Dicas para quem vai viajar de avião na alta temporada (dezembro e janeiro)!

Leonardo Cassol 18 · dezembro · 2018

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Esta semana marca o início da alta temporada da aviação nacional. A quantidade de voos e o fluxo de passageiros aumentam significativamente nos principais aeroportos brasileiros. O perfil dos viajantes também muda. Diminui a quantidade de engravatados voando a trabalho e aumenta o número de famílias e de crianças.

A combinação de uma maior quantidade de voos com um grande volume de passageiros sobrecarrega a infraestrutura dos aeroportos e demanda um tempo maior de operação das companhias aéreas, já que são mais pessoas para embarcar e desembarcar, despachar e pegar de volta suas malas, aguardar o transporte para sair do aeroporto, comer nas lanchonetes e restaurantes, etc.

Confira algumas dicas simples que evitam 90% dos problemas que você pode ter ao viajar de avião nesse período.

1. Vai despachar bagagem? Compre com antecedência e economize 50%!

O despacho de uma bagagem no aeroporto pode custar até R$ 120 em voos nacionais, e mais de R$ 500 em voos internacionais, dependendo da companhia aérea. Portanto, caso pretenda despachar bagagem nessas férias, confira se a passagem que você comprou inclui a franquia e providencie a compra com antecedência, caso necessário. A economia chega a 50%, além de poupar tempo no aeroporto. Para pagar pela bagagem, utilize o site das companhias aéreas. Veja mais dicas para economizar com bagagem despachada.

2. Confira os dados da sua reserva e faça o check-in online na véspera da viagem

Fazer o check-in pelo seu computador, tablet ou celular é, primeiramente, uma oportunidade de você confirmar o horário, dia e o aeroporto de seu voo, se houve alguma alteração na reserva, e ainda economizar tempo. Nessa época do ano os balcões de check-in e até mesmo os totens de autoatendimento dos aeroportos costumam ter filas enormes.

Além disso, fazendo o check-in mais cedo suas chances de conseguir um bom assento aumentam significativamente e o risco de overbooking diminui, um vez que ele acaba atingindo, principalmente, os últimos a fazerem o check-in.

Confira a política de check-in online das quatro grandes companhias nacionais:

GOL
Check-in web/app: pode ser feito a partir de 48 horas antes da viagem, ou até 45 minutos antes dos voos domésticos e 1h15 antes de voos internacionais.

Latam
Check-in web/app: pode ser feito a partir de 48 horas antes da viagem, ou até 90 minutos antes dos voos.

Azul
Check-in web/app: pode ser feito a partir de 72 horas antes da viagem (EUA: 24h), ou até 90 minutos antes dos voos domésticos e 2 horas antes de voos internacionais.

Avianca
Check-in web/app: pode ser feito a partir de 72 horas antes da viagem (EUA: 24h), ou até 40 minutos antes dos voos domésticos e 65 minutos antes de voos internacionais.

Lembre-se que a antecipação e voo não é mais gratuita na maioria das companhias aéreas, exceto para passageiros com status de passageiro frequente nos programas de fidelidade e algumas tarifas mais caras. Pode ser cobrada uma taxa pela antecipação de voo, ou ainda o serviço pode estar indisponível para algumas tarifas promocionais.

3. Separe e confira toda a documentação necessária para a viagem

Carteira de motorista, carteira profissional, identidade, passaporte, seja lá qual for o seu documento de identificação, confira véspera da viagem e, novamente, antes de sair de casa se está tudo certo. Caso esteja viajando em família, cheque o documento de todos, especialmente das crianças. Não deixe para a última hora.

Infelizmente, acumulamos histórias tristes de leitores que chegaram ao aeroporto e descobriram que o passaporte estava vencido, ou que não era possível entrar nos países do Mercosul com a carteira de motorista (apenas o RG), ou ainda mulheres com a passagem com nome de casada e o documento de identificação com nome de solteira (que pode ser corrigido, mas isso demanda tempo hábil). Enfim, incontáveis casos que poderiam ser evitados com uma simples conferência prévia.

Além disso, determinados destinos exigem visto, ou certificado de vacina para a febre amarela, ou ainda comprovação de seguro-viagem e local de estadia. Tenha convicção de estar levando toda a documentação necessária na bolsa ou mala de mão, afinal, não adianta despachar e depois ficam sem ter o que mostrar na imigração.

4. Chegue mais cedo no aeroporto, com margem para imprevistos!

O trânsito costuma ficar bem ruim até o Natal, nas principais cidades brasileiras. Além disso, táxis e carros de aplicativo geralmente demoram mais para chegar nessa época. No aeroporto, é comum tem fila para quase tudo! Na semana passada, no aeroporto de Guarulhos, milhares de passageiros perderam o voo nas gigantescas filas que se formaram no check-in. Bastou o aeroporto fechar por alguns minutos para o caos se formar.

E, finalmente, imprevistos podem acontecer! Portanto, pense em tudo isso quando for planejar seu deslocamento e lembre do custo e do transtorno que é remarcar seu voo, caso chegue atrasado. Sua viagem pode virar um pesadelo! Chegue mais cedo e fique tranquilo.

5. Fique atento ao horário do voo, mesmo depois de despachar as malas no aeroporto

Além do check-in, é comum as filas de segurança (raios-x) e de controle de passaportes exigirem mais do que o usual nesse período, dependendo do horário do seu voo. Trocas de portão de embarque podem demandar deslocamento extra.

Nessa época, as companhias aéreas são mais rigorosas em relação ao encerramento do embarque, que pode ocorrer 15 minutos antes do horário de decolagem. Evite perder o voo estando no aeroporto… Fique atento ao painel e se dirija à área de embarque logo depois de fazer o check-in.

6. Tenha atenção redobrada aos seus pertences

Quanto maior movimento, maior a distração. Infelizmente, bandidos e quadrilhas especializadas se valem disso para, em questão de segundos, sumirem com bolsas, mochilas e malas.

As áreas de maior risco são as externas ao embarque (não significa que você não corra risco dentro da aérea de embarque) e praças de alimentação. E os momentos mais críticos são o do check-in, quando você está distraído, ou ainda enquanto está comendo ou utilizando o banheiro.


E você, passou algum aperto por não ter seguido essas dicas à risca? Tem alguma outra dica para voar na alta temporada? Comente e participe!

Autor

Leonardo Cassol - Editor Economista, apaixonado por viagens, aviação e milhas! Especialista em programas de fidelidade do Melhores Destinos