Presidente da Star Alliance revela que Avianca Brasil se associará ainda este mês. Azul também está na mira!

Denis Carvalho 11 · junho · 2014

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

A Avianca Brasil deve ser anunciada como a mais nova companhia membro da Star Alliance ainda neste mês. Pelo menos é o que disse o presidente da maior aliança global de empresas aéreas, Mark Schwab. Em entrevista à revista América Economia ele revela que a entrada da brasileira para a vaga deixada pela TAM está consolidada e que a aliança negocia com mais uma companhia brasileira. Como a GOL tem como acionistas a Delta e a AirFrance-KLM, que são parte da SkyTeam, isso confirma o interesse da SA na Azul.

“Desde dezembro estamos negociando com a Avianca Brasil para ela entrar na nossa aliança, o que deverá ocorrer até o final de junho, com a intenção de operar os voos domésticos”, explicou Schwab. Segundo declarações da aliança, a entrada da brasileira deverá ser feita como afiliada da Avianca internacional, que também incluirá a AeroGal. Com isso, cresce a possibilidade de a Avianca Brasil aderir ao LifeMiles, programa de milhas da xará colombiana, ou pelo menos integrá-lo ao Amigo, seu atual programa.

Schwab revelou, contudo, que a malha da Avianca Brasil não é suficiente para suprir a ausência da TAM, que migrou neste ano para a rival Oneworld, o que justifica a negociação com a Azul: “Precisamos de infraestrutura para operar em outros aeroportos fora do eixo Rio-São Paulo. Precisamos operar em Brasília, Recife, Salvador, por exemplo. Nós estamos também negociando com outra companhia brasileira para criar conexões não só em Guarulhos, mas em todos os voos internacionais, inclusive para a América Latina”.

O presidente revelou ainda que a Avianca internacional deve inaugurar um voo para Londres, utilizando o novo terminal da Star Alliance em Heathrow. “Estamos trabalhando ativamente com a Avianca Brasil, estamos em negociações com outra companhia brasileira e, até o fim do ano, uma empresa pequena do Equador chamada Aerogal vai entrar para a Star Alliance. Além disso, temos a Copa Airlines e a Avianca Bogotá, que também substituem a TAM nos voos para a região. A Avianca Bogotá começará, em julho, a fazer voos diretos para Londres, no novo terminal que inauguramos, e entrará em operação em 23 de junho. A América Latina é uma região muito importante para nós, mas representa menos de 10% do total de nossas receitas. Por isso temos de ampliar essa participação”.

Sala vip mais cara do mundo

Outra informação surpreendente da entrevista se refere ao custo dos aeroportos brasileiros após a privatização. O presidente da Star Alliance revelou que a sala vip da aliança em Guarulhos foi a mais cara do mundo.

“A privatização nos deu um choque quanto aos novos custos de operação. Por exemplo, o espaço da sala vip que a Star Alliance negociou em Guarulhos, no Terminal 3, foi o mais caro do mundo. Temos mais de mil lounges em todo o mundo e essa foi a mais cara. Não posso falar quanto foi, mas isso preocupa e, se essa é a tendência, de custar quatro vezes mais do que custava quando era da Infraero, torna-se impeditivo para o negócio”.

O executivo, que morou no Brasil por muitos anos, destacou o crescimento da aviação no país e a melhoria dos aeroportos, mas ressaltou que ainda há muito a se fazer, sobretudo com relação às opções de transporte aos terminais: “A infraestrutura está atrasada, sobretudo em relação ao acesso ao aeroporto, não há transporte. Fica difícil criar oportunidades de negócios sem ter como chegar aos aeroportos”.

Leia a entrevista completa no site da America Economia.

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe