Código promocional oferece 15% de desconto nas passagens da Azul no Dia dos Namorados

Denis Carvalho 7 · junho · 2013

Estamos nos aproximando do Dia dos Namorados, comemorado no dia 12 de junho, e para marcar a data a Azul Linhas Aéreas lançou um código promocional que oferece 15% de desconto nas passagens aéreas. A oferta, porém, é válida apenas para voar na semana que vem, com embarques nos dias 11, 12 ou 13 de junho.

Para aproveitar a promoção basta ir ao site da Azul e fazer sua pesquisa normalmente. Após selecionar os voos e preencher os dados do passageiro, siga para a tela 3 “formas de pagamento”. No fim da página, identifique a parte de descontos com o campo para código promocional. Digite o código amor15  e clique em “ok”. O preço será reajustado com o desconto de 15% e o valor economizado aparecerá na cor rosa abaixo do campo de código promocional.

Vale destacar que o código vale também apenas para bilhetes de ida ou volta. Por exemplo, se você comprar a viagem saindo na semana que vem e retornando apenas na semana seguinte, conseguirá 15% de desconto na passagem de ida, mesmo a volta sendo fora do período promocional.

Mais informações e reservas no site da Azul.

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Vitor J. Nunes

    Neeleman pode se associar ao BNDES em oferta pela TAP

    Dono da Azul quer definir participação do BNDES para fazer uma oferta de compra pela TAP

    Valor Econômico – 10/6/2013

    O empresário David Neeleman, controlador da companhia aérea Azul, quer definir participação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para fazer uma oferta de compra pela TAP, uma das principais empresas do programa de privatização português, segundo fonte do governo brasileiro.

    O Valor apurou que o empresário está em conversas com o BNDES sobre a necessidade de capital para a operação, com pelo menos duas hipóteses: pedir à instituição que entre como sua sócia para comprar uma participação na TAP, ou que o banco entre com o financiamento da aquisição.

    O governo brasileiro "gostaria que uma empresa brasileira se interessasse" pela privatização da aérea portuguesa, inclusive pela rede ampla de ligações com as principais cidades brasileiras.

    No entanto, a fonte diz que o Palácio do Planalto "não está forçando a mão" para que alguém entre na operação. E avisa que, em todo caso, o projeto da Azul precisará ser muito bem embasado e a operação vai demandar profundo estudo técnico por parte do BNDES.

    Autoridades portuguesas querem discutir a privatização da TAP hoje com a presidente Dilma Rousseff, em sua visita a Lisboa. Os portugueses têm insistido para o governo brasileiro dar "sinais de confiança" ao país, que atravessa uma das piores crises econômicas de sua história. E isso passaria por uma participação brasileira mais ativa nas privatizações.

    A Avianca, do empresário Germán Efromovich, de passaportes brasileiro, boliviano e polonês, não está participando da atual rodada de discussões. Numa primeira tentativa, quando viu que nenhuma outra companhia fazia proposta pela TAP, a Avianca baixou sua própria oferta, rejeitada pelo governo português.

    A TAP tem uma dívida estimada em € 1,3 bilhão e precisa desesperadamente ser capitalizada. No ano passado, o grupo fechou com prejuízo de € 42,2 milhões, ante € 6,8 milhões em 2011. Entre alguns membros do setor privado em Lisboa, os comentários são de que os brasileiros exageram na desvalorização dos ativos portugueses.

    Um exemplo foi a privatização da operadora aeroportuária portuguesa ANA – Aeroportos de Portugal e suas subsidiárias. O consórcio formado pelas brasileiras CCR e Odebrecht Transport foi inferior em € 1 bilhão em relação à proposta vencedora, da francesa Vinci, que pagou € 3,080 bilhões.

    Ontem, em Lisboa, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, disse a jornalistas que se empresas brasileiras quiserem participar das privatizações portuguesas "vamos examinar ajuda. Mas primeiro é preciso manifestação de interesse das empresas", afirmou.