GOL vai pagar bônus polêmico a pilotos por economia de combustível

Denis Carvalho 15 · abril · 2013

A GOL encontrou uma maneira inovadora e polêmica para reduzir custos e tentar reverter os prejuízos que vem registrando. A partir de agora a companhia vai pagar um bônus salarial a pilotos e comissários de bordo se eles economizarem combustível. A informação foi publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, que teve acesso a um comunicado interno da empresa.

Datado de 27 de fevereiro, ele diz que a meta é economizar 700 toneladas de combustível por mês. Para isso, seria preciso reduzir em 40 segundos o tempo de cada voo e manter 55,1% dos voos sem atraso. Se a meta for atingida, a GOL economizará R$ 1,9 milhão por mês, dos quais R$ 820 mil serão divididos entre pilotos e comissários. Isso dá 3,3% a mais no salário mensal, para os pilotos; o primeiro pagamento será em julho.

O combustível é o maior gasto de uma linha aérea. Na GOL, são 43% das despesas. O resultado, segundo a empresa, poderá ser obtido com algumas medidas, como não acionar o reverso (dispositivo que ajuda a frear) em aeroportos com pistas mais longas, como Cumbica (Guarulhos), se elas estiverem secas. Um avião é preparado para pousar sem o reverso. Em Congonhas e no Santos Dumont, de pistas mais curtas, o procedimento é proibido.

Os pilotos foram encorajados também a pedir ao controle de tráfego aéreo rotas mais diretas entre um destino e outro, o que acelera a viagem. Nem sempre é possível, em razão do movimento. Isso ocorre porque no Brasil nem sempre os voos não são feitos em via reta entre os aeroportos de origem e destino, mas seguem rotas determinadas, as aerovias.  Além disso, devido à superlotação de alguns terminais, não é raro que os pilotos sejam o obrigados a sobrevoar por algum tempo antes de receber autorização para pouso, o que aumenta o gasto com combustível. Outra ação foi incentivar que o avião desça de maneira mais direta possível da altitude de cruzeiro (12 mil metros) até o pouso. Era comum o avião descer em degraus.

Essas ações de economia são aplicadas em outras empresas do mundo todo, como a Lufthansa – sem o bônus. A empresa alemã disse que não recorre à bonificação por questões de segurança – para não envolver o piloto em uma questão econômica. As companhias dos EUA tampouco pagam bônus. A Folha consultou a American Airlines, a United, a US Airways e a Southwest. A Continental, hoje incorporada à United, chegou a fazê-lo entre os anos 1980 e 1990. Abandonou a ideia, entre outras razões, por constatar o mau uso da medida pelos pilotos, como voar mais lentamente ou desligar o ar-condicionado da cabine.

Entre analistas de segurança de voo, não há consenso. Alguns afirmam que o bônus abre um precedente que, no limite, pode levar um piloto a tomar decisões baseadas não só na segurança mas também no que ganhará se poupar combustível. Outros especialistas, mais a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), afirmaram ao jornal que não existe risco se os procedimentos de segurança forem seguidos. A GOL também nega que haja risco e diz que os pilotos são bem treinados e que monitora os voos para detectar eventuais desvios. A companhia afirma ainda que, entre economia e segurança, a prioridade será sempre a segurança. Além disso, as metas são coletivas e não individuais.

Bonus Gol

Entrevistado pela Folha, o vice-presidente técnico da GOL, Adalberto Bogsan, garantiu que as metas de economia de combustível não põem em risco a segurança de voo. Ele diz que a proposta de bônus foi antecedida de análise, durante 13 meses, de voos da empresa, para identificar os pontos de economia. Também foi acompanhada durante todo o tempo pela diretoria de segurança da GOL. A iniciativa só saiu do papel, diz, porque a conclusão foi que não causava riscos. E que, entre a economia e a segurança, sua prioridade será sempre a segurança.

Outro fator a contribuir para a segurança, diz Bogsan, é que as metas não são individuais, mas coletivas, de modo a evitar que um piloto se arrisque, por exemplo, para bater a meta. Os tripulantes só terão acesso aos dados do voo no mês seguinte. Assim, não conseguem saber, no mesmo mês em que estão voando, se atingiram a meta ou não. O vice-presidente afirma que a intenção do projeto, no futuro, é transformá-lo em um PLR (Participação nos Lucros e Resultados).

E você? O que acha dessa medida da GOL? Deixe sua opinião nos comentários

Leia a matéria completa no site da Folha de S. Paulo

Dica do leitor Mendonça Júnior

 

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Thiago Gonzalez

    SÓ VAI DAR O PILOTO ATINGINDO A VELOCIDADE DE CRUZEIRO E 30 MIL PÉS E DESCENDO ATÉ O DESTINO EM BANGUELA… "SR PASSAGEIROS POR MEDIDAS DE ECONOMIA AGORA VAMOS PLAINAR ATÉ NOSSO DESTINO."

    • Pedro Henrique

      Plainar só usando uma plainadeira. O avião plana…. 😉

  • Tito Bosco

    Srs Pilotos, descam na banguela…

  • Julio Brandao

    Alguma Cia aérea decente americana faz isto?

  • Enrico

    Agora está explicado porque as aeronaves da Gol quase nunca decolam… seus pilotos e comissários andam praticando "ao extremo" a tal "economia de combustível"(!)…

  • Ranerio Vieira

    Nossa, vai aumentar muito o desconforto. Os pilotos não vão mais desviar de turbulências, porque tem que fazer desvio de rota e gasta combustível.

    Nos vôos com destino aos EUA e Caribe vai vira um inferno, a tal região do equador que tem turbulência forte e os pilotos fazendo a rota mais curta.

    Na minha cabeça veio um vôo que fiz de México para São Paulo e como havia muita turbulência na amazônia, o piloto foi pelo lado da costa do pacífico, sobrevôou colombia, peru e chile e entrou no Brasil pelo Mato Grosso, imagino o que não aumentou a distância do vôo e consumo de combustível, mas fez isso para aumentar a segurança e conforto dos passageiros. Piloto da GOL com bônus por consumo de combustível ia fazer isso?

    Também em um vôo vindo da Europa da Lufthansa, já peguei um que fez um trajeto totalmente diferente, passando por cima da África ao invés de bordear a África, pois tinha muita turbulência no Equador e só virou para o oeste no fim do deserto do Sahara. Agora imagine se algo assim iria acontecer com essa meta de economia de combustível?

  • Wagner

    A GOL sempre determinada em tratar o passageiro como boi. A questão é que foi divulgado somente itens que não comprometem a segurança, pelo menos foi o que a matéria falou. Mas imagine o que eles não vão fazer para economizar ainda mais. Eu não entendo absolutamente nada de aviação, mas imagino que para reduzir o combustível existem muitooo mais coisas não tão seguras que podem ser feitas e que o passageiro nunca irá saber.

    Pousar no Santos Dummont será pura adrenalina hahahahhaha mesmo divulgando que o reverso estará ligado e proibido deixar desligado no pouso.

  • Pablito

    Era só o q faltava mesmo. No Brasil essa história de Bônus não funciona, Brasileiro sempre vai querer dar um jeitinho. Uma coisa é os caras virem a público e falarem todos bonitinhos… quero ver na prática se vai ser essa história de "A segurança em primeiro lugar" hahahaha. Qual empresa de primeira linha faz isso????

  • Luiz

    Viajo 2 vezes por mês na rota Brasília-Rio-Brasília e já percebia que o ar condicionado não era mais ligado com a aeronave no solo. Os passageiros eram sendo emnbarcados com altas temperaturas. Só quando o avião já havia decolado há uns 4 minutos, o ar condicionado era ligado. Outra coisa que já percebia era a Descida Direta, que torna o procedimento de pouso absolutamente desconfortável.

    Enfim, senhores, optei pela Gol porque a filosofia desta era economizar com tudo, menos com segurança. Este deve ser o objetivo final de qualquer cia. aérea e, principalmente, da ANAC. E tais medidas de economia, quando não trazem problemas, nada acrescentam de útil para a Segurança de Voo.

  • Bruno Dos Anjos

    Segurança em primeiro lugar !! A Gol deveria orientar os pilotos a sempre pegar a rota mais segura, e não a mais barata. A partir de agora, ADEUS GOL !! Prefiro optar por empresas onde os executivos dão mais importância para a minha vida do que para o PLR !!

  • Everton

    É caso de denúncia e apuração perante os órgãos de fiscalização (ANAC, Ministério Público). Desvios de rota e descidas graduais, em prol de conforto e segurança, fazem parte de qualquer vôo. Imaginem o piloto tentando assim agir, sendo desestimulado por seus companheiros de bordo, em prol do rateio da noticiada participação. Há limites para a criatividade, convenhamos.

  • Carlos

    Será muito díficil para equilibrar a economia e a seguraça.Eu não acredito em GOL.Acho o problema é que a GOL sempre pensa como economizar o custo,mas não pensa em mais de conforto e bom serviço.Agora GOL é uma companhia aérea de LOW-COST de serviço,mas com alto preço.O serviço da GOL não é suficiente,mas gosto os commisários e funcionários da GOL,pelo menos eles são mais simpáticos que TAM.

  • Lívia Lopes

    HAHAHAHAHHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHHAHAHA

  • Thiago Gonzalez

    Desculpe meu erro de português mas não pude evitar a piada.

  • Gabriel Nunes

    Eu percebi que eles estão diminuindo tempo de rota. Não sei o nome técnico mas, aqui em Recife os aviões na hora do pouso costumam alinhar com a pista próximo a Mata de Dois Irmãos, e reparei que os aviões da GOl tem alinhado com a pista próximo a UFPE, o que da uma diferença de ao menos 5Km (uns 20s ou mais) uma vez que o alinhamento com a pista necessita de uma manobra em U. Não fui ao aeroporto, mas como a ppista de Recife é uma das maiores do Brasil, maior do nordeste, não devem está usando o reverso.

    • Tito Bosco

      Em meu recente voo vindo de Natal pela GOL pude comprovar isso. Além da descida abrupta que me incomodou mais do que o normal, pude constatar que o ponto de alinhamento foi anterior ao que costumo observar (em cima praia da Ribeira). Enfim, sei que essas medidas nao resultarao em menores preços para os clientes, mas que sejam efetuadas com as normas de segurança das agencias reguladoras. Se bem que as nossa nao regulam bem mesmo…

  • Marcos Pereira

    Economia burra. É óbvio que isso compromete a segurança dos passageiros. Se nem nos EUA, o país que mais gosta de economizar em tudo, consideraram essa medida irresponsável, é porque os riscos são grandes. Quero ver quanto custará para compensar os prejuízos que podem ser causados por falhas de segurança. Ainda que não houvesse nenhuma falha, os vôos serão mais desconfortáveis, especialmente por conta de zonas de turbulência que não poderão mais ser evitadas. Por fim, quanto vai custar a perda de passageiros como eu, que depois dessa não voarão pela Gol nunca mais !

  • Marcio Teixeira

    Preparem os ouvidos para essa descida sem "degraus".

  • Raphael Moura

    Deus me livre de voar por essa companhia. Prevejo desastres com esse plano de enconomia.

  • Julio Brandao

    Os pilotos agora irão desligar o Ar condicionado, vão fazer banguela e irão " dar uma entradinha" na rota alheia " off label" para garantirem os bônus!

    • Tito Bosco

      pega o vacuo aih pilotooo!!

  • Ranerio Vieira

    E o complicado é que a ANAC bate palminha ao invés de penalizar. ANAC = Associação Nacional dos Amigos das Companhias Aéreas.

  • Thiago Castro

    Tem um pessoal que gosta mais de reclamar do que ler a reportagem.

    "Essas ações de economia são aplicadas em outras empresas do mundo todo, como a Lufthansa – sem o bônus. A empresa alemã disse que não recorre à bonificação por questões de segurança – para não envolver o piloto em uma questão econômica. As companhias dos EUA tampouco pagam bônus. A Folha consultou a American Airlines, a United, a US Airways e a Southwest. A Continental, hoje incorporada à United, chegou a fazê-lo entre os anos 1980 e 1990. Abandonou a ideia, entre outras razões, por constatar o mau uso da medida pelos pilotos, como voar mais lentamente ou desligar o ar-condicionado da cabine."

    Todo mundo usa desses expedientes, inclusive empresas que todo mundo gosta e são bem avaliadas, caso da Lufthansa. A questão que cabe manifestação é o pagamento do bônus, pois isso pode gerar um conflito entre economia e segurança. Se for pra reclamar, reclamem certo. 🙂

    • Jose Carlos Rodrigue

      Olá Thiago.

      Já ia desanimando de ver os demais comentários quando vi o seu.

      Parece que ninguém ficou atento a questão central que é esse bônus e não a iniciativa em si. Mesmo que seja polêmica também.

      Bem que poderia ter a possibilidade de darmos notas a cada comentário.

      • Thiago Castro

        Acho que o problema é a interpretação de texto. Esse tem sido um problema generalizado no Brasil, infelizmente.

    • Fred K. Chagas

      Discordo da abordagem. Vocês dois são pilotos? se são, não TENTEM discutir texto… No caso da GOL é correto, sim, criticar essas novas medidas JUSTAMENTE porque serão feitas em contrapartida de uma merreca qualquer no final do mês, no contracheque! Uma coisa é a empresa, como a lufthansa, querer economizar. OUTRA é querer economizar e oferecer uma graninha. Claro que as empresas americanas não fazem até porque a legislação lá é de país sério. LÁ.

      • Thiago Castro

        Oq tem a ver eu não ser piloto??

        Vc diz q a Lufthansa pode fazer mas a GOL não pode. E vc diz q não pode JUSTAMENTE pq oferece o tal bônus. Ora, mas não foi isso q eu disse? A crítica não é voltada ao expediente e sim ao bônus, então não entendi seu comentário, pq no final, vc está concordando comigo.

        Outra coisa: Não sei se é verdade, mas o texto deixa subentendido que as empresas americanas tb usam desse expediente. "As companhias dos EUA tampouco pagam bônus." Não pagam o bônus, mas querem economizar tb.

        • Claudia Baltazar

          Dificil heim, o cara discorda mas nem sabe do que. se a lufthansa faz, tudo bem; se é a gol, vamos todos morrer… do que adianta o piloto se expor a riscos, afinal ele tb esta no avião, se morrer não vai receber o bonus. afinal não havera como provar que ele economizou.

    • Marcos Pereira

      Acho que é você quem precisa aprender a reclamar das coisas corretas. Não só pagar bônus é errado, mas a iniciativa também. Dane-se que a Lufthansa faz isso, não estou na Alemanha ! Não vivo sob as leis alemãs, fiscalização alemã, cultura alemã, economia alemã. Vivo num país em que a manutenção em geral é precária, as leis não são cumpridas, a fiscalização ignorada e o consumidor desprezado. E o pior de tudo, um povo com pessoas como você, que não vêem "nada de mais" adotar uma medida de segurança a menos, como desvio de rotas de turbulência, ou utilização do reverso. Isso para não falar na questão do desconforto extra, mais uma medida sem contrapartida na queda dos preços. É com essa mesma mentalidade que engenheiros estão construindo prédios que em pouco tempo estão condenados, pois juram de pés juntos que aquele material mais barato vai atender, que aquele controle extra de qualidade implica custos desnecessários.

      • Thiago Castro

        Marcos, pelo tom com q vc escreveu, nem merecia resposta, mas como não quero criar caso, vamos lá.

        Vc não vive na Alemanha, mas viaja de Lufthansa. Não vive nos EUA, mas viaja pra lá. Então não vem com essa de "dane-se a Alemanha".

        Vc tem o direito de reclamar doq vc quiser. Se vc acha q a GOL (ou os pilotos) vão burlar as normas de segurança, tudo bem, reclame. Mas não trate isso como se a GOL tivesse acabado de inventá-lo. O mundo inteiro faz e ngm nem sabe.

        Novamente, o problema aqui é que a GOL está oferecendo dinheiro em troca de economia e ISSO SIM pode trazer insegurança para nós, passageiros. Não estou defendendo a GOL, muito pelo contrário, só estou alertando o pessoal aí para reclamar pela razão correta.

        Agora, se vc não concorda, então dane-se, pois não estou nem aí para "pessoas como vc"!!

        Abs

        • Marcos Pereira

          Lufthansa é uma cia alemã. United é uma cia norte-americana. Suas políticas são criadas e fiscalizadas por esses países, para vôos com origem e/ou destino nesses países. A Gol como empresa BRASILEIRA foi, sim, pioneira, até mesmo porque em vôos domésticos não é de Lufthansa que eu vou voar. E já há relatos nos comentários de passageiros que já estão sofrendo com essas medidas.

          Ao menos você admite que veio aqui só para tumultuar, conforme comprova seu último parágrafo. É melhor da próxima vez deixar o espaço para quem quer comentar com seriedade sobre os absurdos que as empresas inventam para lucrar sobre a insegurança e o desconforto de seus clientes.

          • Claudia Baltazar

            mas as pessoas tem a opção de voar com outra empresa, ou não??

            e se é a partir de agora que isso ocorrerá, como é que ja tem gente sofrendo os efeitos da medida.

          • Ana

            Para que serve esse tratamento grosseiro? Quanto a tua recomendação de que ele não comente da próxima vez, fale por você. Fiquei feliz por ver um comentário destoante da maioria, não por achar que a maioria está equivocada, mas por não entender do assunto e querer ler um ponto de vista diferente. Não vejo tumulto no que o Thiago escreveu, se está certo ou errado não sei, mas é uma opinião a ser lida e que, de toda maneira, não é tão diferente do que as pessoas reclamaram por aqui, é apenas mais abrangente.

          • Thiago Castro

            Marcos, meu ultimo paragrafo nao foi pra tumultuar, foi so pra te responder da mesma forma q vc "falou" comigo. Agora, se nem isso vc entendeu, ai fica dificil mesmo.

          • Thiago Castro

            Obrigado Ana pelo seu discernimento. Abs.

          • Silva

            Não gostaria de entrar na discussão, mais depois do que li, resolvi opinar!

            Gostaria de saber de vc Marcos:

            1- Quantos acidentes fatais teve na Gol até hoje devido a segurança da mesma?

            2- Você acha que um piloto vai arriscar a vida por esse bônus?

            3- Você sabe como isso está sendo tratado internamente pela empresa ou só pelas informações da mídia mais lixo que temos nesse país? A mesma mídia que realiza interpretação e passa com freqüência informações erradas sobre a aviação.

            4- Você sabia que grande partes das empresas usam e que além da Gol tem outras empresas brasileiras que se utiliza de alguns procedimentos em voo e em terra para economizar?

            Se você me responder com qualidade, eu acredito que vá trazer risco para os passageiros, fora isso, acredito que vc está aqui apenas para tumultuar!

            Ah, concordo que falta qualidade para os passageiros em muitas empresas do Brasil, porém, isso depende da educação de algumas pessoas para isso acontecer!

        • Marcos Pereira

          Silva,

          Eu já estava disposto a encerrar esta discussão, mas vou responder apenas porque se dirigiu diretamente a mim.

          Em primeiro lugar, quem chega para tumultuar é quem logo no primeiro post faz uma provocação clara a todos que discordam dele – "Tem um pessoal que gosta mais de reclamar do que ler a reportagem". Depois ainda completa com um "dane-se" para mim, quando o "dane-se" que eu escrevi é dirigido à política de uma cia aérea estrangeira. Você, que parece não ter se dado ao trabalho de ler os posts desde o início da discussão, está me julgando por algo que não fui eu quem começou, mas isso também pode ser pelo simples fato de concordar com o Thiago e querer invalidar o argumento de quem pensa diferente.

          Voltando então aos argumentos, a GOL teve um acidente, mas em DOZE anos de existência. Você fala como se fosse uma cia aérea com 30, 40 anos. Há uma rival que teve mais acidentes, mas e aí ? Só porque uma teve mais acidentes do que a outra eu tenho que achar a GOL uma referência em políticas de segurança ? Não ter acidentes NÃO É MAIS DO QUE OBRIGAÇÃO !!! Ainda assim, mesmo que não tivesse absolutamente nenhum acidente, isso não invalida o argumento. Não é porque nunca bati com o carro que eu me ache no direito de uma hora para outra falar pelo celular ao volante ou descer uma ladeira "na banguela". Há medidas que por mais que você jure que é um condutor competente, tem que evitar porque seu possível erro é FATAL, coloca a sua vida e a dos outros em risco. E no transporte aéreo isso é um agravante, pois na maioria dos acidentes não há sobreviventes.

          Na primeira página do Jornal do Brasil estava lá em destaque – "Medidas da Gol para economizar combustível podem trazer riscos aos voos", com opinião de vários especialistas, embora é claro, até mesmo por interesses mercadológicos, haja aqueles que batam palmas para medidas que não trazem NENHUM benefício para o passageiro. Mas para vocês é pura frescura.

          Eu já fui piloto militar em aprendizado e sei que pilotos muitas vezes são exageradamente auto-confiantes, se acham melhores do que são. Numa única rota turbulenta que em situações normais ele poderia desviar, pode acontecer um acidente, como já aconteceram vários no mundo. O acidente da Air France até hoje é uma incógnita, você acha que no meio de tantos interesses de mercado alguém admitiria que o problema foi causado por medidas de economia ?

          Não me interessa o que é tratado internamente, mas, sim, o que é DENUNCIADO. Ora, se for assim, você sabe o que se passou internamente no episódio do mensalão ? Sabe o que realmente aconteceu quando o Palace II caiu ? Não ? Segundo seu raciocínio, então você não pode falar nada e deveria comprar um apartamento com a mesma construtora. Não obstante, a empresa não negou nenhuma das políticas divulgadas na matéria, então não há esta controvérsia.

          O "grande parte das empresas usam" é por sua conta. A matéria cita que ALGUMAS utilizam, NENHUMA DELAS dá bônus aos pilotos e te garanto que TODAS as citadas possuem padrões de qualidade MUITO SUPERIORES aos da GOL, até mesmo porque possuem fiscalização e regulação de outros países.

          Seu último parágrafo não faz sentido algum, então não vou comentá-lo.

          Pois bem, argumentos refutados, tenha um bom dia. Por mim, discussão encerrada.

          • Roberto Ribeiro

            Caros,

            Podem dizer o que quiser, mas na minha opinião, quando uma decisão econômica interfere, por menor que seja, na decisão de um executante, que tem que tomar decisões importantes e as vezes rápidas, a segurança é afetada sim. E podem vir com argumentos quaisquer mas a minha opinião já esta formada.

            Acredito que a maioria aqui trabalhe em grandes empresas, se não, prestando serviço para elas, e vemos todos os dias decisões gerenciais cada vez mais arrojadas, baseadas em MBAs e estudos longos. Decisões que se perguntar para o "Zé" executante se ele concordaria com tal decisão, no seu limitado conhecimento ele diria que não, pois compromete a qualidade, a segurança e muitas vezes a sua própria vida, é o famoso gerenciamento de custos.

            A Gol já deixou de ser uma companhia aérea de LOW-COST a muito tempo. Os preços de suas passagens, a muito deixaram de ser competitivas.

            Eu tenho direito de escolha, e o faço sempre na escolha para qual empresa aérea opto para mim e minha família.

            A Gol é sempre minha última escolha e vai continuar sendo. Não posso me dar ao luxo de dizer que não voo por ela, pois afinal, infelizmente temos poucas opções de companhias áreas e sou um órfão da finada WebJet, que esta sim era uma Low-COST e sempre me atendeu muito bem e com preços muito justos.

            O poder dos consumidores é muito grande, pena que a maioria não tenha este sentimento.

            Faça a opção pela empresa que lhe trate melhor e com mais respeito. Tenho certeza que se todos fizessem isto, a empresas deixariam de optar por estas medidas que afetam a qualidade de seus serviços, deixando na gaveta estes planos e usá-los quando o mercado voltar novamente a ficar menos exigente.

          • iannis zazelis

            Meu Deus, mas tem curso pra falar tanta bobagem Marcos???

  • Carlos Eduardo Perei

    O bom é que as tuas próprias declarações justificam as outras…

    "Eu não entendo absolutamente nada de aviação (…)"

    "Pousar no Santos Dummont será pura adrenalina hahahahhaha mesmo divulgando que o reverso estará ligado (…)"

  • Carlos Vecchi

    Acho justo. Não me parece que poe em risco. Já que as medidas adotadas calculam isso.

    A verdade é que, ou as empresas trabalham para reduzir custos, ou estão fora do jogo.

  • Luis

    Perdi 10 valiosos minutos da minha vida lendo os comentários mais sem noção possiveis.

    • Thiago Castro

      hahaha

  • Bruno Guilherme

    GOL Inova e lança avião movido a vela. Com isso a economia de combustível já está garantida.

    Rota inicial será ponte aérea RIO > SP…

  • Fred K. Chagas

    sempre falei que a AIR FRANCE decerto usa um expediente assim e foi por isso, por economia & bônus, que o comandante não contornou a tempestade fatal sobre o Atlântico. A transcrição mostra a dúvida dos pilotos sobre ir em frente ou não e o comandante determinando o caminho 'reto', na direção da tormenta. A conclusão sobre seu motivo é simples. $$$ no final do mês.

    • Claudia Baltazar

      pouco antes daquele fatidico acidente, um outro avião da air france, que sairá de sp, desviou da tempestade. provavelmente o que não desviou, foi por não ter detectado, afinal qual a vantagem em economizar combustivel e por em risco, alem das vidas, a propria aeronave. mas como pra escrever basta ter dedo, então segue o jogo

      • Fred K. Chagas

        Claudia, tenho a trancrição (está na internet, não é privilégio meu) em português, além do original em francês e tb traduzido para o inglês e a tripulação sem dúvidas identificou claramente a tempestade à frente (até o 'ray charles' veria no radar). Ele resolveu entrar propositalmente e não vejo outro motivo senão bônus financeiro 'lá na frente'. Essa coisa de bônus existe em tudo que é empresa. Se você produz, vai ter mais dinheiro para serem pagas as horas extras, por exemplo (caso de agências bancárias). Ao contrário, se não 'baterem a meta', sem hora extra. Vai por mim, é assim.

  • Felipe Rossi

    Faço o trecho BSB – CPQ – BSB com conexão em CNF pelo menos uma vez por semana e o não uso do reverso já é uma prática adotada há quase um mês nos três aeroportos, outra prática adotada há muito tempo, inclusive reportada em forma de reclamção à Gol é o pré-cozimento dos passageiros durante o embarque (leiam ar condicionado desligado em solo).

    Esperemos que nenhum avião poupador de combustível sofra nenhum tipo de acidente, pois em termos de normas regulatórias aeronáuticas, os desastres são os maiores e melhores professores.

  • André Minatow

    Descida direto pode esquecer, os centros de controles não permitem, quem faz escuta aérea sabe bem como funciona… na minha opinião a Gol errou em pagar bônus

  • Djalma Junior

    Já não optava pela Gol em minhas viagens, mesmo esta estando mais em conta. Agora que não uso mesmo.

  • Anna

    Concordo que a proposta aqui seja economizar para garantir extras, mas, eles ja nao cortaram o amendoim, tripulantes, compraram e acabaram com a webjet entre varias outras coisas… A questao é que se a GOL quer ser uma cia low-cost, abaixa o preço das passagens aéreas… Onde ja se viu, um voo de 1 hora, ponte aérea, custar 1.000,00 sem direito a coisa alguma… Estou para voar com a GOl em alguns dias, ja

    • Anna

      Somente para continuar… jah estou fazendo minhas oraçoes, para que tudo de certo!!

  • Roberta Madureira

    Vou pensar duas vezes antes de voar pela GOL daqui em diante! Confiança zero nessa empresa! Lamentável!

  • Pietro Queiroz

    "Atenção senhores passageiros, estamos chegando ao destino final, por motivo de $egurança e economia, desceremos na banguela até a pista de pouso, sem mais para o momento." kkkkkk

  • Jose Augusto Ferrona

    A TAM já adota tais medidas, a diferença que os pilotos não recebem nada:

    http://aviadoranonimotam.wordpress.com/2013/04/12

  • Rubens Martins Estev

    Todo mundo mete pau na Gol,mas ninguem deixa de voar,medidas pra economizar todas empresas adota,porem ninguem divulga.Vejo neste ranking da melhores destinos a Azul em primeiro,e 2 semanas atras,tive oportunidade de voar Azul e nunca vi atendimento péssimo,teve até bate boca feio com clientes,foi chamando até seguranças,alem de fazer mudança de portão e não avisar.Enfim e considerada a melhor,então todos temos gostos diferentes e depende muita da ocasião,viajo somente de Gol a 3 anos e graças a deus nunca tive nenhum problema até agora,mais eu sei que algumas medidas são improprias.

  • Rubens Junior

    Sem contar o atraso de uma hora,e se quer deu satisfação aos clientes.

  • Santos Dumont

    Levando em consideração os posts de alguns usuários, seguem elucidações acerca do assunto.

    1 – ANTES DE TUDO, SEGURANÇA EM PRIMEIRO LUGAR ! Lembre-se que não é só você que está no avião. Garanto-lhes que os pilotos desejam tanto quanto cada um dos senhores voltar para casa em segurança. Tenho certeza que ninguém vai por o conforto e, principalmente, a segurança de um voo em risco em troca de dinheiro algum.

    2 – A empresa em questão tem um índice de segurança EXCELENTE. Trata-se da MAIOR operadora da família BOEING na America Latina.

    3 – É difícil explicar, mas vou tentar esclarecer alguns pontos: aeronaves comerciais possuem cabines pressurizadas. Ao voar, os senhores estão em um ambiente artificial, controlado por válvulas reguladoras de pressão e que INDEPENDEM DA RAZÃO DE DESCIDA da aeronave.

    4 – Os COMPUTADORES dos aviões SEMPRE calculam descidas em marcha lenta. Isso se chama GERENCIAMENTO. Algum dos senhores desce uma ladeira com o pé no acelerador ? Se o faz está gastando seu suado dinheiro em vão.

    5 – http://www.youtube.com/watch?v=5qT86AqOr-M . Recomendo que os curiosos assistam a esse vídeo, entendam o que se passa e, por favor, não façam juízo do que os senhores desconhecem.

    Este é o futuro da aviação comercial…

    Boa noite.

  • MARCIO SANTOS DAVID

    O gasto com combustível é o maior vilão nos custos de uma empresa aérea. Então, é compreensível e salutar que a empresa se preocupe em reduzir essa despesa. O que preocupa é que, toda vez que o ser humano tem que tomar uma decisão em que há um componente financeiro por trás, a decisão fica comprometida. Isso ocorre em qualquer atividade humana; sou médico e na minha área não é diferente. Vamos torcer para que isso não interfira no senso crítico do piloto. Não sei quanto ganha um piloto de carreira, mas considerando HIPOTETICAMENTE a cifra de R$10.000 reais, o "bônus" ao final de um mês seria de até R$330 reais (3,3%), o que não parece significar muito, face ao que está envolvido.

  • Silva

    Vejo que muitos aqui são criadores de opiniões através de uma mídia lixo que temos no nosso lindo País, que pena, pobres de interpretação e conhecimento técnico sobre a aviação.

    Pergunto a todos, quantos acidentes fatais a Gol teve até agora por falta de segurança?

    Vocês acham que um piloto vai se matar por um bônus?

    Vocês acham que isso tudo é feito do dia para a noite?

    Não só a Gol, mais outras empresas brasileiras praticam alguns procedimentos para economizar e quem trabalha na área sabe do que estou falando.

    Temos que reclamar de um atendimento com qualidade e não por um procedimento que a empresa está tomando, algo que já existe no mercado há muito tempo.

    Um acidente traz grandes prejuízos para uma empresa e a mesma trabalha para isso nunca acontecer e a Gol não é burra de querer correr esse risco.

    Outra coisa, quantos aqui usam o celular no momento da decolagem ou do pouso?

    Será se a empresa traz insegurança em um novo procedimento liberado ou um passageiro mal educado que não sabe respeitar algumas normas básicas?

    • MARCIO SANTOS DAVID

      As suas colocações são pertinentes e repletas de sentido, mas o tom poderia ser outro…

      • Silva

        Concordo com vc Marcio, porém, quando vc vê pessoas julgando um assunto técnico sem conhecimento é algo que irrita. Não quis ofender ninguém e desculpe por qualquer coisa!

        • Silva

          Só um adendo:

          Você é médico e sabe como é irritante ver uma pessoa querendo saber mais que vc que estudou tanto, o bônus não é correto, mais isso tem em muitas profissões e temos muitos PROFiSSIONAIS de qualidade e outros nem tanto, porém, as pessoas tem que respeitar e entender antes de criticar!

          Costumo viajar com freqüência com outras cia, seja trecho Nacional ou Internacional e já vi muitas coisas que se merecia atenção, porém, passa despercebido, pois as pessoas não sabem da parte técnica.

          Enfim, acredito que o brasileiro deveria lutar mais pelos direitos e criticar mais muitos serviços, porém, o mesmo tem que usar a coerência, pois nossa mídia é um lixo e sempre passa informação errada e maldosa! Não é a toa que o Bandido no Brasil tem mais prestígio que a policia ou ao trabalhador!

          • Fred K. Chagas

            profissionais? como aquele da VARIG em 1989 que tinha cheirado coca e derrubou o avião sobre a amazônia? sei.

  • Bruno Caporalini

    Agora entendo pq me embarcaram numa estufa voadora em Buenos Aires. Ar condicionado só lá em cima, olha q o frio de fora deve ter ajudado a resfriar 🙂

  • Sérgio Garcia

    acredito que em outras companhias este prcedimento já é adotado, fui para Miami pela Avianca com escala em Bogotá, e em nenhuma aterrissagem foi usado o reverso, e a descida éra muito rápida, quando o comandante avisava a tripulação, todos os tripulantes já seguiam para a cabine e colocavam os cintos. Mas para os passageiros nada de anormal, apenas aquele friozinho na barriga.

  • Fernando Amaral

    É como disse Regina Duarte durante a campanha do Lula: "eu tenho medo!". Isso vai aumentar muito os riscos de acidentes aéreos. Esse tipo de pressão é um absurdo, os pilotos agora vão correr para chegar logo aos destinos, vão adotar procedimentos que vão expor os passageiros… e quem vai pagar o pato somos nós!

  • Renan Vasconcelos

    A TAM anos atrás voava com menos combustível que o nível seguro. Era suficiente para chegar e sobrava um pouco. Isso para pedir prioridade no pouso por falta de combustível… ISSO é arriscar a vida dos passageiros. Dar um bônus por um piloto que executa manobras comuns de economia não é. Ele não está sem recurso. Ele só tem que economizar o recurso que tem… Isso acontece em QUALQUER área..

    Além disso, não acionar o reverso em pistas como GRU em condições climáticas boas é normal. E isso não quer dizer que o piloto vai fazer isso em CGH (até porque não pode).

  • Bruno Veríssi

    Bonus de 3,3%??? E o povo acha que os pilotos vão fazer loucuras por 3,3%???

    Se um piloto ganhar por mês R$10.000,00 daria um bonus de R$330,00.

    Isso falando em salário bruto, onde o governo ainda vai comer uma parte disso.

    E o povo realmente acha que os pilotos vão fazer loucuras por isso???

    Como dizem por ae, brasileiro dá muito crédito a informações inúteis, e pouco crédito a informações uteis.

  • Josimar Ambrosio

    Minha mãe teria que bater um papo com esses caras da GOL, ela sempre diz que o barato sai caro.

    Eu acho que isso que a GOL esta fazendo vai custar em clientes.

    Eu já odeio voar de GOL, só voo quando está realmente muito barato, mas agora com essa de fazer a rota mais curta, com certeza os voos da GOL em um geral vão sofrer mais com turbulências, e queira ou não queira, a gente vai meio que criar uma ideia de que voar de GOL é igual a voar com turbulência.

    Uma turbulência na grande maioria das vezes não oferece perigo para o voo, mas eu acho extremamente desconfortável, e quando é uma turbulência muito forte, é impossível não sentir medo de alguma forma. Se eu pudesse escolher entre voar com turbulência e voar sem turbulência, com certeza escolheria voar sem.

    Mas talvez, quando a GOL vê que a quantidade de clientes está diminuindo, eles criem um novo perfil de tarifas para melhorar a situação, talvez entre a Promocional, Programada e Flexível, surja algo como “Sem turbulência”…

    • iannis zazelis

      Po cara, sem querer polemizar, mas você mesmo não ouve sua mãe quando ela fala que o barato sai caro, voce mesmo diz que opta pela Gol quando esta está mais barata, todo mundo quer cortar custos, a empresa é como você, quer as soluçãos que economizam também

  • Carlos Eduardo Silva

    Na teoria é uma boa ideia, pois não só economiza combustível como também divide os lucros disso entre os funcionários, pois existem muitas empresas que faturam milhões por aí e a divisão fica apenas na parte superior. E para o consumidor, a vantagem é que os voos buscarão ser mais diretos, pois voos que podem durar 3/4 horas pularem pra 12/14 horas, com inúmeras paradas e esperas infinitas nos aeroportos, sem contar com os atrasos, é de fato um sofrimento para todos.

    Entretanto, na prática isso deverá ficar bem claro que em nenhum momento poderá, mesmo tendo um gasto maior, retirar a segurança. Existem diversas situações em que é completamente tranquilo alterar um sentido da rota, de acordo com o tráfego, tempo, etc. mas em outras situações não há a mínima condição de pensar no lucro em troca da segurança.

    Mas gostaríamos muito mesmo de vermos todas essas medidas da GOL que foram tomadas recentemente visando a saúde econômica da empresa, refletirem na diminuição do preço das passagens/serviços, porque aqui em nosso país, os preços atuais não caminham de forma diretamente proporcional com a qualidade e a excelência dos serviços prestados.

  • Fred K. Chagas

    Teve um pessoal aí que ficou nervosinho… Isso é medo porque sabem que esse lance não vai dar certo. Gol?… tsk tsk. Gol Contra!

  • Fabio

    Continuam administrando uma cia aérea como se fosse empresa de ônibus. Aposto que os caras pensaram no termo "banguela" quando tiveram essa idéia.

    Querem adotar medidas paliativas para sanar um prejuízo bilionário.

    Não vou entrar no mérito da segurança ou da falta dela porque não sou especialista no assunto, mas o que tiraria a GOL do buraco seria a adoção de outras políticas, voltadas para o grande e não para o pequeno, como todas implementadas por ela nos últimos tempos.

  • iannis zazelis

    Pelo que parece tem muito "entendido" por aí falando sobre segurança nos voos, mas é o seguinte, cada um tem a opção de optar pela Gol ou simplesmente voar por outra compania. Opa, mas espera ai… a Gol não pode economizar por que eu acho que gera risco, mas eu não quero pagar uma passagem mais cara pra ir numa compania que eu acho mais segura??? Deixe de economizar, paga mais caro e invista você na sua propria segurança se é isso que voce acha que está fazendo… ou vai na cabine do piloto e da um bônus pra ele voar ao seu gosto…

  • Marcos Pereira

    "Deixe de economizar, paga mais caro e invista você na sua propria segurança se é isso que voce acha que está fazendo… ou vai na cabine do piloto e da um bônus pra ele voar ao seu gosto".

    Ainda tem coragem de ir nos comentários dos outros para dizer que falam bobagem …

    E a "opção" só existe no seu mundo, já que para a maioria dos vôos só há mais uma ou duas cias, que com o precedente podem fazer o mesmo (mas é óbvio que, como disse, até lá optarei pela concorrente). Tem gente aqui que acha que está na Europa … me avise quando o preço das passagens da GOL abaixarem graças a essa medida.

    • iannis zazelis

      Não vai baixar, a Gol tá fazendo isso pra diminuir o prejuizo dos ultimos anos, me diz qual o voo que só a Gol faz e que voce não tem nenhuma outra opção de compania aerea? Acha ruim a compania querer economizar mas acha bom pagar mais barato? que incoerencia heim. Escolha outra compania e va com ela, simples assim. Empresas visam o lucro, onde esta a novidade disso? Para alguns lugares a passagem da Gol se equipara a de ônibus, quando se tem tempo mais livre e se pode aproveitar as promoções da pra pagar até muito mais barato que o ônibus, agora a empresa não sobrvive só oferecendo promoções, tem a hora de pagar a conta, e precisam cortar gastos e maximizar os lucros, eu quero economizar e a empresa a mesma coisa, é a lógica de mercado

  • Josimar Ambrosio

    Sim… o pior que minha mãe tem razão, na maioria das vezes que voei de GOL me arrependi por alguma razão… e por isso digo, agora com essa nova medida, não penso em voltar a querer economizar se for pra voar de GOL.. esse barato pode sair caro de mais em diversos sentidos.

    • iannis zazelis

      Acho que é o melhor a fazer

  • Mateus Erdmann K&uum

    Iannis Zazelis,

    Você já fez algum curso de ALFABETIZAÇÃO? Eis aqui a exemplificação de uma analfabeta funcional. Será que você não consegue ler o texto e compreendê-lo? Marcos "Piloto Militar". Dê um CTRL+F aí no seu Chrome e ache onde estão estas duas palavras. Sou muito feliz usuário da AZUL e que me atende em todos os destinos que necessito.

  • Mateus Erdmann K&uum

    GOL Inova e lança avião movido a vela. Com isso a economia de combustível já está garantida.

    Rota inicial será ponte aérea RIO > SP…

  • Mateus Erdmann K&uum

    Com certeza algum(a) cliente estressado ou em TPM. É fácil observar somente um lado da moeda. Meu último voo foi excelente… Com direito a biscoitos, sucos, gomas, SKY individual para cada passageiro assistir, sem a poltrona do meio, espaço maior entre as pernas etc. Vá averiguar antes o que aconteceu. Se houve gritaria, normalmente do passageiro. Se houve troca de portão, pergunta para a INFRAERO…

  • Mateus Erdmann K&uum

    Pesquisa de preço relâmpago na Submarino Viagens trecho Maceió > São Paulo para voo daqui a 5 dias:

    Avianca: 934,00

    Tam: 980,00

    Gol: 1336,00

    Azul: 1626,00

    Onde está a LOW-COST mesmo?

    • Mateus Erdmann K&uum

      Mais uma pesquisa relâmpago: Trecho Maceió > Porto Alegre ida em 22.04 e volta 24.04.

      Aviança: 1620,00

      Azul: 1917,00

      TAM: 1973,00

      GOL: 2057,00

      Onde está a LOW-COST II?

  • Victor Hugo

    Risos infinitos!

  • Vladimir Michels

    eu desci hoje de GOL em CONFINS, e já percebi duas situações: 1) ele realmente desceu em linha reta e mais rápido que o normal; 2) tinham algumas nuvens carregadas e o piloto não fez desvio algum o que gerou desconforto no voo.

    enfim, novas emoções com a nossa GOL.

  • Felipe Miranda Costa

    Não existe cia aérea americana decente.

  • Felipe Miranda Costa

    Serve Lufthansa?

  • Margarida Elisabeth

    Em vôo recente GRU Campo Grande, em céu de brigadeiro, ao chegar no MS, numa pista sem movimento e de tamanho razoável (CGde tem base aérea), o piloto da gol não deu conta de pousar, pq chegou muito alto na final e então ARREMETEU! Ao explicar, num português sofrível, a comissária disse que por motivo de vento de través, o comandante teve que fazer o "procedimento de arremetida". Mais 20 minutos para a aproximação e o pouso. MENTIRA! Ao sair do avião eu ironizei com a equipe de comissários: nem uma palmeira baloiçava, nem uma BRISA! Pensei até em relatar à companhia, mas suspirei de deixei prá lá. Sabe Q U A N T O combustível o tal comandante desperdiçou do seu patrão???? Por desleixo, descaso, imperícia ou descuido?

    Essa é a mentalidade do brasileiro: Dane-se o patrão, ele é rico!!! Mas sem patrão não existe emprego!!!

    De modo que entendo perfeitamente a política da GOL em dar o bÔnus, tentando racionalizar, pois com pilotos tipo o tal comandante, deve contabilizar MUITO desperdício.

    Ao contrário da minha omissão, devemos, sim, reclamar! Inclusive se ficarmos num "pré-cozimento" sem ar condicionado numa pista escaldante!

  • Luis Fernando Marque

    Isto é um absurdo!! Se acompanhar os relatórios de acidentes aéreos da NTSB americana, verá que o fator humano tem sido responsável em maior proporção pelos acidentes da última década. Este incentivo compromete o nível de risco de um vôo sim. Além de incentivar o mau trato ao passageiro como a medida de desligar o ar condicionado.

  • Eduardo H. R. Tarcia

    Pousar sem o reverso?! Sei não viu. Brasileiro fominha por dinheiro do jeito que é, ja to vendo tudo. É como disseram aqui, vão usar das regras seguras e das não seguras pra economizar combustivel, farão de tudo pra atingir a meta.

    Agora com certeza vou pensar duas vezes antes de voar pela GOL.

  • Paulo Luiz

    Para mim, no mínimo é um enorme erro de marketing. Comunicados do tipo só podem ser vinculados internamente e com grau de sigilo. Se não for assim, clientes como eu, que nada sabem sobre procedimentos de segurança da aviação (imagino que a maioria), acabam caindo fora. Foi o que fiz, ainda que pagamento um pouco mais caro.

  • Margareth d'Oli

    Medidas que a Gol adotou, vão ficar e talvez se espalhar para outras Cia. Viaja quem quer. Há um desconforto sim, como pressão maior nos ouvidos….náuseas,cada pessoa responde de uma maneira. Irei continuar usando a Cia.

  • Sérgio Garcia

    Thiago, concordo plenamente com vc, este procedimento já é adotado pela Avianca a muito tempo, fiz uma viagem para miami via Bogotá e em nenhum pouso foi adotado o prcedimento do reverso e a descida sempre foi rápida, mas nada que encomodem o passageiro. O problema é que as pessoas que estão reclamando talvez nunca tenham voado ainda e ficam com medo e alguns gostam de meter o pau em companhias brasileiras, mas no fim da história todo mundo acaba comprando a passagem mais barata que atualmente é da GOL,a velha frase "reclamam, reclamam mas vão de GOL" um abraço.

  • Margareth d’Oliveira d’Avila

    Medidas que a Gol adotou, vão ficar e talvez se espalhar para outras Cia. Viaja quem quer. Há um desconforto sim, como pressão maior nos ouvidos….náuseas,cada pessoa responde de uma maneira. Irei continuar usando a Cia.

  • Josival Elias da Sil

    Isso é uma vergonha, só em republiqueta de terceira categoria é que se brinca assim com a segurança do seu povo, pois a empresa sabe que o povo não reage, aceita, é por isso que somos enganados, roubados e tudo mais. As autoridades se curva diante do poder econômico das empresas, essas agências reguladoras são verdadeiros cabides de empregos do executivo e do legislativo, Zé povo que se lixe.

  • Josimar Ambrosio

    Eu concordo em parte.

    Nas duas situações: se realmente tivesse vento (o que em 20 minutos poderia sim cessar), ou se foi realmente por erro do piloto, que não se aproximou com a altura devida…

    Nas duas situações poderia acontecer algo chato (ou pior que chato) se o piloto pensasse apenas na economia nessa hora e não arremetesse.

    Todos somos humanos e erramos. Por mais que tivesse sido um erro dele de chegar alto de mais, se ele não tinha certeza que seria um pouso seguro, o procedimento correto ele fez, que era arremeter. Se ele tivesse pensado em economizar o combustível e tentar o pouso assim mesmo, talvez poderia ter sido pior…

    Não sei, mas acho que tem coisas que podemos economizar e coisas que não.

    Talvez tenha realmente sido apenas um erro de marketing, e dentro da GOL a política seja completamente diferente, mas mesmo assim, nunca vou me sentir tranquilo dentro de um avião da GOL outra vez, sabendo que o piloto vai fazer todo o possível pra economizar durante o voo. Acho que esse surto de economizar em tudo não vai tão a favor da segurança, não consigo ver que sim.

    Eu só pretendo voar de GOL outra vez se eu realmente não tiver outra opção…

  • Sonia Alexandra Pand

    Mas não aplica bônus, o que não compromete o piloto x segurança!

  • Guilherme Boeing

    A matéria é bem clara em dizer que a GOL paga esses bônus ou pelo menos iria pagar, mas a questão é o que eles querem priorizar com essa polemica ? A segurança , economia ou melhor o conforto para os passageiros ? Essa fato tem vários pontos de discussão por envolver interesses pessoais e internos da empresa. Sobre isso o que tenho a comentar é que eles devem ter cautela em tomar essas decisões de bônus para as tripulações, Também devem oferecer melhor serviço de bordo e tarifas bem mais acessíveis. O principal além disso é oferecer segurança e comodidade aos usuários e definir um ponto específico para realizar esses trabalhos e melhorar a reputação da própria empresa.(Não estou criticando os trabalhos da empresa e sim dando sugestões para melhorar o desempenho da mesma).