Como é voar na Sky Airline, segunda maior companhia aérea do Chile

Denis Carvalho 3 · junho · 2014

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

A chilena Sky Airline, a segunda maior companhia chilena, iniciou neste ano sua rota de São Paulo a Santiago despertando a curiosidade de muitos brasileiros. Nossa leitora Barbara Buzzi voou com a companhia de Santiago ao deserto do Atacama e preparou esse relato exclusivo sobre os serviços da companhia. Acompanhe como foi a experiência e saiba um pouco mais sobre a Sky Airline! 

Ao planejar as minhas últimas férias eu estava ainda com dúvidas de qual seria o roteiro, mas tinha em mente as seguintes condições: um lugar que eu pudesse ir sozinha, que fosse fora do comum e com um clima bom entre outubro e novembro. Depois de um pouco de pesquisa, vi que o Chile era uma boa opção e escolhi conhecer as cidades de Santiago e São Pedro de Atacama.

avaliacao-sky-airline

As passagens para o roteiro Florianópolis – Santiago peguei com a TAM (25.000 milhas!), e de Santiago até Calama (aeroporto mais próximo de São Pedro de Atacama) optei pela Sky Airline por indicações que tive na época e preço!

Voos:
FLN – GRU (Horário 13:55 – 15:15) TAM
GRU – SCL (Horário 16:35 – 19:55) TAM
SCL – Calama (Horário 08:00 – 11:00) SKY AIRLINE

Compra

Na época o site da empresa para nós brasileiros servia somente para checar preços (em pesos chilenos) e horários de voos porque não aceitava compras internacionais. Para efetuar a compra havia duas opções através de telefone:
No Brasil (11) 3711-9367 – Faz a ligação para SP e cai em uma central do Chile, há inclusive atendentes que falam português muito bem
No Chile +56 5545 9090

No dia que eu liguei o site não estava funcionando, mas a atendente me passou todos os preços que eu queria, inclusive entendeu perfeitamente quando eu pedi a opção de voos mais baratos, informou os horários e então quando decidi os voos ela me pediu meus dados (nome, passaporte, endereço, cartão de crédito, e-mail, telefone, etc.).

Na primeira tentativa o cartão de crédito não aprovou a compra, e a Sky Airline me enviou um e-mail com a informação de que a compra havia sido ‘’rechazada’’. Após uma ligação para o banco, e outra ligação para a companhia para refazer a compra, a operação foi aprovada e outro e-mail chegou rápido na minha caixa com os dados da compra e das passagens.

O total das duas passagens foi US$ 197,00 (R$ 520,00 na época) sem nenhuma promoção, a companhia é low cost mesmo. Isso equivalia a 1/3 do valor que a TAM estava cobrando e foi só um pouco mais caro do que ir de ônibus. Sim! Eu cheguei a cogitar a opção do ônibus, pois escutei excelentes relatos sobre o serviço, infelizmente é um trajeto de mais de 24 horas e os comentários das pessoas sobre a diferença de altitude durante a viagem me deixaram receosa.

Check-in e embarque

Meu voo GRU – SCL chegou por volta das 20 horas pela TAM, e o voo pela Sky Airline sairia às 8 horas do dia seguinte. Assim que cheguei fui direto ao guichê da empresa fazer o check-in, o atendente prontamente me questionou em que lado do avião eu queria sentar: na janela, do lado que tinha uma melhor vista para a cordilheira ou no corredor.

Na minha opinião essa pergunta foi genial, a vista das cordilheiras de cima é linda, e eu que já tinha vindo na janelinha no voo da Tam, logo optei pela paisagem novamente. Mal sabia eu que ia acabar dormindo, mas o que valeu foi a intenção! Quanto a despachar a mala, naquele horário não era possível ainda, porém ele me aconselhou que voltasse às 5 horas somente para despachar, pois eu já estava com check-in feito e assentos marcados.

image

Enquanto esperava, ao invés de ir até o centro de Santiago ou pegar um hotel próximo, optei por passar a noite no aeroporto, ler um livro e descansar ali mesmo porque já tinha a informação de que havia uma área que as pessoas descansavam. Dito e feito, depois de algumas horas passeando no aeroporto, que parecia estar em reforma, e oferecia pouca opção de entretenimento (wi-fi nos restaurantes), me ‘deitei’ em uma área próxima aos caixas eletrônicos. Muitas pessoas estavam fazendo isso e mantinham suas malas por perto.

Às 5 horas pensei que haveria uma fila somente para despachar a bagagem, infelizmente, tive que ficar cerca de 30 minutos esperando porque a fila para fazer check-in para outros destinos e despachar malas era a mesma. Mala despachada, pude ir para a área de embarque, onde havia um Starbucks decente! O voo saiu no horário e o embarque ocorreu de maneira organizada e rápida, apesar de o avião estar cheio.

image[1]

Avião

O avião era um A319 (mesma configuração do A320 que a TAM usa na maioria dos voos internos) e possuía duas fileiras de três poltronas cada lado. O espaço era pequeno e o avião não parecia novo, também não oferecia nenhuma televisão ou entretenimento. Como eu estava extremamente cansada da noite mal dormida, cochilei assim que o avião decolou, acordando uma meia hora depois quando serviram o lanche.

Serviço

O voo era rápido, 3 horas, com uma parada em um pequeno aeroporto no meio do caminho que durou 15 minutos no máximo e as pessoas somente desembarcaram, não houve nenhum embarque ou troca de aeronave. As comissárias eram simpáticas, não arrisquei falar português com nenhuma delas e fiquei no espanhol mesmo.

São disponibilizadas pela empresa as revistas de bordo da própria Sky Airline, com informações legais sobre os destinos para onde eles tem voos, valeu a pena para ler um pouco sobre o Peru. No mais, não tem filme, televisão, música, etc.

image[2]

Refeições
Cerca de 30 minutos depois que o avião decolou foi servido o café da manhã. Os talheres eram de plástico, tinha a opção de um chá ou café além de sucos e refrigerantes, porém optei pelo chá. Para as bebidas quentes o leite era em pó, provei, mas não recomendo! A comida era um pão de leite com presunto e queijo, um pouco seco, e algumas frutas (maçã verde e abacaxi) picadas.

image[5]

No voo de volta, de Calama para Santiago, que era às 18 horas, o lanche foi um pouco melhor: folheado com presunto e queijo também com um doce que tinha recheio de geleia de uva, mais as frutas. Há somente uma opção de lanche nos voos:

image[9]

Chegada

A aterrissagem ocorreu tranquilamente. O aeroporto mais próximo de São Pedro de Atacama fica na cidade de Calama, cerca de uma hora de carro. É um aeroporto bem pequeno, simples e prático, e ao redor não há nada mais que deserto e areia! Para chegar até a cidade de São Pedro é necessário pegar um ônibus ou transfer em uma van (com mais pessoas).

image[6]

 

Escolhi a segunda opção e inclusive fiz o agendamento antes pagando na hora aproximadamente R$ 90,00 ida e volta, ai eles já agendam contigo a volta de acordo com o horário que for seu vôo e te levam e buscam no hotel que ficará hospedado. É possível solicitar o serviço de transfer na hora da chegada mesmo, há cerca de três empresas que oferecem esta opção lá.

image[7]

Incidentes

Antes de viajar para o Chile, recebi um e-mail da Sky Airlines informando que o voo que eu havia comprado para voltar de Calama para Santiago deixou de existir e fui automaticamente realocada em outro horário mais cedo, ainda assim eu liguei para o número de São Paulo e perguntei se podia então voltar no dia seguinte e sem hesitar me deixaram escolher qual voo queria, sem nenhum custo extra, tudo muito rápido.

Dicas

Uma observação importante: a alteração de passagem com cartão internacional só é possível ser feita dentro do horário comercial e em dias úteis. Infelizmente tentei mudar minha passagem para ficar mais tempo no norte do Chile, ir até a Bolívia e voltar, a mudança de datas era barata (US$ 30), mas para fazer isso eu precisaria de um cartão de crédito do Chile, pois era um feriado longo de quatro dias ou então precisaria ir até o aeroporto de Calama para alterar a passagem pessoalmente no guichê. Como isso me custaria transporte e muito mais desgaste resolvi deixar para ir até a Bolívia em uma próxima viagem. Muita atenção se precisar trocar as datas!

Conclusão

Para uma empresa de baixo custo e um voo tão longo foi a melhor opção e prestou um ótimo serviço e relação custo x benefício. Apenas me decepcionei com a questão de trocar a data da passagem, pois queria me aventurar um pouco mais e esta burocracia com cartões internacionais deixou a desejar. De maneira geral, indico a empresa e com certeza viajaria de novo com a Sky Airline, especialmente considerando que eles oferecem vários destinos dentro da América Latina por um ótimo preço e grande variedade de horários.

Deixo aqui então a dica para as pessoas que estiverem pensando em ir ao Chile, que aproveitem para conhecer um pouco mais. Na época que eu viajei (outubro/novembro) conheci várias pessoas que foram para o Chile com promoções divulgadas pelo MD, porém não eram muitas que sabiam como ir até outras regiões e acabaram ficando somente em Santiago. Outras pessoas que conheci foram até Santiago de avião e só ao chegar ao aeroporto compraram suas passagens através do guichê da Sky Airline para ir até o norte do país, pois não sabiam fazer isso antecipadamente. Espero que a dica sirva para os próximos viajantes!

Agradecemos à Barbara pela excelente avaliação, mas ainda queremos postar um flight report dos voos de São Paulo a Santiago com a Sky. Se você vai fazer essa rota com a companhia e quiser colaborar com o MD entre em contato pelo e-mail dicas@melhoresdestinos.com.br! Já voou com a Sky? Deixe sua opinião nos comentários e participe! Confira todas as 108 companhias aéreas avaliadas pelo MD neste post!

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe