35 dicas para a sua primeira viagem a São Francisco

Monique Renne 13 · maio · 2015

Apaixonante! Assim é São Francisco. A cidade californiana é capaz de arrebatar rapidamente o coração dos viajantes que passam por lá. Pensando nos nossos leitores que pretendem ir à costa oeste dos Estados Unidos, preparamos um post com 35 dicas para quem vai visitar São Francisco pela primeira vez. E, acreditem, bastará apenas uma visita para que vocês incluam a cidade no hall dos destinos preferidos no mundo.

São Francisco em nada lembra uma grande cidade americana. O ritmo é desacelerado e a vida segue tranquilamente sob a fog constante. A sensação de boa vizinhança transmitida pelos moradores é capaz de conquistar a todos os turistas, que se sentem extremamente bem acolhidos por lá. São Francisco é um convite a dias felizes, seja andando em um cable car, enfrentando uma grande ladeira ou curtindo um dos lindos parques da cidade. Deixe-se levar por São Francisco e aproveite todas as dicas! Para ver mais detalhes sobre a cidade, acesse o nosso Guia de São Francisco e veja mais dicas sobre como chegar, onde ficar, quando ir, como se locomover e muito mais! Já esteve em São Francisco? Deixe aqui no post as suas dicas e ajude mais um viajante a se apaixonar!

1 – Alugue uma bicicleta e vá de Embarcadero a Sausalito, atravessando a Golden Gate – Não é à toa que o passeio está entre os mais populares de São Francisco. Alugar uma bicicleta para atravessar a baía, passando pela ponte Golden Gate, é realmente espetacular. Você terá a oportunidade de ver paisagens incríveis enquanto percorre a ciclovia, que está disponível durante todo o percurso. O trajeto começa no Fisherman’s Wharf, segue pela orla ao longo da Baía de São Francisco, passa pelo Presidio Park e atravessa a grandiosa Golden Gate. Do outro lado você enfrentará uma longa e relaxante descida até Sausalito. O trajeto total, feito com calma e muitas paradas para foto, leva três horas. A pequena cidade à beira da baía é ótima para passar uma tarde ensolarada e descansar. Na volta, se as pernas não derem conta, vale pegar o ferry que atravessa de volta para São Francisco. A vista da viagem é maravilhosa! O aluguel da bike, para o dia todo, custa a partir de US$32 e você poderá optar também por bikes elétricas. Uma mão na roda para as subidas!

dicas-de-sao-francisco-022
Passeio de bicicleta para Sausalito, passando pela Golden Gate.

 2 – Curta a chegada da fog – A fog (ou neblina) é um dos mais famosos “eventos” de São Francisco. Muitas vezes ela chega sorrateira, de mansinho, e toma conta de toda a paisagem. Em outros momentos a aparição é tão brusca que chega a ser difícil acreditar no fato de um céu tão azul se transformar em uma paisagem totalmente nebulosa em poucos minutos. Talvez em um mesmo passeio de barco você consiga ver a ponte Golden Gate sem neblina na ida e totalmente encoberta na volta. Ainda que ela pareça atrapalhar, a fog é marca registrada de São Francisco. Por isso, aproveite todos os cliques, com ou sem a neblina. Ela será parte das suas lembranças de viagem. E quando um morador te alertar sobre a chegada da fog, mesmo que o céu esteja limpo e azul, pode acreditar nele!  É impressionante o poder mágico que eles têm de prever a neblina. 

3 – Aprecie a vista da cidade a partir do Twin Peaks ou da Coit Tower – Há quem adore ver cidades de alto. Se você faz parte deste grupo de visitantes que não resiste a um belo mirante, não deixe de visitar o Twin Peaks ou a Coit Tower. Do alto dos montes gêmeos (os Twin Peaks) a vista de São Francisco é espetacular! Os montes, localizados a 300 metros de altura, são o ponto mais alto para observar a cidade. É uma excelente maneira de começar a se apaixonar por São Francisco, especialmente se você conseguir presenciar o espetáculo da fog chegando enquanto estiver lá no alto. A Coit Tower, apesar de um pouco mais baixa, está muito bem localizada e permite belas fotos da cidade. Bem no topo da Telegraph Hill, rodeada pelo Pioneer Park, a torre é marca registrada de São Francisco.

dicas-de-sao-francisco-044
Vista do topo do Twin Peaks

4 – Renda-se ao Pier 39 e à graça dos leões marinhos – Está bem! O Pier 39 é mesmo muito turístico! Talvez o lugar mais turístico de São Francisco. Porém não há como negar que é encantador! Esse trecho de Embarcadero é repleto de lojinhas, bons restaurantes, apresentações ao ar livre, um aquário incrível e, de quebra, uma maravilhosa vista para a baía. Além do passeio, é possível aproveitar para apreciar os simpáticos leões marinhos que passam horas tomando sol, totalmente alheios ao grande movimentos de turistas. 

dicas-de-sao-francisco-010
Apresentação artística no Pier 39

5 – Passe um dia em Alcatraz – O passeio está entre os mais disputados de São Francisco. Os tickets do ferry que leva até o Presídio de Alcatraz se esgotam rapidamente. Por isso, se estiver com visita marcada para a cidade, compre a entrada com antecedência. A visita é imperdível! Você poderá percorrer toda a a ilha onde está localizado um dos mais famosos presídios do mundo, andar pelos corredores por onde passaram presos famosos e de onde poucos escaparam. A visita é toda acompanhada por um audioguia (em português), o que torna tudo mais interessante. Vale dizer também que Alcatraz é um parque e a vista de lá é incrível. Se você quiser ir um pouquinho além na emoção, escolha o passeio noturno.

dicas-de-sao-francisco-028
Vista da chegada em Alcatraz

6 – Faça muitos cliques do pôr do sol e das Painted Ladies na Alamo Square – A imagem está entre as mais famosas de São Francisco. O conjunto de casas vitorianas, localizado na Alamo Square, emoldura a bela cidade ao fundo. A imagem é tão icônica que se torna irresistível perder longos minutos fotografando por lá. Se possível, deixe para ir no final da tarde. Assim você poderá aproveitar o magnífico espetáculo do pôr do sol visto do alto do parque. Com sorte, ainda ganhará de presente uma trilha sonora exclusiva dos músicos que constantemente passam por lá.

dicas-sao-francisco (99 de 4)
Painted Ladies com a cidade de São Francisco

 

7 – Veja a vida passar no Dolores Park – O parque está entre os mais belos de São Francisco. E olha que a disputa é acirrada! O Dolores Park – uma pequena área verde no Mission District – é um convite ao descanso. Difícil não se render à preguiça dos moradores que deitam no gramado verdinho para apreciar a linda vista de São Francisco. Alguns levam as crianças para brincar no parquinho, outros praticam esportes e há ainda o sucesso dos lindos cães que circulam por lá. Todo o cenário é lindo, porém bom mesmo é deitar e curtir o maravilhoso clima de São Francisco, sem obrigação ou tempo para levantar. Outra boa opção entre os parques é o Buena Vista. O nome já entrega qual é a grande atração de lá.

dicas-de-sao-francisco-045
São Francisco vista a partir do Dolores Park

8 – Faça um piquenique no Presidio Park – Vizinho ao grandioso Golden Gate Park, o Presídio é um dos mais tranquilos ambientes para quem curte piqueniques. O parque, que já funcionou como base militar, hoje oferece lindos jardins com cerejeiras, uma grandiosa vista para a Golden Gate, trilhas para trekking e até uma praia para passar belos dias de sol. O Presídio está entre os prediletos dos moradores nos finais de semana, quando as mesinhas lotam com famílias, grupos de amigos e namorados, todos em busca de um belo cenário para o piquenique. 

9 – Passe o dia entre as atrações do Golden Gate Park – Queridinho de São Francisco, o Golden Gate Park oferece uma imensa variedade de atrações. Um dia apenas talvez seja pouco para conhecer todo o parque. O Golden Gate Park está para São Francisco assim como o Central Park para Nova York, com uma pequena diferença: o Golden Gate é maior! No parque é possível visitar dois museus: o California Academy of Science e o de Young Museum. Os incríveis Japanese Tea Garden, Botanical Garden, Shakespeare Garden e Conservatório de Flores, além de áreas para concertos musicais, muitas quadras de esportes, campo de golfe, trilhas para trekking, lagos e até um moinho holandês! Excelente para curtir um dia inteiro sem preocupação.

dicas-de-sao-francisco-036
Japanese Tea Garden

10 – Passeie entre os bairros – São Francisco é uma cidade atraente não só pelas atrações turísticas, mas também pela história e formação de cada bairro. Percorrer várias locações da cidade ajuda a entender como São Francisco tornou-se uma cidade tão liberal, moderna, tolerante e receptiva com as diferenças. Cada distrito mostra uma faceta e todos vivem em plena harmonia. Não deixe de passear por distritos como: Chinatown, a maior do mundo fora da Ásia; Mission, com um lado hipster e outro latino fervilhante; Castro, o bairro que concentra a comunidade gay e onde a cidade vive em constante clima de festa; Haight-Ashbury, berço do movimento hippie e atualmente um dos bairros mais chiques da cidade; e North Beach, tradicional reduto italiano.

11 – Fotografe os grafites do Mission District – O colorido dos grafites no Mission District atrai os olhares dos turistas. Alguns estampam as paredes desde os anos 70. O bairro todo ganha novos murais a cada ano, porém os mais tradicionais então entre a Clarion Alley e o encontro da 24st com a South Van Ness, duas das mais belas ruas para fotografar. São mais de 200 murais que ilustram as paredes de escolas, casas e prédios na região, a maioria com algum tipo de protesto e muitas cores. 

dicas-de-sao-francisco-053
Grafite no Mission District

12 – Percorra a 49-Mile-Scenic-Drive – Se você faz a linha de turista que não consegue viajar sem carro, a 49-Mile-Scenic-Drive é para você! A rota oficial da cidade de São Francisco, criada em 1938, foi especialmente desenvolvida para facilitar a vida do turista e levá-lo aos principais pontos a serem visitados. Basta seguir as placas azuis e laranjas com a marca da rota. São 75 km no total que te levarão a conhecer boa parte de São Francisco. O ponto de partida é a Polk St., próximo ao San Francisco City Hall.

13 – Mate a curiosidade de ver a Lombard Street – Sim! Ela é mesmo muito sinuosa! Tanto que é quase inacreditável que um carro consiga descer por lá. A pista foi construída assim devido ao grande declive entre a Leavenworth St. e a Hyde St. e é realmente utilizada pelos carros. É mais divertido dirigir por ela do que apenas ver o movimento. Ainda assim vale a foto!

dicas-sao-francisco (103 de 7)
Curvas da Lombard Street

14 – Visite o Palace of Fine Arts – Em nada este Palácio lembra a cidade de São Francisco, e este fator não o torna menos bonito. O imponente Palace of Fine Arts, construído em 1915 para a Panama-Pacific Exposition, acabou tornando-se parte da cidade após o final da exposição, sendo reconstruído anos depois para se tornar permanente. Com um belíssimo jardim ao redor, este monumento arquitetônico vale a visita!

15 – Faça algumas comprinhas na Union Square – São Francisco não é o paraíso dos consumistas, no entanto, procurando bem, você irá encontrar tudo o que precisa. Entre a Market Street e a Union Square há uma grande concentração de lojas capaz de suprir boa parte das necessidades de compras. Se você não resiste a uma visita aos outlets, as opções mais próximas da cidade são os Outlets Premium Gilroy, Vacaville e Livermore. Veja mais informações sobre os outlets próximos da São Francisco.

dicas-de-sao-francisco-039
Vista aérea da noite na Union Square

16 – Invista em um passeio para conhecer o Yosemite ParkMuir Woods (parque das sequóias gigantes) – São Francisco é capaz de tomar muito tempo dos visitantes, porém vale a pena se organizar para deixar dois dias livres com o objetivo de conhecer o Yosemite Park e a Muir Woods. Os dois parques são incríveis e presenteiam os turistas com paisagens espetaculares. No Yosemite você verá o paredão rochoso chamado de El Capitan, o mirante para o Yosemite Valley e as águas que refletem toda a beleza da região no Mirror Lake. Em Muir Woods as estrelas são as sequóias gigantes, tão características da Califórnia. Se estiver com mais tempo disponível, vale investir em uma passeio mais longo e dormir por lá, especialmente no Yosemite Park, que oferece muitas atividades para os visitantes.

dicas-de-sao-francisco-023
Yosemite Park

17 – Conheça as vinícolas da Califórnia – A região conhecida como Wine Country – de onde sai mais de 90% do vinho produzido nos EUA – está localizada a apenas uma hora de São Francisco. Napa Valley e Sonoma são os destinos mais populares para quem procura um tour pelas vinícolas norte americanas, que somam mais de 600 propriedades na região. As vinícolas oferecem visitas guiadas, aulas sobre o preparo da bebida, cursos de gastronomia harmonização e, como não poderia faltar, degustações in loco. O passeio é mais bem aproveitado quando feito de carro, já que o tour de ônibus é muito corrido. Se você quiser aproveitar tudo com calma, vale investir em alguns dias na região.

18 – Suba no terraço do California Academy of Science – O museu já é excelente, mas subir no terraço é incrível! No California Academy of Science você poderá vivenciar a sensação de um terremoto, andar por dentro de espaços que simulam várias florestas pelo mundo, vivenciar experimentos científicos e conhecer muito mais sobre os seres que habitam o nosso planeta. No final do passeio você poderá ainda subir no terraço verde que recobre todo o museu, de onde se tem uma vista incrível do Golden Gate Park.

dicas-de-sao-francisco-058
Telhado verde da California Academy of Science

19 – Percorra os vários museus da cidade – São Francisco oferece boas opções de museus. Você poderá investir um bom tempo entre acervos de obras clássicas, passando por artigos sobre o Walt Disney, até os históricos cable cars. As temáticas são muito variadas e certamente uma delas irá te agradar. Os principais museus da cidade são:

California Palace of the Legion of Honor – Com 4.000 anos de história no acervo, esse museu apresenta peças de artistas como Rodin, Renoir, Rembrandt, Monet, Pissarro, Matisse e Picasso, até o contemporâneo autor de HQs Robert Crumb.

SF MoMA (San Francisco Museum of Modern Art) – Arte moderna e contemporânea.

de Young Museum – Arte moderna e contemporânea, com um jardim incrível dentro do Golden Gate Park.

dicas-de-sao-francisco-067
Jardim de esculturas no de Young Museum

Yerba Buena Center – Arte moderna e contemporânea, conhecido também por sediar trabalhos e apresentações de empresas como Apple, Microsoft e Google.

Asian Art Museum –  Maior museu dedicado à arte asiática nos EUA.

Museum of The Africa Diaspora – Dedicado à arte de povos africanos e seus descendentes.

Contemporary Jewish Museum – Além das mostras de arte judaica, este museu atrai visitantes pelo prédio que combina arquitetura clássica e contemporânea.

California Academy of Science – Museu de ciência, especialmente destinos ao público infantil. Interativo e cheio de boas surpresas.

Exploratorium – Mesma linhas do Academy of Science, funciona em um espaço menor, porém é ainda mais interativo.

Aquarium of the bay – Aquário com mais de 20 mil espécies marinhas, entre elas tubarões, águas vivas e arraias. O visitante passa por dentro de túneis sob a água. 

dicas-de-sao-francisco-006
Túnel no Aquarium of the bay

Walt Disney Family Museum – Espaço destinado a contar a história de um dos maiores nomes ligados ao entretenimento infantil no mundo, onde é possível peças do acervo pessoal da família.

Cable Car Museum – Espaço dedicado aos xodós da cidade, os cable cars.

San Francisco Fire Department – Mostra uma importante passagem pela história de São Francisco, quando a cidade sofreu um grande incêndio em 1906.

San Francisco Maritime and National Historical Park – USS Pampanito – À beira da baía, este museu permite circular pelo submarino da II Segunda Guerra Mundial que permanece ancorado no local.

GLBT History Museum – Dedicado à história da comunidade gay de São Francisco, fundamental para a construção de um ambiente pacífico e multicultural na cidade.

Onde comer

20 – Experimente um sanduíche de caranguejo no Fisherman’s Warf – Com clima descolado, à beira da baía, o Fisherman’s Warf está entre os cantinhos prediletos para experimentar uma das mais deliciosas iguarias de São Francisco. Você pode escolher um dos restaurantes mais elegantes ou as tradicionais barraquinhas, o que importa mesmo é pedir um caranguejo! O modo de preparo varia entre os estabelecimentos, mas se você tiver que escolher apenas um, vá sem dúvida no sanduíche. É realmente divino!

dicas-sao-francisco (110 de 1)
sanduíche de caranguejo no Fisherman’s Warf

21 – Aproveite as mega porções no café da manhã – Se há uma refeição que chama a atenção em São Francisco certamente é o café da manhã. Você será submetido a porções tamanho animal todos os dias. Esqueça essa história de pedir porções menores, os moradores da cidade simplesmente não entendem essa possibilidade. Ao sentar-se para o café, esteja preparado. O negócio é se lançar de cabeça e aproveitar as generosas porções de bacon, ovos, queijos, geleias, pães… É a vida!

22 – Tome um sorvete na Ghirardelli Chocolate Marketplace – Pertinho do Fisherman’s Warf você encontrará a mais tradicional chocolateria e sorveteria da cidade. Esqueça a questão do frio e não deixe de experimentar as delícias vendidas na Ghirardelli. O cardápio é extenso e cheio de deliciosas porções de felicidade. Os sorvetes são cinematográficos e levam ingredientes preparados com os autênticos chocolates da marca. Dentro da loja você poderá ver o maquinário original da fábrica em funcionamento e inebriar-se com o cheiro doce no ar. Haja chocolate! Os sorvetes ganham versões com nomes locais como Muir Woods (Sunday Floresta Negra), Golden Gate (banana split) e Painted Ladies (um trio de sabores de sundae com chocolate amargo).

23 – Experimente os produtos dos Farmer’s Markets – A gastronomia é uma das melhores facetas de São Francisco. A cidade oferece restaurantes de várias nacionalidades e para todos os gostos. Onde comer em São Francisco não será um problema. Um fator, no entanto, torna São Francisco extremamente atraente para os amantes da boa mesa: os farmer’s markets! Esses pequenos mercados são especializados na venda de produtos que chegam fresquinhas direto das propriedades da Califórnia. É uma festa de queijos, vinhos, azeites, pescados e tantos outros produtos que transformam uma refeição simples em um evento. Um excelente ponto para comprar os produtos e curtir restaurantes elaborados com esses alimentos é o Ferry Building. Lá, além dos restaurantes que funcionam no prédio histórico construído em 1898, você ainda poderá curtir a linda vista da baía.

24 – Deguste um vinho californiano ao ar livre – Eles estão por toda parte, em todos os menus dos restaurantes. Não perca a chance de experimentar, in loco, um bom e autêntico vinho californiano. Se o tempo estiver convidativo, sente-se nas mesinhas que as wineries dispõem nas calçadas. Enquanto degusta um bom vinho local você ainda poderá praticar a maravilhosa arte do “people watching”, que em São Francisco é especialmente interessante.

25 – Coma um sanduíche do Super Duper Burguer – A hamburgueria se vangloria por usar ingredientes orgânicos, mas o sucesso se deve principalmente aos saborosos sanduíches. E nada como um hambúrguer com bacon e ovo. Ovo mole! O sanduíche vem com o pão de cima separado, para o cliente ter o prazer de estourar a gema. Delicioso!

dicas-sao-francisco
Sanduiche aberto no Super Duper Burguer

26 – Divirta-se em um autêntico dinner americano – A decoração totalmente inspirada nos antigos dinners americanos remete os turistas aos tempos dos clássicos milkshakes com cheeseburguer. É delicioso não só pela comida, mas também por toda a atmosfera retrô que o Lori’s Dinner proporciona! 

Locomoção

27 – Pegue um mapa – São Francisco é o tipo de cidade que pode facilmente ser percorrida com um simples mapa na mão. Não é preciso GPS para circular por lá. Até mesmo as linhas de metrô, ônibus e cable car (ou munis, como são chamados por lá os transportes públicos) estão descritas no mapa. Eles são distribuídos em lojinhas, restaurantes, hotéis e qualquer lugar por onde passam os turistas. As ruas, dispostas quase sempre como um tabuleiro de xadrez, facilitam muito a localização no mapa. Basta pegar uma linha reta até o seu destino final e torcer para que não haja muitas ladeiras no caminho. No mapa estão marcados todos os principais pontos de interesse na cidade e ele será um grande aliado durante a viagem.

dicas-de-sao-francisco-018
Baía de São Francisco

28 – Enfrente as ladeiras – Elas são mesmo muito íngremes. É difícil visitar São Francisco sem enfrentar ao menos uma delas. Tome fôlego, encare o desafio e torça para que a próxima ladeira seja uma descida. Caminhar é a melhor maneira de conhecer a cidade. Você encontrará pelo caminho muitos parques, lojinhas, cafés maravilhoso e vários moradores dispostos a ajudar. E se a rua à sua frente for uma ladeira muito longa, ande mais um quarteirão. A cidade é construída em um terreno montanhoso, por isso a próxima opção pode ser surpreendentemente uma descida.

29 – Pendure-se em um cable car – Ah! Como são encantadores os cable cars! Eles são lindos, históricos, divertidos e extremamente eficientes. Verdade que o fator “turístico” torna os bondinhos de São Francisco o meio de transporte mais disputado da cidade. Não desanime com as filas! Muitas vezes pegar o cable car no meio do caminho é mais fácil do que nos pontos finais.

Difícil não abrir um sorriso quando ele começa a subir a ladeira e toca a sineta para alertar os carros que passam à frente. Outro meio de transporte encantador que ainda percorre as ruas da cidade é o street car. Mais jovens, porém não menos charmosos que os cable cars, os street cars passeiam pela região de Embarcadero e dão um lindo ar retrô para a região à beira da baía. Para economizar no transporte, uma boa opção é adquirir os passes turísticos disponíveis para os visitantes. Tanto o City Pass quanto o Visitor Day Pass permitem entrada gratuita em todos os meios de transporte locais, até mesmo o histórico cable car. Veja mais sobre como se locomover em São Francisco.

dicas-de-sao-francisco-057
Cable Car descendo a rua em São Francisco

Outras dicas

30 – Independente do clima, sempre leve um casaco – Se tem uma coisa em São Francisco que é extremamente inconstante é a tal da previsão do tempo. Você pode sair do hotel com um lindo céu azul, dia ensolarado e muito calor. Não se deixe enganar por tamanha felicidade. Em São Francisco o tempo vira com uma facilidade absurda. Pode ser que às 4 horas da tarde você já esteja tremendo de frio. Por isso, independente do tempo que estiver de manhã, sempre leve um casaco para a tarde.

31 – Puxe papo com os moradores – Poucas cidades nos EUA são tão receptivas com os turistas quanto São Francisco. Ao abrir um mapa na rua é capaz de você ser abordado por algum morador disposto a te ajudar. O mesmo acontece com os motoristas dos ônibus, atendentes de lojas e qualquer pessoa que te veja em apuros. Por isso, abra o coração e se permita papear muito com estranhos. Os moradores locais são excelentes e adoram ajudar!

32 – Compre um City Pass – O passe feito especialmente para os turistas, além de oferecer descontos em várias atrações da cidade, permite a entrada em todos os transportes de São Francisco, até mesmo nos históricos cable cars. É uma excelente economia, especialmente para quem não pretende alugar carro.

33 – Melhores lugares para hospedagem – A cidade de São Francisco é relativamente pequena e  e se locomover dentro dela é bem tranquilo. No entanto, alguns lugares concentram mais atrações e meios de transporte, o que facilita a vida do turista. Se quiser ficar bem localizado, dê prioridade para as ruas bem próximas à Union Square ou à área do Fisherman’s Warf’.

A região da Union Square oferece boas lojas, restaurantes, teatros e casas noturnas. O movimento na rua vai até 1 hora, o que é ótimo para quem pretende ficar até mais tarde na rua. O acesso ao transporte público é excelente. Por lá passam várias opções de Muni, Bart e também o histórico Cable Car, além de ser ponto de partida para os ônibus turísticos do tipo Hop-on Hop-off.

O Fisherman’s Warf, à beira da baía de São Francisco, é totalmente voltada para o turismo. É tranquilo, agradável e você estará próximo de áreas como Pier 39, Ghirardelli Square e Embarcadero. É hospedagem para quem busca descansar de verdade. Não há confusão, buzina e o clima é eternamente de férias. No entanto, a noite pode ser um pouco deserta. Vale salientar que a hospedagem em São Francisco tem preços bem salgados, por isso é importante se organizar com antecedência para economizar.

dicas-de-sao-francisco-004
Street car no Fisherman’s Warf

34 – Onde não se hospedar – Apesar da Union Square ser um dos melhores lugares para se hospedar em São Francisco, dependendo da rua escolhida ela poderá tornar-se uma das piores. A praça é muito próxima de albergues que dão abrigo aos “homeless” (como são chamados os moradores de rua), especialmente na região formada pela Mason St, Mission St., Hyde St. e Ellis St.. O número de moradores de rua é realmente muito grande. Ainda assim não é comum o registro de furtos ou agressões.

35 – Quando ir – Dezembro, janeiro e fevereiro – inverno no hemisfério norte – são os meses mais frios, ainda que a temperatura em São Francisco seja relativamente estável durante todo o ano.  A média no inverno varia entre 7°C e 13°C e a incidência de ventos e chuvas é maior, o que torna os passeios mais desagradáveis. Na primavera, entre março e junho, São Francisco ganha cores incríveis com as cerejeiras do Jardim Japonês e as espécies raras do Jardim Botânico. A temperatura começa a subir e os passeios ao livre se tornam bem mais tranquilos. Durante o verão praticamente não há incidência de chuvas e a temperatura sobe para 21°C. Nesse período a cidade está mais cheia devido às férias escolares, o que torna a hospedagem mais cara. O outono é um dos melhores períodos para visitar São Francisco, quando a cidade está colorida de laranja e a temperatura é mais amena, com máxima de 20°C. Como o período não é de alta temporada, os hotéis oferecem tarifas mais em conta.

Quer conhecer mais sobre São Francisco? Acesse o nosso Guia de São Francisco e veja mais dicas sobre o que fazer, como chegar, onde ficar, quando ir, como se locomover, passeios, pontos turísticos, onde comer e muito mais! Já esteve em São Francisco? Compartilhe com a gente as suas dicas e impressões e deixe a sua avaliação sobre o destino no guia.

Autor

Monique Renne - Editora de Destinos
  • Mala de Mascate

    OFF-TOPIC: Alguém sabe dizer se a Azul já reformou as aeronaves que fazem os voos internacionais? Vou viajar no mês que vem pra Orlando com a família e gostaria de saber o que vou encontrar pela frente.

    • Dealins

      Torço para que sim, Mala de Mascate. Em fevereiro fiz o trecho VCP – MCO em um dos aviões sem reforma da Azul e por enquanto não repetiria a experiência…faltou conforto e organização. Tomara que melhorem, potencial para isso a cia tem.

  • Gabriel

    Estive em SF não faz um mês e fiz muitas dessas dicas citadas. Só não tive sorte em algumas delas, como por exemplo a vista do Twin Peaks. Deixei para o último dia e a cidade estava completamente nublada, tomada pela fog. Assim não consegui ver nada, uma pena. Mas vale subir lá quando o céu estiver aberto.

    Uma questão que acrescento é que para conseguir fazer todas essas 35 dicas, você precisa de pelo menos uns 10 dias, para ver tantos museus, parques e até Yosemite. Fiquei 5 dias e faltou ver muita coisa. Então, façam suas escolhas.

    • Monique Renne

      Gabriel, a cena inicial do vídeo é a fog chegando no Twin Peaks, kkkkkk. Só aproveitei a vista por 10 minutos. A fog tomou conta em menos de 5! Mas foi lindo vê-la chegando 🙂

    • Leo Izzo

      Já fui duas vezes para São Francisco, e fiquei 3 dias cada vez que eu fui. Não conheci algumas dessas opções do Guia do MD, algumas por falta de tempo, outras porque não tinha tanto interesse. Mas um dos que me deixou encantado e não está citado é o Capitólio, Public Library e Sala da Sinfônica, que ficam todos no mesmo quarteirão. Não consigo colocar fotos, mas é só procurar e ver o quanto aquilo é incrível. Passeio obrigatório para quem está em SF.

    • Claudia

      Sempre é foggy no Twin Peaks!! Tem que dar sorte ou ter um pouco de paciência mesmo pra esperar ela ir embora…

  • Mariane Ortiz

    Monique, pensando em passar o fim de ano em SF, será que vale? Post incrível! 😉

    • Monique Renne

      Ah! SF sempre vale! Sou suspeita pra dizer porque realmente gostei muito de lá! Certamente estará frio e um pouco chuvoso, mas nada que um vinho californiano não resolva 🙂

      • ATD

        São Francisco é tudo de bom a area da fishermans wharf é muito acolhedor e diferente do que se espera, dirigi de SF até vegas pelo parque das sequoias e vale da morte e digo, faria de novo sem pensar a mudança da paisagem é hipnotizante

        • JULIO MEDEIROS

          ATD, em que época do ano foi que você dirigiu neste caminho? Estou querendo fazer o mesmo, e quero passar também em Yosemite. O clima para a viagem estava bom? Pegou chuva? Obrigado, Julio

  • Andre SS

    Estive esse mês em SF e tive experiências muito legais que não estão nesse guia. A universidade de Stanford é sensacional e possui um tour guiado assim como o Museu da Computação no vale do silício. Alem disso, temos a poucos quilometros de SF a praia de Monterrey que pra mim foi a melhor de todas as atrações, recomendo passar um ou dois dias lá.

  • Patricia

    Apaixonante, definição perfeita!

  • Priscila Kather

    Estivemos em Janeiro desde ano e, ao contrário das previsões, não pegamos um único dia de chuva. Como já relatado abaixo o passeio para Monterrey/Carmel é lindo, vale muito a pena. Ficamos em um bed/breakfast, hospedagem um pouco diferente e muito interessante. A região dos vinhos não é tão bela o ano inteiro, há um período em que os parrerais estão “secos”, vale a pena pesquisar antes se o interesse é a paisagem e não apenas os vinhos.

    • Gilberto

      Tambem estive 2x na cidade e ambas em Janeiro e nao peguei chuva alguma. Tive dias ensolarados e inclusive um que rendeu praia, cuja maxima foi de 20C. E com 15 a 16C de maxima durante o dia direto neste periodo.

  • Otimas dicas! Moro aqui em SF ha 13 anos e não me imagino em outro lugar do mundo.Adorei o fato de ter algumas coisas nas dicas que eu não fiz. Uma correção – na dica #16 – As arvores do Muir Woods são Redwoods, e não Sequoias. Sao da mesma família, sendo as Redwoods as arvores mais altas do mundo e as Sequoias as maiores em volume. Em Yosemite, o Mariposa Grove é um dos melhores lugares daqui pra se ver as Sequoias!

  • Oi Monique amei seu post, morei em SF por 4 anos, e voce descreveu tudo super bem. So uma coisa, o verao de SF é e o outono quente, a gente sempre fala aqui que setembro e outubro sao melhores meses pra visitar, pq ta quentinho e da pra aproveitar bem os passeios. Parabens!

  • Henry

    Andar de Cable Car pendurado com meu filho de 10 anos, foi um dos melhores programas que fiz na vida… ele era só alegria…

  • Claudia

    Eu morei em SF entre 2011/2012 e mais 3 meses em 2014. Amo muito essa cidade e morro de saudades!! O guia está realmente bem completinho para uma primeira viagem, parabéns!! Eu amava a Cal Academy of Sciences e o Exploratorium, que têm tbm eventos super legais só para adultos, com shows e bares dentro do museu (na Cal Academy, se chama nightlife e acontece uma vez por semana, já no exploratorium é mais eventual, tem que se informar). O Exploratorium é ótimo para crianças, super interativo e super interessante! A cidade também tem uma vida cultural muito vibrante, com muita música na Fillmore street. Tem sempre também programas divertidos, baratos e únicos de SF que você pode checar no site http://sf.funcheap.com/, como festas, parades, shows de graça, guerras de travesseiros entre desconhecidos na rua (é sério! rs), corridas de carrinhos estilo carrinho de rolimã (é sério de novo! rs). Só não se surpreenda se encontrar alguém pelado nesses eventos, é bem característico da cidade também, é só fazer cara de paisagem… No verão também tem sessões de cinema ao ar livre no Dolores Park. Por falar em cinema, o Castro Theater tem sessões de sing along, em que passam musicais famosos com legendas para todo mundo cantar junto, e todo mundo canta mesmo a plenos pulmões!!

    Para comer, meu restaurante preferido do universo é o Chez Maman (http://www.yelp.com/biz/chez-maman-san-francisco-9), em Potrero Hills. Não deixe de pedir os mariscos (mussels), todos são absolutamente deliciosos!! Os hamburgueres são os melhores que eu já comi na vida. A sopa de cebola com queijo gratinado, a vitela (veal) e o créme brulée de sobremesa também me dão saudade até hoje!

    Mais perto de Union Square, se você quiser se aventurar com comida indiana, tem o Little Delhi (http://www.yelp.com/biz/little-delhi-san-francisco). Peça o Chicken Tikka Masala, ou o Butter Chicken, ou Badami Chicken, com garlic naan!!

    Em Mission tem muitos restaurantes bons também, muitas taquerias e mexicanos, mas o que eu e meu marido amamos é o Gracias Madre (http://www.yelp.com/biz/gracias-madre-san-francisco). Tudo é vegan, sem nada de origem animal, mas absolutamente delicioso!!

    Na Haight, perto do Golden Gate Park e da loja Amoeba, tem o Cha-Cha-Cha (http://www.yelp.com/biz/cha-cha-cha-san-francisco-4), restaurante cubano que tem tapas inesquecíveis. Peça a sangria e a banana frita que eles
    servem com feijão refrito e sour cream (fried plantanos maduros).

    Acabei escrevendo demais, mas espero que alguém tenha paciência de ler até o final aproveite (um pouco por mim – mas daqui a pouco estou lá de novo matando saudades!)

  • Eliana Grellet

    Moro em San Francisco ha apenas 4 meses e este guia ajudara muito a conhecer a cidade! Adorei!