Como é voar na Lao Airlines

Marcel Bruzadin 16 · junho · 2015

Hoje a nossa avaliação de companhia aérea, realizada pelo leitor Márcio Antônio Estrela, é da Lao Airlines, companhia aérea fundada em 1976 que iniciou suas operações com voos por toda a região do Vietnã e hoje opera em rotas domésticas e internacionais.

No início das operações, além das tradicionais aeronaves, a Lao Airlines contava com uma frota de helicópteros que eram utilizados para chegar a aéreas de acesso remoto. Pouco tempo depois, já na década de 80, a companhia fez um novo investimento em aeronaves, trazendo modelos que pudessem realizar voos para Bangkok, na Tailândia e Camboja.

como-e-voar-lao-airlines

Confira a avaliação completo do Márcio, que voou no trecho Bangkok – Luang Prabang com a Lao Airlines. Caso você já tenha voado também com a companhia, não se esqueça de deixar suas impressões nos comentários ao final do post.

Boa leitura!

Em junho e julho de 2014 fiz uma viagem com a família (esposa e dois filhos, de 12 e 10 anos) para o Sudeste Asiático. O roteiro da nossa viagem foi Tailândia, Mianmar, Laos, Camboja e Vietnã.

A primeira coisa que fiz foi emitir as passagens com milhas Smiles do Brasil para a Ásia. Comecei a tentar emitir em julho de 2013 e não encontrava. Em outubro, depois de desistir de tentar voos diretos para a Ásia, consegui emitir trechos separados (Brasil – Europa e Europa – Ásia) e consegui. Sendo assim, emitimos: Brasília – Barcelona pela companhia Iberia, Barcelona – Bangkok pela KLM, Ho-Chi-Min – Madrid pela Qatar Airways, Madrid – Brasília novamente pela Iberia. Sempre os 4 passageiros juntos, que só é possível através do Smiles, mas não no TAM Fidelidade.

Emitidas as chegadas e partidas para o Sudeste Asiático e definidos os destinos na Ásia (Tailândia: Bancoc e Koh Tao; Mianmar: Bagan; Laos: Luang Prabang; Camboja: Siem Reap; Vietnã: Ho-Chi-Min), começou a parte mais difícil, ou seja, emitir as passagens internas entre os países, onde distâncias muitas vezes superiores 1.000 km).

Para comprar passagens em companhias aéreas que não conheço, sempre consulto o Ranking de Companhias Aéreas do Melhores Destinos e rating de segurança de cias aéreas. Meu piso é o rating 3 (o rating máximo é 7. KLM e Iberia tem rating 7; Gol tem 6).

A etapa seguinte foi a de hotéis, escolhidos facilmente com base em avaliações no TripAdvisor e reservados via Booking.

Os passeios locais foram todos realizados sem a interferência de agências.

Em maio, fui atrás de um serviço do Governo Federal excelente, mas pouco conhecido: o “Laboratório do Viajante”. Serviço que orienta e dá as vacinas necessárias para o local de destino. No nosso caso, não estaríamos em área endêmica de malária e já tínhamos a vacina contra febre amarela, meningite, hepatite A-B. Sendo assim, só foi necessária a vacina de Febre tifoide. Outras recomendações eram derivadas da condição sanitária da região: água só mineral – com gás para ter certeza de que seria industrializada – evitar alimentos crus etc. e, para a proteção contra insetos, repelentes à base de Icaridina ou de DEET.

O Golpe na Tailândia pôs um tanto de estresse na viagem, já que passaríamos 3 vezes por Bangkok. Acompanhei a página da Embaixada Brasileira em Bangkok e, com uma dica no Melhores Destinos, encontrei um Twitter da CNN sobre o país e me tranquilizei (o golpe era em cima da população mais pobre do país, mas deixou tudo “mais tranquilo para os turistas”). Para me assegurar, consultei meu seguro para verificar como ficava a cobertura na Tailândia, com golpe militar e toque de recolher.

Antes de embarcar, anotei o telefone de emergência para brasileiros da Embaixada Brasileira em Bangkok e nos outros países por onde passaria.

A compra

Precisávamos ir de Bangkok, na Tailândia, para a antiga capital do Laos, Luang Prabang.

Embora existissem opções mais baratas, conjugando voos para outras cidades e até mesmo ônibus, meu objetivo era Luang Prabang, e não pretendia perder o tempo que teria no destino, de apenas 4 dias, em deslocamentos, por poucos dólares de diferença.

como-e-voar-laos-airlines-website

Assim, a melhor opção foi a Lao Airlines, por ter voo direto de Bangkok a Luang Prabang. (Rating de Segurança de cias aéreas: 3/7).

O preço foi o mais “salgado” da minha viagem: US$ 880,40 para nós 4, incluindo taxas, sendo 3 adultos e 1 criança.

Comprei sem dificuldades pelo site, e o pagamento foi feito com a segurança do “Verified by Visa”, onde a compra é completada no site do meu banco.

Aeroporto BKK (Suvarnabhumi Airport)

Os aeroportos internacionais de Bangkok são o BKK (Suvarnabhumi International Airport) – o maior deles – e o DMK (Don Mueang International Airport). Eles são relativamente afastados e ambos contam com linhas de ônibus regular e executivo, metrô – as estações são conectadas ao terminal por ônibus – e táxi.

O aeroporto BKK é hub da Tailândia e recebe os voos internacionais de longo curso das demais companhias. Já o DMK é hub da Air Asia e da Nok Air, recebendo voos internacionais da região.

Bangkok é uma cidade grande, com muito trânsito e congestionamentos, o que exige seguir com antecedência para o aeroporto.

Descendo do táxi, já no nível do embarque (o embarque é feito no 4º Andar), e adentrando ao imenso terminal, os painéis informam em qual balcão deve ser feito o check-in.

Check-in

Achamos facilmente nosso balcão de check-in, que estava bem vazio, e rapidamente fizemos o nosso, despachando as bagagens. Os funcionários foram muito educados, atenciosos e gentis.

Como é praxe na Tailândia, nos deram adesivos com o nome da empresa e destino para pregarmos na camisa. Os funcionários que nos atenderam nos concederam um upgrade para classe executiva, no caso eram as poltronas na parte traseira do ATR-72-500.

Para entrar no salão de embarque passa-se por uma conferência do bilhete de embarque e por um Raio-X das malas de mão.

O terminal internacional é gigantesco, com vários restaurantes, lanchonetes, lojas etc. Bastante espaço no aeroporto, tudo muito organizado e bem sinalizado.

Esperávamos no andar superior, quando uma funcionária da Lao Airlines, procurando passageiros com adesivos da empresa, nos identificou e chamou para esperar no andar inferior intermediário.

Os embarques são chamados em sistema de som, em língua local e inglesa. Mas não há confusão, por ser um voo por portão, ou seja, não há segredos.

O Voo

Data: terça-feira, 01.07.2014.
Horário: 10h25min – 12h05min.
Duração: 01h40min.
Voo: Lao Airlines – QV-0634
Assentos: 16-A-B-C-D – Executiva.
Equipamento: ATR-72-500
Bagagem: de 20Kg para cada passageiro.

O Avião e o atendimento

O avião era um ATR-72-500 em ótimo estado, e como todo ATR, a configuração das poltronas era 2-2. O espaçamento entre as poltronas é bastante satisfatório.

como-e-voar-lao-airlines-aeronave

Como disse anteriormente, a classe executiva ficava na parte traseira do avião, por onde se embarca, separada por uma cortina. Na verdade, era mais como um “Espaço Mais” da Gol.

como-e-voar-lao-airlines-poltrona

No trecho que fizemos, o voo opera com 2 comissários. Muito gentis, por sinal. O que me chamou bastante atenção foram as roupas das comissárias, muito elegantes.

Serviço de bordo: Era distribuída uma caixa com fruta, sanduíche e um doce. Acompanhando, Coca-Cola, água, café e chá.

como-e-voar-lao-airlines-lanche

Entretenimento: Uma revista de bordo, bem interessante e jornais.

Nesse trecho e data que voamos, o avião operou bem vazio. Não éramos mais de 15 – e o ATR-72-500 comportava 70 passageiros.

como-e-voar-lao-airlines-corredor

Desembarque, imigração e entrega de malas em Luang Prabang/Laos (LPQ)

Desembarcamos na pista, sem ônibus e caminhamos até o terminal.

O terminal é novo e moderno, construído no mesmo lado da pista que o antigo, hoje abandonado. É pequeno, mas funcional e adequado ao movimento. Opera voos nacionais e internacionais.

como-e-voar-lao-airlines-terminal

– Tem 2 fingers para aviões maiores; os turboélices são embarcados e desembarcados por portões no solo (caminhando).

– No desembarque há a fila para quem vai contratar o “visto na chegada”. Como não é possível emitir visto no Brasil nem emitir o “visa-on-line”, este era o nosso caso. Entreguei os passaportes, formulários preenchidos (tive de preencher ali no terminal mesmo), fotos (quem não tiver foto, tem de pagar uma taxa extra para eles copiarem a foto do passaporte), taxa de visto e taxa de processamento.

– Após pegar os passaportes com os vistos, passa-se na imigração, que é bastante tranquila, sem problemas (não deixam mais de um na imigração – nem mesmo família –, tendo de passar um por vez – mesmo crianças).

– As malas foram entregues rapidamente, voar em avião pequeno tem essa vantagem.

O aeroporto é bem perto da cidade, mas não tem um sistema de transporte público. A chegada e saída são de taxi, van ou os famosos tuk-tuk. A maioria dos hotéis concede transfer de chegada gratuito (tem-se de pagar pelo de partida).

Como Luang Prabang é uma cidade pequena, não há trânsito e o acesso ao aeroporto é fácil e rápido.

 

Conclusão

Valeu muito a pena! Empresa boa, avião moderno e novo, tratamento carinhoso. O preço foi “salgado”, mas era o que atendia meus requisitos de voar direto e não perder um dia no destino.

Agradecemos ao Márcio Antônio Estrela pelo excelente relato de viagem pela Lao Airlines. Se você está planejando uma viagem ao Sudeste Asiático, certamente essa avaliação poderá ajudá-lo na escolha da companhia aérea por lá. Se você já teve a oportunidade de voar pela Lao Airlines também, não se esqueça de deixar seus comentários abaixo.

Autor

Marcel Bruzadin - Marcel
  • yt0rres

    A companhia é do Laos, não do Vietnam.

    • Marcelo

      Não foi mencionado que a cia é do Vietnam, e sim que fazem voos para varias regiões do Vietnam. Só não mencionaram que ela é de Laos. Apenas foi dito que a Lao Airlines tem diversos destinos no Vietnam. Se fosse assim, a Emirates, que voa para JFK, IAH, DFW, LAX, SFO e SEA, seria uma cia americana porque tem DIVERSOS DESTINOS nos EUA, e não é!!!

      • ATD

        Marcelo, voce leu a material após a revisão do MD, na hora que foi postada foi mencionado sim que a cia era do Vietnam,

  • Leonardo

    Bem exótico os destinos.

    • Leandro Godinho

      Nem tanto. São os destinos padrão na península da Indochina.

  • ATD

    MD a Lao airlines é do LAOS, matriz em Vientiane… Vietnã é um destino internacional da CIA aérea. Gostei do service de bordo, humilha o lixo da GOL e TAM com certeza, alias não é preciso muito para deixar a GOL e TAM bem pra trás

  • Gustavo Paranhos

    A companhia não seria do Laos?

  • João

    Eu já fiz esse mesmo trecho pela Lao Airlines! Achei o avião bem confortável e o serviço muito bom também! Muito melhor do que várias companhias brasileiras..A única coisa mais demorada um pouquinho foi a fila para retirar o visto! Mas tirando isso, achei tudo ótimo e muito eficiente!

  • João

    Aliás.. Pelas cidades que passei, Luang Prabang foi a que mais gostei, sem dúvidas! Super indico e voltaria fácil pra lá!

  • Rafael

    Voei com essa companhia em janeiro/2015 e achei boa, principalmente com relação a preços de passagem comprada em cima da hora. Chamo a atenção para essa questão. Não estava conseguindo comprar pelo site da companhia, pois não havia vagas disponíveis no voo. No entanto, consegui comprar o trecho Luang Prabang – Siem Reap facilmente por meio da Guesthouse em que me hospedei em Luang Prabang. Eles entraram em contato com uma agência que fez a venda (no aeroporto também não havia bilhetes disponíveis para a data que queria).

  • Gabriel Pascoli

    É assim que todos os relatos deveriam ser, parabéns!

  • Leandro Godinho

    Ótimo relato, parabéns! Só que, gente, por favor, é claro que a LAO Airlines não é vietnamita, né? Ela é laosiana, do Laos!

  • Alessandra Caixeta

    È isso mesmo… fiz essa mesma viagem em novembro de 2013, também toda planejada e reservada por mim. Viajei pela Lao Airline, pela Cambodia Airlines, pela Vietnan Airlines, pela China Southern e pela Air Asia, e por incrível que pareça, nenhum vôo teve atraso, todos organizados e seguros, e um atendimento excelente. Recomendo e volto com prazer!!

  • Ernesto Lippmann

    Gostei do FR, parabens!

  • Noé Santos

    OLá. colegas MD, eu atmbém voei por essa CIA, Laos airlines, achei muito boa e confortável o avião, fiz um voo de Luang Prabang para Hanoi.O voo foi tranquilo, confortável e o serviço de bordo foi muito bom. Daria nota 10. Não tenho nehuma queixa…

  • Marcelo

    Excelente relato! Bem detalhado. Todos deveriam ser assim…

  • Helena

    Voei de Laos em janeiro de 2014 e também gostei! Fiz a rota Chiang Mai – Luang Prabang.
    Confesso que no começo do voo fiquei com medo, porque o avião era pequeno, daquele com hélices do lado de fora. Além disso, tinha lido num site que há mais ou menos 1 ano antes um avião da Laos tinha caído nessa mesma rota.
    Mas o voo foi super tranquilo! As aeromoças super gentis e o lanche uma delicia!

  • Guilhe

    Legal. Boa avaliação.
    Queria eu com 10 anos meus pais me levassem para conhecer a Asia . XD

  • Parabéns pela riqueza de detalhes, e para as crianças há boas atividades nas cidades visitadas?

    • Marcio Antonio Estrela

      Oi Emerson,

      Tem sim, e muitas atividades.

      Desde andar e nadar com elefantes, passeios de barcos, cachoeiras de águas transparentes para nadar.

      • Legal obrigado, vai ficar na lista de viagens é só o MD postar uma promo

      • Márcio, tem como passar detalhes (cidade, local) do passeio e nado com os elefantes, minhas filhas adoraram

        • Marcio Antonio Estrela

          ESCREVO AQUI ALGUMAS DAS MINHAS AVALIAÇÕES:

          All Lao Travel Service –
          Private Day Tours:

          ELEFANTES: INCRÍVEIS PASSEIOS EM ELEFANTES EM
          CADEIRA E NO PESCOÇO E BANHOS NO RIO NO “ALL LAO ELEPHANT CAMP”.

          Um passeio incrível.

          Sobe-se em uma plataforma e, desta, monta-se nos elefantes.

          Faz-se um passeio longo pelo meio da floresta e às margens do rio em cadeiras (durante o percurso, passaram as crianças da cadeira para o pescoço do elefante).

          Depois, sem as cadeiras, coloca-se o cliente no pescoço do elefante e entra-se no rio para nadar com os elefantes.

          Ainda, compram-se bananas para alimentar os elefantes que pegam as frutas com a tromba nas mãos dos clientes (lembre-se que a banana é uma fruta originária da Indonésia, que fica na região).

          Meus filhos amaram.

          Mas é importante estar ciente que não é um campo de proteção a elefantes e sim um local que utiliza os animais para ganhar dinheiro com turistas (retiram as presas de marfim e só utilizam fêmeas, que são mais dóceis). Ou seja, USAM OS ANIMAIS para fazer dinheiro igual ao uso de cavalos para passeios no Ocidente, camelos na África e Oriente.

          O passeio com o “All Lao Elephant Camp” foi bem melhor que outro que fui em Luang Prabang (neste outro punham até 8 turistas em cima dos elefantes que reclamavam chorando de dor e apanhavam para seguir). Pelo menos no “All Lao Elephant Camp” os elefantes aparentavam ser mais bem tratados, punham menos turistas por elefantes e não vi nenhum machucado (tinha um meio cego). Mas batiam nos elefantes que não queriam entrar no rio para força-los a atender ao que o turista pagou…

          PS.: O local não tinha banheiro nem local para trocar a roupa para entrar no rio…
          ………………………………………………………………………………………….

          Elephant Village:

          Não é um lugar que cuida de elefantes e sim que coloca elefantes para fazer dinheiro com turistas (retiram as presas de marfim e só utilizam fêmeas, que são mais dóceis). Ou seja, USAM OS ANIMAIS para fazer dinheiro igual ao uso de cavalos para passeios no Ocidente, camelos na África e Oriente.

          Sobe-se em uma plataforma e, desta, monta-se nos elefantes.

          Faz-se um passeio curto por uma estradinha em cadeiras.

          Ainda, compram-se bananas para alimentar os elefantes que pegam as frutas com a tromba nas mãos dos clientes.

          É mais um lugar para o turista “ticar um lugar-comum” da viagem já que passear de elefante faz parte do imaginário ocidental sobre a região.

          Mas punham até 6 turistas em cima dos elefantes que reclamavam chorando de dor e apanhavam para seguir.

          – Preferi muito mais o passeio no “All Lao Elephant Camp”, onde os elefantes aparentavam ser mais bem tratados, punham menos turistas por elefantes e não vi nenhum machucado.
          ………………………………………………………………………………………….

          Restaurante Tamarind:

          Um restaurante que permite conhecer os sabores e temperos do Laos.

          Mais do que um cardápio, é um restaurante que permite uma “experimentação” para conhecer os sabores e temperos locais do Laos (afinal, não vou à Ásia para comer em bistrôs franceses!).

          Preço muito bom para o Laos e infinitamente mais barato que Brasil e Europa.
          ………………………………………………………………………………………….
          Joma:

          Este é mais para quem, depois de um tempo no Sudeste Asiático, quer um café da manhã ou lanche mais Ocidental.

          Um café com deliciosas opções ocidentais.

          Capuchino muito bom, cheesecake de manga delicioso, sanduíches, sorvetes.

          Ideal para quem não tem ou não quer o café da manhã do hotel.

          Tem um Wi-Fi muito bom.
          ………………………………………………………………………………………….
          Pak Ou Caves:

          Umas grutas às margens do rio Mekong que viraram local religioso – onde foi montado um belo templo.

          A visita não deve ser isolada, pois é longe e o local não justifica uma visita longa.

          Deve ser combinada com um passeio de caiaque ou barco no rio ou uma visita aos campos de elefantes.
          ………………………………………………………………………………………….
          Bamboo Bridge:

          Uma ponte de bambu atravessando o rio.

          É uma ponte reconstruída todo ano porque na época da cheia o rio leva embora a ponte.

          Característica do imaginário ocidental sobre a região, vale à pena pagar para atravessá-la para “ticar um lugar comum/esteriótipo” da viagem.
          ………………………………………………………………………………………….

          Whisky Village:

          Uma das vilas que faz o fortíssimo Whisky vietnamita.

          É uma parada nos tours turísticos às cavernas.

          Na vila há uma série de lojas de artesanatos e de bebidas e um conjunto de templo e mosteiro.

          O whisky local é fortíssimo – para os corajosos –, mas do vinho de arroz não gostei.

          Vendem ainda doses de “medicina popular” de tradição chinesa que devem ser evitadas por serem obtidas com crueldade com os animais: biles de fígado de urso (obtido com extrema crueldade com os ursos – se bem que o processo de produção do foie gras não deixa muito a dever…), licor de patas de urso (ameaçados de extinção), de elefante branco, cobras etc.
          ………………………………………………………………………………………….

    • Marcio Antonio Estrela

      Emerson,

      Há muitas atividades para crianças: nadar em cachoeiras de águas cristalinas, passear de barcos no rio e, principalmente, passear de elefantes e nadar com os elefantes no rio (esta meus filhos amaram e tivemos de repetir).

      E o melhor é que o Laos, Camboja e Vietnã é tudo muito mais barato que o Brasil e que a Europa! Hotéis excelentes para 4 por preço de pensão da Dona Maria no Brasil, restaurantes de primeira linha por preço de cachorro quente na Europa (exemplo: nós quatro fomos ao restaurante nº 1 do tripadvisor em Siem Reap, cada um pediu uma entrada, prato principal, sobremesa e bebida. Preço total: USD45!)

  • Leo

    Eu só voei com a Lao Airlines internamente, voos domésticos, em o que descobri neste post se chama de turboélice. Foi uma aventura! As laterais do avião estavam completamente pretas (de fuligem, acho), tinha lugar para no máximo 10 pessoas e o avião ia deslizando de um lado para o outro, como se estivesse no gelo. Deu medo na primeira vez, mas da segunda deu para curtir, pois como ele voa baixo as vistas que se tem do país são incríveis!

  • Muito legal roteiro completo, é só comprar as passagens valeu mesmo

  • Rômulo

    E a hospedagem? Você conseguiu ir e voltar no mesmo dia para Bangkok? Ou se hospedou em cada um dos lugares e depois voltou para o Brasil?