Como é voar na Finnair

Marcel Bruzadin 13 · agosto · 2015

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Hoje o Melhores Destinos lança mais uma avaliação inédita de companhia aérea, a Finnair, a maior companhia aérea da Finlândia. Fundada em Helsinque no ano de 1923, a Finnair é hoje uma das empresas aéreas mais antigas e seguras de todo mundo, sem nenhum acidente aéreo desde a década de 60.

Operando com uma frota de aeronaves Airbus e Embraer a Finnair é membro da OneWorld, alcançando 15 cidades da Ásia, mais de 60 cidades na Europa e mais de 800 destinos totais, considerando sua relação na OneWorld.

Mas será que vale a pena comprar uma passagem com essa companhia tão pouco conhecida aqui no Brasil? Confira a avaliação completa de voo com a Finnair escrita pelo nosso leitor Sérgio Bittes Terra e tire suas próprias conclusões. Caso já tenha voado também com a companhia, não se esqueça de deixar seus comentários no final do post, ok?

como-e-voar-finnair-report

Boa leitura!

1.Introdução

O Melhores Destinos é parte integrante da minha rotina, acesso diariamente e, além das promoções, gosto muito das avaliações e dicas postadas pelos leitores do site, que é bastante útil nas minhas viagens. Para retribuir toda esta ajuda, compartilho a avaliação da Finnair, que voei em minhas últimas férias.

Em agosto de 2014 estava de férias e aproveitei para viajar para Finlândia com minha irmã e aproveitamos para conhecer alguns países vizinhos, sempre tendo como base Helsinque.

Ao pesquisar em buscadores de passagens aéreas, optamos pela Finnair, considerando horário e valor da passagem.

Dados do voo:

Helsinque (Aeroporto de Vantaa) x Estocolmo (Aeroporto de Arlanda) – Voo AY2649
Saída de Helsinque: 20h05
Chegada em Estocolmo: 20h05 (diferença de fuso entre as cidades é de uma hora)

O curioso desse voo é que na ida fomos de Finnair e voltamos de Flybe, assim, foi possível fazer duas avaliações.

2. Compra

Após pesquisa do voo em buscadores como Skyscanner, realizamos a compra das passagens no site da Finnair, com pagamento por cartão de crédito. O site é bem completo, simples e intuitivo.

como-e-voar-finnair-website

Compramos a passagem mais barata que conseguimos na época e o valor foi em torno de R$ 395 ida e volta com direito a uma bagagem despachada (23 kg) e uma de mão (8kg e dimensões máxima de 56x45x25cm) em classe econômica.

Minha irmã, esquecera de liberar o cartão para compras internacionais e teve que ligar no “0800” da Finnair para pedir um tempo maior para eles confirmarem a compra, e assim ter tempo de liberar o cartão para compra no exterior. O atendimento foi atencioso e rápido, bem diferente do que temos aqui no Brasil. Eles esperaram a liberação do cartão e somente depois de liberado, processaram a compra, com sucesso.

3. Check-in e embarque

O Aeroporto de Helsinque fica em Vantaa, uma cidade bem próxima à capital finlandesa, para nós o melhor meio de transporte da capital até Vantaa foi de ônibus operado pela própria Finnair.

O transfer é barato, cerca de €6,30 e tem wi-fi incluso. O ônibus sai da estação central e vai direto para aeroporto com ponto de parada nos dois terminais do aeroporto. A passagem pode ser adquirida com próprio motorista, sem nenhum problema. No aeroporto tem outros pontos de venda, como quiosques de turismo.

como-e-voar-finnair-entrada-aeroporto

O Aeroporto de Helsinque é pequeno (apenas dois terminais), organizado, limpo, bem sinalizado e tem boas opções de lojas, considerando o tamanho do aeroporto. Tem até supermercado onde você encontra produtos como Omo, Ariel e até Guaraná Antartica, mas nada mundo diferente do que temos aqui no Brasil.

Não fizemos o check-in online, fizemos em totens de auto-atendimento espalhados no aeroporto. No check-in é impresso, além do cartão de embarque, a fita com código de barras para colocar na mala. É tudo muito simples, após colocar as fitas adesivas nas malas, fomos para os guichês, que também é de auto-atendimento, ou seja, você mesmo coloca na balança e despacha. É tão simples, que ficamos na dúvida se faltava algo para fazer. Basta ir ao guichê, utilizar um scanner para ler código de barras da mala e clicar alguns itens na tela (em inglês), colocar na balança e despachar.

como-e-voar-finnair-autoatendimento4

Você fica com um comprovante adesivo que pode colar no cartão de embarque e o melhor, não enfrentei fila para absolutamente nada!

Antes de chegar na sala de embarque passamos pelo controle (raio-x), o legal é que logo na entrada podemos pegar gratuitamente embalagens plásticas para armazenar líquidos, o que é ótimo para alguma compra de última hora.

No raio-x é necessário tirar os equipamentos eletrônicos, cinto e líquidos, que devem estar devidamente embalados, entre outros. A inspeção é cordial e educada, mas, rígida. Minha irmã teve que tirar absolutamente tudo da bolsa, mas, como dito, o atendente foi extremamente gentil. Apesar da fila um pouco grande, ela flui numa rapidez admirável.

Passamos no freeshop, lanchamos e fomos para sala de embarque.

Veja na foto abaixo como é a sala de embarque do voo para Estocolmo!

como-e-voar-finnair-sala-embarque

O embarque foi tranquilo e pontual, mas, houve mudança de portão de embarque, por isso ficamos sempre atentos as informações de voo.

4. Viagem

Na Ida o voo foi realizado em um avião da Embraer ERJ 190 pertencente a Finnair. Já o retorno foi feito em ATR pertencente e operado pela Flybe. A volta em voo operado pela Flybe estava bem claro no momento da compra e indicado nos e-tickets.

O avião da Embraer tem mais espaço que muitos aviões por ai! Avião novo e conservado, possui duas fileiras duplas de cadeiras, bem semelhantes aos aviões da Azul. Pela curta duração da viagem, não tem sistema individual de vídeo. Não lembro se tem áudio, fiquei distraído com a revista de bordo e com um livro que estava lendo! Fico devendo.

como-e-voar-finnair-poltronas

As refeições a bordo são pagas e não consumimos nada, uma Coca-Cola custava € 2 e mix de castanhas custava €4. Há vendas de produtos a bordo, semelhante a outras companhias aéreas europeias.

A tripulação é muito atenciosa e educada (como são as pessoas dos países nórdicos, em geral) e as informações sempre tem “versão” em inglês, o que é útil, considerando que o Finlandês é uma língua extremamente difícil de entender. Ainda bem, que a maioria dos finlandeses falam inglês e falam bem.

como-e-voar-finnair-aeronave-interna

O voo transcorreu de forma tranquila e foi pontual, sem turbulência e com pouso tranquilo. Diferente de outras regiões da Europa, os passageiros desse voo não aplaudiram o pouso, que foi bem feito.

5. Desembarque

Chegando no aeroporto de Arlanda na Suécia, pegamos nossas malas, e o interessante que na área de retirada das bagagens é informado o horário que as malas vão ser colocadas na esteira, houve um atraso de 2 minutos.

Existem vários meios de transfer de Arlanda para Estocolmo, escolhemos o “trem bala” Arlanda Express que é uma mão na roda para chegar rápido em Estocolmo, cerca de 20 minutos. Pagamos em torno de R$ 100 para duas pessoas. Detalhe, o cartão de embarque no trem é o próprio cartão de crédito, para quem faz pagamento por este meio.

como-e-voar-finnair-velocidade-aeronave

Após pegar as malas fomos para o ponto aonde sai o trem bala para Estocolmo (fica no piso inferior do aeroporto). O Aeroporto de Arlanda é maior do que o de Helsinque, bastante limpo, organizado e bem sinalizado, embora o de Helsinque seja melhor. Curiosidade: tivemos dúvidas em um acesso, mas, um vigilante do aeroporto, muito cordial, nos explicou e nos levou ao ponto que deveríamos ir.

6. Conclusão

Nossa experiência com a Finnair foi ótima, grande destaque foi a tripulação que é muito atenciosa e paciente. Os aviões são conservados, limpos e novos. Voltaria a viajar com eles tranquilamente.

Agradecemos o Sérgio por mais essa avaliação de companhia aérea e que, sem dúvida, será muito útil para muitos outros viajantes e leitores do Melhores Destinos.

Autor

Marcel Bruzadin - Marcel