Como é ficar em um hostel – um guia com as vantagens e desvantagens dos albergues no mundo todo

Camille Panzera 1 · setembro · 2015

Se você acompanha os posts do MD, deve saber que nosso lema é ajudar os leitores a viajarem mais gastando menos. Por isso, esse post é dedicado às nossas experiências em hotels, contando os pontos positivos e negativos e destrinchando se é um lugar que se adequa ao seu perfil de viajante! Acompanhe!

O que são hostels?
Os hostels ou albergues são lugares com hospedagens econômicas, com quartos compartilhados e quartos privados. Também chamados de albergues, eles costumam ter uma boa localização, ambiente descontraído, café da manhã e internet grátis. Muitos jovens se hospedam em hostels, por causa dos bons preços e oportunidade de fazer amizades. 

Acomodação
Para quem tem como prioridade a economia, a procura principal deve ser pelos quartos compartilhados – isso significa que você deverá dividir o quarto com desconhecidos, assim como o banheiro. Alguns quartos compartilhados têm capacidade para 4 pessoas, outros para 6, 8, 10 e 12 pessoas.

Nos quartos compartilhados há vezes em que o banheiro fica dentro do quarto e é utilizado apenas pelos hóspedes daquele quarto, e há quartos compartilhados sem banheiro, em que o banheiro fica fora do quarto e é utilizado pelos demais hóspedes do hostel. Os banheiros de uso comum são separados por sexo. Ainda em relação aos quartos compartilhados, há as opções de quartos exclusivamente femininos, quartos exclusivamente masculinos e os quartos mistos. 

hostel2

Os hostels, ou albergues, também oferecem quartos privados e eles podem ser uma boa opção para quem está viajando com mais uma pessoa. Os valores de um quarto privado para duas pessoas costumam ser similares ao valor pago por duas pessoas ficando em um quarto compartilhado. Esses quartos privativos podem ter cama de casal ou cama de solteiro e assim como nos quartos compartilhados, podem ter um banheiro interno ou banheiro do lado de fora do quarto. A experiência em um quarto privativo é bem mais parecida com a de um hotel, mas ainda com aquele clima informal de um albergue. Os quartos privativos em hostel são bem disputados, então, se você tem preferência por um quarto só seu, procure fazer a reserva com antecedência!   

Vantagens e desvantagens
Para quem sempre ficou em um hotel com quarto só para si, o baque em um quarto compartilhado pode ser forte. Um quarto dividido com pessoas que você nunca viu, obviamente, não oferece a privacidade de um quarto privado. No quarto privado, ou em um quarto de hotel, você pode colocar suas coisas onde quiser, fazer sua bagunça sem qualquer problema – é um lugar só seu, em que você pode se sentir completamente à vontade. Já no quarto compartilhado, é preciso ter consciência e respeito com outro, dividir o espaço comum e respeitar os horários de descanso. Aliás, respeito e bom senso são palavras-chave para conviver bem em um quarto compartilhado. E aqui é preciso dizer que geralmente as pessoas têm bom senso. 

Em um quarto compartilhado você poderá encontrar viajantes de todas as partes do mundo! Isso significa conviver com pessoas com costumes diferentes, horários e hábitos diferentes dos seus – isso tem um lado bom e um lado ruim. O lado bom, e que atrai muitas pessoas aos hostels, é que a chance de fazer amizades e trocar experiências durante a viagem é enorme! Não apenas dentro do quarto, mas o hostel é um ambiente em que é muito fácil fazer amizades e encontrar companhia para explorar a cidade. Para viajantes individuais, principalmente, é uma ótima oportunidade de conhecer pessoas novas.

ficar-hostel
M Montreal – considerado um dos melhores hostels do mundo

O lado ruim é exatamente o fato de que, às vezes, não estamos acostumados ao hábitos dos outros – você pode ficar em um quarto onde as pessoas roncam, não tomam banho, são desorganizadas, desrespeitosas, fazem barulho enquanto você quer dormir e por aí vai. Tudo depende do bom senso alheio, que às vezes é falho. Quanto menos pessoas em um quarto, menores são as chances de se sentir desconfortável.

Como funciona o hostel?
O funcionamento dos hostels varia um pouco. Assim como nos hotéis, há alguns bem simples e outros com um padrão melhor. No geral, as coisas funcionam muito de um jeito “faça você mesmo”. Há albergues em que você precisa forrar sua própria cama com lençol, outros em que a cama já está prontinha apenas aguardando o hóspede. Há alguns em que a toalha de banho é entregue no balcão de check-in e outros em que a roupa de cama deve ser depositada em um local específico no momento do check-out.

Em alguns hostels a cama onde você irá dormir já será informada no momento do check-in, em outros você escolhe a cama que estiver vazia e disponível no quarto. A verdade é que os albergues não são indicados para quem gosta de regalias e se você gosta de ser servido, é melhor buscar um hotel.

Seguindo essa linha do “faça você mesmo”, não espere que alguém carregue suas malas até o quarto, mesmo quando houver escadas (e isso é comum), nem que haja telefone no quarto para falar com a recepção. Uma coisa legal, é que os hostels sempre têm cozinha equipada e nela você pode preparar sua comida ou armazenar na geladeira algo que comprou na rua. Sempre que for guardar algo na geladeira, não se esqueça de colocar uma etiqueta com seu nome, quarto e dia do check-out. Depois daquele dia, o que você deixou na geladeira pode passar a ser de uso comum. 

Hostel adaptado em uma antiga prisão
Hostel adaptado em uma antiga prisão, em Ottawa – Canadá

Estilos de hostels e seus públicos
Os hostels são conhecidos pelas festas e elas realmente são algo frequente, principalmente por causa da enorme quantidade de jovens que se hospeda nesse tipo de acomodação. É comum encontrar um bar ou pub em um hostel e todo dia à noite ter uma programação diferente, entre elas noite do karaokê, música ao vivo ou promoção de cerveja. Essa é uma ótima oportunidade para conhecer pessoas que estão hospedadas no mesmo lugar e uma opção de entretenimento fácil pelo fato de estar pertinho do quarto. Mas festa não é o objetivo de todo mundo que se hospeda em um hotel, alguns têm esse estilo estilo de “festa”, outros hostels têm um estilo mais sofisticado, mais família, menos balada. 

Jovens são uma grande parcela de hóspedes dos  albergues, mas não pense que esse é o único tipo de público. Pessoas maduras e famílias com crianças também se hospedam neles! A verdade é que a acomodação é barata, normalmente bem localizada, tem o conforto básico para passar alguns dias e isso é o que muita gente procura. 

É seguro ficar em um hostel?
Segurança é um fator em que muitos consideram na hora de reservar uma acomodação é na segurança de seus pertences. Gera um pouco de receio estar em um quarto com outras pessoas com as quais você nunca conviveu, embora furtos aconteçam e haja pessoas de má índole em qualquer lugar do mundo, as pessoas que viajam têm como objetivo aproveitar a cidade mesmo e não subtrair os bens alheios.

Se você tem um bem muito valioso, o ideal é nem levar para viagem… se isso não for possível, guarde no armário do quarto com cadeado ou peça à recepção para guardá-lo. Um pouquinho de desapego aqui faz bem, do contrário você pode acabar passando o dia aflito pensando nas coisas que deixou no quarto.

Cada hostel têm seu sistema de segurança, isso inclui câmeras de vigilância, portas que só são abertas com um cartão magnético, elevador que necessita cartão, etc. Todo quarto compartilhado também têm, pelo menos, um armário disponível para cada cama e para utilizá-lo você deve ter seu próprio cadeado ou alugar um da recepção. 

IMG_4477

Estrutura e atendimento
Uma coisa legal a respeito dos albergues é que alguns organizam passeios e atividades de baixo custo e a equipe está sempre ligada em dicas de economia justamente porque os hóspedes dos hostels têm perfil de pessoas que querem economizar. 

-Nos quartos compartilhados há beliches e a maioria das pessoas prefere ficar na cama inferior do beliche. É mais cômodo para se sentar, colocar seus pertences, arrumar alguma coisa na mala. 

-Cada cama costuma ter uma luminária individual, uma mini prateleira e tomada. Nem sempre as camas superiores do beliche têm tomada, apenas a cama inferior. 

-Alguns hostels também têm cortina na cama, que deixam o hóspede mais à vontade.

– Há hostels em que os quartos têm frigobar, então nem sempre você precisa deixar os alimentos que compra na cozinha. 

O que levar
-Há quem leve para o hostel seu próprio lençol, fronha e principalmente toalha – os hostels costumam oferecem esse tipo de utensílio, mas para quem quer se sentir mais à vontade, pode ser uma boa levá-los. Nós recomendamos levar ao menos a toalha. 

– Nos banheiros costuma haver sabonete e alguns hostels têm shampoo e condicionador. A maioria das pessoas leva seus próprios produtos de higiene e para facilitar o transporte dos objetos no caso do banheiro ficar fora do quarto, a dica é levar uma bolsa para colocar seus pertences de banho e roupa limpa – mais fácil do que carregar tudo nos braços.

-Levar um chinelo na mala também é algo importante, não apenas para andar na rua, mas no próprio hostel ou para tomar banho. 

– Máscaras de dormir e protetores auriculares são ótimos para garantir o descanso durante a noite. Dessa maneira você evita ser acordado toda vez que alguém abrir a porta do quarto, por exemplo. Uma opção para quem não gosta de protetores auriculares é dormir ouvindo música no celular. 

– Cadeado para guardar seus pertences no armário do quarto.
hostel1

Dicas para aproveitar melhor seu hostel
– Sempre pesquise BEM o lugar onde você pretende ficar. Leia a opinião de quem já esteve no hostel, veja os pontos positivos e negativos, pesquise por fotos, veja se localização é boa. É importante saber o que você irá encontrar no lugar. 

– Leia avaliações sobre a limpeza do hostel! Ninguém merece ficar em um lugar sujo, né? Higiene é questão de saúde também, principalmente porque você irá compartilhar locais em que já passaram outras pessoas. 

-Para ter uma estadia agradável é preciso abstrair de algumas coisas, ter bom humor e estar disposto a compartilhar um ambiente com pessoas e personalidades distintas. Nem todo mundo dentro do quarto é organizado, as pessoas não arrumam suas camas, você encontrará fios de cabelo em lugares que talvez não goste, e às vezes é preciso abstrair. 

Vale a pena ficar em um hostel?
O albergue é uma excelente oportunidade para economizar com hospedagem e conhecer pessoas, mas não é interessante para todo mundo. Depende da sua percepção a respeito da viagem, do seu estilo de viajante, do tipo de experiência que gosta de ter, das prioridades. A experiência pode ser muito legal se você está aberto a coisas novas: pode fazer amizades passageiras ou que duram por anos; assim como pode ter uma experiência ruim e ter que conviver com pessoas que considera insuportáveis durante alguns dias. Não adianta ficar no melhor hostel do mundo com companhias que não lhe apetecem, o saldo da experiência será positivo se você gostar da estrutura do hostel e conviver bem com seus colegas de quarto. 

Hostel não é um lugar apenas para solteiros ou jovens. Não tenha receio de viajar em família ou com sua mala tamanho G, não é só aquele que carrega uma mochila que fica em hostel. O maior barato de ficar em um lugar assim é a troca de experiências, poder aprender sobre outras culturas e conhecer gente nova, sem preconceitos!

Para fazer reserva em hostels você pode pesquisar em sites como o Booking, que permite comparar o preço com o de outras opções, como hotéis e pousadas, ou em sites especializados no assunto, com o Hostel World, onde você poderá fazer reservas e ver avaliações reais de quem já se hospedou em um local antes de você.

E você? Já esteve em um hostel? O que achou da experiência? Conte pra gente nos comentários!

Autor

Camille Panzera - Camille
  • Andrew Bueno Piolli

    Quando viajei ao Peru fiquei em 4 hosteis, todos de excelente qualidade e sinceramente não senti falta nenhuma de pagar 4x mais num quarto de hotel.
    Pagava de 60 a 100 reais a diaria para um quarto com duas pessoas.
    Quando se fica em um quarto individual com banheiro compartilhado nem se sente a diferença, fora que ainda é possivel interagir com os estrangeiros.
    Realmente as regalias como serviço de quarto não existem, mas para a economia vale a pena

    E no inicio do mês que vem novamente vou ficar em um hostel até agora só experiencias positivas

    • Carlos Adriano

      Boa noite Andrew! Estou planejando uma viagem para o Peru e estou buscando bons hostels para hospedar em Cusco e Águas Calientes. Você poderia indicar algum?

      • Pollyana Oliveira

        Em Cusco, recomendo o Kokopelli. Ótimas instalações, refeição maravilhosa, staff super prestativos! Em Águas Calientes, me hospedei no Supertramp. Pra poucas noites é ok!

      • Adriana Veras

        Tem o Pariwana, The point, Loki (só que esse vc tem que subir uma ladeira, mas em Lima é uma ótima opção). Procure um não muito longe da Plaza de Armas, para não ter qu subir e descer ladeiras.

        Confira os comentários no trip advisor para melhor escolher. Em águas calientes muitas vezes a excursão já inclui uma pousadinha

      • Andrew Bueno Piolli

        Perdão cara, não vi o tópico em Aguas Calientes fiquei no Hostal Colla Raymi, cerca de 100 reais a diaria para um quarto com duas pessoas. Parece um hotel, tv a cabo nos quartos, banheiro individual com um chuveiro com agua quente, café de manhã é fraco, mas é lugar bom para dormir nada de luxo, mas bem economico.

        Em Cusco fiquei na Jamuy Guest House, a staff é muito boa(principalmente o Luis), mas apenas uns 3 quartos são bonitos (os mais caros) outros estão bem velhinhos, café da manhã é excelente o outro porém é que ela é numa ladeira e para voltar pro hostel nos primeiros dias é bem cansativo. Porém o preço é extremamente baixo e tirando a ladeira fica a 5 mins da Plaza de Armas. Achei os dois pelo Booking

  • Leonardo Honorata

    Vou viajar para Madrid em 2016, Já tinha descartado os Hostels, mais com essa matéria irei pesquisar sobre eles. Alguem tem alguma dica de Hostel Bom no centro de Madrid?

    • Luã Assunção

      Oi, te indico que fique hospedado na Gran Via, no Madrid Motion Hostel, eu sou super criterioso com localização e segurança, esse hostel é excelente. Fica do lado do metro de Callão e o Bus turistic passa na gran via. Perfeito!

      • Leonardo Honorata

        Obrigado Luã foi de grande valia.Obrigado.

    • fabricio vieira

      Recomendo o U Hostel. Otima localização, perto do metrô e super limpo…

    • DANIELLE

      Viajei sozinha ano passado e fiquei em um ótimo e barato, com quarto privado e banheiro. Dava pra 3 pessoas. Hostal Residencia Fernandez. Fica na frente do Museo Reina Sofia. 2 minutos da estação Atocha, onde chega o ônibus do aeroporto, a estação para os trens rápidos e lentos. 3 minutos do Prado, Caixa Forum. A melhor localização pra mim.

    • philip

      Lembrando que nos países de lingua espanhola tem hostel e hostal. Hostal normalmente é o que entendemos ser uma pousada. Hostel é albergue.

      • Leonardo Honorata

        Bem lembrando Philip.

        • Juliana Miranda

          Procure o The Hat, fica pertinho (uns 3 minutos andando) até a Plaza Mayor. Excelente, fiquei lá ano passado. Novinho, café da manhã super completo e tem um rooftop bar!

      • Nayara

        Me equivoquei e acabei recomendando um hostal, mas o preço é bem em conta e acho que vale a pena!

    • Lívia

      Já fiquei duas vezes num hostel que se chamava “hostel one centro” Sei que hj em dia ele mudou de nome. Mas fica na calle carmen (rua carmen) SENSACIONAL mto bem localizado, 2 minutos andando da puerta del sol, staff animado, limpo e bem seguro. Os hospedes interagem, saem todos juntos a noite. Recomendo muito! Qdo voltar a madrid, ficarei la de novo. (Ah… nao sei se vc vai pra barcelona, mas se for fique no “hostel hello BCN”

    • Eduardo Yacyszyn

      Leonardo, já me hospedei em 6 hostels desse site e todos são de excelente qualidade. Pra estar aí tem que ser bom.
      http://www.famoushostels.com

    • Jacqueline Costa

      Super recomendo o Las Musas. Fica a 30 segundos (!) da estação Tirso de Molina, dá pra ir a pé até Atocha e fica a 5 minutos de Puerta del Sol. Fica bem no miolo de Madrid, mas afastado da muvuca. Quando fui, em 2012, houve um problema com minha reserva e me deram um quarto privativo com banheiro e varanda pelo mesmo preço de quarto compartilhado (na época, o valor desse quarto privativo era 60 euros). Outra coisa boa é que eles organizam atividades para todas as noites, o show de flamenco em uma das noites foi incrível, barato e intimista.

    • Jacqueline

      O Hostel Los Alpes é melhor que qualquer hotel. Bonito, limpo e central. Há funcionários à disposição o dia todo sempre com um sorriso. Quantas vezes for a Madri, irei para esse hostel. Mas não tem nada a ver com o que é descrito aqui. São apartamentos com boas camas, cozinha e banheiro. Qualidade ótima. Pesquise no Booking.

    • Fran Ballin da Silva

      Tem dezenas ao redor da puerto del sol, nao lembro o nome do que fiquei mas de qualquer forma Madrid é muito barato… Vai nos sites (gosto do hostelworld) procura por essa região q vc vai achar coisas legais, mas nao espere luxo, são acomodações normalmente simples, principalmente nessa região em q os predios são antigos, ah e eu nunca tive nenhum tipo de problema com segurança, no maximo uma vez eu quis matar uma russa em portugal que ficava chutando a cama de madrugada, na outra noite ela saiu…

    • Nayara

      Recomendo o Hostal Marlasca! Tô hospedada com minha prima aqui em um quarto privado e achei ótimo! O preço também é muito bom! Fica no centro, perto da Plaza del Sol!

  • I. Santos

    Já viajei sozinha pela Europa e fiquei em muitos hostels, é legal para conhecer gente. É muito comum no café da manhã já arrumar companhia para conhecer a cidade com outras pessoas, e para sair a noite. Mas o problema realmente é a falta de respeito dos outros. Tem gente que acorda as 5 da manhã, acende a luz, fala alto, como se estivesse em casa…

    • Valéria Moraes

      Viajo muito sozinha, e já fiquei em hostel inúmeras vezes: Sampa, Rio, Alter do Chão, Recife, Salvador, Amsterdam, NYC, Budapeste, Ushuaia… Sempre experiências muito boas. Os hostels estão cada vez mais bem estruturados e a localização é sempre um ponto altíssimo. Recomendo demais, e ainda usarei muito 🙂

      • Jackeline Carvalho

        Qual tua indicação de hostel no Rio de Janeiro ? Estou indo para lá.

        • Marcos

          Metrô Catete, entre na Rua Silveira Martins (tem uma lanchonete 24h na esquina), há 2 hostels nessa rua quase que vizinhos. Um é o República, o outro é o Art Hostel.

  • Renato

    A grande quetão é que nós brasileiros temos muito preconceito sobre hostels, mais realmente com muitos exemplos negativos no Brasil tende-se a generalizar, fui para Santiago e fiquei três noites num hostel e foi muito bom, fiquei até surpreso com a tranquilidade e segurança do lugar. Fiquei no CasAltura. Tenho muito receio aqui no Brasil só pela insegurança que temos em todo lugar.

    • Geovanni Andrey Martins

      Fiz um mochilao na europa em 2013 e dormi 28 noites em 21 hostels diferentes, tudo uma maravilha, segurança, limpeza, preço, alguns com cafe da manha, no chile td perfeito, agora na argentina e uruguai fiquei em 9 diferentes e nao teve um que chegou aos pes de qq um europeu. sujeita total. no brasil os melhores que fiquei foi do che lagarto, mas ja fiquei nuns que sentia medo de arrombarem e levarem as coisas do armario. O povo daqui bota mais medo que la fora, esse é o problema. Furtam tudo que tem pela frente, em POA levaram o skate do gurizao do quarto, sendo que no quarto era eu, ele e mais 2 so.

      • Ricardo André

        É só saber escolher o lugar onde fica guri. Já fiquei em hostel em uma bagaçada de cidade brasileira, tive problemas em pouquíssimos.

  • Thiago Castro

    Já fiquei em Hostels várias vezes, tanto sozinho em quarto compartilhado, quanto com minha esposa em quarto privativo. É muito legal trocar experiências, conhecer pessoas novas, pagar barato e tal, mas, sinceramente….. hostel é para jovens (e com certeza não é para quem está com mala G). Não tenho mais disposição, prefiro pagar mais e ficar em um hotel com mais conforto. Acho que tudo na vida tem sua fase.

    • Hermes Hs

      Thiago,

      Acredito que o MD colocou de forma correta, não depende de fase da vida, tipo… mais idade ou família é hotel e mais jovens hostels, realmente depende de prioridades e do jeito de cada um. Já vi diversas vezes, casais ficarem em hostels e famílias também. inclusive meu pai, gosta de ficar em hostel, diferente de mim, ele gosta de ficar em quarto privativo (que ainda assim, pode interagir e muito nas áreas comuns). Exisem jovens com costumes e prioridades diferentes que não gostam de hostels. Por isso acredito em prioridades e não fase da vida. Respeito sua opnião, pois, cada um tem um jeito.

      Já fiquei num hostel em Miami por exemplo, que tinha tipo uma balada no piso inferior, porém, com uma estrutura ótima, que não atrapalhava o descanso nos quartos. Fiquei sozinho dessa vez, e das demais que fui com mãe e amigos, ficamos em hotel que é o mesmo preço, praticamente, mas quando estive sozinho, preferi um hostel, exatamente para não ficar sozinho.

      Por isso vai muito do jeito da pessoa, e jeito das pessoas existem muitos, por isso não critico você ou quem prefira hostels, enfim, cada um escolhe o que se sente melhor.

      • Thiago Castro

        Na verdade, pensamos parecido. Hoje sou casado e, invariavelmente, viajo com esposa e/ou família. Nesse caso (assim como vc com sua mãe e amigos), difícil ficar em hostel (como vc disse, muitas vezes é o mesmo preço do hotel). No caso de viajar sozinho, até poderia pensar em ficar em Hostel.

        Esse mês vou passar em Milão sozinho (no fim de uma viagem em que alguns parentes vão pra outro lugar e eu volto pro Brasil de Milão) e até pensei em ficar em um hostel pra economizar, mas não os achei bem localizados o suficiente para me fazer ir pra lá. Preferi pegar um hotelzinho super bem localizado e pagar um pouco mais (90 euros) pelo conforto (quarto solteiro, com café da manhã) e localização (poder ir a pé para o Duomo ou estações de metrô).

        Mas entendo que seja questão de prioridades e tal (e concordo contigo). É que , via de regra, conforme a vida vai passando (cônjuge, filhos, pais mais idosos), o conforto começa a falar mais alto que a economia/experiências.

        • Jacqueline

          Passei só para cumprimentá-lo por teu uma família viajante. Que lindo! Na minha família, só eu viajo.Dizem que é herança maldita do bisavò que também era viajante. Sinto falta de compartilhar isso com outros familiares. Nem querem ouvir falar de minhas viagens.

    • Bruna

      Já vi muitas vezes famílias que se hospedam em hostels, com crianças e tudo mais. Vi muita gente mais velha também, na minha primeira experiência em hostels havia uma senhora de 65 anos no meu quarto. Num quarto menor, daqueles com 4 camas, a privacidade não é tão afetada e o custo continua bem baixo. Acho bem legal.

  • Simone Carvalho

    Sempre fico em hostel, seja em viagens pelo Brasil ou no exterior. Melhor custo-benefício, sem dúvida!

  • Carlos

    Em 2012 fiz um tour pela Europa e só fiquei em Hostel. Só vou postar os que eu aprovei. Pra quem se interessar, é só pesquisar sobre eles, segue a lista. Lisboa: Travellers House; Porto: Porto Spot; Berlim e Budapeste: Wombats; Amsterdam: Stayok; Praga: St. Chistopher. Pesquise bem o público, tem hostel só pra molecada (spring break) que fazem uma bagunça danada. Mas destes que citei, todos são ótimos. E baratos!

  • Faço mochilão há 10 anos e há 10 anos fico em hostels. Sempre fui fã desse tipo de acomodação pelo preço e possibilidade de conhecer muita gente. Como quase sempre viajo sozinha, é a melhor forma de se conhecer pessoas. Quem for se aventurar pela primeira vez, a dica é: respeito. Quando for dividir o quarto com outras pessoas, respeitem o espaço, respeitem o sono dos outros, não entre falando alto, acendendo a luz do quarto, mexendo em sacolas, levando comidas com cheiros esquisitos pro quarto. Com relação à segurança, eu nunca tive problemas. Nunca! Conheço algumas pessoas que foram roubadas, mas que davam muito mole, coisas que você não faria nem em um hotel. Leve seu cadeado e, quando o quarto não tenha armário pra colocar as coisas, em geral, eu durmo com a mochila no meu pé.

  • Marcio Chagas

    Já fiquei pelo Brasil como o Fortaleza hostel da Marli o Jeri hostel Do Ramis bem como em Salvador Recife todos da rede HI indico a todos os viajantes que buscam economizar e fazer amizades bora viajar Brasil.

  • Ramón Nervioso

    Este ano voltei a ficar em hostels nos USA depois de uma pessima experiencia que tive em Milao na Itália…A rede Hi Hostels é muito boa, ao menos os que fiquei em Houston ( TOP ), Los Angeles..

  • Rodrigo Caetano

    sempre fico em hostels também, e é claro q toda regra tem sua exceção, como também existem hotéis bons e ruins, também existem hostels bons e ruins. já fiquei em hostels excelentes (suiça) e péssimos (Colômbia e rio de janeiro), mas vale a pena pesquisar!

    • Denise Campos

      Olá, Rodrigo vou para a Colômbia (Bogotá, San Andres e Cartagena) mês que vem, se puder compartilhar quais foram os hostels de lá que achou ruim e porque ficaria grata.

      Se mais alguém tiver alguma dica para essas cidades, será muito bem vinda. Em Bogotá será praticamente um pernoite na ida (conexão longa) e na volta um dia e meio.

  • Suellen

    Ler esta matéria também me fez repensar sobre hostel. Vou viajar para Roma, paris, Londres e Berlim alguém indica hostel nessas localidades??

    • Felipe Ernesto

      Eu viajo pra Londres daqui 2 semanas e ficarei hospedado no Generator Hostel. Vi bastante indicação positiva em vários sites que pesquisei.

      • Suellen

        Muito obrigado pela dica

    • Derley Damasceno

      Em Roma, o La controra Hostel é muito bom, quarto espaçoso, limpo, ótima recepção e fica bem localizado. Dá uma olhada no Hostelworld.com, lá tem boas indicações.

      • Suellen

        Muito obrigado pela dica!!

    • Vinicius

      Suellen, já estive nas mesmas localidades e vou indicar os Hostels em que fiquei. Na europa há uma grande variedade de preços mesmo quando o assunto é Hostel. Prezei pela qualidade do local e localização, entretanto o preço em alguns casos não era tão em conta, mesmo pq os locais que vc citou em geral são bem caros. Vamos lá:
      – Paris: St. Christopher Gare du Nord –> É uma rede de Hostels muito boa, em geral mesmo nos quartos coletivos se tem certa privacidade já que as camas possuem cortinas, o que te deixa mais à vontade. A localização é boa, bem central, mas pode ser um pouco perigoso a noite – principalmente nas proximidades da estação Gare du Nord.
      – Londres: Clink 78. Talvez tenha sido o pior Hostel que fiquei durante a minha Eurotrip, mas como a hospedagem em Londres é absurdamente cara acabei escolhendo esse hostel devido a sua boa localização, bem próximo a estação King’s Cross St. Pancras (a do Harry Potter hahaha). A qualidade do café da manhã é um ponto positivo do hostel.
      – Berlim: One80’s. Excelente Hostel e muito bem localizado, no bairro Mitte e próximo a Alexanderplatz. Paguei já na reserva pelo o café da manhã, mas achei que não valia a pena pelo preço.
      – Roma: acabei ficando em um hotel, portanto não posso te indicar um hostel

      A dica que te dou é sempre buscar em sites conceituados (Hostelword ou até mesmo o Booking), estudar as notas e ler atentamente os comentários. Só tenha o cuidado de não levar tudo muito a ferro e fogo… Tem um pessoal que é muito fresco e se mete a ir em hostel, ai claro que não vai dar certo! Vão achar tudo desorganizado, barulhento, incomodo etc. O principal é sempre a limpeza. Fique atenta a comentários que relatam sujeira do local.

      Espero ter ajudado. Boa sorte e uma excelente viagem!

    • Bruna

      Berlim e Londres têm a rede Generator. São hostels moderninhos, bem equipados, limpos e bem organizados. Fiquei nos dois. Prefiro hostels menores e mais aconchegantes (daqueles que você conversa com o dono na recepção) quando estou com amigos/namorado, mas se viajar sozinha esses fatores que listei podem ser mais importantes.

      • Suellen

        Bruna, em Berlin optei pela rede Generator, obrigado pela dica!!

    • Jacqueline Costa

      Em Roma, recomendo o The Yellow. A cinco minutos de Termini, numa rua bem tranquila. A área de convivência é um pub no térreo, e à noite o subsolo é convertido em balada. Como tudo isso se passa lá embaixo, os quartos são bem silenciosos. Esse definitivamente é O Hostel para ficar em Roma!

      Em Londres, fiquei no Astor Museum, a localização é perfeita, exatamente ao lado do Museu Britânico e a 10 minutos do metrô. O preço também era razoável (25 libras em outubro/14), assim como o café da manhã, que não tem nada demais. No geral achei bem meia-boca, talvez por já ter ficado em ótimos hostels por aí, mas o custo benefício é muito bom. Recomendo pegar algum quarto dos andares superiores, o porão é meio quente…

      • Suellen

        Jaqueline, adorei sua dica, e fiz minha reseva, em Roma no The Yellow, em Londres optei pelo Astor… obrigado!

  • Neto Cardoso

    gente, sou mais humilde e queria uma indicação de hostel aqui no Brasil mesmo hahaha.. Vou passar o réveillon em São Paulo (capital)

    • Mah

      Hostels da Vila madalena!
      Fácil acesso ao metrô, badalação por alí mesmo…
      Vai no booking, seleciona albergue, vila madalena no bairro, e faça sua escolha.

    • Rosiany

      Em São Paulo fiquei no Guest 607, é tipo uma pousada, mas eles tem um quarto compartilhado com preço SUPER acessível. Fica em Pinheiros, gostei bastante do lugar!

  • Diogo Marxx Ramirez

    Sempre fico em hostels porque a prioridade é gastar com festas, passeios… mas tem que pesquisar bem o custo-benefício, pois no Brasil muitas vezes o valor da diária em quarto coletivo chega a ser o mesmo de uma pousada simples. Basta comparar a estrutura e preço de um hostel em Foz do Iguaçu e de outro em Puerto iguazú, por exemplo. Mas por outro lado, ficar em hostel é muto interessante para conhecer novas pessoas, e até treinar o inglês, principalmente em destinos de ecoturismo que sempre estão repletos de gringos, como Bonito-MS.

  • Neder Cassio

    Ser sócio do HI é realmente necessário para se hospedar nesses hostels do Europa?

    • Camille Panzera

      “Necessário” não, mas é vantajoso já que o cartão do HI oferece desconto nas diárias e muitas vezes em pontos turísticos.

      • Neder Cassio

        Obrigado Camille!

      • Bruna

        Só os hostels filiados oferecem desconto e nem sempre cobre o valor da anuidade. E tem muito hostel não-filiado muito melhor estruturado, bem localizado e com ótimos preços.

    • Adriana Veras

      Hoje em dia a grande maioria dos hostels não é filado ao HI.

  • Sheilahf

    Tive experiências muito boas em hostels em cidades como Paris, contudo é necessário fazer busca detalhada dentro de seus critérios para tentar evitar surpresas. A propósito, alguém tem sugestão de hostel em Jerusalém?

  • Miguel Tsukamoto

    Já fiquei em inúmeros hosteis no mundo e claro, há aqueles que foram super confortáveis e outros horríveis. Algo que você deverá tomar em conta antes de escolher um é a avaliação que os hospedes fizeram, ler tanto os pontos positivos quanto os negativos. Claro, ainda há fatores negativos de outros companheiros de quarto que poderão causar certo desconforto com ronco, barulho no meio da noite e afins, mas nada que um protetor auricular não resolva.

    Pense o seguinte: você vai para conhecer o lugar ou ficar dormindo o dia inteiro? Se for pra conhecer o lugar, você apenas dormirá e tomará banho no hostel.

    Pra quem busca uma viagem on budget, é altamente recomendado ficar em hostel

  • Leonardo Honorata

    Obrigado pela Ajuda Fabricio.

  • Leonardo Honorata

    Agradecido pelas Dicas Danielle.

  • Felipe Ernesto

    Fiquei hospedado em Cusco e Arequipa (Peru) e La Paz (Bolívia) no Wild Rover Hostel, em 2013. Foi uma das melhores experiências da viagem. Apesar do clima festeiro em todo o hostel, os quartos eram bem tranquilos e limpos, assim como os banheiros. Melhor que muito hotel que eu já fiquei em outras cidades.

  • Eu quase sempre viajo sozinho, se fosse esperar a disponibilidade de tempo e dinheiro das pessoas em me acompanhar, não teria conhecido um terço dos lugares que conheço hoje. Sendo assim, Hostels sempre estão na minha preferencia, são lugares bem localizados, com roteiros já prontos – e bem mais barato que se comprados em hotéis por exemplo, e com a possibilidade de conhecer gente nova de todo lugar do mundo.

    Eu já fiquei em muitos Albergues e nunca tive graves problemas a ponto de estragar minha viagem, alguns na Europa tem estrutura melhor que muita pousada aqui no Brasil e os preços são excelentes. Claro que topei com
    pessoas inconvenientes, como o sujeito que ficou assistindo filme de madrugada
    no quarto, ele usava fone de ouvido, mas o problema eram as gargalhadas que ele dava assistindo a comédia e quebrava o sono de todo mundo no quarto.

    Limpeza é algo fundamental em qualquer lugar, mas nós sabemos que existem culturas em que o povo não toma banho todo dia, então eu posso me considerar uma pessoa de sorte por nunca ter divido o quarto com pessoas fedidas, mas isso é sem dúvida um risco que se corre.

    O texto lembrou muito bem da questão da tomada, quando estamos em viagens, a única hora que temos para carregar os eletrônicos é na hora de dormir, e se não tive uma tomada bem do lado da sua cama, isso será um problema, ou alguém consegue dormir sem mexer no celular pra
    postar as fotos dos passeios do dia?

  • Jeff Tolentino

    Estava um dia em Berlim num hostel ano passado. Enfim… Na area comum vi uma mulher com um sorriso maravilhoso, conversamos e agora mais de um ano depois .. noivos….. Eu agradeço todo o dia por ao invés de ir para um hotel ter pego um hostel naquele dia.

    • Neto Cardoso

      Me fala o nome do hostel que quero uma noiva também! hahaha.. brincadeiras a parte, parabéns ao casal!!

      • Jeff Tolentino

        Ola Neto. O nome do hostel eh Grand Hostel Berlin. Otima localizacao e muito bem estruturado.

    • Camille Panzera

      Que história mais legal, Jeff! Felicidades ao casal! 😀

  • Cris Lantmann

    Alguém recomenda algum hostel em NYC com quarto para casal e banheiro privativo?

    • Matheus

      Para o seu caso (casal + nyc) eu recomendaria mais um airbnb… 😉

  • André

    América do Sul e Brasil é tiro certo a rede CHE LAGARTO. Podem ficar sem medo. Como tem quartos duplos com banheiros, prefiro até mesmo a hotéis, mesmo podendo pagar por um.

  • Matheus Gil

    O Chicago Getaway Hostel é melhor que muito hotel que já fiquei. Valeu muito a pena!

  • Lívia

    Excelente texto! Na verdade, uns dos melhores que já li falando sobre hostels. Expôs bem os pontos positivos e negativos. Eu viajo muito e sempre prefiro hostels, pelo ambiente e possibilidade de interação! É bom se atentar ao preço, hostel mais tops, mais famosos e de grandes redes normalmente custam praticamente o preço do hotel. Ainda assim, prefiro hostel sempre!

  • Joselito Monteiro

    Parabéns a equipe pela matéria. Bem fidedigna com a realidade.
    Já viajo ao exterior por exatamente 20 anos e, na maioria das vezes, fiquei em hostels/albergues. Inclusive estive neste da matéria, localizado na capital canadense, onde antes foi uma prisão.
    Nunca, em nenhum deles, subtraíram me qualquer coisa. Lógico que não deixo expostos máquinas fotográficas, dinheiro ou alguma coisa de alto valor. Mas, mesmo quando deixei, por esquecimento, ninguém me furtou algo. E nem sempre deixo nos armários/lockers. Para falar a verdade, às vezes até me sinto constrangido em passar o cadeado na frente de alguém com quem troquei algumas palavras. A sensação é a mesma de travar os vidros do carro na frente de alguém que vai passando. Acho desconfortável.
    Estive há poucos dias em meu último passeio, em visita a 6 novos países (Letônia, Lituânia, Estônia, Filândia, Dinamarca e Luxembourg). Em todos eles fiquei em hostels, em quartos compartilhados com 4 a 8 pessoas, com preços entre R$ 140,00 e 40,00, nessa ordem, nas cidades de Copenhagen e Vilnius. Gostei muito e a economia que fiz me possibilitou fazer umas compras extras por onde passei.
    A matéria abordou bem os pontos positivos e negativos e, para mim, particularmente, o que incomoda são os roncos e sujeiras, mas não me deparei com eles dessa vez, felizmente.
    O ponto positivo que considero importante são as diferentes nacionalidades de pessoas com que você tem a oportunidade de se deparar. É lógico que nem tudo é maravilha. Mas paciência. Faz parte.
    Sendo assim, penso que os hostels atendem a meu estilo de passeio e me ajudam a não passar tanto tempo pagando as despesas da viagem, sobretudo porque ainda quero viajar muito.
    Joselito Monteiro

  • Karina Kazitani

    No ano passado fui ao Japão e fiquei em dois hostels da mesma rede porém o hostel de Kyoto era muito mais confortável do que o de Tokyo… Mas não me arrependo porque ficava o dia inteiro passeando e só voltava para tomar banho e dormir. Usei quarto privativo com banheiro compartilhado e tínhamos café a vontade.

  • Renata

    Adoro ficar em hostals. A interação com gente do mundo todo é uma otima experiencia. Um dos melhores foi o Lisbon Destination. O staff era incrivel e os jantares e shows idem.
    E pra quem tem preconceito como a maioria? Fiquem com seu hoteis 3 estrelas com um bando de emergentes!

    Felizmente no Brasil, varios hostal boutiques abriram oferecendo hospedagem de qualidade
    http://viajeaqui.abril.com.br/materias/os-50-melhores-e-mais-descolados-hostels-do-pais

  • Mariana

    Já fiquei em hostel várias vezes, inclusive sozinha e nunca tive problema com segurança, mas isso pq, como a maioria dos brasileiros, sou mega desconfiada e cautelosa. Notei q os gringos, de maneira geral, são super tranquilos, deixam camera, laptop em cima da cama de boa, mas eu nao dou esse mole. Alem disso,com relacao a hostels eu acho importante ter expectativas realistas, não é a melhor cama do mundo, o atendimento as vezes tb não eh dos melhores, os banheiros muitas vezes nao sao os mais impecaveis, mas é aquela coisa: you get what you pay for. No mais, ler os reviews, saber filtrar as informações e curtir!

    • Camille Panzera

      Acho que é bem isso mesmo, Mariana. Para ter uma experiência bacana a pessoa precisa ter o pé no chão e compreender que há pontos positivos e negativos.

  • Bruna

    Já me hospedei em mais de 50 hostels e trabalhei em um. Para mim teria sido impossível ir para tantos lugares pagando um quarto de hotel, até porque muitas das minhas viagens eu fiz sozinha e não teria com quem compartilhar custos. Além disso, o tempo que passo dentro do quarto é ínfimo, só preciso de uma cama e água quente para um banho gostoso, o resto do tempo quero aproveitar ao máximo turistando. Mesmo namorando ou estando um pouco mais velha essa é a minha primeira opção de pesquisa. Em algumas cidades mais baratas até vale a pena comparar o valor com pequenos hotéis, mas ao menos na minha experiência sempre foi mais interessante me hospedar em um hostel legal, com estrutura, do que em um hotel simples e com pouco conforto. Vai muito da disposição e do costume de cada um. Eu sempre levo máscara, protetor de ouvido e uso aquelas almofadas de pescoço de avião como uma ajudinha extra para os geralmente ruins travesseiros de hostel. Um T/benjamim também é um acessório útil para as poucas tomadas disponíveis, além de chinelos e toalhas (que também ajudam a improvisar cortininhas para melhorar a privacidade).
    Óbvio que já passei por diversos perrengues (já ficou doente em um quarto compartilhado com outras 11 pessoas? Não queira), mas ainda acho que a economia e a troca de experiência compensam os pequenos sufocos.

  • Francisco Neves Siqueira

    Gosto muito de ficar em hostels. Não só pelo preço, mas pelo clima do local, sempre informal e descontraído. Inclusive, já fiquei em dois citados em fotos da reportagem. O M Montreal é muito bem organizado e localizado. E Ottawa Jail Hostel dá uma experiência diferente de dormir em uma cela de prisão. Há até a opção de dormir na solitária, onde há espaço apenas para uma cama.

  • YURI FAMINI

    Hostel é tudo de bom. Eu sou do estilo que curto viajar gastando pouco dinheiro, então quanto a isso o Hostel me atende bem. Minha única exigência é a localização, só em San Andres que aumentei minha exigência, pois queria um quarto com uma sacada que pudesse observar as 7 cores do mar caribenho. Achei e paguei super barato por 7 dias em quarto privado. Quando estou com minha irmã pegamos quartos privado.
    Outra questão é pegar sempre a cama de cima, pois não correrá o risco de tomar xixi na cara, caso tenha um chapado das idéias. (Digo isso pq acontece rs)

    • Denise Campos

      hahahaha Felizmente isso nunca me aconteceu! Eu prefiro pegar a cama de baixo, pois volta e meia tem um(a) sem noção que acende a luz. Penduro a toalha p fechar a “toca” e bons sonhos.

    • mauro brasil

      em qual você ficou e San Andres, Yuri?

      • YURI FAMINI

        Mauro, fiquei no Sheylla’s Place III.

  • Andres Lopez

    Já fiquei em hostel sozinho em quarto coletivo e com minha família em quarto privativo. Excelente experiência!

  • Erik

    Se a questão
    for realmente economia, ainda acho melhores preços com o Airbnb. Nos últimos
    dois anos estive em férias de mochilão pela Europa e sempre comparei preços entre
    hostels e dormitórios por Airbnb. Sempre a segunda opção era a mais barata, mais
    confortável e com mais privacidade.

    • luiza

      também tive essa impressão quando procurei para los angeles

  • Leonardo Honorata

    Obrigado pela Ajuda, Sim irei para Barcelona Com Certeza!!!

    • Tobias Vizzotto

      Se for ficar em Barcelona, indico o Hostal Live Barcelona. Fica pertinho das ramblas, tem uma padaria excelente que abre cedinho bem em frente, 1 quadra do AeroBus, e o lugar é melhor do que muito hotel 3 estrelas na Europa, sem contar que os quartos tem sacada de frente para a avenida Gran Via de Les Corts Catalanes, silenciosos, limpíssimos e o chuveiro é espetacular.

    • Adriana Veras

      Em Barcelona gosto muito do Sant Jordi Lluria. Se você é mais festieo tm também o Sant Jordi Rock Palace. Ambos no bairro de Eixample, ótima localização mas com mais personalidade do que ficar nas ramblas

  • Leonardo Honorata

    Vlw Eduardo vou verificar. Agradecido.

  • Camille Panzera

    Joselito, muito obrigada pelo comentário! Fico feliz que tenha gostado da matéria! Abs!

  • Camille Panzera

    Obrigada, Lívia! Boas viagens! 😀

  • kleber silva

    olá pessoal alguém tem uma dica de hostel em ushuaia e montevideo ?
    abraços adorei este post.

  • Jacqueline Costa

    FREEE SHOOOOTS o/ (também fiquei no Wild Rover em Arequipa)

  • Gilberto

    Fiquei em Abril no Yakush em Ushuaia. Voce vai ler relatos de um odor ruim que exala na entrada, e eh verdade mesmo, mas eu achei OK, quanto a limpeza (nada impecavel, mas aceitavel), boa staff, exceto um rapaz que achei escroto demais, mas o resto do staff foi super educado e prestativo comigo e ainda servem cafe da manha, nada demais, mas quebra um pouco o galho. A grande vantagem eh a localizacao. Vc vai a pe ao terminal de bus, onde parte os transfers ao Parque Nacional Tierra del Fuego, Laguna Esmeralda, etc e esta localizado numa travessa da avenida central, a San Martin e o taxi ao aeroporto sai por cerca de 6 dolares apenas. Ja em Montevideo, fico em casa de amigos, mas falam bem de um hostel na Ciudad Vieja na Calle Barolome Mitre, nao lembro o nome, acho que eh Splendido, algo assim..

  • Jorge Pizarro Esteves da Costa

    Gosto bastante do conceito de hostel e uso bastante para economizar em minhas viagens. Entretanto não vejo tantas vantagens (com raras exceções como o Bonito Hi Hostel) em viagens nacionais. Pesquisando bem por aqui é possível encontrar pousadas com quartos individuais e mais regalias pelo custo de hostels.

  • Juliana

    Eu prefiro hostel a hotel pela descontração, sempre tem um pub no hostel mesmo, os hostedes interagem e conseguimos companhia pra passeios e festas. Já fiquei em hostel em Buenos Aires (milhouse é top), Dublin, Veneza, Rio (e-hostel e vou ficar lá de novo com meu namorado durante o rock in rio), Berlin, Praga. Só tive uma experiência ruim que foi em Zurique pq enquanto fui tomar banho no banheiro compartilhado fora do quarto roubaram meu dinheiro pq não coloquei a bolsa no armário, deixei encima da cama, mas eu sei que foi erro meu! Mas mesmo assim ainda continuo ficando em hostels!

  • Jeannie Sales

    Minha primeira experiência de hostel foi esse ano,adorei! Gastei menos, conheci pessoas incríveis, me senti realmente satisfeita. As vezes surgem alguns problemas, como banheiro sujo, quarto bagunçado.Porém a troca cultural é imensa. ótima opção para viagens solitárias.

  • Marcia Chinelato

    Estivemos no Canadá em Montreal nesse hostel mencionado. Foi muito bom, limpo e organizado. Apesar de estar em quarto compartilhado nem chegamos a ver a cara do outro hospede porque os horários não batiam. Já nesse mesmo de Otawa (a prisão transformada em hostel) não foi muito legal devido à limpeza. Exceto o quarto em si que era “ok” as demais áreas deixavam a desejar nesse quesito. Desde a entrada, mais parecia um local abandonado. Cheguei a tirar foto do bebedouro que existia na recepção… arghhhh…. rsrs. E os banheiros também bem sujos. Se vc vai experimentar essa opção de hospedagem, vá de cabeça aberta. Quem tem muita frescura com dividir o espaço, realmente melhor ficar em quarto privativo, mas aí nem sempre o valor é muito compensador.

  • Mikeil Abib

    Fiquei no hostel M Montreal que aparece na foto. Sempre tive a sensação que aquele deveria ser um dos melhores do mundo e pelo jeito realmente é. Também fiquei na HI Jail Hostel…..essas experiências marcaram a viagem tanto quanto estar no Canadá. Indico muito hostel.
    Aproveitando, alguém tem dica boa de hostel em New York???

  • Rodrigo Patzlaff

    Uma dica de quem já ficou em mais de 10 hostels. Nunca deixe objetos de valor espalhados pelo quarto, principalmente carteira e eletronicos carregando na tomada, tive meu ipad e celular roubados enquanto estava dormindo em um Hostel na Bélgica. O sujeito se hospedou no mesmo quarto que eu pra roubar o pessoal que deu mole, inclusive eu. Vimos no sistema de segurança depois, que o gatuno tentou abrir todos os outros quartos usando o cartão dele. Além dos meus eletronicos, ele levou 200 euros de um casal da Eslováquia. Eu fiz BO na delegacia belga. Eu reclamei com o dono do hostel e consegui com que ele me desse metade do valor de um ipad novo. O celular era da empresa então eu só pedi outro pra empresa. Antes que alguém fale que a culpa foi só minha, eu culpei o dono do Hostel também pq na hora meu checkin ninguem me pediu nenhum documento, apenas pediram pra que eu preenchesse uma tabela com meu nome, país, telefone e assinatura! Então cuidado! No mais, eu ficaria novamente em hostel com certeza.

  • Layanne Marques

    Vou viajar para Buenos Aires. Nunca fiquei em um hostel por receio, mas depois de ler a matéria e acompanhar os comentários resolvi me aventurar. Alguém tem alguma dica de Hostel por lá?

  • Paulo Oliveira

    “Os valores de um quarto privado para duas pessoas
    costumam ser similares ao valor pago por duas pessoas ficando em um
    quarto compartilhado.”

    Isso não procede, duas pessoas num quarto privativo vão pagar bem mais que o preço de duas camas no dormitório compartilhado. Em algumas cidades, o preço de um quarto privativo em hostel pode custar o mesmo ou mais que um hotel econômico.

    • A casos e casos, e na maioria das vezes é como diz o texto mesmo.
      Mês passado pesquise hostels e hotéis em Montevidéu, foi mais barato o hotel para eu e meu amigo do que se pagássemos individualmente por uma cama num quarto coletivo.

  • Sheilahf

    Muito obrigada, Júnior

  • Isvetlane Dias

    NO RIO DE JANEIRO, NÃO RECOMENTO O BABILONIA, NO MORRO DA BABILONIA. ACESSO QUASE IMPOSSIVEL, CACHORRO FAZENDO COCO NO MEIO DA RECEPÇÃO, NÃO TEM NEM ONDE SE TOMAR UM CAFE DA MANHA DESCENTE… AFFF. QUASE PERDI MINHA VIAGEM, AINDA BEM QUE ENCONTREI UM AP EM COPACABANA QUE ME SALVOU

    • Gabriela

      Gente mas lá é uma favela. Difilcilmente ia ter restaurante bom ou acesso fácil mesmo. Cada uma viu

      • Isvetlane Dias

        Exatamente sabe tudo!!!!!!!! isso que eu estou alertando!!!!! Postam uma coisa, as avaliações são manipuladas e acontece o que eu mencionei!!!!!!

  • Renan

    Show de matéria, como sempre.
    A primeira vez que fiquei num hostel foi em Búzios.
    Foi uma péssima experiência e meio que travou a ideia de utilizar esse meio de hospedagem novamente.
    Infelizmente não lembro o nome para desrecomendar o local.

    Fui participar do Congresso de Redes da SBRC e a empresa onde trabalho bancou apenas a inscrição e a passagem. Hospedagem e alimentação ficou por minha conta e, logicamente, fui procurar meios para economizar. Era maio do ano 2000 então havia nenhum um terço do volume de informações que temos hoje na Internet.

    Há uns 5 anos atrás, minha irmã queria ir pro Rio, estava sem companhia e eu tinha férias acumuladas pra tirar mas não tinha grana. Ela disse que a gente podia ficar num hostel e que ela bancava (hehehehe). Como eu tinha esse trauma, logicamente, disse não, mas ela perturbou tanto que topei desde que ela arcasse com uma mudança para hotel caso fosse ruim.

    Ficamos no Lemmon Spirit.
    Um excelente lugar, ótimas pessoas, super localizado que mudou meu conceito sobre hostel.

    RECOMENDO!!!!

  • Isvetlane Dias

    nao indico babilonia

  • Arnaldo De Lima

    Olá a todos. A triste perda de valor da nossa moeda frente ao EURO me faz refazer o planejamento de minha viagem à EUROPA em novembro deste ano. Alguem pode sugerir hosteis em Istambul, Paris e Londres para casal? Abs

    • Rhaabibe Facundes

      Também vou em novembro, para Suiça, Paris e Londres, e assim como você estou aflito com o aumento rápido do Euro frente ao real, vou também procurar hosteis, já fiquei em hosteis solteiro, agora casado será a primeira vez. Quem tiver dicas de hosteis nestas cidades também ficarei feliz em recebê-las.

    • Bruno Medeiros

      Airbnb sem dúvidas para Europa, estou na barca de novembro também, preços bem mais justos, comparem.

      • Gilberto

        Concordo plenamente, ainda mais indo em 2, o preco de um quarto no Airbnb nao deve sair muito mais que um hostel e se ganha muito em seguranca e privacidade.

    • Jenyfer

      Tbm estou precisando pra Paris, se alguém tiver dicas

  • mauro brasil

    Aí, galera: postem aí suas indicações de hostels x lugares!
    Santiago do Chile – Aji Hostel
    Paraty / RJ – Vibe Hostel

  • Até o momento eu só tive boas experiências em hostel. O único inconveniente é que a mala grande não cabe no armário.

  • Camille Panzera

    A Juliana comentou aqui no post sobre o Milhouse. Procura pelo comentário dela que pode te ajudar! 😉

    • Layanne Marques

      Obrigada Camile :*

    • Layanne Marques

      Obrigada Camille :*

      • Camille Panzera

        😉

  • Victor Akl

    Sempre quando viajo fico em Hostel! Eu só tive experiências boas, por enquanto não viajei para o exterior! Em SP eu indico de olhos fechados o The Hostel Paulista!

  • Carlos Alberto

    A MD a cada dia se consolida como indispensável para os amantes da viagem. Excelentes texto e comentários.

  • GuilhermeMendes

    quando fui para a Islândia fiquei em um hostel ótimo e que era muito barato pq era novo (tudo novinho e limpo), fiquei num quarto misto de 14 camas mas nas primeiras 3 noites só tinha eu e um cara do outro lado. vale muito a pena quando o hostel é limpo e agradável

  • Thalita

    Minha experiencia com Hostel foi esse ano em Santiago no Chile, eu e o meu namorado optamos por um quarto privativo com banheiro mas isso não nos impediu de interagir com os demais hospedes. Toda noite o hostel oferecia alguma programação, seja uma festa temática ou um simples campeonato de sinuca. A cozinha era bem equipada e ninguém mexeu nas coisas que deixamos na geladeira. O melhor era a localização, pertinho do metrô e dos barzinhos e pontos turísticos da cidade. Um outro ponto forte do hostel é a rotatividade de hospedes, ficamos uma semana lá e conhecemos pessoas de várias partes do mundo, em uma noite tínhamos na nossa mesa um Colombiano, um Venezuelano, um Chileno do sul e um Suiço, todos conversando num portunhol, um espanglês e todos sem entendiam mt bem rsrs

  • Gi*.*

    Já fiquei em diversos Hostels na Europa e no Brasil..mas o melhor foi o City Geneve, em Genebra! Recomendadíssimo.

  • mauro brasil

    Gulherme, pode informar o nome?

    • GuilhermeMendes

      hlemmur square :3 lugar top

    • GuilhermeMendes

      hlemmur square, lugar excelente

  • Fábio Alisson

    Fiquei no Milhouse Hypo e foi bem tranquilo. É um hostel bem badalado e rola festa dia sim, dia não. Mas não se preocupe, pois as festas acontecem em um espaço onde o som não passa para os quartos.

    • Layanne Marques

      Obrigada Fábio vou pesquisar =)

  • Matheus

    Vou dar umas dicas de hosteis mais familia que eu gostei:

    San Francisco – HI Fisherman’s Wharf (um pouco longe do ponto de bus, mas tem um por do sol incrível)
    San Diego – HI San Diego, Point Loma ( meio ruim pra quem tá sem carro, mas o custo-beneficio é ótimo)
    Paris – Perfect Hostel (otimo custo-beneficio)

    E em Miami Beach eu não recomendo o Tropics Hotel, que tbm faz servico de hostel!!

  • Da Silva

    Olá, qual foi o de Tokyo? dicas? Obrigado.

  • Da Silva

    Aproveitando, alguém tem dica boa de hostel em New York?

    E Tokyo?

  • Victor Guidez

    Em Belo Horizonte vale muito a pena ficar no Ginga Hostel. É bem localizado, barato, limpo, o pessoal que cuida é muito (!) solícito e educado. Já fiquei por 2 vezes e as experiências foram ótimas (diferente de uma única que tive com hostel anteriormente)

  • Karina, peguei a Promobug da American Airlines e estou indo pro Japão em Dezembro. Fala o nome desses hostels que você ficou por favor.

  • As vezes acontece isso mesmo, você fica num quarto coletivo com 6, 10 ou mais camas e só tem você e outra pessoa no quarto. Isso quando você não fica sozinho por uns dias.

  • Márcio

    Na minha viagem à Europa em 2013 fiquei em 4 que recomendaria de olhos fechados:
    Em Lisboa o Living Lounge Hostel, no Porto o Rivoli Cinema Hostel (os de Portgual eram muito bons). Em Madrid o Madrid Motions Hostels e em Barcelona o Hostel One Paralelo….

  • Camila Peccin

    Duas observações: nem sempre os banheiros de uso comum são separados por sexo e nem sempre o hostel tem cozinha para uso dos hóspedes!

  • Suellen

    Vinicius, muito obrigado pelas dicas, fiz minha reserva no Paris: St. Christopher Gare du Nord.

  • Rodrigo Cardoso

    Viajo a trabalho por todo o Brasil, se tem a opção de hostel eu prefiro sempre, pois é exatamente a troca de experiências e culturas que encanta, passei tres dias em Manaus, tinha um grupo de venezuelanos e um camarada da Ucrânia, deu pra praticar o inglês e aprender muito do espanhol… mas tive uma experiencia desagradavel no Rio de Janeiro, pois a partir das 18hs nao ficava funcionario no Hostel, e deu chuva, onde soltou uma telha transparente da sacada, e tinha um gatinho lindo… durante o dia… a noite tinha uma gata no cio nas proximidades e a telha batia e o gato miva… a telha batia e o gato miava…. pela manhã busquei outro hostel e pedi minha grana de volta pelo deserviço prestado…mas 90% das minhas experiências em Hostel foram bem positivas.

  • Bruna Carvalho

    Eu ADORO ficar em hostels. Primeiramente meu bolso curte muito hehehe… Outro aspecto é que quando viajo apareço no hostel para tomar banho e dormir, então pra mim é perfeito. E dá pra conhecer muita gente! Tenho amigos de hostel. Tem pessoas que me fizeram companhia e que eu nunca mais verei… Já conheci gente de vários lugares do mundo. Isso é enriquecedor… É incrível… E faz parte da experiência de viagem.
    Já fiquei em hostels muito, mas muito bons e em hostels terríveis… Com a experiência aprendi a pesquisar MUITO. Avaliações no booking, hostelworld, trip advisor, no mochileiros.com me ajudam muito e com isso tenho errado menos nas escolhas… Aliás, tenho acertado muito… Esse ano só fiquei em lugares bons! Espero que continue assim.
    Pra quem tá na dúvida, vá… Pesquise. É uma experiência válida, mas como o post bem relata, não é para todos

  • Karla Mascarenhas

    Bacana incentivo aos viajantes a ficarem em Hostel , melhor escolha entre custos e benefícios !

  • Karen

    Vou fazer uma viagem sozinha para o Uruguai em agosto, alguém sabe de algum Hostel bom e barato em Montevidéu?