Azul confirma compra da Trip e passará a ter 837 voos para 96 cidades brasileiras

Denis Carvalho 28 · maio · 2012

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

A Azul e a Trip confirmaram hoje a assinatura de um “acordo de associação” entre as duas empresas. Com o acordo, foi criada uma nova holding controladora, a Azul Trip S.A., que terá como presidente do Conselho de Administração David Neeleman. Com o objetivo de coordenar a integração das duas aéreas, haverá na holding um comitê, presidido por José Mario Caprioli. Na prática, a Trip vai deixar de existir e a Azul passará a ter 15% do mercado, com  837 voos diários – 29% de todas as decolagens realizadas a cada dia no Brasil. As companhias esperam ainda reduzir a diferença para GOL e TAM e faturar R$ 4,2 bilhões ainda neste ano.

A fusão terá de ser aprovada pela Anac e pelo Cade. Caso receba o aval do governo, a nova empresa terá uma frota de 112 aeronaves – 62 jatos Embraer e 50 turboélices ATR e e 316 rotas – , e a maior malha aérea brasileira, atendendo a 96 cidades. O grupo de funcionários chega a 8.700 pessoas.

Durante o anúncio do acordo, Neeleman afirmou que o “namoro” entre Azul e Trip já dura mais de dois meses. Somente nas duas últimas semanas, contudo, que o relacionamento foi intensificado, aponta o executivo. O fundador da Azul salientou o potencial da união, destacando que as duas companhias são fortes no ramo de aviação regional – que, grosso modo, usa aeronaves menores e atende também aeroportos de menor porte pelo interior do país – e possuem frotas similares. “Agora podemos fazer coisas que não poderíamos sem eles e eles sem nós. Temos rotas complementares”, comemorou. “Queremos alinhar baixo custo com alto serviço. E vamos focar em regiões de menor capilaridade, destinos mais regionais”, destacou Caprioli.

O presidente da Trip admitiu, no entanto, que existe um problema a ser equacionado: as rotas sobrepostas. “Temos um overlap, ou seja, uma sobreposição em 15% das 96 rotas. Nao é muito. E não é preocupante”, declarou. “Vamos fazer um trabalho qualificado e técnico sobre a fusão”, acrescentou Caprioli.

Os empresários deram, no entanto, algumas pistas de destinos nos quais estão de olho. “Nordeste, Sul e Minas Gerais estão se destacando em demanda, como, por exemplo, Caxias do Sul, Cascavel, Macaé, entre outros”, disse Janot.

TAM

Os executivos da explicaram que a TAM possuía uma opção de compra das ações de Trip, mas que o negócio não evoluiu. “Houve possibilidade de subscrição, mas, desde janeiro, a TAM não tem mais exclusividade de negociação com a Trip”, ressaltou Renan Chieppe. Há uma semana, a Trip Participações, das famílias Caprioli e Chieppe, concluiu a recompra das ações da empresa que pertenciam à australiana Skywest, que deixou de fazer parte do grupo.

No tocante ao acordo de compartilhamento de assentos que atualmente a companhia mantém com a maior companhia aérea brasileira, eles serão mantidos. “Vamos manter todos os nossos acordos até que uma avaliação apurada seja feita”, disse o presidente da Trip.

 

A Azul Trip em números:

Funcionários: 8.700
Participação no mercado: 15%
Destinos: 96 dentre as 108 cidades que contam com serviços aéreos regulares no Brasil
Voos diários: 837
Rotas: 316
FROTA
112 aeronaves, sendo 62 jatos e 50 turboélices:
32 jatos Embraer 195 (118 assentos);
21 jatos Embraer 190(106/110 assentos);
9 jatos Embraer 175(86 assentos);
12 turboélices ATR 72-600 (68/70 assentos);
15turboélices ATR 72-500(68 assentos);
6turboélices ATR 72-200 (68 assentos);
9turboélices ATR 42-500(48 assentos);
8turboélices ATR 42-300(48 assentos).
Hubs: Campinas, Belo Horizonte (Conns), Belo Horizonte (Pampulha), Cuiabá, Curitiba, Guarulhos,
Manaus, Porto Alegre, Salvador e Rio de Janeiro.

Com informações da Azul e da revista Veja 

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe