Companhias aéreas pedem socorro ao governo e ameaçam subir preços das passagens

Denis Carvalho 20 · agosto · 2013

As quatro maiores companhias aéreas do país, TAM, GOL, Azul e Avianca Brasil, que formam a Associação Brasileira de Empresas Aéreas (Abear), fizeram hoje um pedido de socorro ao Governo Federal. Segundo elas, com a alta do dólar e o aumento no preço do Querosene de Aviação, que responde a mais de 40% de seus gastos, é grande o risco de terem de aumentar as passagens aéreas para conseguirem se manter.

De acordo com o presidente Abear, Eduardo Sanovicz, a passagens já aumentaram em torno de 4%, mas os reajustes podem ser maiores se o governo não tomar medidas urgentes, já que os gastos das companhias atrelados ao dólar chegam perto de 60%. “Com esta última subida do dólar, a última represa que estávamos segurando se rompeu. Estamos repassando o aumento de custos para algumas rotas e eliminando promoções”, disse.

As companhias apresentaram uma lista de nove reivindicações que, de forma resumida, são as  seguintes:

1. Nova fórmula de cálculo do preço do Querosene de Aviação –  As companhias afirmam que o QAV é muito caro no Brasil e corresponde a mais de 40% de suas despesas, enquanto a média internacional é de 33%. Elas defendem uma revisão na política de preços da Petrobras.

2. Isenção de taxas – As empresas querem que o governo as isente das tarifas de navegação aérea e de aproximação, por um período de até 240 dias. Segundo elas, só essa medida levaria a uma redução de 6% no custo da operação das aéreas.

3. Redução de impostos – A proposta das companhias é que o ICMS sobre o QAV seja de 6% em todo o país. Hoje a alíquota varia de 12% a 25%. Além disso, elas querem receber insenção de Pis/Cofins, assim como o transporte rodoviário, metroviário e ferroviário (medida provisória 617)

4. Incentivo para aviação regional – Por meio de subsídios para passagens aéreas envolvendo voos para cidades menores.

5. Melhoria da Infraestrutura aérea – Mais obras de ampliação em pátios, terminais e postas em aeroportos prioritários e criação de um programa para reduzir roubos e violações de bagagens dos passageiros.

Resposta do governo

O ministro Moreira Franco disse que o governo  já vem adotando medidas para reduzir custos e permitir o barateamento das passagens, como a suspensão do aumento da tarifa de navegação e a proposta de subsídio para passagens envolvendo voos para aeroportos regionais .

Entretanto, o ministro não mostrou otimismo em relação a um dos principais pedidos feitos pela Abear: de barateamento no preço do QAV. “Eu vejo dificuldade na questão do querosene. Já existe uma política da Petrobras, que respeita uma certa lógica, e não dá para afastar um setor [aéreo]. Acho difícil que se ande, que se avance nessa área”, disse o Moreira Franco.

Ele assumiu o compromisso de levar as propostas para discussão com outras áreas do governo e, em dez dias, deve marcar uma nova reunião com as empresas para debater o assunto.

Resumo da ópera

O setor aéreo como um todo está sofrendo com o aumento do custo do QAV no mundo. No Brasil, há ainda os agravantes da pesada carga tributária (25% de ICMS é absurdo!), problemas crônicos de infraestrutura e a recente alta do dólar.

As companhias têm direito de reclamar, mas isso não significa que vão cumprir suas ameaças, aumentando passagens e cortando promoções, pois com os aviões vazios será ainda mais difícil saírem do buraco.

Pelo seu lado, o governo federal é lento em tomar medidas essenciais, como a reforma tributária e a modernização dos aeroportos, seja pelo programa de concessões, seja pelo investimento direto. A legislação arcaica que impede investimentos externos no setor e a incompetência dos órgãos reguladores para impedir a concentração do mercado, com as compras da Webjet e da Trip, também estão custando caro aos passageiros.

Vamos aguardar o desenrolar dos fatos, torcendo para que haja um acordo entre as partes e não se repitam histórias anteriores de companhias aéreas morrendo à míngua enquanto esperavam a ajuda que nunca veio por parte do governo.

Com informações da Folha de S. Paulo, Portal G1 e Reuters.

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Marcos Sobral

    É o mesmo choro das montadoras: se não me ajudar aumento preço e demito. Ou seja, se preparem para o cartel e o lobby.

    • A diferença é que que as montadoras estão transbordando de dinheiro e ao mesmo tempo complicando o transito das cidades com ruas entupidas de carros e fazendo lobby para os transporte público não evoluir.

      • Ranerio

        Mas continuo achando que cai na mesma, porque é sempre privado o lucro e socializado o prejuízo. Subsídio é tirar dinheiro da população para colocar para as aéreas. Isenção de taxas também, paga-se com $$ do contribuinte o que não é pago pela cia aérea.

        Acho que tem é que abrir para companhias estrangeiras poderem se estabelecer no Brasil com qq % de capital estrangeiro e mandar ver.

        Absurdo o governo se preocupar com as cias e nada com os passageiros.

        • tarcisiorm

          Qualquer companhia entrar e mandar ver? E quem é que vai querer entrar num mercado onde a carga tributária é altíssima, e as próprias empresas do país não conseguem se manter? Lembrando que a Gol e a TAM são oligopolio, o que dá pra manter os preços mais altos. Se virar concorrência perfeita as empresas quebram, pois teriam de baixar o preço a niveis que elas não se manteriam no mercado.

          • Marcos Sobral

            Tarcício, infelizmente eu discordo de você. Você está defendendo o oligopólio, dizendo que isto é que mantém as cias vivas… Nenhum oligopólio é bom para o consumidor.

          • Marcia C

            Eu tenho que discordar. Esse papo de “carga tributária” é só ladainha. O Brasil é o país do mundo que gera o maior lucro para montadoras de veículos, por exemplo. Trabalho em uma cia aérea que não darei nome, mas acredite, o Brasil é onde ela tem o maior lucro atualmente (em termos de números de vôos/gastos/lucro).

            Isso tudo é fake para aumentar lucro e permitir ingresso de capital estrangeiro. Quem trabalha na área sabe do que estou falando.

          • andre

            Exatamente. Concordo.
            Empresas que se instalam no Brasil tem a cultura de privatizar os lucros e socializar os prejuízos.

        • Ranerio, eu concordo em parte com você. Realmente acho errado tirar dinheiro da população e dar para as aéreas. Apesar do governo fazer isso com várias empresas com as do Eike Batista, como o JBS e algumas outras.

          As empresa precisam andar sem pegar dinheiro do povo que já rala tanto. Mas acredito que o caminnho correto é reduzir por exemplo imposto do combustível. Sabia que algumas empresas aéreas vêm de outros continentes fazem escala em São Paulo e terminam o voo em Buenos Aires para abastecer com gasolina Petrobras pq lá é mais barato? Olha que bizarro!

          Acho errado subsídio, mas acho errado estuprar as empresas dessa forma.

          Transporte aéreo é algo muito importante para o desenvolvimento de qualquer país e o governo não precisa necessariamente dar subsídios para fomentar, basta atrapalhar menos.

          • Concordo. O que o governo tem que fazer é da condições minimas. Baixar impostos e melhorar a infra estrutura dos aeroportos.

        • Tô contigo, Raneiro. Não existe almoço grátis. Sim, transporte aéreo é importante, mas reduzir impostos tem o MESMO EFEITO de subsídio.

          No atual estado das coisas, o Brasil precisa, em TODOS os setores, de uma reforma tributária para simplificar as coisas. O sistema tributário pátrio é extremante irracional, penoso, é duro de entender o quanto pagar, como calcular o imposto devido, que docs apresentar à Receita Federal, etc etc….

          Mas privilegiar um setor em detrimento do resto é perpetuar uma estrutura burocrática ineficiente, em nome, muitas vezes, de interesses escusos……………

          Enfim, claro que eu não quero que os preços subam, porque meu dinheiro é suado, mas dar isenções/subsídios não resolverá o problema em definitivo.

          • Leonardo

            Aumentar voos para uma cidade é fazer as pessoas circularem, são mais negócios, são mais turistas, são mais pessoas viajando e isso aumenta o dinheiro circulando nessas localidades, gera divisas e empregos. Então, quando se fala em subsídio para aeroportos regionais, é falar que cidades de 100k habitantes terão impostos reduzidos para se ter viabilidade econômica de voo ali, serão pessoas não precisando ir para cidades grandes para pegar um avião, serão empregos gerados no aeroporto e toda a estrutura para se mantê-lo, funcionários de terra, fiscais, empresas tercerizadas, perde-se na arrecadação de um lado e ganha-se MUITO MAIS do outro, sem falar que o turismo é uma das áreas que mais emprega no país e consegue absorver pessoas sem muita formação, o que é excelente para esse pobre legado profissionalizante que temos. Não enxergar isso é um discurso muito superficial.

        • Inocente é quem acha que empresário paga imposto, qualquer imposto sempre entra na formação do preço, então sempre a ponta final arca com todo o custo…
          Portanto se houver corte de imposto, logico que será bom para todo mundo, principalmente pelos impostos serem uma caixa preta que no final vão parar em contas nas ilhas Cayma ou na cueca de assessores…

        • sergiopsy

          Governo se preocupa com seus principais colaboradores, que são os empresários, o resto da população o governo enfia suas bolsas e o povão aplaude.

      • Rubeneidson

        ABALOR NA RESPOSTA XAU

      • Marcos Sobral

        Leonardo, existem questões importantes que devem ser corrigidas. O querosene é uma delas. Mas não devemos nos esquecer do protecionismo que existe nas Cias aéreas. Duvido que elas queiram negociar o atendimento desta lista de pedidos em troca da abertura total do mercado aéreo brasileiro.

        Só alguns protecionismos das Cias brasileiras:
        1 – Hoje não se pode operar uma empresa aérea no Brasil sem que ela seja brasileira. Isto limita qualquer outro grupo que deseje operar no Brasil. Grandes grupos internacionais não podem fazer voos regionais aqui, precisando estabelecer alianças regionais. Isto faz com que a Gol (recentemente com a Alitália), Tam (com a AA) não façam nenhum esforço de venda e ganhem dinheiro transportando passageiros.

        2 – Qualquer Cia estrangeira precisa fazer escala do pais sede da empresa. Tipo: Tap tem que voar para Portugal, Air France para França e de lá fazer conexões. Isto encarece a empresa estrangeira e limita a concorrência, sem contar que beneficia as brasileiras. As brasileiras voam para qualquer lugar diretamente, já as estrangeiras precisam de conexões.

        3 – Até 2010 era proibido vender passagens abaixo de um piso. Mesmo que a empresa quisesse, não poderia.

        Sem contar tantos outros. As cias estão formando um grande cartel e que está totalmente protegido da concorrência externa.

        Como as concorrentes chegaram a conclusão de que os custos vão aumentar? Conversando entre si. Mas isto não era para acontecer já que elas, em tese, deveriam ser concorrentes…

        • Carlos Alberto

          Marcos Sobral, o codeshare é uma prática mundial. Mas as empresas Brasileiras não voam para qualquer lugar. A TAM vende passagens para Lisboa mas o equipamento utilizado é da TAP. A Air France com a KLM estão unidas. A British com a Iberia idem. Isso é muito comum. A TAM tem algumas cidades europeias que ela voa. A Gol está voando para os Estados Unidos, mais precisamente Miami. Mas voa com aviões menores e precisa fazer escala em santo Domingo. A Copa Airlines transporta passageiros do Brasil para os Estados Unidos. è uma empresa panamenha. O que as brasileiras querem evitar é o que aconteceu com a Varig que o governo deixou uma das maiores empresas do mundo, com um serviço de bordo perfeito se tornar propriedade da Gol e só voar dentro do país e com aviões pequenos. As aéreas brasileiras são propriedade nossa. Lembrando: as empresas estrangeiras tem preço diferenciado no combustível.

      • Thota

        Perfeito Leonardo! É nítido que a carga tributária, inclusive embutida no querosene, está acabando com as nossas aéreas! É nítido que o monopólio do querosene por parte da Petrobrás está prejudica a aviação brasileira! É nítido que o governo brasileiro, que arrecada 1,5 trilhões de reais TODO ANO de impostos, tem culpa no cartório! É nítido que as companhias aéreas tem custos de manutenção que não podem ser protelados para manter a segurança das aeronaves! É nítido que o setor precisa ser ouvido e atendido! É nítido que os preços das passagens precisam ser revisados para cima! É nítido que a infraestrutura do setor aéreo está sucateada por culpa do governo! E é nítido que comparar as montadoras estrangeiras (que são todas VW, GM, Fiat, Ford) com nossas combalidas empresas aéreas genuinamente nacionais é um descalabro total!

    • EdGo

      Não se pode negar o fato que o combustível ser 40% do preço da operação é um absurdo, e os 25% de ICMS é um dos responsáveis por isso, que é um imposto que só aumenta o preço da passagem e não é revertido em nada pra população nem para o próprio setor, vide a situação dos aeroportos.

    • Adriano Garcia

      São coisas diferentes: a indústria no Brasil é atrasada tecnologicamente porque o governo as protege demais, não de menos. Veja o exemplo dos automóveis: alugue um carro popular nos EUA e compare com os nossos.

      A diferença é porque lá, quando os japoneses invadiram o mercado com carros avançados e baratos, o governo deixou a concorrência acontecer e o mercado, como um todo, evoluiu. (Mesmo com as americanas GM, Chrysler e Ford quebrando no processo) No Brasil, nem a JAC conseguiu chegar direito, com carros completos com o preço de Palio básico, que o nosso governo enfiou 30% de IPI adicional sobre eles e as coisas continuam como estavam.

      No caso das companhias aéreas, nosso governo conseguiu a proeza de atrapalhar os dois lados: sobretaxa as empresas achando – coitados de nossos governantes! – que elas pagariam os novos encargos, quando, claro, tudo foi repassado ao consumidor. Dormiram no ponto (com ou sem intenção), também, quando houve a compra da Webjet pela Gol e da Trip pela Azul, reduzindo a concorrência. E cobram impostos extorsivos sobre tudo, como notamos claramente quando viajamos ao exterior.

      Não há BRIC que se desenvolva sustentando um governo enorme e improdutivo como o nosso.

    • Marcos, o choro é válido. Há de convir que nos últimos anos os custos para qualquer empresa no Brasil(não somente aérea) aumentou e muito. Vc lembra quando brigávamos por um salário mínimo de 100 dólares? Pois é, hj o salário beira os 300 dólares. Imagina quanto ganha um funcionário de uma Tam da vida. Vc lembra quanto custava a gasolina? Menos que a metade de hj, né? Agora vc lembra quanto custava uma passagem aérea naquela época? Te digo com toda certeza que era mais de 5x o valor de hj. E os impostos abaixaram? Não. E as taxas? Não..Aumentaram por sinal. Acho todo argumento válido…Mas como tenho uma empresa (não aérea é claro.rsrsrs) não me conformo em ver pessoas aqui comentarem como se fosse culpa exclusivamente do monopólio ou das empresas aéreas…Te digo com convicção que o governo arrecada mais "livre" em uma passagem aérea do que as empresas. O governo tem a maior parcela de culpa nos aumentos constantes de preço..principalmente por não baixar impostos..Sem contar que infraestrutura aeroportuária não existe, né? Talvez agora com a privatização de aeroportos alguma coisa mude além das taxas que já aumentaram para quem tem que fazer conexões (uma manobra do governo para "ajudar" as concessionárias. Bom, eu torço para que os preços não aumentem mais do que já aumentaram..mas torço mais ainda para que nenhuma destas 4 que restaram quebrem como a Webjet, Varig, Transbrasil e Vasp. Pois quanto menos empresas voando menos aviões e consequentemente preços mais algo…Ah!! para terminar…A fusão WebJet-Gol não foi ruim…Pois a Web iria quebrar de qualquer jeito….Mas Azul-Trip foi péssima prá nós visto que a Trip estava entrando na onda dos preços legais e agora com a fusão foi adotada a política comercial da Azul…Ou seja, a passagem mais cara de todas. Aguardemos por bons sinais….

  • Não entendo que as passagens ida e volta para Miami, Orlando , Buenos Aires e Santa Cruz de la Sierra, às vezes são tão mais baratas do que um voo de Brasília para o Nordeste só ida por exemplo. Os presidentes das 4 maiores aéreas dizem que a demanda no Brasil já está no limite… Mas como no limite se tem várias empresa de ônibus que sempre viajam lotados? Mas não é por ter medo de avião é por causa do preço mesmo!

    • Leonardo

      O motivo das passagens para o nordeste serem tão caras é que existe o chamado ICMS sobre o querosene de aviação, em são paulo absurdos 25% (Rio e DF 12%, MG 11%, GO 3% e nordeste média de 19%). Acontece que quando um avião sai de SPO para o exterior, ele não paga parte desse imposto. Enquanto um avião que sai de GRU paga R$2,65/litro para ir pro nordeste, esse mesmo avião pagaria R$1,98 para ir pro exterior. Daí chega lá no exterior, eles compram o combustível com o preço e imposto de lá (na Argentina custa R$1,85). E considerando que a média no Brasil é de 44% dos custos serem de combustível. Então, voar para o exterior é SEMPRE mais barato do que no Brasil nessas atuais condições, isso para qualquer empresa. Agora as de fora têm mais vantagens aqui dentro, pois os impostos (principalmente os de renda/trabalhistas) são de seus paises origem, e não do Brasil. Então falar que uma empresa estrangeira venderia mais barato aqui dentro é uma falácia, pois elas não têm totalmente os mesmos custos das empresas daqui. (preços referência de dez/2012 – fonte: Terra)

  • Porangaba da Amizade

    Tem uma das supracitadas que nem lanche free serve mais. Seus vôos estão sempre lotados, também.
    Como é que consegue ter tanto prejuízo?

    Colono sim, baúco não!

    • Dênis Colli

      Me pergunto o mesmo!
      Segunda-feira fiz o trecho CGH-SDU-CGH pela TAM, todos os assentos lotados! Engraçado que rolou até uma especie de loteria… Funcionários da TAM chamando passageiros para seu desk na tentativa de trocar alguns passageiros de voo.. Claro que não estavam tentando alocar um qualquer, era um grupo de umas 10 pessoas provavelmente alguém que a cia considera melhor que nós…
      Confesso que achei muito engraçado a resposta de uma Sra "Trocar meu voo para o proximo? O proximo daqui ha duas horas? Tem um daqui ha 20min, irei nele, quero 10k em milhas + o taxi me esperando.. Ou algum de vocês vai mandar o motorista barbeiro me buscar?"
      Esta entrada na OneWorld está trazendo os costumes da AA para a TAM…

      • Meio forçado tomar como base a ponte aérea e inferir que todos os voos estão lotados. Ponte aérea sempre tem e sempre terá movimento, simplesmente porque une as duas maiores cidades do país. Abs.

        • Dênis Colli

          Não digo apenas a ponte aerea Evandro, os voos estão ficando cada vez mais cheios. Reduziram a quantidade de voos, logo temos menos opções de horarios, reduziram a quantidade de comissarios de bordo, pilotos, tudo na tentativa de manter o alto lucro operacional… Em rotas menos concorridas, cancelam voos para aumentar a taxa de ocupação da aeronave, mesmo que a taxa de permanencia daquele avião em solo seja alta, ainda assim para as empresas têm compensado… E quem perde é o consumidor…

          • Denis a questão não é manter o lucro…é diminuir o prejuízo. Eu sou racional…entendo as dificuldades de uma empresa por gerenciar uma (como disse: não aérea…rsrs). A Tam e a Gol anunciaram grandes prejuízos ano passado. Logo então estas duas estão enxugando o máximo possível seus custos…Quem é que iria manter uma empresa dando prejuízo somente para atender seus clientes plenamente? Não vejo por onde. Até porque são empresas que estão na bolsa. Se não houver lucro não vai haver investidor e assim os papéis da empresa despencam. O consumidor perde quando o governo não faz nada…principalemnte quando não reduz impostos e taxas (essas aumentaram e muito nos últimos anos)..Sem contar a falta de investimento nos aeroportos do Brasil afora…Vc conhece o aeroporto aqui de Vix? Deveria dar uma passadinha para ver o segundo pior aeroporto do Brasil em capitais. Vamos torcer que dessa reunião saia alguma solução para que as empresas não aumentem seus preços e agente continue viajando muito….abçs

        • Porangaba da Amizade

          De POA todos saem lotados.

        • Everton Basílio

          Claustrofóbico são as minhas últimas experiências em vôos. Sai de NAT-GRU-BSB-PVH (Sentido inverso também) em baixa temporada. e todas as etapas estavam LOTADAS. Tudo graças a reestruturação da malha da cias aéreas.

    • tarcisiorm

      Sabia que só o aumento do dólar este ano foi de 20%?
      Se você precisa gastar R$ 120 pra oferecer algo por R$ 90, se não não vende, mesmo você cortando gastos e chegando a um custo de R$ 100, mesmo assim você está no prejuízo.

      O problema é que o governo deixou a economia a deriva. Incentivou consumo das familias sem incentivar investimentos. E quando os investimentos que já é um dos menores do mundo nos países semelhantes, o dinheiro é desviado. Resultado: Empresas operando acima de sua capacidade.

      A Petrobrás mesmo vende gasolina subsidiada, muitos comparam a gasolina com a americana, mas compara com a Europa que vai ver que a gasolina brasileira tá mais barata. Só que esse corte no preço também influencia no lucro dela, e sua capacidade de investimentos. Ou seja, O Brasil tem uma capacidade imensa de se explorar Petróleo, mas está preso a baixa capacidade de investimentos dela. Por isso temos de importar esse tipo de combustível e ficar ainda mais suscetível ao preço do dólar.

      A alta do dólar prejudicou o país como um todo, e o pior que foi feita de maneira rápida, mostrando que o "Real forte" defendido em 2010, se desmancha, o Brasil está vivendo uma crise sim. Inflação com esse aumento do dólar duvido muito não bater o teto de 6,5%, o que já é um absurdo frente aos países desenvolvidos. Assim como o próprio crescimento do PIB que foi irrisório em 2012.

      • Porangaba da Amizade

        Não culpe o dólar. A gol já chora prejuízo desde quando o dólar estava a R$1,65.

        • andre t

          Perfeito. E isso mesmo.
          Dólar agora e a desculpa perfeita para quem vem maltratando
          os clientes faz tempo.

    • Carlos Alberto.

      Porangada da amizade, os voos da empresas aéreas estrangeiras, de voos curtos, 1 ou 2 horas, não servem lanches. Vendem. Mas aqui, para um voo de 40 minutos, na ponte aérea, os passageiros querem lanche. O povo aqui está mal acostumado.

  • Sandra Dias

    O Fim do "Bolsa Miami", ou A "Marolinha" virou Tsunami :
    http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino

    • Gabriel Q.

      Pô, Veja? Que fonte de informações hein?

      • Ana Carolina

        hummm… petista detected!…

        • Victor

          hummm… tucana detected!… (Veja não deveria servir de base nem pra direita que tenha o mínimo de bom senso e/ou mais do que 2 neurônios)

          • sergiopsy

            Toda a revista veja deveria ser exterminada da Terra, só tem picareta fazendo merda naquela revista, não partidário disso nem daquilo. Então não precisa de ninguém vir me chamar de Petista otário, pq política nunca foi o meu forte, odeio políticos de qualquer partido, se pudesse matava um no café da manhã, um no almoço e um no jantar só por esporte e sem discriminação de partido político. Se alguém me perguntar porque esta indignação, a resposta sai simples, simples: Sou professor de escola publica.

        • Gabriel Q.

          Ops, fui descoberto… rs brincadeira, sou petista não, mas não veria problema em sê-lo. Mas francamente, a Veja é uma empresa com fins lucrativos totalmente vendida e fiel aos seus interesses econômicos. Não dá uma informação isenta. Já foi desmascarada diversas vezes. Só continua lendo e acreditando nas falácias quem vê mas não quer enxergar. Abs

  • Dênis Colli

    Engraçado, a aviação brasileira já passou por outras crises e sobreviveu… Hoje que infelizmente temos dois grandes conglomerados na aviação comercial, as promoções são brandas, inexistentes…
    Ja viajei muitas vezes no BR pagando R$25,00 o trecho + taxas, hoje paga-se 25,00 no trecho de ida e R$500,00 reais na outra perna(exemplo)…
    Se o CADE tivesse analisado melhor as propostas de fusão e implicado em planos de expansão aposto que teriamos mais qualidade e malha aerea!
    Por essas e outras que estão analisando criteriosamente a fusão da AA e USAirways… Para não prejudicar o consumidor… O que adianta ser a maior companhia e não oferecer preços acessiveis aos consumidores, planos efetivos de expansão, melhorias no transporte, aeronaves, etc…

    • Lycurgo

      Você diz "A viação brasileira passou por outras crises e sobreviveu". Caro Dênis, você já ouviu falar da falência da:
      Sadia, Panair, Real, Condor, Votec, Cruzeiro, Fly, Nordeste, Penta, Rio Sul, Votec, Rio Sul, Tajav Interbrasil, VASP, TRANSBRASIL, VARIG ???
      Tudo bem, a "aviação" sobreviveu, mas muitos naufragaram (ou caíram) nesse caminho.
      Concordo com a Mari Motta, precisamos é de uma reforma tributária GERAL para simplificar as coisas.

      • Dênis Colli

        Sim, conheço boa parte destas empresas…
        A reforma tributaria é algo extremamente importante! Mas nossos politicos não querem…
        Por essas e outras, que eu digo dificuldades a maioria das empresas passa, o Governo ajuda.
        Exemplo das Montadores Americanas…
        Perderam milhões, bilhões… O Governo Americano implementou medidas para auxiliar as empresas e estimular a concorrencia honesta e incentivos fiscais para a producao, e compra.

      • Porangaba da Amizade

        Pra pedir ajuda primeiro eles precisam se ajudar.
        Não é apertando mais ainda as poltronas, subindo o preço, cortando a comida e, ainda assim, chorando prejuízo que vão conseguir algo.

        Eu aposto que o lucro tá muito alto, isso sim. Porque negócio que dá prejuízo, se abandona.

      • É muito simples colocar a culpa na cia aéreas, todo mundo querendo viajar de graça. O problema deste pais é carga tributaria alta e muito roubo e corrupção no governo. Empresario tem que ganhar dinheiro mesmo.

      • DGBR

        A Panair não faliu, ela foi destruída pelo governo militar para favorecer a Varig.
        Tanto que qdo as rotas da Panair foram canceladas já existiam aviões da Varig prontos para transportar os passageiros…

  • Daniel Matos

    Também vou fazer umas exigências o Governo. Afinal, não dá pra viver com esse aumento constante de tributos e de preços de produtos básicos de subsistência bem acima do reajuste anual do meu salário. rs

    • Daniel Matos

      *ao Governo.

  • EROS

    Pois é
    , O dolar sobe, a passagem sobe, a gasolina sobe, a comida sobe. Afinal """ NOSSO""" Ministro da Fazendo disse que o dolar a R$2,70 é normal!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Deve estar vindo por ai um novo pacote de ajuda para as montadoras, coitinhas.

    • Este ministro conversa muita besteira, e complicando nossa economia.

    • DGBR

      Dolar a 2.70 é o patamar normal sim, infelizmente esta é a situação do nosso país. Na crise de 2008 o dolar chegou a qse 4 reais.
      Se vc colocar na cabeça todas as deficiências do Brasil (economia, infraestrutura, logística) não existe a possibilidade da nossa moeda ser valoriazada perante ao dolar.
      Com o aumento das txs de juros nos EUA e a retirada da injeção e moeda no mercado americano (pelo governo), os dólares que estão no Brasil e e em outros mercados emergentes vão para locais onde o risco de calote é menor.
      Até o Brasil ser um país eficiente, com infraestrurura e principalmente confiável, a fuga de recursos vai continuar e o dolar vai permanecer em seu patamar normal de 2,70.

      • Fábiofc

        Dólar a quase 4 reais na crise de 2008? Só se foi no dia 30 de fevereiro…

        • DGBR

          Erro meu…
          2002*

  • Só para comparar, na Turquia se compra uma passagem para a mesma distância de Florianópolis para São Paulo por uns R$ 50,00!!! E também Nova Zelândia e vários outros países, que mesmo tendo 2 ou 3 empresas aéreas, as passagens são muito mais baratas!!!

  • Marcio

    Nenhum governo ajudou VARIG, VASP, TRANSBRASIL, porque iria ajudar estas que ai estão. Ainda se alguma delas chegasse aos dedos de uma VARIG, tudo uns engodo, só sabem reclamar, depois nenhuma delas e nacional mais, Azul (Jet Blue), TAM (LAN), GOL (DELTA), vou ajudar empresa de fora, igual as montadoras e telefônicas, para depois pegar os lucros e mandar tudo para a matriz a fora e ferrar o Brasil.

    • Vinicius

      Nada a ver falar que aquelas citadas não são nacionais. Tem que pesquisar antes de falar besteira.

  • Fernando

    Muito triste, mas é o que acontece…
    Alem do possivel aumento na passagem, ainda tem o empregos dos funcionarios em risco.

    O governo deveria parar de dar jeitinho e atacar logo o foco… Cade a reforma tributaria e tantas outras promessas nao cumpridas?

  • Tcampos

    Quanto elas investiram na sociedade quando estavam tendo lucros bilionários? NADA!
    Agora vem com esse chorinho porque não estão lucrando como antes, me poupe.
    Se desse prejuízo mesmo já teriam ido embora há muito tempo.
    Abertura para as estrangeiras, aqui tudo é cartel, aviação, combustível, veículos, construção, etc…

  • Mendonça Júnior

    Eu só tenho é duas coisas pra dizer: "Ê, Ê!"

  • fredherikobr

    Não sou da área, mas não precisa ser um expert para perceber que vivemos um momento crítico na nossa economia. Infelizmente estou arquitetando uma viajem para ficar na casa do meu irmão. Como perdi a promoção dos 300$ vou ter que aguardar mais tempo. Busco algo em torno dos u$500,00.

  • FalaSério

    Piada… está mais barato ir ao exterior (sem promoções) do que viajar Brasília x Porto Alegre!!!

  • O governo deveria acatar todas as solicitações, mas exigir uma série de contrapartidas. Assim as cia aéreas seriam obrigadas a fazer uma série de melhorias na aviação brasileira.

  • Vitor

    Nossa, da até vergonha ler esses comentários, algum de vocês ja pegou o balanço de uma dessas empresas aéreas e o analisou?
    Parem de ficar se fazendo de coitadinhos, esse papo de dinheiro nosso indo pra interesses alheios é tudo balela! Quando o governo não libera aumento do preço da gasolina para a Petrobras todo mundo acha justo, mesmo sabendo que ela esta tendo prejuízo com isso! Agora quando o governo pode ajudar uma empresa todo mundo fica contra! As empresas são o futuro do país! independente de serem daqui ou não! Vão la contar quantos funcionários brasileiros trabalham la! Quando a tam quis demitir 1000 funcionários todos acham um absurdo! As empresas movem o país! E sim elas tem que lucrar muito! Se não é mais facil vender tudo e investir o dinheiro em renda fixa! Parem de olhar só para o seu umbigo, o seu salário os seus interesses, por isso que esse país não anda!

    • marcio

      Vitor, vai la perguntar para os ex-Varig, ex-Vasp, ex-Transbrasil, quantos brasileiro muito bem qualificados que o mundo inteiro estava esperando eles para dar emprego, e que foram demitidos sem direto a nada. Que futuro para o Brasil são estas empresas, nem nos representam direito, só fazem nhaca, pousando em pista errada, etc. Na época das boas empresas brasileiras, as lojas delas eram embaixadas brasileiras no exterior, a associação de comandantes traziam remédios importados para quem precisava de remédios que não tinham no Brasil. Sem nhe nhe nhe, tenham competência e se estabeleçam.

  • Fabio

    Continuem votando no PT… É bem bom… Vai ter bolsa aeroporto logo, logo…

    • Marcia C

      Classe mérdia revoltada é tão engraçado… É, porque ver pessoas morrendo de fome todo santo dia em todos os jornais e até ao vivo no JN (coisa que lembro muito bem) era muito melhor.

      • Antonio

        E não tem mais? Acabou?

    • Marcio

      O que isto tem a ver com PT Fabio, foi o PT que faliu as outras, Varig, Vasp, Transbrasil. Tá fácil meter o pau no PT e culpar o PT por tudo que acontece no pais. Vá, vá, vá…troca o disco meu…

    • Gabriel Q.

      Na época do PSDB era nunca que eu viajava de avião…

    • Joaquim

      Pegaram o país na boa, roubaram à vontade e agora vão puxar a descarga. Isso é certo!

      • marcio

        Que boa que pegaram o pais, devendo até as cueca meu. Fala besteira não. Faliram o pais 3 vezes, pedindo penico no FMI, Clube de Paris, isto é pegar o pais na boa.

  • Elaine

    Nós também precisamos de ajuda para viajar! Com esse dólar fica impossível. Campanha pela redução do iof ja! Iof a 0,38 pois o governo ja conseguiu o que queria: conter os gastos e aumentar o dólar. Vamos usar nossa força?

  • Marcia C

    Esse papo de "carga tributária" é só ladainha. O Brasil é o país do mundo que gera o maior lucro para montadoras de veículos, por exemplo. E o brasileiro "mérdio" continua comprando carros de qualidade MUITO inferior por preços MUITO mais altos em 60 meses. Não por culpa dos impostos (os brasileiros estão ficando cada vez mais intolerantes e limitados, parecendo com republicanos cada vez mais raros nos EUA), mas porque a classe mérdia sempre gostou de pagar caro e em parcelas.

    Trabalho em uma cia aérea que não darei nome, mas acredite, o Brasil é onde ela tem o maior lucro atualmente (em termos de números de vôos/lucro).

    Isso tudo é fake para aumentar lucro e permitir ingresso de capital estrangeiro. Quem trabalha na área sabe exatamente do que estou falando.

    Ah, e quando uma cia. grande pede falência? Isso não é culpa de governo, de economia ou whataver. Quem se ferra são os funcionários, mas os donos SEMPRE saem ricos e contentes. Exatamente como a família Mansur no fechamento da Mesbla. Não há subsídio ou diminuição de impostos do mundo que resolva quando alguém quer ficar ainda mais rico e parar de tocar empresa. Deixa fechar e pronto. Não adianta nem tentar prender, porque eles simplesmente saem do país. Como o Mansur fez. rssss

    • Marcela

      Disse tudo! É o lucro Brasil… nunca vi empresário grande falir e ficar pobre!!!
      É vergonhosa a atitude do CADE e do Ministério Público na fiscalização/investigação do cartel das áreas… não precisa ser especialista para ver que não existe concorrência, que os preços são praticamente iguais e que se uma companhia aérea lança uma "promofake" as outras "respondem" em questão de minutos…

    • tarcisiorm

      Quando uma grande cia pede falência? E a Varig, VASP e Transbrasil? Se é um setor de tamanha lucratividade, grandes corporações como elas não teriam falido.

      Além disso, montadoras de carro não tem nada a ver o setor aéreo. Elas vêm pra cá pra ter maior lucro justamente porque sabe que o brasileiro já paga caro demais em produtos básicos. Apesar da carga tributária maior pra eles, o custo deles também serão menores se comparados ao preço dos países desenvolvidos.

      Já no setor aéreo a coisa é completamente diferente. Empresas aéreas de fora só podem realizar vôos internacionais. São poucos – e internacionais, geralmente tem menos concorrência (Como a Turkish e Emirates para a Ásia), e os preços naturalmente mais caros (Para se voar 2000km no Brasil, você gasta ao redor de R$ 500~R$ 600 numa tarifa média normal. Para voar 6000km num vôo internacional, você não vai achar a R$ 1500~R$1800 numa tarifa normal média.) Por isso sim, os vôos internacionais são mais lucrativos. Por isso a Gol estava cancelando algumas rotas domésticas para aumentar as internacionais, principalmente para aumentar receita em dólar.

      Lembrando que, uma coisa é pessoa física e outra coisa é pessoa jurídica. Não tem nada a ver a empresa estar endividada com a pessoa física estar rica, se tudo está na legalidade. Inclusive há por meios legais a empresa demitir o próprio dono que esteja com um cargo na empresa e receber a rescisão e outros auxílios. Ao menos já vi documentários nos EUA falando isso. Ou seja, não necessariamente eles estão cometendo crimes.

  • Vinicius POA

    Olha eu aqui de novo para dizer a frase que sempre coloco nos comentários quando vejo este tipo de notícia.
    Brasil, um país de tolos

    • Victor

      Existem muitos mesmo, infelizmente. Teu comentário não nega: és mais um.

  • Sergio

    O maior problema dos grandes custos das companhias aéreas se chama ICMS! Não adianta querer jogar o abacaxi pra Petrobras ou pro governo federal. Os culpados são os estados que cobram esse imposto absurdo de até 25% e ninguém quer mexer nesse vespeiro.

  • Ok. Só vou conseguir viajar de avião em 2020 agora huehuehue. Capitalismo infeliz, o rico cada vez mais rico, já o pobre…

    • Lucas

      Matheus,

      Recomendo vc estudar o que realmente é o Capitalismo e a Escola Austríaca. Vc se surpreenderá que não é nada disso que os companheiros pregam há décadas no Brasil e no mundo.

  • Que lógica digamos cretina: as cias aereas fazem fusoes, compram empresas menores, o governo aprova, depois demitem em massa, o governo nada faz, sufocam a concorrencia e no fim nós pagamos a conta como contribuintes.

    Nao tem com escapar, o lucro vai pro empresario mas o prejuizo o governo tem q dividir com a sociedade, afinal é para o bem do crescimento do país bla bla bla…

    "Política Leland…"

  • Cristiano

    O que me incomoda, há tempos, é ver o governo federal ser benevolente com diversos segmentos, enquanto o trabalhador é cada vez mais estrangulado quanto ao pagamento de impostos. É um absurdo o valor que se paga de IR no Brasil (com deduções ridículas). Sou solteiro, não tenho filhos e, por conta disso, já paguei em torno de R$ 3.500,00 de IR este ano.

    Se afrouxasse a corda, o dinheiro circularia do mesmo jeito. Seja na poupança, no comércio, serviços e etc. O pior é inventar um trem bala, onde vai gastar bilhões (mesmo com PPP), sem o mínimo de infraestrutura decente para transportes, energia, saneamento e telecomunicações.

    Para finalizar: Se o mercado de aviação não fosse tão concentrado, DUVIDO que haveria tanto chororô. Entendo que os custos aumentaram, porém toda empresa deve estar preparada para momentos de turbulência. Nos tempos de vacas gordas, ninguém pensou em reclamar. Que as cias aéreas trabalhem para reduzir custos e melhorar sua eficiência operacional.

  • VAGNER LIMA

    Concordo plenamente com o comentário de Vinicius POA, realmente o Brasil é um país de tolos, para os políticos, tem avião da FAB e para os tolos tem a carga tributaria exorbitante, é uma vergonha!

  • Kew

    Reflexo da incapacidade administrativa, em âmbito político e privado. Devem estar tentando fazer a galera parar de viajar para não conhecer países com melhor administração e voltar cobrando, hauahauha

  • Tarcisio

    O governo não fez reforma estrutural alguma nos últimos anos, e o país não experimentou ganho de produtividade. O “Custo Brasil” segue intacto, com impostos escandinavos que só crescem, para serviços africanos. Temos uma legislação trabalhista anacrônica, dificultando a vida das empresas. Uma burocracia asfixiante. Uma carga tributária não apenas absurda, mas complexa. E uma infraestrutura caótica.
    http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino

    • Victor

      "Legislação trabalhista anacrônica, dificultando a vida das empresas"… Só existem 3 motivos para se defender essa ideia: ser um mega empresário, um inocente funcional ou um leitor da Veja. Se bem que as duas últimas, muitas vezes, são combinadas.

      • Lucas

        Ou então uma pessoa que entenda o que realmente é uma economia de mercado, onde nela há uma sobreoferta de empregos e o ganho salarial aumenta, enquanto há poupança e o investimento é lastreado por ela, ao invés de serem lastreados por títulos criados do nada. Essa pessoa também entende que o cidadão pode ser bem instruído e ter o direito de fazer o que quiser com seu dinheiro, ao invés de por nas mãos de um governo que irá manipulá-lo ao seu favor (e de seus companheiros), com a desculpa de 'estar cuidando de você, pobre trabalhador explorado, e de seu futuro'.

      • Frederico

        Caution! Agente da IRMANDADE PETISTA detected here!! Esse fala em causa propria. Seguramente tem alguma boquinha nesse (des)governo que ai esta.

    • Luciana

      Nossa, que texto preconceituoso esse da Veja! Acha mesmo que a classe média (alta, diga-se de passagem) não irá para Miami porque o dólar disparou? P I A D A! Não tem aumento de dólar que fará o brasileiro comprar roupa de quinta nas lojas de departamento por preço de grife internacional! Até porque, parece que ninguém que ver, que TUDO NO BRASIL SUBIRÁ, TUDO! Vejo um futuro NEGRO para a indústria nacional, especialmente para os de confecção. Eles estão estourando foguete, achando que todo mundo vai voltar a fazer viagem no Brasil, comprar produtos nacionais e perfume d'O Boticário. Vai ficar feio daqui para frente, porque obviamente o brasileiro vai gastar MENOS ainda no Brasil para poder continuar conhecendo o mundo. Pão com ovo no Brasil, vinho na França.

  • Vitor J. Nunes

    25% de ICMS em SP? Fala com Geraldo Alckmin!

  • moalopes

    Senhores,

    Não sou do PT, nem do PSDB, nem de partido nenhum. E, analisando o que todos escreveram sobre está melhor ou não, digo o seguinte:
    Independente de qual partido estivesse no poder, os anos de 2002 a 2010 seriam de crescimento no Brasil, Índia, China. O mundo passa por ciclos na economia e, nessa época, era a nossa vez, vez esta que agora está acabando.
    Existem teorias na economia que mostram esse equilíbrio: para o mundo de manter, uma parte tem de passar por recessão e a outra por expansão.
    No momento, a economia da Europa começa a reagir, já apresentando PIB´s positivos, e a nossa e de outros países, a cair.
    Temos, sim, uma alta carga tributária, que onera não somente as empresas aéreas, mas a todos. E o custo da máquina do governo é o principal motivo para esta carga não ser reduzida.
    Um exemplo: estive nos Estados Unidos recentemente e via outdoor´s da Range Rover Evoque a U$ 42.000,00, hoje R$ 100.800,00. Aqui, o mesmo carro é R$ 220.000,00.
    Para os que vão criticar ter pego como exemplo uma Land Rover, o que quero mostrar é que este carro dai da Ìndia, vai para os USA e para o Brasil. Ou seja, lá como aqui o carro é importado, o que dá para ver bem a diferença nas barreiras alfandegarias.
    Outro exemplo: os postos de combustível na cidade de Chuí, no Brasil, estão quase todos fechados. motivo: atravessa-se a rua e abastece-se por um preço muito inferior.
    Não conheço alíquota de imposto de 25% em nenhum outro país. Somente no Brasil.

    • Porangaba da Amizade

      Mas o preço dos carros não é só de impostos. Esse assunto é bem cansativo.
      Eles colocam o preço maior porque sabem que aqui tem trouxa que compra (ou rico).
      A política aqui é: vender pouco por muito, ao contrario dos eua onde se vende muito por pouco.

  • Quando tem lucro, o dinheiro dá tchau do país. Quando tem prejuízo é o pobre trabalhador brasileiro que tem que custear. Eles que se virem!!!

  • Um absurdo.

    As Cias não criaram um plano de contingência para essas variações cambiais (previstas há um certo tempo), não respeitam nenhuma regulamentação, pois não há órgão decente que regulo o setor, desrespeitam a seu bem entender o código de defesa do consumidor, operam com tarifas absurdas, mesmo com a carga tributária alta, e agora pedem socorro ao governo?
    Nossas airlines operam com processos robustos rente às outras presentes no mercado global. Tentam emplacar um tipo de imagem de serviço de luxo para aviação, sendo que hoje se trata de uma necessidade básica de mobilidade do país. Temos pontos a serem negociados com o governo sim, mas essa de vir pedir ajuda eu acho um pouco demais. Que tal falarmos de OpEx?

  • clippingbizarro

    Na hora de comprar a Trip e a WebJet eles arrumam bilhões, e agora reclamam de prejuízo?

    No capitalismo o mercado é regido pela oferta e demanda, e impostos e aumentos no preço de combustível afetam todas as empresas. Talvez faltou planejamento na área cambial para estas empresas, assim como uma gestão ineficiente, e agora estão tentando dividir a conta com o governo.

    • matheus

      Foi o melhor comentário!
      1- Que eu saiba a Azul não tá tendo prejuízo, mesmo com a compra da TRIP.
      2- A GOL comprou a Varig e a WEBJET e agora tá tendo prejuízo há tempos, e nós temos que pagar se foram incompetentes?
      3- A TAM tem preços altíssimos, uma boa taxa de ocupação e péssima manuntenção(toda hora um avião da TAM dá problema) não dá pra entender os prejuízos, tem coisa errada ai…
      4- A única coisa q concordo é com o subsídio para cidades menores, principalmente aquelas em que estão isoladas na Amazônia e pressionam para a construção de grandes estradas no meio de reservas ambientais.

      • qual o preço das passagens da Azul? Qual o preço das passagens da Gol e Tam? Faz uma pesquisa aí agora no Submarino para qualquer destino onde as três operam…Duvido que a Azul tenha passagem mais barata que Gol e Tam…Ou seja, não há prejuízo com os preços altos. Quanto a compra da Web e Varig não tem nada a ver…Até porque tudo é financiado pelo Bndes. E para terminar a Azul não comprou a Trip, houve uma fusão entre as duas empresas. Ou seja, as duas se uniram , os acionistas de ambas empresas tiveram participação na Azul e o comando da empresa ficou com a Azul.

  • LCristina

    O governo precisa mesmo é parar de ser corrupto.. Assim podendo diminuir esta carga tributária que abala toda uma nação….

    Em tempo.. o Brasil é um dos paises com mais carga tributária e onde menos se vê o retorno desse dinheiro.. maior prova de que o dinheiro andam nas cuecas, malas e etc.

  • Romero

    Mudança no QAV pela alteração do ICMS não passa pois depende de acordo com os 27 entes da federação que tem autonomia para fixar suas alíquotas. Alguém disse aí que pagar 25% é um absurdo, mas é o mesmo que pagamos na gasolina do nosso carro.

    • Rafa

      A diferença é que o carro é um meio de transporte individual, tem que ser tributado com mais peso mesmo. Mas avião é um meio de transporte coletivo, a tributação deveria sim ser menos pesada

  • Flávio Ferreira da Silva

    O Empresariado é competente e se vira com dólar baixo ou alto,INCOMPETENTE é o governo que não consegue fornecer nenhuma ESTABILIDADE monetária no médio e longo prazo.

    Como você vai organizar um negocio sem ter confiabilidade para calcular DESPESAS dolarizadas e RECEITAS em real?

    Você compra uma passagem a 80 reais paga 20 de taxa de embarque totalizando 100 reais.

    Voce paga:
    *20 reais taxa de embarque.
    *32 reais de combustivel(petrobras/SID).
    *icms e custo operacinal/INSS/FGTS 8%
    *Ainda vai se pagar impostos sobre o lucro liquido.

    Me digam… Quem ganhou mais? O Empresario que trabalhou? Ou o Governo que mamou?

    Os portugueses eram maravilhosos eles cobravam 1/5 das riquezas.

  • Joao Paulo

    Em alguns pontos as cias tem razão, em outros todos os setores da economia sofrem também. Eu acho um absurdo a porcentagem dos impostos no Brasil, o governo mama demais e o retorno é quase 0. Até quando aguentaremos isso, pagamos caro em tudo, altas taxas, carga tributária exorbitante. Até quando?
    Não entendo as políticas adotadas no Brasil, ou melhor, o único objetivo é privilegiar uma minoria em detrimento de uma massa (grande maioria). Até quando permitiremos isso?

  • augusto cesar

    Subir para quanto?
    Alguem sabe, por acaso, quanto custa uma passagem por qualquer destas companhias, por exemplo de São Paulo a Rio de Janeiro; Fortaleza a Manaus; Porto Alegre a Curitiba; Recife a Salvador? etc, etc, etc.