Especial: Roadtripping nos Estados Unidos 14 – San Francisco, The End!

Denis Carvalho 21 · maio · 2012

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

A viagem da jornalista Isabela Rios de costa a costa pelos Estados Unidos chega ao fim com a visita a San Francisco. A cidade, contudo, surpreende nossa guia com atrações tão variadas quando a Golden Gate e a ilha de Alcatraz – além de uma insólita invasão de papais noéis boêmios. Conheça um pouco dessa cidade fascinante: 

Bem vindos a San Francisco! Último destino, passo final, nosso alvo e como diria a música onde meu coração ficou (“I left my heart in San Francisco” – Douglass Cross e George Cory). Apesar de os californianos serem bem bonitinhos (piadinhas à parte), minha paixão foi pela própria cidade, que deixou todas as outras para trás e ocupou o segundo lugar na minha lista de cidades preferidas nos EUA (sim NY, você sempre estará no topo).

Os quatro dias em San Fran foram muito diferentes do resto da viagem, o cansaço era grande e em comemoração à MELHOR VIAGEM da minha vida usamos nosso tempo para relaxar e se divertir – e, acreditem, a escolha de lugar não podia ser melhor.

Algo que a vida viajante me ensinou é que não existe hora, lugar ou tempo que determine o quanto uma pessoa pode se tornar especial na sua vida e nossa comemoração teve companhia. Há uns anos, quando passava uns dias em Buenos Aires, na Argentina, conheci Charlie, um americano do Colorado que tinha acabado de se mudar para a Califórnia. Em nossos dias em San Francisco, Charlie e seus amigos se tornaram nossos guias turísticos/companheiros de festa/roommates/cozinheiros (sim, privilegiadas), nos mostraram que é possível ter amigos/irmãos do outro lado do país e nos deram a melhor impressão sobre a cidade que podíamos ter em quatro dias.

O tempo na cidade foi dividido entre passeios turísticos, bons restaurantes, saídas noturnas, festas em casa, boas conversas e, para não perder o costume, poucas horas de sono. Resolvemos deixar o finzinho do cronograma de lado, então vou contar as principais partes de como aproveitar a incrível San Francisco.

A cidade está localizada entre as águas de San Francisco Bay e do Oceano Pacífico e foi construída em meio a 43 montanhas e colinas. O cenário é composto por ladeiras bem inclinadas, casas no estilo vitoriano, ruas arborizadas, parques, águas azuis, sol, vento, e bondinhos que se misturam com os carrões da classe média americana. O charme faz o destino se diferenciar das típicas cidades americanas, mas ainda com um ar de Estados Unidos, um lugar especial e diferente de qualquer outra cidade que já visitei. San Francisco é o tipo de cidade que não lembra lugar nenhum, só lembra San Francisco!

Chinatown

Vale a pena uma volta em cada região da cidade, seja a pé, de ônibus ou com os famosos bondinhos, para conhecer a diversidade do lugar e tirar belas fotos. Em nosso passeio por bairros, que durou uma tarde inteira, conhecemos as mansões de Nob Hill, a tranquilidade de Pacific Heights, o comércio da Market Street, o coração da comunidade gay de San Francisco a animada Rua Castro, e a cultura de Chinatown, além de um ótimo momento de compras no centro da cidade e a patinação no gelo em Union Square. A noite uma das melhores vidas noturna da cidade (dizem os locais) Mission Street, uma rua lotada de restaurantes, bares, baladas e casas de jazz para todos os gostos.

No dia seguinte, direto para o mar. Conhecemos o Pier 39, com a enorme quantidade de lojas e restaurantes. A dica é: a Ghirardelli Square, bem próxima ao pier, é uma antiga fábrica de chocolates, e que hoje é um complexo de lojas e restaurantes, e muito chocolate, claro. Andando à beira mar para o norte está o antigo atracadouro de pescadores Fishemans Wharf com mais lojas e lugares para comer, e no almoço nossa refeição foi no Hana Zen, um restaurante especializado em sushi e com uma vista incrível da ilha de Alcatraz.

Falando em Alcatraz, a visita a antiga prisão é um passeio cinco estrelas e obrigatório para quem visita a cidade. Pagamos $28 pelo tour que saia de barco do Pier 33 e nos levava para a ilha. Alcatraz foi uma prisão de segurança máxima entre 1850 e 1930, o lugar alojou alguns dos maiores criminosos norte-americanos, como Al Capone e Robert Franklin Stroud. No início da visita a prisão cada um recebe um fone de ouvido com a gravação do tour, vozes de antigos funcionários e detentos falando para onde ir e o que você está vendo, com direito a efeitos sonoros e diálogos. É uma verdadeira viagem ao passado. Vale também tentar passar um minuto fechado dentro de uma das solitárias, agoniante!

Saindo da ilha, hora de visitar a atração número um de San Francisco: a linda, maravilhosa e impressionante Golden Gate (sim, é tudo isso). Eu, que tenho uma tendência a não dar muito valor a cenários criados por humanos e amo a natureza, nunca achei que ficaria tão encantada com uma ponte. A construção durou quatro anos e foi inaugurada em 1937 custando 35 milhões de dólares e se tornando um dos cartões postais do país e uma das sete maravilhas do mundo. O contraste da obra com um vão de 1280 metros e cor vermelho-alaranjada, com as águas azuis e os barcos que passam embaixo dela me renderam umas 60 fotos.

O que não faltam na cidade são passeios interessantes e que vale a pena conferir. A Coit Tower fica localizada na Rua Lombard em direção a Telegraph Hill no alto de uma das colinas da cidade o que proporciona uma vista de toda San Francisco. A Lombard Street é conhecida como a rua mais torta do mundo, são 10 curvas em apenas uma quadra, super inclinada e interessante. Não esquecendo de outro importante símbolo da cidade fomos a Rua Teiner onde está localizado o famoso conjunto de casas vitorianas em frante a Alamo Square. Conhecidas como Painted Ladies, a casas foram cenário da abertura da série de televisão “Três é demais”.

O Japanese Tea Garden é outro lugar com bonitos cenários e relaxantes para quem gosta de flores, lagos e construções asiáticas. O ingresso custa $7 para não residentes da cidade.

Coit Tower

As longas caminhadas nas intermináveis ladeiras de San Francisco só terminavam quando a noite chegava e conhecíamos o outro lado da cidade. Nossa visita a cidade coincidiu com o SantaCon, um evento realizado em dezembro onde milhares de pessoas se vestem de Papai Noel, saem as ruas e pulam de bar em bar. Foi a noite mais animada/bagunçada na cidade, mas a diversão de assistir a cena foi maior do que a muvuca que tomou conta do centro.

Lombardi Street

O que não faltou na nossa última parada foram formas de aproveitar a vida noturna. Encontramos todos os tipos de restaurantes, bares, baladas e festas pela cidade. Meu restaurante preferido durante a visita foi o The Stinking Rose (325 Columbus Avenue), um garlic restaurant com diversas opções deliciosas de massas e carnes. Só tenha certeza de que gosta de alho e não esqueça de pedir a bebida para acompanhar o jantar.

Alamo Square

Após quatro dias de passeios interessantes e muita, mas muita diversão, hora de ir para casa. A tristeza bateu e agora sim, o fim chegou. O próximo passo? Entrar no avião e fazer o caminho de volta, que demoraria ironicamente SEIS HORAS!


A viagem acabou, mas não a reportagem! No próximo e último post o cálculo de todos os gastos durante a roadtrip e as considerações finais sobre a incrível viagem.

Não perca o último post desta viagem fantástica, essencial para quem pretende fazer um roteiro semelhante. Perdeu os textos anteriores? Leia os posts sobre os preparativos da viagem,  WashingtonCharlotteAtlantaAlabama,  New OrleansDallasNovo MéxicoPhoenixSan DiegoLos Angeles e a Highway 1.  

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe