Brightline: Conheça o trem que vai ligar Miami a Orlando a partir de 2018!

Thayana Alvarenga 7 · julho · 2016

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Os amantes das famosas Miami e Orlando vão ganhar um meio de transporte que vai facilitar o deslocamento entre as cidades da Flórida. O expresso ferroviário chamado de Brightline é o primeiro trem de passageiros com este trajeto. O modelo acabou de ser apresentado, porém os turistas ainda precisam aguentar a ansiedade mais um pouco. Isso porque a ligação ferroviária ainda vai demorar alguns anos para ser concluída, com previsão para 2018. Um pouco antes, em julho de 2017, será inaugurado o trecho entre a estação de Downtown Miami e West Palm Beach, passando por Fort Lauderdale.

O projeto de trens Brightline promete alcançar a velocidade de 201 km/h. É algo inovador, considerando que em grande parte dos Estados Unidos os trens são limitados a 128km/h.

trem-orlando-miami

O novo transporte será bastante vantajoso para os turistas, principalmente porque é uma alternativa para redução de custos. De Miami a Fort Lauderdale são 44 km, para West Palm Beach são 112 km e para Orlando são 371 km. Dentro de um táxi, as tarifas costumam ser bastante altas para este deslocamento. Ainda, outra opção é ir de ônibus ou contar com o aluguel de um carro de passeio. Assim que tudo ficar pronto, a viagem entre Orlando e Miami terá parada em Fort Laudardale e West Palm Beach, com tempo estimado de três horas.

O novo modelo terá vagões com cores vivas: laranja, vermelho, azul, rosa e verde. As locomotivas serão pretas e amarelas. Com orçamento total previsto de U$ 2,1 bilhões, serão disponibilizadas tomadas para os passageiros carregarem seus smartphones, além de wi-fi gratuito. Os valores dos bilhetes ainda não foram definidos.

Saiba mais sobre o Brighline no site oficial do projeto.

Autor

Thayana Alvarenga - Repórter