O que fazer em Dallas, Grapevine e Arlington: dicas para a sua viagem ao Texas!

Thayana Alvarenga 2 · março · 2017

O estado do Texas, nos Estados Unidos, tem diversos motivos para atrair turistas durante o ano inteiro. O fato de ser o segundo estado mais populoso do país americano ajuda muito: são aproximadamente 25 milhões de habitantes, perdendo apenas para a Califórnia. Sem contar que seus cerca de 700 mil km² chamam a atenção. É muito grande! Para se ter uma ideia, a área texana consegue ser maior do que as das europeias Alemanha e Polônia juntas.

Todo este espaço indica que há muita coisa para ser vista. E na prática é assim mesmo. O Melhores Destinos visitou três cidades: a famosa Dallas, além de Grapevine e Arlington. Pouca gente sabe, mas “Texas” vem da palavra indígena “tejas” e significa “amigos”. Isso sem dúvida diz muito sobre este lugar. A gente realmente se sente um amigo caminhando pelas ruas texanas. É muito comum todo mundo esbanjar gentileza e prestatividade, do jeito que brasileiros estão acostumados, com suas distribuições de “bom dia” e outras saudações rotineiras.

Conhecido mundialmente por seus cowboys e faroestes, dá para perceber que o Texas deixou algumas coisas de seus costumes para trás. Você não vai encontrar muita gente andando pelas ruas com chapéu ou botas de cowboy. Por outro lado, é bastante comum ver decorações de faroeste, como portas de bang bang no acesso aos banheiros em estabelecimentos comerciais e coisas assim. Bom, sem mais delongas, continue a leitura e saiba o que o Texas te reserva!

Dallas: A casa da história texana

A cidade de Dallas é naturalmente popular pela história que existe armazenada em suas ruas. São dezenas de museus, praças, parques e etc, com o objetivo de eternizar momentos históricos e levar a mais e mais pessoas tudo sobre o que faz parte e contribuiu para a história americana. Dallas foi a cidade em que o presidente John F. Kennedy foi assassinado em novembro de 1963. Com esta fatalidade, o então vice Lyndon B. Johnson assumiu o cargo.

The Sixth Floor

A história do presidente John F. Kennedy é contada neste museu. É incrível! Ao chegar, eles entregam ao visitante uma espécie de tablet com fones de ouvido em que a história de Kennedy é contada detalhadamente e ilustrada com imagens.

O museu antigamente era um centro de armazenamento de livros escolares, mas ganhou este nome porque foi justamente do sexto andar (sixth floor) que o presidente foi baleado. A história conta que o feito foi por volta de 12h30, enquanto ele estava em uma limusine aberta circulando pela cidade.

Para “eternizar” este momento, pintaram a letra “X” no asfalto em frente ao museu no local exato em que o então presidente levou os tiros. Os turistas aproveitam quando o trânsito dá uma trégua para fazer fotos no lugar. O museu reúne várias imagens e itens exclusivos que fizeram parte da vida de Kennedy.

Dallas Museum of Art

Este museu fica em uma área bastante conhecida por quem aprecia arte: são vários quarteirões com prédios históricos. O atual prédio do Dallas Museum of Art foi construído em 1984, porém estava em reforma quando visitamos. Não é enorme, mas tem muita coisa legal para conferir e a coleção é bastante extensa!

São três entradas de acesso e uma delas conta com um chafariz bem bonito. Havia muitas obras e objetos interessantes lá dentro, porém algumas não conseguimos fotografar por normas do próprio museu. Mas nada que atrapalhasse nossa visita. Ao todo, são mais de 23 mil peças, porém apenas um terço está exposto, espalhado pelos quatro níveis do museu.

Além do próprio museu, ainda há uma lojinha (americanos adoram lojinhas) para quem quer levar lembrancinhas para casa. O espaço conta, também, com uma espécie de “Café”, onde é possível fazer a refeição que quiser. Caso você esteja viajando com crianças, um espaço assim acaba facilitando bastante.

O local conta, também, com obras de renomados artistas, como Renoir, Monet, Pissarro, Van Gogh e etc. Apesar disto, muitos quadros que apareciam na listagem do museu não estavam expostos por lá. Devem ter sido retirados para manutenção ou algo assim.

Dallas Arboretum e Botanical Gardens

O mais impressionante é, sem dúvida, a paisagem. É tudo muito colorido e dá para perceber que a manutenção é feita frequentemente, pois é tudo impecável. Além de tudo, há um espaço para a realização de casamentos, acredita? Uma funcionária do local explicou que são cerca de 300 cerimônias por ano.

Os jardins são muito bonitos e sem dúvida é o que mais chama a atenção. Na época de Halloween, a decoração típica toma conta: são várias abóboras espalhadas pelas áreas sociais. Há muitas visitas escolares neste período, provavelmente para ensinar um pouco sobre esta parte da cultura americana. Enquanto visitávamos, havia muitas escolas em excursão com suas crianças.

Além de pessoas do mundo inteiro, o local é muito visitado por fotógrafos profissionais, que se aproveitam do belíssimo cenário natural para fazer sessões com noivas, bebês, formandos e etc. Você pode entrar com a sua câmera e fotografar tranquilamente o que quiser, sem problema algum. O local disponibiliza, ainda, carrinhos para você se deslocar na parte interna. Ótima ideia, porque o espaço é gigantesco, então a gente acaba ganhando tempo.

Pegasus

Quem conhece um pouco sobre a mitologia grega já ouviu falar de Pegasus (ou Pégaso). É uma das figuras mais emblemáticas por ser simplesmente o cavalo alado. Dallas tem um espaço reservado com uma imagem dele em que muitos turistas aproveitam para tirar fotos. Ele fica girando o tempo inteiro.

A lenda conta que Poseidon (Netuno) sempre foi apaixonado por Medusa. Quando ela foi morta, uma gota de sangue ficou em contato com água, causando uma explosão. Com isso, um cavalo de pelagem branca com asas apareceu. Desta forma teria nascido Pegasus: forte, bonito e com uma missão a cumprir.

Pioneer Plaza

É um parque público que conta com esculturas de gado, o que chama muito a atenção dos turistas. Atualmente é a segunda atração mais visitada no centro de Dallas. As esculturas retratam a movimentação do gado no século XIX. São dezenas de bois e cavalos, com cerca de seis metros de altura. É muito alto!

O mais impressionante é como as esculturas são ricas em detalhes. São cowboys conduzindo uma boiada – repare que os bois tem chifres gigantes! Eles estão atravessando um riacho e alguns atolando. As diversas peças formam um cenário que vale bastante a pena visitar. O melhor é que não leva muito tempo.

O projeto teve 9 milhões de dólares de investimento, sendo que cerca de 5 milhões vieram de fundos privados e o restante foi investimento público. O acesso é tranquilo por ser em uma região central e há vários parquímetros na região, o que garante economia para quem precisa estacionar.

Grapevine

Sabe aquelas cidadezinhas que a gente visita e percebe como tudo é muito aconchegante? Pois é o que acontece neste lugar. Além disso, como o próprio nome já sugere, o vinho é algo bastante típico em Grapevine. Isso porque o Texas é o quinto maior produtor dos Estados Unidos e a cidade tem sua importante contribuição. Outro aspecto interessante é que o local mantém as raízes agrícolas até hoje. É aquela sensação de cidade pequena, porém com sua história preservada em uma região tranquila, além de vinícolas para todos os gostos.

Natal

A cidade de Grapevine é uma espécie de “polo” das decorações natalinas. É ela que os moradores de Dallas e região visitam quando querem entrar ainda mais no clima natalino. A decoração é realmente muito bonita. Pelas ruas, é possível encontrar várias árvores de Natal, além de Papai Noel, renas, duendes e etc. Vale bastante a pena caminhar sem rumo atrás de cliques bacanas.

Vinhos

Grapevine, como o próprio nome já sugere, é uma das maiores regiões de produção de vinho no estado texano. Durante o mês de setembro a cidade realiza a “GrapeFest”, que nada mais é do que uma grande festa da uva. Nela, os visitantes (normalmente de várias partes do país e do mundo), podem degustar vinhos da região e importados. É uma excelente oportunidade para os amantes desta bebida conhecerem ainda mais sobre ela, além da cultura local.

Arlington

Arlington é uma cidade que respira esporte. Isso porque é nela que se encontram os estádios da equipe de beisebol Texas Rangers, além do AT&T, casa do Dallas Cowboys, que disputa a elite do futebol americano. Uma outra curiosidade sobre a cidade é que ela, até pouco tempo atrás, não tinha sistema de transporte público. Após anos de discussão e planejamentos, foi criada uma linha de ônibus.

AT&T Stadium

Este estádio é carinhosamente batizado de Cowboys Stadium, por ser a casa do time Dallas Cowboys, de futebol americano. É sensacional! Sua capacidade é de 80 mil, mas se adaptado consegue receber mais de 110 mil pagantes. O local é palco de eventos esportivos muito importantes, como NBA All Star Game.

Para quem é doido por esportes, como eu, vale a pena tirar um tempo para conhecer as áreas. Eles oferecem um guia para contar tudo sobre o local. Dá para visitar camarotes, vestiários, área de coletivas de imprensa, e o principal: o campo! É surreal de tão gigantesco! Sua construção custou mais de 1 bilhão de dólares e a inauguração foi realizada em 2009. Por ser um estádio novo, tudo está muito bem conservado, o que garante excelentes registros fotográficos.

Globe Life Park

Em Arlington também fica o Globe Life Park, casa do Texas Rangers, time de beisebol que disputa a Divisão Oeste da Major League Baseball. Sua capacidade é de quase 50 mil torcedores e foi inaugurado em 1994, em um amistoso.

O local era chamado de The Ballpark. Depois, até 2014, ganhou o nome de Rangers Ballpark e Ameriquest Field. Após isto, a Globe Life & Accident Insurance Company comprou os direitos, renomeando para Globe Life Park.

É muito legal a parte interna. Dá para visitar praticamente todas as áreas. Uma curiosidade: Na saída do campo, há alguns canos completamente amassados. O guia explicou que isso aconteceu após uma derrota do time, então os jogadores saíram revoltados de campo e “descontaram a raiva” socando o encanamento!

 

Bom, agora é só fazer as malas para conhecer o Texas, estado que tem muito a ser explorado. A American Airlines dispõe de voos diretos saindo de Guarulhos para Dallas, com duração de cerca de oito horas. Pode ser uma ótima opção! Saiba como é voar na categoria Premium Economy até Dallas lendo nossa avaliação.

E aí, já visitou o Texas? Conte para a gente suas impressões nos comentários e divida a experiência da sua viagem com outros leitores!

Autor

Thayana Alvarenga - Repórter