Como é voar na Lufthansa

Denis Carvalho 03/02/2012 às 16:20h 86

Perto de completar 90 anos de fundação, a Lufthansa é a quinta maior companhia aérea do mundo e tem números impressionantes: foram 106,3 milhões de passageiros transportados pelo mundo em 2011, por uma frota de 720 aviões que chega a 2011 destinos em 84 países. Esta gigante tem uma legião fiel de admiradores, inclusive aqui entre os leitores do Melhores Destinos. Entre eles está Guilherme Ortale, que realizou um sonho de infância ao voar com a empresa pela primeira vez e preparou um relato fantástico sobre todos os prós e contras. O mais interessante é que Guilherme usou dois jatos da Lufthansa: o Airbus A340 e o Boeing 747 e nos oferece uma comparação de ambos

Escolhi a Lufthansa por que sempre quis viajar por ela, lembro-me de ainda criança admirar uma foto clássica dela com um de seus 747 voando sobre as nuvens em um belo local de montanhas e neve. E assim decidi a compra.

Compramos as passagens em uma dessas promoções que o Melhores Destinos divulga no site, diretamente pelo telefone do Submarino Viagens, por ser a ida para um local (Viena) e o regresso de outro (Paris). A compra foi rápida e fácil e parcelamos em algumas vezes sem juros, o que era importante para nós, já que fomos em cinco pessoas nesta viagem, nem todos pagantes.

O único problema nesse tipo de compra via agência é quando se quer alterar alguma data ou horário, não é tão simples, como se fosse comprado direto com a companhia aérea. As taxas são tão altas e é tão burocrático, que não vale a pena. Desistimos já que o valor para uma simples alteração de horário equivalia a mais de 50% do valor de cada passagem. Pelo site da empresa seria US$ 120 de taxa mais a diferença de tarifa se houvesse, nada muito absurdo.

Depois de compradas as passagens, com o código de reserva em mãos, diretamente no site da Lufthansa, pode-se marcar os assentos dos trechos internacionais, pedir alguma refeição especial e informar o número do cartão de viajante frequente, que no nosso caso foi o Fidelidade Tam, já que ambas as companhias fazem parte da Star Alliance.

 Parte 1 – Vôo de ida – LH505 – Aeronave A340-600 – Matrícula D-AIHF – 8 anos de uso.

Check in – 24/01

Não moramos em São Paulo, então chegamos de manhã em um voo da GOL ao Aeroporto de Guarulhos. O check-in só abre quatro horas antes do voo, que estava marcado para as 17h15, então esperamos e deixamos passar alguns minutos, chegando para o check-in perto das 14:00 e já tinha uma fila enorme. Esperamos cerca de uma hora na fila e fomos bem atendidos, sem maiores problemas, despachamos as malas e fomos dar mais uma volta no aeroporto até chegar perto da hora do embarque.

 

Sala de embarque

Como é de praxe em Guarulhos, lotada, sem cadeiras para todo mundo é uma fila enorme. Interessante que o embarque atrasou, aparentemente por motivos técnicos do avião, imagino que para uma limpeza final, mas a atendente ficava o tempo todo falando sobre a importância do check-in antecipado, pra não haver atrasos etc. Ou seja, dava a entender que sairíamos atrasados por culpa nossa. Hora, se logo que se abre o balcão para despachar as malas forma-se uma fila enorme que demora a diminuir, ou eles abram antes o despacho (eu mesmo teria despachado muito antes) ou eles abram mais posições para que o atendimento finalize ma1is rápido.

Uma curiosidade foi que as pessoas da Executiva e Primeira Classe ficaram lá plantadas em pé por mais de uma hora esperando para serem as primeiras a entrarem no avião, achei curioso o fato de uma pessoa chegar a pagar mais de R$ 15 mil por uma passagem ultra vip e ficar lá, uma hora em pé aguardando o embarque. Não sei se é assim em todos os aeroportos, mas me pareceu de certa forma cômica essa cena.

Eu, na classe econômica, fiquei sentado até o último momento até ter de levantar para entrar no avião e paguei muito mais barato (risos). Enfim, com cerca de 50 minutos de atraso decolamos rumo a Munique.

 

Avião / Serviço

Peguei a matrícula do A340-600 usado naquele dia e vi que ele tem oito anos de uso, mas estava impecável por dentro. Se me dissessem que ele tinha seis meses de uso eu acreditaria, além de estar super limpo e ter poltronas bastante confortáveis.

Aliás, acho belíssimo o A340, o mais charmoso avião de todos, com sua “cara de mau”, seus quatro grandes motores e os winglets nas pontas das enormes asas, ele realmente é uma obra de arte da Airbus. Uma curiosidade: a versão 600 é o avião mais comprido do mundo em operação atualmente.

A decolagem foi rápida, ele é um avião extremamente silencioso, tanto que se ouve muito pouco do barulho do motor e é uma aeronave de movimentos muito suaves. A disposição dos assentos é 2-4-2, o que me agrada muito, visto que ficar numa fileira com dois assentos apenas é muito mais cômodo do que nos aviões do tipo 3-4-3,  especialmente para quem fica na janela, como é meu caso sempre que possível. É terrível quando se tem que levantar à noite e ter de acordar outras duas pessoas só para sair do lugar, ainda mais quando os vizinhos não estão viajando contigo, os olhares são fulminantes.

Logo que se entra, há na poltrona um saco contendo um cobertor, travesseiro e um fone de ouvido. O espaço para as pernas foi muito bom para uma classe econômica, diria que acima da média, já que tenho 1,85 e minhas pernas não ficaram pegando no assento da frente. Isso me agradou muito, pois foram raríssimas as vezes em que não viajei apertado.

Os comissários foram sempre sorridentes, educados e solícitos o tempo todo, com um deles (pelo menos na classe econômica) falando português, no caso a chefe de cabine, uma senhora séria, mas atenciosa. Aliás, todos os avisos em português eram dados por ela, após as falas em alemão e inglês.

Senti apenas falta do comandante falar, ainda que em inglês algumas informações sobre a viagem, o que não aconteceu em nenhum momento. Logo após a decolagem, quando o avião estabilizou, eles começaram o serviço de bordo oferecendo bebidas, inclusive as boas cervejas alemãs, chocolates e salgadinhos.

Refeições

Cerca de duas horas após a decolagem, foi servido o jantar, que estava muito gostoso. Tinha uma salada muito bem temperada, com um pão francês ainda macio e uma comida, digamos simples, mas muito gostosa, servida de arroz, carne e verduras acompanhado de um molho.Esse foi o meu pedido, mas minha namorada pediu a outra opção que era massa e gostou muito também. De sobremesa, um pudim. E os talheres, surpresa, eram de metal.

As opções de bebidas eram sucos, refrigerantes, vinho tinto e branco, cerveja e água, tudo muito à vontade, diferente das companhias aéreas americanas, onde chegam a cobrar cerca de US$ 5 por uma lata de cerveja.

Após o jantar, café, água ou duas opções de licor, dos quais, escolhi o Baileys para ajudar na digestão. Foram também distribuídas toalhinhas quentes e úmidas de papel, para limpar as mãos, o que achei muito interessante, novidade para mim. Após recolhido tudo, diminuem as luzes da cabine para quem quiser ou conseguir dormir.

 

Durante o Vôo

Como em qualquer classe econômica o espaço é pouco e as poltronas reclinam muito pouco, raramente consigo dormir, quando muito umas duas ou três horas. Em um voo de doze horas então é preciso achar o que fazer para passar o tempo. São nessas horas que a televisão individual faz a diferença, infelizmente, em pleno ano 2012, ainda não encontrada em 100% dos vôos internacionais, como foi o caso da volta, que explico depois.

O entretenimento individual é do tipo “on demand”, no qual você escolhe quando começar a assistir, pausar ou parar as músicas e filmes. Tem vários documentários, episódios de seriados americanos e vídeos da empresa. A seleção de filmes é razoável, tendo títulos não apenas de Hollywood, e em quase todos, idioma em português. Não sei o por que de não ter legendas nos filmes, talvez pelo tamanho diminuto da tela, então a opção eram assistir em inglês ou com as terríveis dublagens em português.

Os canais de áudio são mais variados, com muitas rádios boas e com grande variedade de CDs completos. Durante toda a noite, os comissários ficam passando de hora em hora oferecendo para os que estão acordados, sucos e água. Achei legal isso, evita da pessoa ter que levantar e acordar o ocupante ao lado só para tomar água, por exemplo.

Para quem tem sede, fome ou quer apenas esticar as pernas de madrugada, ao lado dos banheiros, no meio e no fim da aeronave ficam à disposição dos passageiros, água, suco de laranja ou de maçã, refrigerantes, água tônica, salgadinhos e chocolates – mais uma coisa que me impressionou, visto que tudo servido ou à disposição dos passageiros era farto. A Lufthansa não economiza nesse ponto, fazendo o passageiro se sentir bem servido.

Uma coisa interessante é o fato de nesses aviões, os banheiros localizados no meio da aeronave, serem abaixo da cabine, com acesso por uma escada. Lá se tem, se não me engano, cinco banheiros, uma pia com espelho e é onde se tem acesso ao local de repouso da tripulação que parecia enorme, quando foi aberto e eu estava por lá.

Esse é o “point” da noite dos insones, muita gente vai esticar as pernas e fica por lá batendo papo e tomando refrigerante. Achei uma grande sacada da empresa já que nem todos os A340 vem assim, é um opcional que a Airbus oferece, e é um espaço onde se pode ficar conversando em pé durante a madrugada sem incomodar ninguém.

Assisti dois filmes, ouvi muita música, li parte de um livro, cochilei um pouco e algumas horas depois já era quase de manhã na Europa. Então, faltando cerca de duas horas para a chegada em Munique, foi servido o café da manhã, num estilo mais alemão, creio eu, com omelete, salsicha, batata, pão, iogurte, leite, café e algumas frutas, tudo no ponto certo.

Nesse momento, a chefe de cabine começou a pedir desculpas pelo atraso na decolagem, dizendo que o pessoal em terra em Munique já estava se movimentando no sentido de acomodar em outros voos os que não tivessem tempo hábil de fazer a conexão. Aliás, ela comentou isso pois alguns passageiros mais exaltados foram reclamar com ela o atraso, que nem foi tão grande. Não sei se sou pouco exigente, mas 50 minutos de atraso em um voo longo desses não me pareceu nada demais. Além do fato de que em Munique quase que de hora em hora a Lufthansa tem voos para toda a Europa, então se você perde um voo, vai no próximo.

 

Chegada e conexão

Foi o que aconteceu conosco. O aeroporto de Munique é imenso: descemos em um lado dele e tivemos que nos mover até o lado oposto para pegar a conexão, sendo que chegamos atrasados e tínhamos que passar pelos adoráveis raio X, sendo só eu de homem e mais quatro mulheres, com uma delas tendo metal até na bota… pronto, demoramos demais e chegamos ao portão em cima da hora da decolagem. Em seguida, descobrimos que o portão impresso no cartão havia mudado e na correria de sair de um voo para o outro, esqueci de conferir.

Fui ao Resolution Center, onde o atendente, sério, me disse que outras pessoas do nosso voo tinham conseguido pegar o voo de conexão para Viena em tempo e não entendia por que nós não tínhamos conseguido. Pensei: “me ferrei agora”. Depois de 15 minutos de suspense, ele disse que eu estava com sorte, pois a supervisora dele estava de bom humor naquele dia e tinha deixado nos acomodar no voo seguinte, que sairia em uma hora e meia.

O avião até Viena foi o A319, com interior padrão da companhia na Europa, com os assentos em tons de cinza escuro. O avião era novo, limpo e bem conservado. Tivemos um breve serviço de bordo (o voo durou 45 minutos) com sucos, água e salgadinhos.

Fiquei espantado com a quantidade de assentos no avião, pois nossas Cias Aéreas tem a mesma quantidade ou até menos, sendo que o espaço para as pernas aqui no Brasil é menor. Matei a charada observado a almofada da poltrona, que é extremamente fina, mas bastante confortável. Eu diria que ela é uns cinco centímetros menor que as brasileiras e isso faz a diferença no espaço, visto que cinco centímetros vezes 25 a 30 fileiras dá um razoável espaço a mais para as pernas.

Chegamos a Viena por volta do meio dia horário local. E nossas malas, mesmo tendo perdido o voo original, chegaram conosco à cidade. Ponto positivo, visto que eles tiveram o cuidado de retirá-las do avião que perdemos. Posso dizer que o voo foi ótimo, a experiência com o A340-600 foi a melhor possível, na minha opinião, melhor até do que nos Boeing 777, nos quais já viajei quatro vezes. Acredito que no A340 o voo é muito mais suave e silencioso, o banheiro na parte inferior da aeronave também é um ponto muito positivo num voo de mais de 10 horas, pelos motivos já citados.

No futuro, darei preferência a este avião na hora de escolher um voo internacional. Afinal, pelo menos para o senso comum, atravessar o Oceano Atlântico num avião com quatro motores dá uma sensação de segurança maior do que em um de apenas dois.

—————————————————————————————-

 

Parte 2 – Vôo de volta – LH506 – Aeronave 747-430 – Matrícula D-ABVY – 11 anos de uso.

Para não estender muito esse relato, escreverei as diferenças principais.

Check-in

Em Paris, no aeroporto Charles de Gaule, existem uns totens super ultra high techs, onde todos os passageiros da classe econômica são obrigados a passar para fazer o check-in e somente depois ir ao balcão para entregar as malas. Mas não funcionou conosco, visto que eu não tinha o número da reserva ali em mãos e o scanner do Passaporte não me reconheceu como passageiro.

Passei então pelo balcão, onde a funcionária, educada mas nitidamente sem muita paciência, finalizou nosso check-in. Interessante frisar, zero de filas nesse aeroporto, que é imenso.

O voo até Frankfurt foi em um A321, com interior limpo e avião aparentando ser muito novo. Trajeto rápido, cumprido em uma hora. Foi servido, além das bebidas de sempre, o que acredito ser uma comida típica alemã com um macarrão gelado com queijo e um pão meio duro, diferente, eu gostei, já os demais que estavam comigo não muito.

Posso dizer que fiquei boquiaberto com o tamanho do aeroporto de Frankfurt. É uma coisa absurdamente grande, você anda tanto lá dentro para sair do portão A para o B, que o portão D ou E deve ser já próximo de Berlim.

O voo

Sempre tive curiosidade de viajar no mito dos ares, o 747, mais conhecido como Jumbo. Passou a vontade.

O embarque foi pontual, o avião estava completamente lotado e a disposição dos assentos era justamente o desconfortável 3-4-3. O espaço para as pernas era muito pequeno, pode-se observar na foto como meu joelho ficava colado no assento da frente. Rezei muito para o passageiro da frente não reclinar a poltrona, mas não deu certo.

Aliás, aqui cabe relatar um episódio que nunca havia passado até então, mesmo em vôos nacionais, onde o espaço para as pernas é sofrível. Na hora das refeições, acredite se quiser, os comissários de bordo pedem para que você volte sua poltrona para a posição normal, pois o espaço é ridiculamente pequeno e se você não fizer isso o passageiro atrás de você simplesmente não consegue comer, com a bandeja apertando o colo da pessoa. Se alguém estiver dormindo, azar: tem que acordar e foi o que aconteceu com um passageiro que viajava do nosso lado. Fiquei impressionado com isso, um dos maiores aviões do mundo, com o menor espaço entre as poltronas que já tive notícia. Realmente um paradoxo.

Minha mãe, que não tem costume de voar, muito menos em voos internacionais, me fez uma pergunta que não tive como responder e fiquei com isso na cabeça. Por que eles não diminuem um pouquinho só, mas bem pouquinho mesmo, o espaço das classes superiores para dar um mínimo de conforto a mais para a classe econômica, a que dá a maior parte do lucro para as companhias?

Apesar de ser apenas três anos mais velho que o A340 da ida, o aviãoparecia velho, com interior já surrado e barulhento, com aqueles barulhos de plásticos (nhec-nhec) o tempo todo batendo, pelo menos próximo a mim. Ouvi a viagem inteira.

Não há problemas em viajar em aviões bastante usados, contanto que acima de tudo a segurança prevaleça (que é o caso de todas as companhias aéreas europeias) e que o interior seja agradável, bem cuidado e confortável, o que infelizmente não era o caso.

E o pior: sem TV individual. Apenas TVs coletivas nos corredores e um fone de ouvido para ouvir o filme ou as músicas. Isso faz muita falta em um voo de 12 horas, é terrível não ter o que fazer, nem que seja ficar ouvindo música e olhando a tela à sua frente vendo onde você está, a velocidade, quanto tempo falta, etc.

A Lufthansa tem uma das maiores frotas de 747 do mundo e só em 2011 começou a renovar essas aeronaves com novos interiores e TV individual, porém reformulando apenas 1/3 deles, ou seja, 10 dos seus 30 jumbos. Outros operadores, como a British Airways que tem incríveis 57, já fizeram a renovação há alguns anos. Como então saber se naquele voo que você vai viajar, terá interior renovado ? Não dá.

Aliás, eu que sou um curioso por natureza, descobri quais são matrículas desses 10 aviões reformulados da empresa e fui pesquisar por onde andam voando. Fiquei fazendo isso por cerca de um mês e vi que no máximo dois em cada dez voos feitos para o Brasil são feitos com frota renovada. E para Buenos Aires, nos últimos 30 dias, nove em cada dez voos foram feitos com os renovados, inclusive o do mesmo dia do meu voo. Nossos vizinhos estão com mais sorte.

O serviço de bordo, a princípio, foi similar, com a mesma variedade de bebidas e comidas, porém com uma tripulação um pouco mais fria, mas ainda sim, atenciosa. A diferença ficou por conta de na madrugada ter apenas água e suco de laranja, sem os demais mimos, no fim do avião.

Os pontos positivos foram que apesar de o voo ter sido turbulento a maior parte do tempo, o 747 simplesmente não toma conhecimento de mau tempo, nuvens carregadas, ventos fortes, ele só da uma balançadinha pra lá, outra pra cá e pronto, segue firme em frente.

O comandante, já chegando no destino, deu alguns dados do voo em inglês e alemão, falou do tempo em São Paulo, agradeceu a preferência e inclusive pediu desculpas por algum transtorno que podia ter acontecido pelo fato de termos passados por umas turbulências um pouco mais fortes algumas horas antes. Nem precisava, todos sabem que nesses voos, as companhias evitam o máximo possível o mau tempo, e se passamos por umas leves chacoalhadas é por que era inevitável.

O café da manhã foi servido já próximo à chegada, com um omelete diferente com um tipo de queijo e o que acredito ser um pouco de macarrão, que não agradou a todos, junto com pão, leite, queijo, iogurte e geleia. Eu gostei, adoro experimentar coisas novas.

 

Conclusão

Para os voos operados com o A340-600/300, o serviço superou todas as nossas expectativas e talvez por ter sido tão bom fiquei decepcionado com o voo de volta, que foi apenas regular. Para mim ficou a nítida impressão de que a Lufthansa oferece dois tipos de serviços no Brasil: um excelente com os A340 e um apenas regular com o 747.

Eu gostei bastante da companhia aérea e pretendo viajar novamente por ela, mas somente com a certeza de voar no A340 ou quando toda a frota de 747 estiver renovada, seja por reformulação ou pela entrada em serviço dos novos 747-8 encomendados, para evitar apertos e/ou voos monótonos.

86 comentários para “Como é voar na Lufthansa

  1. Marco

    O Airbus 340-600 é realmente uma excelente aeronave. Associada a uma companhia aérea séria e competente, é garantia de uma boa experiência.

    Responder
  2. Mauricio Mariano

    Tive uma experiência muito parecida com a Lufthansa. Meu vôo estava programado para voltar por munich, porém o vôo de Paris para Munich foi cancelado e tive que voltar pro Frankfurt. Também tinha muita curiosidade em voar com o grande 747 e tive a mesma decepção. A configuração 3-4-3 da economica é horrível. O avião era velho, desconfortável e apertado, tive sorte de ser colocado na primeira fileira de frente para a parede, mas mesmo assim ponto a menos para a Lufthansa.

    Responder
  3. Mauricio

    Embora os voos internos na Europa sejam bem satisfatórios, a Lufthansa é a PIOR companhia para se voar desde a América do Sul. Rebanho de gado impiedoso!!!

    Responder
  4. Julio

    Ótimo relato.

    "Por que eles não diminuem um pouquinho só, mas bem pouquinho mesmo, o espaço das classes superiores para dar um mínimo de conforto a mais para a classe econômica, a que dá a maior parte do lucro para as companhias?"

    Porque a maior parte do lucro de um voo long haul vem justamente das classes superiores.

    Responder
    1. Nilson

      Iria comentar a mesma coisa.

      Juntando todos aquelas centenas de passageiros da classe econômica, não dá o valor pago pelos poucos que vão de Business e First.

      O "grosso" do lucro vem justamente dos clientes premium. Por isso, se puderem, vão apertar mais ainda a econômica.

      Responder
  5. Juan

    Gostaria de saber onde você consegue descobrir a idaded da aeronave.

    Responder
  6. Leonardo franklin

    Pessoal, um comentário: a primeira foto do interior do avião no relato não é do A340, e sim do 747 (não possui PTVs nos assentos e a config é 3-4-3)…

    Abs

    Responder
  7. Paula

    Meu vôo sábado é exatamente esse, conexão em Munique em direção à Viena. Tempo de conexão de apenas 1 hora e 20.

    Alguém sabe se a imigração é em Munique ou Viena?

    Responder
    1. Elisa Vitachi

      Sera em Munique. Leve todos os doctos necessarios. Pq os alemães, pelo menos comigo, não foram nada simpaticos. Mas, por fim, passei pela imigração. Boa viagem!

      Responder
    2. Guilherme

      Oi Paula, a imigração é super rápida e é em Munique apenas. Meu vôo era igual o seu e perdi, chegando lá confira nos paíneis o portão de embarque e saia correndo, hehehe.

      Responder
  8. Ivo

    Voei em outubro passado para Paris, via Munique, pela Lufthansa. Ida A-340-300 e volta A-340-600. Excelente empresa e serviço de bordo!!! Um ponto importante e bacana é que no aeroporto de Munique, no terminal da Lufthansa, há vários pontos com jornais e máquinas com bebidas quentes (café, chá, capuccino,etc) grátis para os passageiros se servirem enquanto esperam por seus voos.

    Responder
  9. Ranerio Vieira

    Legal o trip report. Também viajei Lufthansa , com a promo do Natal/Ano Novo. Fiz GRU x FRA x MXP. Achei a comida boa também e o avião A340 bem espaçoso e confortável, mesmo com a promo ainda ficou bem vazio o avião, eu peguei uma fileira de meio no final e fiquei com as 3 poltronas para mim. Gostei do sistema das TVs individuais, vi vários filmes e consegui dormir um bocado. Tudo isso na ida.

    A volta foi de dia, mas foi terrível a turbulência que enfrentou por uns 40 minutos, enchi 3 sick bags, e cheguei um caco. O voo de volta, por ter sido de dia tinha uns lanchinhos no fundo mas não vi chocolate nem nada, só uns queijinhos e uns biscoitos salpet.

    O piloto fez um trajeto que achei muito estranho na volta. Ele não foi passando pelo meio da Europa a partir de Frankfurt e descendo até aquelas ilhas portuguesas acho que tem na costa da áfrica, ele foi direto para o sul, passou do lado da pedra de gibraltar, voou pelo deserto na áfrica (muito horrível de se ver de cima por sinal, dá um medo) e em seguida embicou direto para o sul quando chegou na costa da áfrica, aí que teve a terrível turbulência e foi muito muito tempo (para mim uma eternidade).

    As experiências com a tripulação da Lufthansa sempre achei ruins, há 2 anos atrás fiz o mesmo trecho com eles (FRA X GRU) e foi um dos piores voos que fiz, pois o comissário era um bronco e me acordava o tempo todo balançado o carrinho de coisas e também trombando na cadeira. Essa foi menos pior, mas ainda assim são usualmente rudes e meio estranhos.

    Responder
  10. Zayama

    Meu marido voa de Lufthansa a 10 anos e nunca teve reclamações a fazer, a primeira vez que fui para Paris como ele é Senator na Lufthansa ganhamos um upgrade e viajamos de Business, a cada 3 viagens que ele faz ele ganha upgrade.

    Inclusive nessa primeira viagem que fizemos na volta devido a tempestade de neve o voo não saiu, e eles nos mandaram para o Sheraton que fica em frente do Aeroporto de Frankfurt, com tudo pago pela companhia (Hospedagem, telefone, internet, jantar e café da manhã), nos deram uma bolsinha que tinha escova de dente, escova de cabelo, creme, até camiseta e meia tinha…

    Mas nas ultimas viagens que tenho feito, eles informaram que teria o novo avião a partir de outubro de 2011 e até hj não peguei esse novo aviao, apenas o antigo!!!!

    Responder
  11. Elisa Vitachi

    Eu voei para a Alemanha, achei a companhia normal, igual a Air France. A diferença é que qdo cheguei minhas 2 malas estavam com as rodas e as alças arrebentadas.

    Acredito que o jogar da mala foi tão forte, que varias coisas de plastico chegaram quebradas.

    Eu sinceramente, não gostei.

    Responder
  12. ike ribeiro

    VIAJEI UMA VEZ EM 2008 COM A LUFTHANZA, SAO PAULO/ MILAO , PARIS/FRANKFURT, FRANKFURT/ SAO PAULO ,ESPETACULAR, O ATENDIMENTO IMPECAVEL, A NAO SER O CHEAK IN DE GUARULHOS, EMPRESA SERIA, HOUVE UM SUPOSTA INFORMAÇÃO ERRADA QUE MINHA BAGAGEM TINHA FICADO NO AEROPORTO DE PARIS, ANTES DE ATERRISAR FUI INFORMADO, MAS FELIZMENTE A BAGAGEM TINHA VINDA, MAS DESDE QUE OCORREU ISSOA EQUIPE DE TERRA ME AGUARDAVA NO DESEMBARQUE PARA ME CONDUZIR AO SETOR DE BAGAGEM, FALAVA SÓ INGLES E ALEMÃO CLARO, MAS EU DISSE QUE FALAVA ESPANHOL, MAS FIZERAM QUESTAO DE ACIONAR UMA PORTUGUESA PARA VIR FALAR COMIGO,FELIZMENTE MINHA BAGAGEM TINHA VINDO E SE NAO TIVESSE, NAO ESTARIA DESAMPARADO COM CERTEZA, ESTAVA NA CLASSE ECONOMICA E ISSO ACONTECEU A 4 ANOS ATRAZ, POR ISSO QUE DIGO PREÇO BOM CONTA MUITO, MAS NA PEQUENA DIFERENÇA , PAGUE MAIS E VA DE LUFTHANSA,

    Responder
  13. Raíssa

    Não posso falar na-da da Lufthansa, sou completamente apaixonada pela atenção, conforto e serviço da empresa. Fiz intercâmbio em Frankfurt e me acostumei a voar Lufthansa por não saírem voos low cost daquele aeroporto. Resultado? Reclamo até hoje da Gol e da Tam. Sinto falta dos voos de 30min/1h, que, apesar de rápidos, ofereciam um serviço de bordo decente (nada de barrinha de cereal ou sanduíches enjoativos): vinho, sanduíche (o pão durinho, brötchen, é típico alemão e me faz uma falta horrorosa ahahah) e chocolate (às vezes Twix, às vezes Kit Kat) nunca faltaram. É fato que nunca cruzei o Atlântico com a empresa, mas sou fã incondicional daquilo oferecido em solo europeu e recomendo a todos :)

    Responder
  14. Roberta

    Excelente comentário!! Muito bem redigido e com os minimos detalhes!!!

    Responder
  15. Carmencita

    O macarrão deve ser o Spätzle.

    Responder
  16. Dani Bispo

    Tambem voamos Lufthansa em dezembro e gostamos bastante. Apesar do vôo até Frankfurt ser mais longo que para outros lugares a viagem compensou bastante. O aeroporto de Frankfurt é maravilhoso! Nem vimos as 4 horas de conexao passar! Fora que da para pegar o trem dentro do aeroporto e em 15 minutos estar no centro da cidade.

    Fizemos um post falando da comida a bordo que gostamos muito http://www.comerecocaresocomecar.com.br/2012/01/c

    Responder
    1. Luiz Gustavo

      Legal seu post e blog, Dani. Adicionado!

      Responder
  17. EmersonMH

    Parabéns Guilherme Ortale pelo seu relato perfeito. Engraçado como há bastante opiniões diferentes a respeito da Lufthansa. Em todas as viagens que fiz, fui muito bem atendido, nada de extravios e boa comida. Não viajei pelo 747 deles, portanto não posso falar da disposição das cadeiras. Mas já viajei de 747 pela TAP, Alitalia e British (que eu me lembre). Em todos os casos, havia bastante espaço entre as poltronas (tenho 1.85m e peso 110Kg). Realmente a Lufthansa deve ter feito uma disposição muito ruim. Bom saber pois tentarei evitar o 747 deles.

    Responder
    1. pedro

      b747 da tap ?!

      Responder
  18. Márcia

    Gostei muito dessa avaliação, acho que foi a melhor e mais completa de TODAS que já li no MD. Parabéns :)

    Responder
  19. Paulo R

    Parabéns pelo Post, me deu vontade de voar pela companhia… ótimo nos detalhes.

    Responder
  20. ME

    Voeei em 2010 e 2011 com eles, gosto muito. Eles tem uma atenção especial com as crianças, dão joguinhos, folhinhas pra colorir, brindes etc.

    Outra que recomendo MUITO com crianças é a Korean Airlines. Me surpreenderam com o serviço para menores desacompanhados. Na volta recebi um relatório das duas comissárias que cuidaram da minha filha, uma na ida e outra na volta, contando o que comeu, quanto dormiu e até como estava psicologicamente durante o voo. Me ganharam como cliente.

    Responder
  21. Luciano Bastos

    Voei 2 vezes pela Lufthansa. De Lisboa a Munich e de lá para Berlim. Me surpreendi com os outros comentários feitos no blog. Porque só tive boas lembras dos vôos. Desde o check-in fomos muito bem atendidos, toda a equipe gentil, recebemos diversos brindes para as crianças. A comida estava excelente, 2 opções de pratos, e várias bebidas. Fiquei APAIXONADO pela cia, com vontade de voar novamente. Ressaltando que estava na classe economica normal. Não lembro qual foi a aeronave, mas achei bem confortável.

    Acho que pra quem tá acostumados com os péssimos serviços da TAM, Gol, webjet e demais cias brasileiras; não existe comparação.

    Fiquei muito satisfeito e recomendo a Lufthansa nos voos dentro da Europa, minha única experiência.

    Aproveito para parabenizar o blog….fantástico. Pra quem é viciado em viagens como eu, não dá pra viver sem as dicas de vcs.

    Responder
  22. Ruan

    Ano passado voei TAM até Frankfurt e Lufthansa até Hamburgo. Achei o avião bem barulhento (não sei se era velho) e não tinha nenhuma opção de entretenimento. No serviço de bordo ofereceram só uma barrinha de chocolate Milka e bebidas. Além disso, os anuncios eram feitos só em alemão, o que achei meio errado.

    Responder
  23. Rodrigo-GIG

    B747 da TAP? Há quantos milhões de anos você fez essa viagem? :P

    Responder
  24. Anderson Brito

    Engraçado que comigo nao é pediram nada. Tenho 25 anos, e estava com um outro passaporte, tirado 15 dias antes. Me perguntaram quanto tempo ficaria e o que faria. E me desejaram uma boa estadia. Alias, o povo alemão me ajudou de um tudo. A comprar o ticket do metro, a descer nas estações certas. Em um tudo!

    Responder
    1. Caio Oliveira

      Para mim, em Frankfurt, não perguntaram nada, só carimbaram.

      Responder
  25. Luiz De Villela

    É verdade, Leonardo. Aquela foto é do interior de um 747. Em novembro último, fiz o voo reinaugural da Lufthansa Rio-Hamburg, com conexão em Frankfurt, num modernissimo A-340. Foi um voo excelente com atendimento pela tripulação dos melhores possível que já tive em voos para a Europa. Realmente, em Frankfurt, se vc não se apressar vc perde a sua coneção: aquele aeroporto é algo de monstruoso. Em dimensões só se compara ao de Pequim.

    Responder
  26. romulo guerra

    Desculpe, mas ambos estão equivocados, o lucro de TODAS as cias estão no porão! O transporte aereo é o mais caro possível no que tange as encomendas.

    Responder
  27. Clarice

    Oi, boa noite!

    Tenho uma duvida.

    Se eu pegar um voo com conexao – e troca de aeronave em Frankfurt, para ir a Londres, eu tenho que apresentar algum documento na imigração? Eu tenho que passar pela imigração?

    Responder
    1. Denis Martins Autor do post

      Como assim? Do Brasil para Frankfurt? Sim, você teria de apresentar a documentação segundo o tratado de Schengen

      Responder
    2. Julio

      Você terá que passar pela imigração em Frankfurt e em Londres. Consulte os documentos necessários para entrar em pais com o tratado de Schengen,lembrando que o Reino Unido,não faz parte. Em 2010 estive em Londres e foi feita uma entrevista rápida na imigração,foi bem tranquilo e foi liberado a entrada.

      É so estar com a documentação solicitada em ordem.

      Responder
  28. Celia Riva

    Meu marido e eu voamos p/Berlim, via Munique e sentamos nos assentos apenas de 2 lugares, na IDA, e realmente existem as maquinas c/chá, cafés, etc,,,GRATIS em Munique. esse voo foi ESPETACULAR, e o avião, apesar de ser classe turistica foi muito bom c/espaço razoavel, etc..O PROBLEMA foi a VOLTA ao Brasi, naquele SUCATÃO de 2 andares, antigo, apertadíssimo, c/poltronas de 3 lugares, sendo q.aon nosso lado sentou-se um italiano GROSSEIRO, gigante e mau humorado na poltrona do corredor, isto significa q.meu marido ficou ESPREMIDO no MEIO p/me deixar na janela, a salvo do italiano. O avião estava LOTADISSIMO, muitos passageiros c/gesso no pé, perna machucada, etc…então não havia concessão de regalias p/ninguem mesmo.O italiano começou a se incomodar c/meu marido pq.mexia o braço p/mudar o canal de audio…começou a gritar, q.queria dormir…etc. Chamei um comissario q.não resolveu nada, o aperto era demais nas nossas poltronas c/aquele montro do lado…meu marido começou a passar mal (ja tem 65 anos)…e ninguem tomou providencias. Então, eu enfrentei o italiano, arrumei uma pequena confusão, isso tudo na saída do voo de Frankfurt q.é o maior aeroporto em extensão na Europa, tinhamos corrido lá dentro igual doidos p/não perder a conexão, estavamos vindo de Viena…andamos la dentro até de metrozinho, escada rolante, a pé…kms. rsrsrs,,um HORROR, e depois esbaforidos entrar naquela lata de sardinha horrivel…NUNCA MAIS VOAMOS ou VOAREMOS c/a LUFTHANSA…Tive q.sair do meu assento qdo.meu marido começou a passar mal e me arrumaram o unico assento disponivel ao lado de um bebê c/a mãe, e então meu marido sentou´se na janela dando um espaço de um assento p/o italiano ANIMAL se acomodar. Tbém passei a noite toda de hora em hora, acordando meu marido p/caminhar e acordando o ITALIANO de propósito p/ele aprender a respeitar as pessoas. O medico nos disse depois q.meu marido teve um principio de sindrome do panico…em função do estres, do aperto etc…

    NÃO VOAMOS e NÂO GOSTAMOS e NÃO FRECOMENDAMOS a LUFTHANSA p/ninguem…Ok…Obrigada pelo espaço p/o desabafo!!! Célia Riva

    Responder
    1. Caio Oliveira

      Esse post está sendo fantástico para concluir que voar num jumbo da Lufthansa, nem pensar. E eu, que tenho 1,92, voava nos jumbos da JAL anos atrás para NY e não me incomodava…

      Responder
  29. DANY SOARES

    Eu sempre voava de lufthansa por questões de comodidade e pontuação uma vez que sou frequent traveller, mas meu voo em dezembro deixou a desejar.

    Fiz o trecho GRU – MUN – CDG e na volta por alteração deles CDG – FRA – GRU (originalmente seria por Munich). Ou seja, peguei o mesmo LH 506 que o citado no relato acima.

    Na ida, além do atraso, nada de anormal aconteceu. Viajamos (eu e o namorado) de A340, o qual foi uma beleza.

    O problema todo foi na volta!

    Após pegar o voo de Paris para Frankfurt, fizemos todos procedimentos de embarque e quando todos passageiros já estavam sentados, com cinto, prontos a partir, um veiculo do aeroporto bate na aeronave, um singelo 747 sem tv's individuais com cara de velho e o cheiro pior que a cara, fazendo um rombo na estrutura externa.

    Após checarem e informarem que não voaríamos, começou a confusão.

    Tripulação informava que deveriamos pegar as malas despachadas, outros diziam que nao, encaminharam todos os passageiros ao Sheraton, mas ninguém sabia o que fazer sobre as malas, sobre o voo, sobre itens de higiene, telefone ou como contatar os seus afim de dizer que não havia morrido no caminho e sim que o voo havia sido cancelado.

    O aeroporto de FRA fecha as 23h, como saimos da aeronave mais tarde que isso, simplesmente não haviam funcionários da Lufthansa no aeroporto. O recado foi dado: vão para o Sheraton onde terão comida e depois receberão informações.

    Não tivemos acesso às malas, aos itens de higiene, foi um horror!

    Ao chegarmos no hotel, só tinha uma opção de alimentação, o que causou transtorno e despesa à várias pessoas, inclusive à mim, pois não podia comer o oferecido.

    Isso tudo sem nenhum suporte da Lufthansa.

    No dia seguinte, após continuarmos ao léu sem saber o que fazer, fomos ao atendimento da empresa, que após muita grosseria, informou o horário do novo voo: 14h25 ( o original era 22h10 do dia anterior).

    Após o procedimento de check in novamente, chegamos ao portão de embarque, onde sequer tinha uma pessoa da empresa para informações.

    Todos os passageiros ficaram muito irritados e novamente houve atraso no embarque e voo: saimos 15h45. Novamente em um 747, mas agora o renovado.

    O descaso por parte da lufthansa com seus passageiros foi muito grande, todos ali só se importavam em ir para casa por causa de seu horário de trabalho e ninguém deu o mínimo suporte.

    Tive prejuízos morais, físicos e prejudiquei pessoas que estavam com suas consultas marcadas a tempos comigo. Além disso, como era um voo de conexão, eu tinha o direito de adquirir quaisquer itens de freeshop em Paris, uma vez que não passaria novamente por checagem de segurança em FRA. Por causa do problema do avião, que de nada era minha culpa, perdi todos os produtos adquiridos, afinal saimos do aeroporto para chegar ao hotel.

    Ah sim, um detalhe: um funcionário da Lufthansa diz no aeroporto para mim no que se referia a compra do free shop "Compre uma mala no aeroporto por sua conta e despache isso" Digo a ele: "Mas já tenho despachadas minhas 2 malas no limite permitido de peso" e ele: "Então compre a mala, despache pagando excesso de bagagem"…

    Por algo que não era minha culpa ????

    Ao contatar a empresa em SP para verificar o que poderia ser feito, apenas informaram que poderiam me reembolsar o valor gasto na refeição em FRA…

    O que nos resta fazer ? Recorrer a justiça, processo em andamento e insatisfação garantida.

    Responder
    1. Guilherme Ortale

      Nossa Dany Soares, que sério isso ein. E eu achando que minha experiência na volta não foi boa. Pelo menos no fim veio de 747 renovado. Agora te pergunto, o espaço do 747 retrofitted era melhor ?

      Responder
  30. alfredo pinheiro

    Diga para nós, qual a razão de tão "PIOR".

    Responder
  31. Guilherme Ortale

    Oi Roberta, obrigado :) !!!

    Responder
  32. Guilherme Ortale

    Oi EmersonMH, obrigado. Quis fazer um relato o mais fiel possível para as pessoas saberem como é voar pela Lufthansa. Pena ela ainda não atender o Brasil totalmente bem. Não dava pra ver a 1ª classe, mas em ambos os vôos a Econômica e a Executiva estavam completamente lotadas. Então eles bem que poderiam trocar o 747 por A340 ou A330… nosso país deve estar dando muito lucro para eles.

    Responder
    1. Denis Martins Autor do post

      Pelo que tenho lido, o plano deles é trocar o 747 pelo A380. Mas isso exigiria mudanças nos aeroportos…

      Responder
      1. Guilherme Ortale

        Então Denis, o que li em fóruns em inglês é que dos 30 747, renovariam 10 o que já foi feito e os demais seriam trocados por 747-8, cuja encomenda pela lufthansa foi de justamente 20 unidades. Agora se colocassem o A380 pro Brasil como se não me engano a Emirates quer fazer, seria o máximo.

        Responder
  33. Raul Felix

    Eu irei usar esses mesmos dois voos (LH505 e LH506) na próxima semana a diferença que estarei indo para Tel Aviv (com o voo LH688), alguém ai sabe como estão condições desse voo?

    Responder
  34. Manoel

    Muito bom o relato. Está ótimo. Mas é desnecessário dizer "terríveis dublagens em português" – pois a dublagem não tem nada de terrível. Aliás, para quem gosta de assistir filmes, ao invés de ler filmes, é muito melhor. Com legendas perde-se totalmente a expressão facial dos atores, a interpretação, o enquadramento e fotografia. Além de perder boa parte da fala pois a legenda é só um resumo do que foi dito. Todas as sutilezas são perdidas. Os olhos ficam só na parte inferior da tela e perde-se todo o resto, além das nuancias da fala. Ou seja, todo o trabalho dos atores e do diretor da obra se perdem. Quem tem fluencia no idioma do filme é melhor ver no idioma original. Quem não tem, é melhor ver dublado. Legendado é o pior jeito, e o mais economico para a produtora / distribuidora do filme. Parabéns a Lufthansa por oferecer material de qualidade, isto é, com áudio dublado para quem não é fluente no idioma dos filmes.

    Responder
    1. Paulo Cesar

      ah!!! viajei em agosto de 2008, frankfurt, München, mas prefiro as aeromoças da TAM…são menos "roboticas"!!

      Responder
      1. Paulo Cesar

        ICH LIEBE DICH……………………TAM!!!!

        Responder
  35. Rodolpho Farias

    Parabéns pelo seu relato. Deu até vontade de voar pela Lufthansa. Incrível!

    Responder
  36. Caio Oliveira

    Engraçado, ano passado voei com a Lufthansa de Frankfurt a Berlim/Tegel, e só deram bebidas, nada de snacks.

    Responder
  37. Matheus

    Gostaria de ver de onde você tirou esse calculo, porque também concordo com os amigos acima, pelo menos é o mais lógico.

    Responder
  38. Odair

    Bom dia Alfredo,

    Moro na Alemanha nos aredores de Frankfurt e posso concordar com a afirmacao acima, pois sempre que posso escolho qualquer outra empresa, TAM, SWISS ou TAP. A TAM voando de Frankfurt oferece, como falado tv coletiva, pouco espaco interno e avioes velhos, o que po si só ja a torna a pior no trecho.

    Responder
    1. Thomas H

      TAM voando de FRA é o 777, eu odeio tb esse avião, ou melhor, a configuração de abatedouro que a TAM coloca.

      Responder
  39. Renata

    Guilherme, tive uma experiencia parecida com a sua… um voo de ida maravilhoso e na volta, horrivel. Mas uma coisa que vale a pena vc saber pra numa proxima oportunidade nao sofrer, é q nos avioes que não tem TV individual, eles tem entregado uma tv portatil (tipo um ipad). Da proxima vez, pergunta! Eles só entregam para quem pede!

    Responder
  40. Dany Soares

    que nada, mesma lastima do outro…

    Responder
  41. Leandro

    Excelente relato. Muita qualidade nas informações!

    Para mim, o mais estranho são tantos comentários dissonantes sobre a Lufthansa. Dizem que a grande qualidade da Cia é a precisão, ou seja, não depende da tripulação para o vôo ser ou não agradável, mas é uma política rígida da companhia ter um "padrão" definido e rigorosamente seguido de qualidade. Sem sorrisos fáceis ou descontração, mas um serviço afável e tecnicamente bom…

    Além disso, também é estranho os relatos de atrasos, já que andar no horário é outro dos predicados da Lufthansa.

    Em maio estarei nesse vôo e poderei conferir de perto a situação.

    Responder
  42. Pedro

    Não é obrigação da cia alemã dar os avisos em português dentro da Europa para um destino em solo alemão.

    Responder
  43. Thomas H

    Engraçado como as pessoas dão tanto valor ao "lanchinho" servido no avião, mesmo num voo de 1 hora…

    Responder
  44. Elisa

    Emerson

    eu tb viajei pela Alitalia e British e as poltronas parecem ser bem maiores… e mais "fofas", pela Alitalia faz 2 anos e pela British 1 ano.

    Responder
  45. Clarice

    Oi!! Obrigada!!

    Em Londres, eu sei que terá a entrevista da imigração. Minha duvida era so em relação ao pais em que paramos pra troca de aeronave. :) Obrigada!

    Responder
  46. Ricardo

    Tb tenho essa curiosidade, eheh

    Responder
  47. David Lima

    Em Dezembro voei de Lufthansa para Barcelona. Nosso itinerário foi Rio x Frankfurt e depois Frankfurt x Barcelona. O preço foi ótimo (1600 reais), o serviço no avião é bom, mas não conseguiu superar as cinco experiências que tive com a AirFrance. Já voei de TAP e IBERIA e também não bateram a companhia francesa.

    O voo da Lufthansa saiu no horário certo daqui, o que foi um ponto positivo, dentre outros. Porém, achei o serviço de bordo apenas OK. Enquanto na Aifrance você tem praticamente um banquete no meio do avião e até picolé Haggen Daz. O voo Rio x Frankfurt dura 12 horas e meia, bastante cansativo para depois ainda ter que fazer uma conexão, mas o preço estava ótimo, então resolvi experimentar. Mas hoje, se a TAP ou Aifrance sairem até 200 reais mais caro, valem mais pelo tempo mais cômodo de viagem e melhor serviço onboard. Achei o avião da Lufthansa apertado e as poltronas nada confortáveis.

    No retorno (Frankfurt x Rio), decolamos 10h da manhã e duas horas depois, ao meio-dia, serviram um almoço e só serviram outra refeição de peso faltando uma hora pra pousar (nove horas depois). Num voo diurno tão largo, nos fizeram passar fome. A única coisa que serviram no meio disto tudo foi um biscoito e um café. Mas peraí, ficamos 9 horas sem comer nada que alimentasse (podia ser uma fruta, um sanduíche) mas serviram um biscoito, com duas unidades dentro e um café. Uma pobreza.

    Estou acostumado a fazer voos Rio x Europa e voaria de novo de Lufthansa, mas preferiria a TAP ( duração de voo 9h30 até Lisboa) ou Aifrance (impecável em servir do bom e do melhor ao cliente).

    Sei que avião não é restaurante, mas se a Aifrance consegue fazer com que estejamos saciados e bem servidos e atendidos, creio que as outras pecam por não o fazerem. E por fim Rio x Frankfurt é longe pra dedéu! Parece que não, mas 3horas a mais dentro de um voo destes é maçante.

    Responder
  48. Carlos

    Realmente, as classes executiva e primeira classe se vão com uma certa ocupação já se consegue pagar todo o custo operacional do vôo

    Responder
  49. Guilherme

    Oi Denis, legal, o A380 pelo que li é realmente um avião novo, com tudo de bom e se nem ele, o maior dos maiores, não tiver um espaço ao menos razoável para o passageiro ai fica difícil. Agora a história da fissura nas asas realmente é grave, espero que arrumem definitivamente isso.

    Responder
  50. Francisco

    Finalmente um review da Lufthansa!

    Meu comentário ficou grande, quase um review, peço desculpas por isso.

    Voei de Lufthansa dia 01/01/2012, Rio-Istambul, com conexão em Frankfurt, no A340-300, e na Europa fiz Istambul-Frankfurt num A321, todos os trechos na classe executiva. Não usei milhas, achei um preço baixo pra uma executiva (6 mil). As outras (TAP, Airfrance, KLM) estavam 8, 9 mil…

    Fiz o check-in no Galeão na fila da Business Class (só uma pessoa na fila), atendimento impecável logo de cara. Depois fui para a sala vip no Galeão, que é compartilhada com outras companhias.

    O voo Rio-Frankfurt saiu com quase 2h de atraso, Ficamos esperando dentro do avião esse tempo todo, era a zona no Galeão que fez atrasar tudo. O voo estava lotado, inclusive a executiva. 1o de janeiro, muitos turistas, praticamente não havia brasileiros no avião… todos voltando das festas de ano novo.

    Depois de mais ou menos 1h de voo, começaram a servir o jantar. Primeiro serviram uma entrada (não lembro exatamente o que era, lembro que foram 3 opções), depois o almoço (3 opções também, escolhi um Penne ao molho branco), depois sobremesa, e ainda ficavam oferecendo bebidas e pães o tempo todo. Como fiz redução de estômago, ofereceram tanta comida que nem aguentei a sobremesa. Nota 10 para o jantar, parecia comida caseira, tudo muito quente. Não me lembrou em nada comida sem graça de avião.

    As aeromoças não eram um poço de simpatia, porém extremamente educadas e prestativas. Todas acima de 35 anos. Creio que seja o estilo alemão. Em momento algum tive uma resposta atravessada para o que eu pedia. E pela inexperiência, creio que fui um passageiro um pouco chato em determinados momentos.

    A cadeira é ótima. Não inclina 180 graus (creio que fique em uns 165 graus), porém consegui ficar bastante confortável quando tentava dormir. Junto da cadeira havia um travesseiro, lençol, fone de ouvido, kit de higiene (luvas, tapa ouvidos, tapa-sol, creme dental, escova de dentes, etc.), porta-óculos, porta-copo, porta-revistas e um porta-treco.

    Na executiva tem monitores individuais, com o sistema On-Demand. Creio que o sistema seja o mesmo da classe econômica. Muitos filmes, todos dublados. Porém, usei muito pouco, pois na executiva tem tomada para notebook e quando não tentava dormir, fiquei vendo séries.

    Depois do jantar, apagaram as luzes e praticamente todos dormiram, menos eu, tenho um pouco de medo e como era minha primeira viagem, qualquer barulho ou sacudida do avião, eu ficava assustado. Senti um pouco de fome, porém foi culpa minha, pois as aeromoças passavam de hora em hora para ver se alguém precisava de algo. Porém fiquei tentando dormir e provavelmente ela achava que eu estava dormindo e não me incomodava. Porém, acordei e pedi comida e fui prontamente atendido com pães, manteiga, biscoitos, refrigerante, etc.

    Faltando aproximadamente 2h pra chegar em Frankfurt serviram o café da manhã. Mesmo esquema do jantar. Primeiro serviram muitos pães, depois o prato principal (duas opções, escolhi uma omelete), depois frutas. E pães, bebidas e tudo mais à vontade.

    O voo chegou com apenas 20min de atraso em Frankfurt. Não sei como o piloto fez esse milagre de tirar 1h40min em voo, talvez por isso o voo tenha sido um pouco incomodo, o avião parecia que ficava "subindo e descendo". Não era turbulência, parecia que o avião estava rápido demais..não entendo de aviação, não sei se é possível isso.

    Desembarque (prioritário), o pessoal em terra me orientou e me indicou o local para pegar a minha conexão na Turkish.

    De Frankfurt para Istambul fui de Turkish Airlines, então pularei essa parte.

    No voo Frankfurt-Istambul, foi num A321, também muito bem cuidado e limpo. Na executiva a cadeira do meio fica vaga, então você ganha um certo espaço. Porém, não reclina muita coisa. Como foi um voo médio (3h), não fez muita diferença.

    Atendimento no mesmo nível do voo de longo-curso. Comida boa, bebida à vontade. Só não tinha nenhum tipo de entretenimento, creio que nenhum avião de pequeno-médio curso tenha (algum tem?).

    O aeroporto de Frankfurt é algo indescritível. Ele é totalmente dominado pela Lufthansa. perdi a conta de quantos balcões de check-in e informação somente da Lufthansa tem lá. Pude escolher 3 salas vip lá, escolhi a mais próxima do portão de embarque. Pra quem gosta de cerveja, essas salas vip são uma tentação, tem uma espécie de "torneira" que você abre e tem opção de 3 cervejas.

    Na volta, saímos pontualmente às 10h foi bem semelhante ao voo de ida. O voo foi mais tranquilo, sem turbulência nem "sobe-e-desce" algum. E resolvi abusar um pouco mais em questão de comida e bebida, e bebi vinho, cerveja, whisky, bailey's… e em hora alguma a aeromoça demonstrou estar incomodada com eu pedir um monte de bebida. Era, literalmente, bebida à vontade MESMO. Desembarque tranquilo no Galeão e fim de papo.

    Eu sou suspeito pra falar, porque nunca viajei de KLM, British, sem falar nas asiáticas que o povo tanto fala. Não vi falhas em absolutamente nada na Lufthansa. Eles não se destacaram em nenhum ponto específico, não tem nada que eu lembre "ah, isso foi marcante". porém eles tem um padrão de atendimento espetacular, simplesmente tudo neles é de boa qualidade e bem feito. Portanto, tudo neles foi marcante.

    Certamente voarei de Lufthansa de novo, em breve.

    Responder
  51. André Luiz

    Voei com a cia em setembro de 2011…São Paulo x Frankfurt…Frankfurt x Lisboa….bem…até a alemanha foi um 747…tela geral pra todos…dava pra ver que o avião era velho…mas o serviço foi mto bom….nada a reclamar…mas o avião realmente deixou um pouco a desejar…de Frankfurt até Lisboa foi pela TAP, um A320…foi tranquilo…mas enfim…pra voltar vim agora em janeiro dia 12….Lisboa x Munique, que foi um A321….o foi super tranquila a viagem…só que o avião antes de taxiar fez uns barulhos estranhos…parecendo carro qdo o motor não pega….achei realmente estranho…mas avião novo….serviço mto bom tbm….e de Munique x São Paulo….um A340-600….que foi mto bom, limpo….confortável….gostei mto…como citado…o banheiro embaixo é mto bom….tenho 1.80m de altura…e foi tranquila mesmo a viagem…tanto que dormi a travessia do atlântico toda…nem vi retirarem as coisas do jantar…a bandeija minha irmã que ergueu…achei mto boa a cia….foram ambas viagens tranquilas…mas a volta foi melhor….bem melhor….

    Responder
  52. Henrique

    Deu vontade de voar no Airbus 340-600 pela sua descrição bem legal…Quando era pequeno também sempre quis voar pela Lufthansa (mesmo desejo. Quanto ao voo de volta deve ter sido punk porque eu tenho 1,92 e me coloquei na sua situação e o pior voo de 12 horas sem Tv individual…Terrivel!!! Só um toque ao pessoal do melhores destinos a foto inicial é de uma aeronave 3-4-3 e não 2-4-2 como o Guilherme descreveu…

    Responder
  53. Daniel Stur

    Soube que a Lufthansa renovou a sua frota de aviões 747, inclusive os que vem para o Brasil. Alguém já pegou essa nova "leva" para compartilhar a experiência?

    Viajarei para a Alemanha semana que vem…se pegar um desses novos aviões, volto para compartilhar a experiência.

    Responder
  54. Daniel Stur

    Acabei voando com a Lufthansa de SP para Frankfurt. O voo foi com o Boeing 747-400. Realmente espetacular. Infelizmente a composição 343 é muito desconfortável. Fiquei sentado no meio e realmente o espaço é pequeno. É preciso levantar a cadeira para o de trás poder comer, por exemplo. Porém, o serviço é impecavel. As comissárias são simpaticas e práticas. O avião já está reestilizado, com novo design nas cadeiras e videos on demand. Isso facilita muito, pois você assiste o que quer, na hora que quer…fora alguns mimos como deixar água, suco de laranja e chocolate no meio do avião, para aqueles que não conseguem dormir e precisam esticar um pouco as pernas em um voo de longa duração.

    Enfim, voar com a Lufthansa vale ainda (e muito) a pena!

    Responder
  55. Armélia Salle

    Voltamos da Europa neste mes de julho 2012 pela Lufthansa, voo 506, Frankfurt-Guarulhos no Boeing 747-400, dos antigos; a formatação da aeronave na economica é muito apertada; meu esposo que é alto, sofreu com o pouco espaço para as pernas; achei o serviço de bordo bom, e os sucos e agua a disposição na parte do meio, um ponto a mais; porem o aviao balançou de 11 hs da noite até quase 5 horas da manhã; morro de medo de voar e passei mal… a ida foi pela Tap, por Lisboa, e achamos o avião muito maior e confortavel, alem do voo ter sido mais tranquilo, sem tantos sacolejos. Apesar de ter sido a 1a vez no aeoroporto de Frankfurt, e apesar de imenso mesmo, é bem sinalizado e os balcoes informam tudo com precisão; de uma proxima vez vamos pensar melhor sobre companhia e tipos de avião, pois fiquei meio traumatizada com esta volta p. Brasil pela Lufthansa. No quesito bagagem não tivemos problemas.

    Responder
  56. Guilherme Ortale

    Oi Armélia, essa turbulência foi fruto do mal tempo, independente do avião, mesmo por que esse avião que você estava é o 2º maior do mundo e quanto maior, mais estável. O avião da Tap eh um A330 que cabe pelo menos 100 pessoas a menos, mas é mais moderno por dentro, por isso você deve ter achado maior. A Lufthansa é uma empresa excelente, entre as 15 melhores do mundo (a título de comparação, a TAP é a 67ª). Caso queira voar novamente pela Lufthansa, pegue o vôo que vai e volta por MUNIQUE, o qual utiliza outro avião, o A340-600, o das fotos acima que tem entretenimento individual. Muito melhor, mais novo, moderno e super estável e tem um serviço de bordo ainda melhor também, conforme meu relato :) !!!

    Responder
  57. Fernando Crosta

    Voei de Lufthansa de SP-Munich(A340-300)Munich-Istambul (A320) e de Istambul-Frankfurt (A321). (O trecho Frankfurt-São Paulo restante foi pela TAM 777).

    Quanto aos aviões, serviço de bordo, etc… sinceramente foi bem parecido com o da TAM, nada superior nem inferior.O entretenimento a bordo da TAM é incomparável visto que as opções de filmes são muito maiores, oferecem amenites até na classe economica, e na Lufthansa rarissimos filmes/programas tem legendas em portugues. Não sei o que tanto veem de bom nesta companhia aérea (Lufthansa)…

    Agora o meu comentário extremamente negativo foi quanto à franquia de bagagem… Na ida viajamos com dois volumes e perguntamos à atendente em terra em GRU qual seria nossa franquia de bagagem no voo de volta. Ela nos falou que seriam 2 volumes por pessoa até 32kg cada.(infelizmente não peguei o nome dela).

    No aeroporto de Istambul, na volta, estavamos então com 2 volumes cada e para nossa surpresa, a bagagem permitida era de 23 kgs por pessoa e um volume.Isso apóes esperar uma hora e meia na fila do check in… Cobraram bagagem extra (uma fortuna: 150 euros cada). Detalhe: só informaram o preço após já terem despachado as malas…e justificaram que o voo era para o Brasil, sendo que o trecho voado foi apenas Istambul-Frankfurt.(o restante foi de TAM)

    Lamentável… Só voo novamente de Lufthansa se for muito, mas muito mais barato que outras opçoes.

    Fica a dica de considerar este limite ridículo de bagagem, entretenimento a bordo sem muitas opções para nosso idioma e um custo acima das outras companhias aéreas.

    Nota zero à Lufthansa!

    Responder
  58. Daniel Huss

    Para que assistiu a entrevista da Presidente para a America Latina da Lufthansa, concedida ao João Doria Jr. no programa Show Business, ela e ele (que pra quem não sabe fez toda sua fortuna no ramo turistico) foram enfaticos em afirmar que todo o lucro da companhia aerea vem das classes business e first. o "porão" (economica) só cobre os custos. Desta forma, a única coisa que faz te tratarem bem na econômica, é que vc pode vir a ser um futuro passageiro nas classes superiores.

    Responder
  59. Jean Pedro

    E que os 747 da Lufthansa e os burro de carga com a chegado dos 747-8 isso vai mudar.

    Responder
  60. Jean Pedro

    747 bom e os da Singapore e da digníssima VARIG

    Responder
  61. Renan Vasconcelos

    Justiça seja feita!

    Em janeiro fiz GRU>FRA>DUB (e volta também hehehe) pela Lufthansa. Os trechos entre GRU e FRA foram feitos em um 747 com telas individuais, espaço razoável para as pernas.

    Houve atraso no vôo de ida, mas foi resolvido pela Lufthansa sem que eu tivesse que abrir a boca. Eu chegaria atrasado para meu vôo até Dublin e, no meu caminho até o aeroporto de DUB, a Lufthansa me mandou um SMS informando que alterou meu vôo entre FRA e DUB por conta do atraso que haveria na chegada em FRA. Chegando no check-in, me informaram o problema e um funcionário disse que até daria tempo de pegar o vôo original (e eu realmente cheguei a tempo em FRA), mas que havia risco de não conseguir, então me sugeriu manter a alteração feita pela companhia.

    Serviço excelente em todos os pontos. Comissárias experientes e com cara de VARIG!

    Melhor experiência que tive com companhias aéreas. Depois disso, pago mais para ir de Lufthansa se for preciso…

    Responder
    1. Renan Vasconcelos

      Recebi o SMS no caminho até o aeroporto de GRU! :)

      Responder
  62. Carla Motta Howald

    Olá! Moro na Suiça e há 7 anos faço TAP/Rio de Janeiro. Inclusive tenho o cartão de milhas da TAP. Acontece que já perdi milhares de vôos de conexão por causa da própria compania, dificultam sempre a negociação de milhas, e a passagem sempre mais cara que as outras para no fim não ter nada a altura do preço. Agora pela primeira vez vou ao Brasil de Lufthansa… Suiça/Frankfurt/Rio de Janeiro. Gostaria de saber como é o aeroporto em Frankfurt. Fácil de encontrar os portões de embarque? Organizado?

    Responder
  63. Denis Carvalho Autor do post

    Oi, Carla, eu nunca estive lá, mas a Gisela, que é nossa editora na Europa disse que sim, é muito organizado o aeroporto

    Responder
  64. Carla Motta Howald

    Obrigada pela informação, Denis!

    Responder
  65. Maria Luisa Costa

    Vou voar com a Lufthansa pela primeira vez. Saio de São Paulo e chego em Munique, onde farei conexao com troca de aeronave, para pegar um vôo para Paris, meu destino final. Terei apenas uma hora para fazer a conexão, pois chego em Munique às 945min e o avião para Paris sai às 10h50min. Estou preocupada, pois não conheço o aeroporto de Munique, será que dá tempo de fazer essa conexão? ambos os vôos são no terminal 02, mas estou com medo do tempo da imigração. Por favor, me ajudem!

    Responder
  66. Guilherme Ortale

    Oi Maria Luisa, dá sim, existem conexões com apenas 40 minutos que dão tempo de serem feitas. O aeroporto de Munich é lindo e muito organizado.

    A única ressalva que faço é o seguinte, eles sempre mudam de portão lá para vôos intra europa, então perto do pouso lá em Munich você pode pedir para um comissária de bordo confirmar seu portão de embarque do próximo voo, ou assim que descer, checar nas telas que tem espalhadas por todo o aeroporto pra ver se o portão não mudou, ah e ainda sempre tem um funcionário a disposição para tirar uma dúvida.

    Eu mesmo quando fui nesses relato perdi meu vôo para viena, pois o voo chegou um pouco atrasado e minha familia se enrolou lá no aeroporto nos raio x, mas fui no resolution center da lufthansa e me realocaram no próximo voo sem maiores problemas.

    O que eu achei mais fantástico de tudo é que minha mala já estava alocada no voo original para Viena e foi retirada do aviao e viajou comigo no voo seguinte chegando junto.

    A Lufthansa é muito organizada e modelo de excelência na Europa.

    PS: (a imigração mal olha para sua cara, hehe, 20 segundos e você passa reto… aliás a impressão que dá é que nem imigração é…)

    Responder
  67. Matheus

    Fiz o trecho Guarulos Munique no sofisticado A340 – 600.

    Serviço de bordo 100% na econômica, isso comparado à United (que por sinal é mais cara).

    Espaço legal e organização de Alemão. Quando dava qualquer sinal de turbulência, era nítido os desvios efetuados pelos pilotos para manter o conforto dos passageiros. Resumindo: nota 10

    Responder
  68. Lúcio Murilo

    Alguém poderia me informar se os voos LH 507 (São Paulo frankfurt) e LH 506 (Frankfurt- São Paulo) já foram modernizados e possuem TVs individuais?..obrigado

    Responder
  69. Guilherme

    Lúcio, agora que vi sua pergunta, agora os vôos para frankfurt são com os novíssimo 747-8 com mais espaço e com tv individual e melhor entretenimento. Tem também tomadas a cada 2 poltronas mesmo na econômica.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>