Como é voar no 787 Dreamliner da United Airlines

Marcel Bruzadin 4 · dezembro · 2015

Já faz algum tempo que nós não publicamos uma avaliação de voo da companhia aérea americana United Airlines e hoje vamos fazer em grande estilo, com um review completo de voo com o novíssimo 787 Dreamliner da companhia. A avaliação foi enviada pelo leitor Felipe Coutinho, que voou na economy plus da United Airlines de Orlando ao Rio de Janeiro, em setembro de 2015.

Confira todas as informações sobre o voo e o serviço prestado pela companhia para os voos em questão e principalmente nos detalhes do Dreamliner, o último modelo de aeronave desenvolvido pela Boeing até hoje.

como-e-voar-dreamliner-united-report

Agradecemos desde já ao Felipe por nos encaminhar o relato, junto com suas fotos. Caso vocês tenham voado também em um Dreamliner da United, nesta ou outra rota, não deixe de comentar ao final do post.

Obrigado e boa leitura!

Estava em viagem aos Estados Unidos e precisei retornar ao Brasil com urgência, foi então que entrei em agências online na manhã de sexta-feira, dia 18/09/2015, para procurar por uma passagem aérea no trecho Orlando – Rio de Janeiro. Por sorte consegui encontrar uma tarifa de US$ 633, algo em torno de R$ 2.400 mais taxas, ou um total de R$ 3.140. Achei o preço fantástico, principalmente por se tratar de uma passagem comprada às 10 horas da manhã para viajar às 18:00 do mesmo dia.

Check-in

Estava de férias em Orlando na Flórida, então aproveitei o início do dia no SeaWorld e fui para o aeroporto durante a tarde. Assim que cheguei, fui até as máquinas de check-in para imprimir o bilhete e já despachar minha bagagem. Um cenário bem diferente dos nossos aeroportos onde fazemos check-in e despacho de bagagem através de um funcionário da empresa.

Fui auxiliado por um funcionário muito solícito da United Airlines, que inclusive me sugeriu um upgrade para Economy Plus. Paguei cerca de US$ 150 e acredito que valeu cada centavo, uma vez que retornaria no domingo para os Estados Unidos, então foi essencial poder descansar no voo. Ponto positivo para United.

Após impressão do bilhete e despacho da bagagem, segui para a imigração, quando me deparei com uma fila gigantesca. Parecia que os turistas de Orlando inteiro resolveram deixar a cidade naquele dia. Como estava com uma folga de horário de 2 horas e meia para o voo, fiquei navegando nas redes sociais do celular enquanto a fila andava. Cerca de 50 minutos de fila se passaram quando cheguei à área dos portões de embarque. Aproveitei essa folga no horário para almoçar em um restaurante do aeroporto.

Embarque

O embarque iniciou-se com 40 minutos de antecedência para a partida do voo e aqui vai mais um ponto positivo para a United, pois a organização do embarque é de dar inveja em qualquer companhia aérea do Brasil. A United adota um sistema de 5 filas de acordo com as prioridades, e os assentos dentro da aeronave, de maneira que a fila número 1 seria de prioridades e passageiros frequentes nos programas de fidelidade, assim como classe executiva. Em seguida são embarcados os passageiros das fileiras mais ao fundo da aeronave e por último as primeiras fileiras. O melhor disso tudo é que você possui no próprio bilhete de embarque a designação de qual grupo você pertence, logo, sabe exatamente em qual fila deve entrar.

como-e-voar-dreamliner-united-airlines_02

Os Voos

O trecho de ida entre Orlando e Houston (UA 1919) foi realizado num boeing 737-900 super novo e bastante limpo, na configuração 3×3.  O avião apresenta telas individuais com filmes e DirecTV ao vivo. O grande problema é que pra ter acesso a todo conteúdo era necessário pagar uma taxa de US$ 6 através do cartão de crédito. Somente o canal Discovery era grátis para os passageiros, ponto negativo para United.

O voo até Houston durou cerca de 2 horas e durante o mesmo foram oferecidos suco, refrigerantes e água mineral. Desembarcamos em Houston às 19:45 horário local, o próximo voo estava previsto para as 21:20.

Houston – Rio de Janeiro

O embarque do segundo voo foi iniciado pontualmente uma hora antes da partida, também seguindo o mesmo esquema de grupos. Esse voo foi realizado em um novíssimo 787-9 Dreamliner configuração 3x3x3, super limpo, com aquela iluminação Sky interior que no meu ponto de vista é extremamente relaxante e fantástica para uma viagem longa como essa.

como-e-voar-dreamliner-united-airlines_11

Acabei ficando na primeira fileira da classe Economy Plus, cujo monitor individual fica interligado com o braço da cadeira. Desse modo durante os procedimentos de decolagem e aterrissagem é necessário guardá-lo, por isso não recomendo escolher esses lugares caso você seja uma pessoa que usa o monitor como forma de distração no momento dos procedimentos.

como-e-voar-dreamliner-united-airlines_10

O espaço individual para as pernas, entretanto, não poderia ser melhor. Eu que tenho 1,82 m de altura fiquei muito confortável nesse local, sem assentos à minha frente. Cada passageiro ganha um kit de amenidades com cobertor, travesseiro e fones de ouvido. Aqui vale um comentário pela qualidade dos fones. Eu costumo levar meus próprios fones quando viajo, mas percebi que aqueles fornecidos pela United são superiores ao de outras companhias que já voei, como Avianca, Delta, Azul, etc.

como-e-voar-dreamliner-united-airlines_08

Passada cerca de uma hora e meia de voo, foi iniciado o serviço de bordo. As opções seguem o modelo de jantar tradicional das classes econômicas com opção de massa (neste caso raviolli) e carne com polenta. Como os jantares geralmente vêm embalados, eu tento ver como está o prato do passageiro à frente, e pelo aspecto decido minha escolha.

como-e-voar-dreamliner-united-airlines_12

Desta vez acabei sendo um dos primeiros a ser servido e não tive essa chance. Nesse caso prefiro escolher a tradicional pasta e que normalmente não me causa nenhuma surpresa desagradável, o que foi a escolha certa pois a massa estava uma delícia, bem quente, saborosa, com o toque de pimenta comum da culinária americana. Havia ainda uma salada acompanhada de um sachê com molho e um pão. Como bebida havia as opções de sucos, refrigerantes, água e vinhos tinto e branco. Aqui vai uma observação para os mais exigentes: os talheres eram de plástico mas de um material bem resistente. Como não havia carne para cortar, sinceramente isso não é algo que me incomode, mas para aqueles que fazem questão de um luxo maior, realmente esse foi um ponto negativo para United.

Como sobremesa foi servido sorvete e os comissários passaram oferecendo bebidas novamente. Me aproveitei um pouco da situação e acabei repetindo o vinho e o sorvete 2 vezes. Foi oferecido ainda café para aqueles que como eu têm o hábito de beber um copinho após as refeições.

como-e-voar-dreamliner-united-airlines_16

Vale ressaltar ainda que parte da tripulação falava português e era super atenciosa. Inclusive havia um comissário chamado James que era americano e para tentar ser solícito tentava arranhar um português sempre que atendia os brasileiros. Este sim é um fato que no meu ponto de vista faz a diferença, portanto, vários pontos positivos pra United Airlines. Após o jantar serviram garrafas de água para aqueles que queriam, e como eu bebo bastante peguei logo duas para a viagem inteira.

Faltando cerca de uma hora e meia para o pouso começaram a servir o café da manhã que para mim foi outro ponto negativo da companhia aérea. Serviram café, leite e sucos além de um croissant bem sem gosto,com geleia. Quando olhei para aquela refeição tive uma séria decepção pois depois de um jantar tão bom, o café da manhã decepcionou demais. Foi nessa hora que entendi aquilo que o comissário avisou no início do voo: “Faltando cerca de uma hora para o pouso, vamos servir um leve café da manhã.”

como-e-voar-dreamliner-united-airlines_24

Entretenimento de bordo

Para o entretenimento individual havia a revista da United Airlines “Hemispheres”, além do monitor individual com filmes em HD, séries, desenhos, além de jogos e da rota que a aeronave estava percorrendo. No caso do entretenimento vale ressaltar que nem todos os filmes tinham legendas ou mesmo dublagem em português, no entanto a variedade existente era grande o que no meu ponto de vista não interferiu na avaliação deste quesito.

como-e-voar-dreamliner-united-airlines_09

Deve-se acrescentar ainda que havia a opção de escolher produtos do catálogo do Duty Free da United também pelo monitor.

Voo de retorno

O voo de retorno aos Estados Unidos seguiu os mesmos padrões do voo de ida, inclusive vale ressaltar que a tripulação foi a mesma que veio, pois cheguei ao Brasil no sábado e retornei no domingo. A única diferença foi inicialmente no embarque, pois apesar de ser a mesma empresa e seguir o mesmo padrão de grupos, notei certa desorganização. Vários passageiros tiveram seus bilhetes trocados por novos que foram impressos de última hora em frente ao portão, talvez como reacomodações de lugar na aeronave. Além disso, as filas não foram tão organizadas como nos Estados Unidos, com muitos passageiros embarcando em grupos diferentes daqueles em que foram originalmente alocados.

como-e-voar-dreamliner-united-airlines_05

Quanto ao serviço de bordo, ao entretenimento e ao conforto foram exatamente os mesmos neste voo. A aeronave do trecho Rio de Janeiro – Houston (UA 128) era o mesmo Boeing 787 Dreamliner e no jantar foi oferecida a opção de frango com legumes ou pasta. Outra diferença deste voo foi uma sorte que dei, pois peguei a última fileira da classe Economy Plus e acabei ficando sozinho na fileira do meio, logo acabei indo deitado a viagem inteira, o que fez uma diferença tremenda, claro. Nem parecia que havia viajado em classe econômica.

Chegamos a Houston cerca de 5:00 da manhã e logo em seguida decolamos para Orlando (UA 1921) pontualmente às 7:30 numa aeronave semelhante do primeiro trecho de ida, um 737-900 novinho, com serviço também semelhante.

Conclusão

Levando em conta todos os pontos abordados, dou nota 9 para United Airlines. Acho que ela perdeu pontos no embarque de volta, já que a organização do mesmo deve ser feita pela empresa, além do café da manhã extremamente “leve”, com somente com um croissant. Entretanto esses pontos negativos não devem ser levados em conta quando se pensa nas qualidades e pontos positivos apresentados.

As opções de voo para os Estados Unidos são várias, mas com certeza se houver um preço bom e outra oportunidade voaria novamente com a United Airlines. Não acho que isso prejudica o desempenho da companhia, até porque são defeitos facilmente corrigidos, principalmente pela cordialidade e presteza de seus funcionários.

Espero poder ter ajudado a todos com essas informações.

 

Publicado por

Marcel Bruzadin

Marcel

  • Luciano Rego

    Eu já viajei várias vezes com a United e não tenho do que reclamar. Na última vez, peguei um tornado em Chicago e o aeroporto fechou por horas. Meu voo de volta era pinga-pinga (Chicago-Detroit-Washington-São Paulo). Como perdi essa 1ª perna fui falar com o atendente no aeroporto de O’Hare. Ele foi fantástico. Cancelou todos os outros trechos, me colocou no voo direto Chicago-São Paulo e como cortesia pelo grande atraso devido ao tornado, me colocou na Economy Plus (se fosse pagar seria 165,00 dólares). Fiquei sozinho na fileira.

  • Erica Ambrosio

    A United é sem comparação. Se eu não comprasse passagem olhando apenas o preço, viajaria com eles sempre. Da última vez, o voo estava atrasado em uns 10 minutos porque alguns passageiros em conexão não haviam chegado. Eles me mandaram um e-mail avisando isso, mesmo que eu estivesse dentro do avião. São nas pequenas coisas que a United me ganha.

    Uma outra vez nossa viagem seria de 26/06-12/07. Meu pai se enrolou na hora de comprar a passagem e comprou 12/06-12/07. Ligamos para lá assim que vimos o erro no dia seguinte. Havia uma pequena diferença na tarifa, mas não cobraram esta e nem a taxa para mudar as quatro passagens.

  • # Encerrado# Temos 2 cupons de upgrade para classe executiva na United que vamos disponibilizar gratuitamente para o primeiro leitor que mandar e-mail para xxxxxx com nome completo e localizador. Importante: (i) é necessário que o voo seja até 31/1/16 por conta da validade do cupom; (ii) o upgrade só é permitido nas seguintes tarifas: Y, B, M, E, U, H, Q, V e W (você pode verificar a sua tarifa no e-mail de confirmação ou no site da United); (iii) se o leitor estiver com acompanhante, ele poderá escolher entre fazer o upgrade dos dois num voo de ida ou de volta, a critério dele; (iv) caso tenha mais de um acompanhante, ele terá que escolher quem vai receber o upgrade; (v) se não houver vaga disponível para upgrade imediato, o cliente vai ficar em lista de espera, onde a confirmação é ou não feita até o momento do embarque; (vi) caso o upgrade seja confirmado antes do embarque, será possível usar a sala VIP; (vii) as milhas serão acumuladas conforme o bilhete comprado e não a classe voada via upgrade. Publicaremos aqui o nome do leitor contemplado. #A Leitora foi Iara Carmina!#

  • Rodolfo Manera

    Olá, tenho interesse. Voo é para Birmingham, GB, com escala em EWR dia 25/01.

    • Verifica se a tarifa é elegível. Só vale para Y, B, M, E, U, H, Q, V e W (você pode verificar a sua tarifa no e-mail de confirmação ou no site da United). Caso positivo manda e-mail com o localizador para cassol@melhoresdestinos.com.br

  • Parabéns a leitora Iara Carmina, contemplada com os cupons de upgrade para a classe executiva na United! Boa viagem, Carmina!

    • Iara

      Obrigada Melhores Destinos!!!

    • Guilherme

      Puts… primeira vez que vejo esse tipo de promoção aqui, já aconteceu outras vezes ? E em outras cias ? vou ficar mais ligado hehehe.

      • Em breve faremos mais promoções assim. Mas não nos artigos. Apenas nos comentários!

  • Hugo Leonardo

    A diferença na organização de embarque nos EUA e no Brasil se dá mais pela cultura local do que a vontade da empresa. A educação dos americanos é totalmente diferente da dos brasileiros. É incomum americano te atropelar em lugares cheios, ficar furando fila, o senso de organização deles é maior. Brasileiro, por outro lado, não sabe nem se organizar em fila, as pessoas vão parando e bloqueando pontos de passagem, as filas vão se alongando e atrapalhando entradas, o deslocamento de pessoas de fora da fila, e algumas pessoas são mal educadas e esquecem da cidadania e o respeito ao próximo. Esses dias, vindo para os EUA, eu entrei na fila preferencial pelo meu status do fidelidade, já recebi um berro de um passageiro ironizando a minha idade, e seguido do funcionário repetindo duas vezes as regras para estar na fila, o qual ainda não pediu desculpas após ver meu cartão, como se a postura dele fosse correta por ele não saber que eu podia estar ali. Isso não é só o treinamento da empresa, eu tenho certeza que a empresa pede cordialidade aos funcionários, já faz parte do ambiente e histórico de impaciência das pessoas. Quem conhece os EUA no dia a dia sabe da diferença de tratamento em qualquer lugar onde exista interação com público.

    • Felipe Coutinho

      Realmente Hugo, fica clara a diferença de cultura e educação do povo! Infelizmente brasileiro tem a ideia de sempre querer se dar bem em cima do outro o que gera a maior parte desses problemas! Aliás americano tem um respeito tão grande por filas que as vezes parece que furar fila pra eles é como cometer um crime! É chato isso mas é nossa realidade….

  • euler

    É triste o respeito ao espaço do proximo, em filas de mercados com pessoas encostando procurando um atalho pra entrar e sair, outros que ficam literalmente cheirando o pescoço. Nas filas de atm’s nao dao espaço de segurança pra digitar a senha. Quando tem jogos, os berros e os rojoes causam a poluiçao sonora em niveis insuportaveis no Brasil todo. O respeito do espaço coletivo, e a educacao na hora de esperar ou andar é um tormento e tanto.

  • Mariana Ribeiro

    Nao entendi, ele passou pela imigracao ao sair dos EUA?

    Nao existe fila de imigracao para deixar os EUA.

    • Ricardo

      Segurança -RX… pode demorar MUITO nos EUA!

    • Hugo Leonardo

      Talvez ele quis dizer a fila da TSA e se enganou

  • Marcio Campos

    estava com duvidas em qual voo pegar para oklahoma city em janeiro, depois de ler este relato, o preco da AA e United sao iguais, optei por United, ja que a aeronave eh a mesma, 787 dreamliner, apenas o trecho diferente gru ao inves de gig. espero ter o mesmo tratamento…

  • FabioPalmeiras

    Brasileiro reclama do Brasil, exalta a educação de fora (também tenho essa sua percepção dos EUA) e, curiosamente, aqui, não faz nada pra mudar. A mudança tem que partir de todos. Nos EUA brasileiro (em geral) se comporta bonitinho. Quando volta pra cá, continua estacionando em local proibido, em cima da calçada, da grama, furando fila e não falando bom dia ou com licença.

    • Fernando

      Roubou minhas palavras!