fama desta rua situada no distrito de Banglamphu, o refúgio dos mochileiros em Bangkok. O local, e toda a área em volta, tem muito mais a oferecer, pois está cheia de bares super animados – com mesas nas calçadas -, além de restaurantes e casas de massagem.

Além disso, na rua, que acaba sendo uma excelente opção de programa noturno, o visitante vai encontrar várias barracas que vendem todo tipo de bugiganga, pratos da culinária tailandesa e petiscos, com destaque para os exóticos insetos, larvas e cavalos-marinhos fritos, que estão ali mais para atrair a atenção do turista do que qualquer outra coisa.

Uma dica importante para quem quiser experimentar as iguarias locais: observe bem a limpeza do local e evite alimentos mais passíveis de contaminação, como comidas cruas em geral, frutas, água que não seja mineral (engarrafada), entre outros.

Como chegar: de táxi ou barco saindo do píer Sathorn em direção ao píer Phra Arthit – nº 13 (a rua está a poucos minutos de caminhada do píer).

Casa de massagem na Kao San Road
Casa de massagem na Khao San Road;

11 – Lumphini Park

O parque aberto em 1920 é um verdadeiro refúgio natural em meio a todo o concreto de Bangkok. Uma área de pelo menos 56 mil hectares, que abriga várias espécies da fauna e da flora, e atrai moradores e visitantes para a prática de alguma atividade física ou momentos de puro relaxamento à beira do lago. Próximo a vários hotéis da cidade, o parque também está rodeado de mercados com comida de rua e vários restaurantes. 

Como chegar: MRT, estações Silom ou Lumphini.

lumphiniparkbangkok

12 – A Casa de Jim Thompson

Na elegante casa de madeira cercada de árvores e belos jardins morou James Harrison Wilson Thompson – ou simplesmente Jim Thompson, como ficou popularmente conhecido o ex-militar americano que se apaixonou pela Tailândia e também foi um dos maiores promotores da seda produzida no país para o mundo.

A  construção, situada às margens do canal Saen Saeb, é um verdadeiro complexo arquitetônico formado por seis casas em estilo tailandês. Mobiliário original e várias peças de arte também estão por todos os lados e refletem as preferências do antigo dono, que era arquiteto de formação e um grande amante das artes. Informações sobre preços de entrada aqui;

Como chegar: BTS, estação National Stadium.

Moça tecendo na Casa de Jim Thompson
Moça tecendo na Casa de Jim Thompson;

13 – Wat Saket 

Também conhecido como o Monte Dourado, o Wat Saket é um dos templos mais famosos e antigos de Bangkok (ele foi erguido durante a era Ayutthaya, que durou até 1767).  Para chegar até o topo desta maravilhosa construção é necessário enfrentar mais ou menos 300 degraus, de onde se tem uma vista panorâmica fantástica da cidade. A entrada no templo é gratuita;

Como chegar: a melhor maneira de acessar o local é de táxi;

14 – Museu/templo Erawan 

A estrutura do museu em si já é uma belíssima escultura: três cabeças de elefantes gigantescas com altura de 43,6 metros, pesando um total de 150 toneladas. E apesar de bastante famoso por esta obra de arte, a missão do Erawan é preservar a herança tailandesa por meio das artes visuais e também da religião. 

A entrada custa 300 THB (adultos), 200 THB (6 a 14 anos) e pode ser adquirida com antecedência – pelo website oficial do museu – ou no momento da visita. Lembrando que o museu situado em Samut Prakan tem, ainda, um belíssimo jardim tropical com água corrente e esculturas tailandesas.

Como chegar – BTS Skytrain até a estação Bang Na, depois o ônibus 25 ou 511 até a entrada do templo; você também pode pegar um táxi até o local; 

15 – Silom Patpong 

Na saída da estação Sala Daeng BTS encontra-se a área que, de dia, é um centro comercial super movimentado, mas que com o cair da tarde transforma-se em um grande mercado noturno. Uma área fantástica para ser explorada à pé e também para deliciar-se com a verdadeira comida de rua tailandesa, deliciosa e super barata;

XXX

16 – Monumento da Vitória

O monumento que fica no centro de uma rotatória é um verdadeiro hub do transporte público em Bangkok, e (só para variar um pouco) também está cercado de barracas que vendem comida de rua, inclusive uma área dedicada somente à delícias feitas com noodles. Lá você deve pagar mais ou menos 10 THB – 0,28 centavos de dólar – por bowl, inacreditavelmente barato!

17 – Mercado Pahurat (Little India)

Pahurat é um pedaço da Índia dentro de Bangkok. uma região da capital tailandesa com um comércio extremamente movimentado, onde são vendidas roupas, objetos de decoração e, claro, onde é possível experimentar vários pratos indianos super bem feitos e extremamente baratos.

Como chegar lá: Skytrain até a estação Saphan Taksin, depois um barco do píer Saphan Taksin até o píer Memorial Bridge.

18 – Siam Paragon (สยามพารากอน

Aqueles que não perdem a chance de fazer umas comprinhas não podem deixar de conhecer este imenso e famoso templo do consumo de Bangkok: o shopping Siam Paragon. Na verdade, o belíssimo prédio situado no centro da cidade funciona como um excelente centro de diversões, pois, além de uma enorme quantidade de lojas, o visitante vai encontrar um aquário por lá – o Siam Ocean World -, interessante para crianças e adultos, além de várias salas de cinema.

O food hall desse movimentado shopping também impressiona bastante pelo tamanho, pela variedade e pela qualidade de produtos vendidos. Ao lado do local há ainda uma enorme “praça de alimentação” repleta de opções de restaurantes, cafés e lanchonetes, cujos preços vão do barato ao caro.

Como chegar lá: BTS, estação Siam;

Área interna do Siam Paragom
Área interna do shopping Siam Paragon;

19 – Aulas de culinária 

A gastronomia tailandesa é uma das mais famosas do mundo e porque não aproveitar a oportunidade de fazer uma aula de culinária quando estiver passeando por Bangkok? Na cidade há vários tipos de cursos, desde os profissionais até aqueles que ensinam a fazer a verdadeira comida caseira, estilo comida de mãe. Geralmente, antes da aula os participantes fazem uma visita ao mercado, onde são adquiridos os ingredientes, e no final da aula todos saboreiam o que foi preparado. Os preços das aulas variam de 40 a 100 dólares.

20 – Massagem tailandesa

Você é fã de massagens? Então não perca a chance de fazer uma bem tradicional quando estiver em Bangkok. Os preços, em geral, vão de 120 a 500 THB (3 a 15 dólares), a hora. Casas de massagem estão espalhadas por toda a cidade, em geral, na parte de baixo, estão posicionadas confortáveis esteiras, onde são feitas as massagens nos pés. Já na parte de dentro ficam as cabines para massagem corporal. Abaixo algumas casas de massagens famosas na cidade:

Asia Herb Association – 60 minutos de massagem corporal tradicional, 500 THB; reservas podem ser feitas pelo website;

Wat Po Thai Massage School – a escola fica dentro do famoso templo do Buda Reclinado, local de nascimento da massagem tradicional tailandesa. Ou seja, ao fazer a massagem no local você poderá experimentar a verdadeira técnica. 30 minutos de massagem custa 260 THB; Informações sobre cursos e tratamentos aqui 

Khao San Road – no chamado “reduto dos mochileiros” de Bangkok há uma porção de casas de massagens que oferecem diversos tratamentos, a preços super camaradas.

Spa Health Land – a massagem nos pés do local é super relaxante, especialmente depois de um dia inteiro de andanças. A hora custa 350 THB (10 USD). 

massagemtailandesabangkok

Dicas importantes sobre a Tailândia

Visto 

Não é necessário visto para os brasileiros que desejam ingressar na Tailândia a turismo ou negócios, com permanência no país limitada a 90 dias. O passaporte deve ter, pelo menos, seis meses de validade.

Vacina Febre amarela: para a entrada de brasileiros em território tailandês, residentes ou não no Brasil, é exigida a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação (CIV) com imunização válida para a febre amarela. Ao chegar no Aeroporto Internacional de Bangkok, o passageiro brasileiro deverá, antes de passar pelo controle de passaportes, dirigir-se ao balcão de controle sanitário (Health Control), onde deverá apresentar o certificado válido, bem como preencher um formulário que lhe será entregue.

Nota do MD: Ao desembarcar no aeroporto, vá direto ao balcão de controle sanitário, pois sem o carimbo validando o seu certificado você não conseguirá entrar no país.

Golpes

Muito cuidado com os golpes aplicados em frente ao Grande Palácio, antiga residência real, e outros templos da cidade. Pessoas de má fé se passam por guardas do local – portando crachás e usando até uniformes – e abordam turistas que estão se dirigindo ao palácio, para informá-los que a atração está fechada naquele dia ou fechada para o almoço. Na sequência, um tuk-tuk já está à disposição para levar o turista para outros templos e áreas de compra.

Atenção! Em geral esses golpes são aplicados na saída do palácio (por onde algumas pessoas obrigatoriamente passam para chegar à entrada). Não dê ouvidos a nenhuma dessas informações. Dirija-se à entrada do palácio e efetue a compra da sua entrada lá dentro.

golpegrandepalaciobangkok

Táxi em Bangkok

Pegar um táxi em Bangkok não é nada caro, muito pelo contrário. O problema é que muitos taxistas da cidade não gostam de ligar o taxímetro – apesar de haver uma determinação para isso – e acabam cobrando preços mais altos do que o normal. A dica é exigir o taxímetro ou negociar o preço. Outro ponto importante: opte sempre por táxis oficiais.

taxibangkok

Entrada nos templos

Templos Budistas são considerados lugares sagrados, onde é proibido entrar calçado, usando camisa sem manga, shorts e saias acima do joelho.

Uma solução para o problema são os sarongues, pedaços de tecidos que cobrem a parte superior/inferior do tronco, e podem ser removidos logo após a visita (até porque dependendo da época do ano, o calor é de matar). Alguns templos emprestam a peça na entrada, mas o ideal é sempre ter seu na bolsa, mais prático e higiênico.

Comida de rua

Comer na rua, junto aos locais, é uma excelente maneira de conhecer melhor e explorar um destino turístico, além de ser barato, porém é preciso ter cuidado ao optar por esse tipo de alimentação se a intenção é evitar problemas de saúde que estraguem a sua viagem. Algumas medidas importantes:

– só tome água mineral engarrafada; 

– evite o consumo de gelo;

– desconfie sempre de alimentos crus, como frutas, legumes/verduras, peixes, especialmente se estiverem expostos;

– antes de comprar o alimento, observe a higiene do local e a forma de preparo (confie no seu instinto!);

– observe também se a barraca/restaurante é frequentada/o por outros turistas e locais;

– se você sentir qualquer sintoma estranho após ingerir o alimento, como diarreia, febre etc. , procure um médico imediatamente.

E você, já esteve em Bangkok? Compartilhe suas dicas nos comentários e participe!

Publicado por

Gisela Cabral

Editora de Destinos

  • Gustavo Paiva

    Fevereiro estarei lá!!! Quem mais tiver indo nessa data dá um tok!!

    • Estaremos indo em março. Ja fez seu roteiro?

      • Sidnei Sanches

        Eu e minha esposa vamos em março também Raquel creio que saiu do Brasil dia 5 quando vc vai?..

        • Vamos 28fev e volta 14 mar. Você já fez roteiro? Estamos enrolados em decidir ainda.

      • Gustavo Paiva

        Oi Raquel, começo de Março (01-04) estou querendo estar em Hong Kong e depois do dia 05 curtir as praias da Tailândia. Volto dia 15/03

        • Vamos 28fev e volta 14 mar. Muitas dúvidas quanto ao roteiro. Você já tem o seu?

      • Paulo Brito

        Também estou indo em março para Tailândia.

  • Thaiana Fernandes

    Melhores Destinos , voces poderiam fazer um post sobre o LUTO de 1 ano da Tailândia – o que vai mudar para os turistas , ja que nós não temos ideia que exista uma coisa dessa kkkk
    qual volta cada coisa a funcionar e etc

    • Explica melhor isso… 😊

    • Gisela Cabral

      Oi Thaiana, então, o país inteiro estará de luto por um ano, por causa da morte do Rei. Houve mudança, sim, no cronograma das cidades tailandesas, principalmente estabelecimentos especializados em divertimento. Mas as autoridades de lá afirmam que a rigidez será maior no primeiro mês pós-morte. Segundo o comunicado emitidos pelas autoridades tailandesas, “visitantes devem evitar comportamentos inapropriados e desrespeitosos”.

    • Gisela Cabral

      Mesmo assim as autoridades não falam em fechamento completo desses locais, mas em horários de funcionamento diferentes e também menos (ou nenhum) clima de festa na rua!

  • O que é isso?

  • Parabens equipe do MD, vou aproveitar as dicas em janeiro com minhas filhas
    Alguem ja ouviu falar da “aula de sereia” por um dia para as meninas?