Valendo! Governo da Argentina elimina imposto de 21% cobrado nas diárias de hotéis!

Leonardo Cassol 3 · janeiro · 2017

Ótima notícia para quem vai à Argentina em 2017! Conforme prometido, o governo do presidente Macri regulamentou recentemente um decreto publicado em 2016 que isenta visitantes estrangeiros de pagarem 21% de imposto sobre consumo (IVA) em hospedagens nos hotéis, pousadas e hotels argentinos. Uma isenção semelhante já vale desde 2001 para compras no país.

Na prática o IVA cobrado será devolvido quando o pagamento for feito com cartões de crédito ou de débito, tornando a hospedagem em hotéis mais barata para brasileiros e demais estrangeiros. Para aproveitar, bastará você escolher seu hotel no site que preferir, como o Booking e fazer o pagamento com o cartão. Mesmo com a cobrança de 6,38% de IOF pelo governo brasileiro para compras internacionais realizadas no cartão de crédito, o desconto é tão generoso que compensa de longe outras opções de pagamento.

Infelizmente o desconto não vale para aluguéis de temporada, como o Airbnb. Também estão excluídas despesas que não sejam com diárias e café da manhã, como refeições, spa e outros serviços prestados pelos hotéis.

Outros países como Chile, Uruguai, Peru, Equador e Colômbia já dão isenção no imposto de hospedagem.

Segundo o governo argentino, a iniciativa pretende “criar novos empregos, aumentar o número de visitantes estrangeiros e aumentar seus gastos no país”. A expectativa é que a medida atraia até 120 mil turistas a mais por ano, com gasto estimado de US$ 90 milhões.

Vamos ver como os preços das hospedagens se comportam a partir de agora, para avaliar o benefício real para os turistas.

Agora só falta baixar as absurdas taxas de embarque dos aeroportos argentinos para um mar de brasileiros voltar a frequentar o país!

Com informações do Boletin Oficial Argentino.

Publicado por

Leonardo Cassol

Editor

  • Evellyn Mascarenhas

    Eu reservei meus hoteis ano passado, porém vou me hospedar em março desse ano. Será que tenho reembolso?

    • Thiago Ribeiro

      Acredito que se você não tiver pago o hotel ainda. Pelo que entendi, ao menos no Chile, você precisa pagar lá em moeda forte como o dólar ou cartão de crédito.

  • Rodrigo Branchini

    Não entendi direito. Faço a reserva pelo booking por exemplo. Faço o pagamento no cartão e automaticamente o hotel vai fazer o estorno no meu cartão de crédito? Como esse valor será “creditado”? Ou não irão cobrar esse IVA no momento da hospedagem? Pergunto pq não fui pra Argentina ainda, não sei como funciona.

    • Oi Rodrigo, o sistema entrou em vigor agora, então ainda não temos muita certeza. Pelo que entendemos da lei, após fazer o pagamento a devolução será feita no próprio cartão, como um estorno na fatura.

    • Luiz Alberto

      Vou citar como funcionou comigo no Uruguai numa locação de veiculo: Na hora da transação na máquina do cartão, a operadora já aplicou o desconto, então paguei o combinado menos o desconto do IVA instantaneamente.

      • César Henrique Costa

        De fato, usando VISA o desconto veio diretamente na hora da Compra. Usando Mastercard, o IVA foi devolvido como crédito na Fatura.

      • rebeca Cavalcante

        Luiz Aberto, vc fez reserva para locação do veículo? Qual foi a locadora?

  • Luciano Brito

    Bom dia Leonardo, primeiramente Feliz 2017! Fiz uma reserva em Outubro com pagamento no chek-in que será em Fevereiro. Serei beneficiado com esse reembolso? Obrigado.

    • Luciano, feliz 2017! Estamos checando essa informação. Não está claro ainda. Retornaremos com a confirmação.

  • Luciano Brito

    Bem galera, veja o que obtive junto a minha reserva;

    Preço total do quarto:
    aprox. R$ 958 Você só pagará durante a hospedagem em Gran Hotel De La Paix
    Você vai pagar na moeda local
    ISS de 21 % não incluído(a)

    Ou seja, imagino que ao efetuar o chek-in será adicionado o ISS de 21% e após o mesmo será estornado.
    Por hora acho que os preços das reservas irão subir quando o pagamento for no local afim de manter um equilíbrio dos valores já praticados ou estou enganado?

  • Douglas Montielle

    Fiz uma reserva para hotel em Buenos Aires há 2 dias, e os impostos foram todos cobrados. Como funciona na prática? Devo esperar o estorno ou solicito reembolso? Muito obrigado!

    • Se sua reserva for de cancelamento gratuito é recomendável cancelar e fazer uma nova, já que a resolução entrou em vigor ontem.

      • Rodrigo

        Denis, bom dia. Feliz 2017!
        Me hospedei em Buenos Aires entre os dias 23 e 28/12/16. Será que consigo o estorno de 21%?
        Vi no Post que o Equador também tem a isenção de imposto, mas me hospedei por 6 dias por lá em setembro/2016 e não tive o estorno do imposto no meu cartão de crédito. Será que eu fui lesado?

      • Luciano Brito

        Na dúvida é sem nada concreto fiz isso hoje!

  • Pelo que diz a lei, pode ser feito por agência sim e o valor e ressarcido no cartão de crédito

    • Ronaldinho Gaúcho

      Oi Denis, acho que quem já pagou não vai ser ressarcido não, pq até então não tinha esse beneficio da lei. Pelo menos eu entendo assim.
      Abraço!

  • Cristiano

    Pôxa… minha experiência em Buenos Aires foi super positiva. Fui muitíssimo bem tratado, bem atendido e, sinceramente, não tenho nada do que reclamar.

    Curiosamente, tudo que vc citou, sobre o povo argentino, eu diria do curitibano. No meu caso, Curitiba nunca mais!

    • Gerr

      O povo de Curitiba é assim mesmo. Possuem um ódio mortal de “forasteiros”, inclusive contra pessoas de outras cidades do próprio estado. Um conhecido meu é de Maringá e morou em Curitiba por muitos anos e falou que por mais integrado que fosse na sociedade sempre percebia que o tratamento das pessoas com ele mudava quando sabiam que ele havia nascido em outra cidade e migrado para a capital.

    • Marcelo

      Quando estive em Buenos Aires fui bem tratado, pois também tratei todo mundo com educação e respeito, inclusive achei o povo argentino mais educado que o brasileiro em linhas gerais. Agora dizer que o curitibano é isso ou aquilo, será que o contato foi realmente com curitibano? Vc sabia q mais de 60% de quem mora aqui veio de fora e que gente babaca tem em todo lugar?

      • carlos emil Kahali

        Concordo com você, Marcelo! O Cristiano deve ter passado com algumas situações infelizes. Sou nascido em Mandaguari, perto de Maringá, no Norte do Paraná, e moro em Curitiba desde 1998, fora os cinco anos em que estudei aqui de 1981 a 1986. O que noto é que muita gente que vem de fora se torna arrogante por estar morando em Curitiba, achando que é o melhor lugar do mundo. Por isso, se considera o tal. A verdade é que é difícil achar alguém com mais de 20 ou 25 anos que seja nascido em Curitiba. A grande maioria é de fora. Mas, tenho que defender, não dá para generalizar. Exceto nos shoppings, onde a rapaziadinha – de todos os gêneros – se acha com o rei na barriga porque trabalha num lugar bonito. Cristiano, quando quiser dar uma chance para Curitiba novamente me avise que te passo uma lista de lugares para você ir os quais será muito bem tratado e considerará Curitiba o melhor lugar do mundo.

        • Cristiano

          Obrigado, Carlos! Mas, não pretendo voltar lá.

      • Cristiano

        Não entrarei numa discussão tola, só pq vc não gostou do que leu. Reitero o que disse acima, sobre os curitibanos. Se vc foge à regra, parabéns!

        Por incrível que pareça, a única pessoa cortês que vi na cidade foi um mendigo.

        Passei 6 dias na cidade e afirmo, categoricamente: Foi o único lugar que eu visitei (considerando dentro e fora do Brasil), onde pude sentir o racismo na pele. Minha namorada, branca, ficava super constrangida com a situação.

        Concordo com vc em relação aos argentinos. De um modo geral, são mais educados que os brasileiros.

        • Cristiano

          Aliás, o mendigo e uma colaboradora da TAM (quando fiz check-in). Ela se prontificou a pôr minha bolsa de viagem, envolta num plástico. Disse que era para não danificar, pois a mesma era de couro.

    • Lucas Almeida

      Passei dez dias em BsAs, em 2014, e sete dias em Curitiba, em 2015, e fui muito bem tratado em ambas as cidades. Aliás, algumas das pessoas mais bacanas que conheci nas muitas viagens que fiz são de Curitiba. Em Buenos Aires, só reclamo dos taxistas, tem que ter cuidado, embora haja exceções, é claro. Mas essa categoria é “complicada” por aquí também. Como dizem os argentinos, “nosotros somos muy parecidos con ustedes, los ‘brasileros'”.

  • Alexandre

    Agora falta diminuir as taxas aeroportuarias . Acho que daria um grande incentivo ao turismo.

  • Luiz Alberto

    Eu estive lá duas vezes e na segunda passei por muitos transtornos, principalmente com a arrogância do povo… Não pretendo voltar.

  • Denise Mauriello

    No Chile paguei a hospedagem em dólar e não precisei pagar o imposto. Irei pra Cartagena em fevereiro e não vi em nenhum lugar que há essa isenção do imposto. Faz tempo que tem essa isenção na Colômbia?

    • Ronaldinho Gaúcho

      Faz bastante tempo, eu fui para San Andrés em 2014 e agora novembro 2016 oara Bogotá e quando fui pagar o hotel na saída me cobraram somente a diárias sem impostos pq eu era estrangeiro.

      • Marcos

        Pagar hotel na saída!? Ah se a moda pegar aqui …

        • Ronaldinho Gaúcho

          ???

          • Marcos

            ” e quando fui pagar o hotel na saída”. Fez me lembrar de uns gringos que ficaram surpresos ao serem cobrados quando chegaram ao hotel. Lembro-me de tê-los ouvido dizer que estavam chegando da Colômbia e que lá pagaram ao sair. O gerente explicou que aqui o pagamento era feito na entrada. Daí eu comentar: se a moda pegar aqui …

          • Ronaldinho Gaúcho

            Ahh entendi… É lá eu paguei na saída assim como no México, e alguns em Chicago, mas pegam um cartão de para garantir que na real da no mesmo. A única coisa é que agente pode dar um cartão que não usa, bloqueado ou coisa assim, mas aí é ser muito falcatrua… Hahahaha

          • Marcos

            Grande Ronaldinho Gaúcho, um abraço!

  • FabioPalmeiras

    Mas as taxas da argentina são abusivas…. mais caras que a maioria dos destinos da Europa e mais cara que EUA.

  • A. C. Araujo

    Enquanto a Argentina elimina imposto na tentativa de trazer de volta o turista, alguns prefeitos brasileiros querem enfiar a mão no bolso do turista… É o caso de

    • Ronaldinho Gaúcho

      ???

  • carlos emil Kahali

    As taxas na Argentina são absurdamente caras. Não existe lugar no mundo assim. Inclusive, no Brasil. Pode comparar.

  • carlos emil Kahali

    Não acredito que haverá benefício para a clientela, será como no Brasil onde as reduções de impostos só servem para os empresários aumentarem suas margens. A verdade é que a Argentina tornou-se muito cara para o brasileiro. As passagens para lá são caras, fora algumas promoções esporádicas, as taxas aeroportuárias são absurdas, os hotéis são caros, principalmente os extras, as refeições deixaram de ser baratas há muito tempo, os passeios são extorsivos. São baratos apenas os vinhos e roupas ruins. Em julho, no bar do hotel em Bariloche, uma dose de uísque chegava a custar o equivalente a 60 a 70% do valor de um litro no Brasil. Gosto muito da Argentina, mas, financeiramente, não vale mais a pena visitá-la.

  • Fernando Luz

    Com cartão EBANX, dá pra pagar só 0,38% de IOF. #ficadica 😉

  • Cristiano

    Alexandre, foi estarrecedor o que vivenciei em Curitiba: pedestres que do nada atravessavam a rua (além do olhar de reprovação, como se um casal interracial fosse novidade) policial dando informação errada, garçom ignorando no restaurante (mas indo atender a mesa ao lado)… no caso do restaurante, o garçom só me atendeu melhor quando paguei com cartão Platinum e mostrei minha identidade. Enfim: no meu caso, não voltarei nunca mais.

  • rebeca Cavalcante

    Dentre hotéis que entrei em contato por e-mail nesses últimos dias, todos ainda estão cobrando IVA. Informam o valor da diária em dólar +IVA

  • Dealins

    Boa notícia! Mas certamente se abaixarem um pouco as taxas aeroportuarias surreais será muito mais convidativa a ida à Argentina, até mesmo em feriado curtos. Bem que algum assessor do Macri poderia ser leitor do MD …😀