Azul pede autorização para dois novos destinos: Caldas Novas e Bauru

Denis Carvalho 24 · agosto · 2011

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

A Azul pediu autorização à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para incluir dois novos destinos em suas rotas: Caldas Novas (GO) e Bauru (SP). Como o Melhores Destinos antecipou em janeiro, as cidades são parte do plano de expansão da empresa, que tem sua principal sede no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP).

Os voos para Caldas Novas serão realizados com escala em Goiânia, nas quintas-feiras e aos domingos. As operações estão previstas para serem realizadas a partir de 8 de dezembro com os modernos jatos Embraer 190 e 195. Os voos estavam previstos inicialmente para fevereiro deste ano, mas só agora a empresa decidiu apresentar o pedido.

Caldas Novas é considerada o paraíso das águas quentes, sendo o principal polo turístico da região com a maior estância hidrotermal do mundo. Famosa pelos poderes medicinais de suas águas termais, cuja temperatura chega a 45°C, Caldas Novas possui uma infraestrutura hoteleira excepcional com mais de 45 mil leitos. O fluxo de turistas na região chega a mais de três milhões de pessoas que visitam esse paraíso todos os anos.

Os voos para Bauru também sairão de Viracopos e terão duas frequências diárias. As operações estão previstas para serem realizadas a partir de 10 de novembro, com os turboélices ATR 72-200.

Trata-se do nono destino da Azul para o estado paulista, ao lado de Campinas, Araçatuba, São José dos Campos, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Marília, Presidente Prudente e São Paulo.

Bauru é conhecida como a “Cidade sem limites”, em virtude do slogan criado na década de 60 por seu acelarado progresso e desenvolvimento. O município tem elevado Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M), classificado em 0,825 pontos, com destaque para o IDH-Educação (IDH-E), que atinge 0,906 pontos, um dos índices mais altos do Brasil.

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe