Aeroportos de Fortaleza, Salvador, Florianópolis e Porto Alegre serão assumidos por grupos europeus

Leonardo Cassol 16 · março · 2017

O Governo realizou hoje na Bovespa o leilão de concessão de mais quatro aeroportos federais para a iniciativa privada. Os aeroportos de Fortaleza, Salvador, Porto Alegre e Florianópolis serão assumidos por grandes grupos europeus, especializados no setor.

A Fraport AG, que administra o aeroporto de Frankfurt na Alemanha, levou dois aeroportos, de Fortaleza e de Porto Alegre, com outorgas de R$ 425 milhões e R$ 290 milhões, respectivamente. Já o aeroporto de Salvador ficou com o grupo francês Vinci Airports, com outorga de R$ R$ 660 milhões. A Zurich International Airport AG, da Suiça, levou o aeroporto de Florianópolis com uma outorga de R$ 83 milhões.

Considerando o ágio e as outorgas, o Governo Federal deve arrecadar R$ 3,72 bilhões com o leilão. Além disso, cada grupo vencedor fica responsável por cumprir os investimentos obrigatórios na expansão e melhoria dos terminais, pátios e pistas. e de um conjunto de indicadores de desempenho. Segundo o Governo, a previsão é que sejam investidos mais de R$ 6,6 bilhões nos quatro aeroportos nos próximos anos.

As concessionárias deverão fazer melhorias imediatas nos terminais, como revitalização e atualização de sinalizações e de sistema de iluminação, oferecimento de internet gratuita de alta velocidade, além de melhorias de banheiros e fraldários, sistemas de climatização, escadas e esteiras rolantes. Já as tarifas de embarque continuarão com o valor vigente hoje.

O modelo utilizado foi o de concessão, onde o setor privado passa a operar o aeroporto por um período determinado (25 anos no de Porto Alegre e 30 anos para os demais) e depois o ativo volta ao controle do poder público, já com as melhorias implementadas.

É uma boa notícia para quem utiliza esses aeroportos. O leilão foi vencido por grandes grupos europeus, que operam aeroportos com um excelente nível de serviço. Além disso, o modelo de concessão aeroportuária vem sendo aprimorado desde as concessões dos aeroportos de Guarulhos, Brasília, Viracopos, Natal, Galeão e Confins. Nas novas concessões a Infraero não participará mais como sócia, o que deve acelerar os investimentos.

O que acharam da novidade? Vai melhorar?

Autor

Leonardo Cassol - Editor Editor e especialista em programas de fidelização do Melhores Destinos.
  • RGleyson

    Boa!

  • Tiago Torresani

    Espero que sem a mão de brasileiras, e com o interesse europeu na coisa toda, todos esses aeroportos (em especial Florianópolis) mostre agilidade na solução de problemas operacionais existentes. Que venha a Zurich AG!

    • Anderson Cunha

      Realmente… nas mãos dos europeus tudo funciona… que o diga o bom serviço prestado pela espanhola Vivo (Telefonica) e italiana TIM. Consumidores satisfeitíssimos.

  • PauloBR

    Gostei de saber que POA ficou com a Fraport. Entre tantos outros aeroportos, a Fraport tem a concessão de aeoroporto de Lima, Peru (LIM), que eu conheço muito bem, é um excelente aeroporto, que várias vezes foi escolhido como o melhor da América do Sul.

    • Alberto Kiess

      Verdade, também fiquei contente em saber que a Fraport ficou com o Salgado Filho! Espero que em pouco tempo, o T2 seja demolido e construído um novo T2 moderno e que a Fraport reconquiste voos diretos que a crise tirou de POA, como por exemplo: MIA, SCL e COR. Além de ampliar o leque de opções para a Europa, quem sabe um futuro voo para FRA ou MUC, já que a Fraport tem a administração dos aeroportos que são grandes hubs da Lufthansa! Torcendo muito! 🙂

      • Teriam que colocar um voo quinzenal e olhe lá. O que manda nos voos, é a demanda.

        • Jorge Soirefmann

          Olha, ao que me consta a Copa não tem queixas de fazer vôos saindo de Porto Alegre, tem um bom serviço e oferece excelente opção para vários destinos da América Latina e Estados Unidos.

          • Cara, Lufthansa vai para seu Hub em Frankfurt. Existem tantos gaúchos assim que voam diariamente para a Europa?

            O motivo de colocar em GRU e em GIG, é o fato de concentrarem os vôos do país inteiro em conexão para aí sim, partirem para o exterior

          • Jorge Soirefmann

            A TAP tem saido com vôos lotados de Porto Alegre para a Europa …

  • Matheus

    Fraport <3

  • Jorge Soirefmann

    Sem dúvida, deve melhorar, ainda mais que as concessões caíram nas mãos de empresas do ramo. No caso do aeroporto de Porto Alegre, o mais importante é que finalmente vamos ter o prolongamento da pista, permitindo que aviões de maior parte, em especial de carga possam usar o aeroporto. Caem também por terra as utópicas e suspeitas intenções de especuladores imobiliários interessados em desativar um dos aeroportos mais bem localizados entre as capitais brasileiras.

  • Jorge Soirefmann

    O vôo direto de Porto Alegre a Miami (não tão direto, pois fazia escala em Curitiba – na volta, ao menos) foi cancelado pois os passageiros eram muito mal atendidos pelo precário serviço oferecido pela American Airlines – aviões velhos, muitos cancelamentos, inúmeras queixas. E pode ser que voltemos a ter vôos diretos a Buenos Aires e Santiago, hoje, por mais absurdo que possa parecer (a exceção é um vôo da Aerolineas Argentinas) para ir a uma dessas cidades, tem que ir a São Paulo ou Rio.

    • D’artagnan Villegagnon

      Poder ser………………..se………………. perceberem a importância de conhecer o mundo ao redor do RS, ao invés de ficar comendo churrasco e tomando chimarrão, independente de poder aquisitivo. Aí a demanda aumenta e vcs terão + voos. Pode ser……………..

      • Jorge Soirefmann

        A COPA, a TACA e a TAP tem excelentes vôos internacionais saindo de Porto Alegre, nunca reclamaram de “baixa demanda”. Pois é, uns gostam de churrasco e chimarrão aqui, outros não. Generalizar é pobreza de espírito, no mínimo.

  • D’artagnan Villegagnon

    Perfeita colocação, pois tbém já fiz conexão em POA e viajei em voos vazios. Gaúchos/as ainda preferem ficar em casa comendo churrasco e bbndo cerveja Polar, mesmo os/as q tem poder aquisitivo melhor.

  • D’artagnan Villegagnon

    Os europeus fizeram somente coisas boas na América Latina inteira. Viva os europeus! Seriedade e organização somente lá, c/ outras leis severas a cumprir. Aqui será da mesma forma?

  • Anderson Cunha

    Serve o setor de telefonia para comparação? “Mãos de europeus”, TIM e Vivo são exemplos de “larga experiência, seriedade e organização. Tudo de bom !!!”. Ah, tá.

    • D’artagnan Villegagnon

      Perfeito! Belo exemplo! Fazem o q bem entendem c/ a telefonia e ñ temos outras opções. Se quisermos nos “mal comunicar”, somos obrigados a ficar c/ as “europeias”, “sérias e organizadas”. Ademais, há muita empresa aérea “baixo custo” e baixa qualidade na Europa, p/ ñ dizer q são “porcarias”. Já voei em várias e conheço: atrasos, cancelamentos, extravios de bagagem…… A Ryanair já foi multada pelas leis europeias inúmeras vezes e melhorou a qualidade.

    • Jorge Soirefmann

      A culpa é só das empresas ou é principalmente de quem deveria regular e fiscalizar o serviço? Enquanto as ANAC, ANATEL, ANEEL, etc. forem lugar de empreguismo da “cumpanheirada” e atrelados ao governo não teremos serviços de qualidade, a preços razoáveis.