Presidente da Star Alliance revela que Avianca Brasil se associará ainda este mês. Azul também está na mira!

Denis Carvalho 11 · junho · 2014

A Avianca Brasil deve ser anunciada como a mais nova companhia membro da Star Alliance ainda neste mês. Pelo menos é o que disse o presidente da maior aliança global de empresas aéreas, Mark Schwab. Em entrevista à revista América Economia ele revela que a entrada da brasileira para a vaga deixada pela TAM está consolidada e que a aliança negocia com mais uma companhia brasileira. Como a GOL tem como acionistas a Delta e a AirFrance-KLM, que são parte da SkyTeam, isso confirma o interesse da SA na Azul.

“Desde dezembro estamos negociando com a Avianca Brasil para ela entrar na nossa aliança, o que deverá ocorrer até o final de junho, com a intenção de operar os voos domésticos”, explicou Schwab. Segundo declarações da aliança, a entrada da brasileira deverá ser feita como afiliada da Avianca internacional, que também incluirá a AeroGal. Com isso, cresce a possibilidade de a Avianca Brasil aderir ao LifeMiles, programa de milhas da xará colombiana, ou pelo menos integrá-lo ao Amigo, seu atual programa.

Schwab revelou, contudo, que a malha da Avianca Brasil não é suficiente para suprir a ausência da TAM, que migrou neste ano para a rival Oneworld, o que justifica a negociação com a Azul: “Precisamos de infraestrutura para operar em outros aeroportos fora do eixo Rio-São Paulo. Precisamos operar em Brasília, Recife, Salvador, por exemplo. Nós estamos também negociando com outra companhia brasileira para criar conexões não só em Guarulhos, mas em todos os voos internacionais, inclusive para a América Latina”.

O presidente revelou ainda que a Avianca internacional deve inaugurar um voo para Londres, utilizando o novo terminal da Star Alliance em Heathrow. “Estamos trabalhando ativamente com a Avianca Brasil, estamos em negociações com outra companhia brasileira e, até o fim do ano, uma empresa pequena do Equador chamada Aerogal vai entrar para a Star Alliance. Além disso, temos a Copa Airlines e a Avianca Bogotá, que também substituem a TAM nos voos para a região. A Avianca Bogotá começará, em julho, a fazer voos diretos para Londres, no novo terminal que inauguramos, e entrará em operação em 23 de junho. A América Latina é uma região muito importante para nós, mas representa menos de 10% do total de nossas receitas. Por isso temos de ampliar essa participação”.

Sala vip mais cara do mundo

Outra informação surpreendente da entrevista se refere ao custo dos aeroportos brasileiros após a privatização. O presidente da Star Alliance revelou que a sala vip da aliança em Guarulhos foi a mais cara do mundo.

“A privatização nos deu um choque quanto aos novos custos de operação. Por exemplo, o espaço da sala vip que a Star Alliance negociou em Guarulhos, no Terminal 3, foi o mais caro do mundo. Temos mais de mil lounges em todo o mundo e essa foi a mais cara. Não posso falar quanto foi, mas isso preocupa e, se essa é a tendência, de custar quatro vezes mais do que custava quando era da Infraero, torna-se impeditivo para o negócio”.

O executivo, que morou no Brasil por muitos anos, destacou o crescimento da aviação no país e a melhoria dos aeroportos, mas ressaltou que ainda há muito a se fazer, sobretudo com relação às opções de transporte aos terminais: “A infraestrutura está atrasada, sobretudo em relação ao acesso ao aeroporto, não há transporte. Fica difícil criar oportunidades de negócios sem ter como chegar aos aeroportos”.

Leia a entrevista completa no site da America Economia.

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Hermes

    Vergonha total! privatizou para piorar? A sala mais cara do mundo, imaginando que Star Alliance tem Salas nos melhores aeroportos do mundo!!! e o povo ainda tá feliz e conteste com a copa, este é o legado que a copa vai deixar? Aeroportos mais caros que inviabilizam negócios? O que adianta construir o novo termial de GRU, com altos custos para as empresas que irão operar nele? Cadê o Governo? A Star Alliance poderia retirar a sala já que o custo é tão alto! Os brasileiros que arquem com as consequências dos políticos que elegem!

    Ponto positivo é que as duas melhores aéreas brasileiras estão entrando na Star Alliance! Acredito que antes do início das operações internacionais a azul entre na SA. Eeeee meu Brasil! o que dizer?

    • Isabela

      Concordo com você.este não é um país de primeiro mundo, mas o que está ocorrendo é uma vergonha.
      Não podemos deixar que o país seja prejudicado com isso.

    • Leonardo Pereira

      Deixe a lei da oferta e procura funcionar, eles acabaram de inaugurar, ainda estão na fama do maior terminal, logo Viracopos, Galeão, Confins vão entrar na briga para possuírem um hub internacional e isso fará a GRU rever seus preços. Mas chamar o governo para proibir isso é impossível, pois foi o próprio governo que exigiu o MAIOR valor no leilão e em tempo recorde, isso tem custo e alto, não foi exigido as menores tarifas ou a melhor qualidade ou o melhor aeroporto…

      • Para ser o mais caro do mundo, deveria no mínimo estar entre os 10 melhores do mundo. Portanto não justifica. As cias aéreas pagam pelas salas vips e também para a Star Alliance, esse custo quem paga na verdade somos nós. Assim como pagamos os maiores impostos do mundo, se tivéssemos retorno, não haveria problema eu pagaria 80% dos meus rendimentos com prazer. Portanto, paguemos mais caro nas passagens e fiquemos conformados com isso.

    • Não estou aqui para defender governo, até porque o que não faltam são coisas erradas lá.
      No entanto, o GRU é privado e o governo nada tem a ver com isso. Coloquemos a culpa em quem de fato merece, que é a administração do GRU, que até o fim do ano passado, quando utilizei pela última vez, em nada tinha melhorado a estrutura existente e nem melhorado a oferta de dentro das áreas de embarque. Parece que a única preocupação era o terminal novo, e que nos viremos com os antigos…

      • Mari

        Bom, se foi a mais cara do mundo, e mesmo assim a *A pagou, é pq mesmo assim vai dar retorno.
        Pensem fora da caixa. Não entrem no mimimi do empresário, que sempre se diz falido.

  • MTorres

    SALA MAIS CARA DO MUNDO? Tapa na nossa cara. Ta ai pra quem duvidava. O Brasil ja quebrou e esses aeroportos administrados pelas empreiteiras mais fraudulentas do planeta são um alerta. COMO é mais caro que Changi, CDG, Narita, Kloten, JFK…?????

    • Dênis Colli

      Pois é MTorres… Não da para entender a nova Adm de GRU.

    • Mari

      Qual o problema? É dinheiro privado. E as cias têm interesse. QUE PAGUEM!

      • Dênis Colli

        Por essas despesas extras e demais altos custos de manutenção que os programas de fidelidade estão mudando regras de acumulo, quantidade de milhas por voo, etc. Ou você acha que a StarAlliance não cobra das cias aereas para que seus passageiros utilizem os lounges?
        Isso se chama CUSTO BRASIL

  • MTorres

    Se a Azul e a Avianca entrarem será lindo. Só a Avianca não me ajuda em nada, visto que eles não tem voo saindo de VIX (por enquanto).

  • Leonardo

    Mas a Azul não está fechando parceria com a United? Vai ser SA ainda assim?

    • É só um acordo de interline/codeshare. Bem diferente da GOL que vende parte de suas ações para a Delta e parte para a Air France-KLM

      • Leonardo

        E eu tinha entendido que ia ter emissão de passagens através de milhas, como funciona no smiles e no multiplus. Se a emissão para *A for pelo viajanet também vai ser ridículo.

    • MTorres

      A United é fundadora e uma das maiores empresas da *A.

      O fato de Azul estar fechando essa parceria só reforça o boato.

      • Leonardo

        Fiz confusão com a US que é oneworld agora. Ela sendo da *A faz todo sentido.

    • A United é SA

  • Oscar Luiz

    Já pensou se a Azul compra a TAP?

  • re178

    Será que eles podem aprovar duas cias. aéreas do mesmo país fazendo parte da mesma aliança? Embora Avianca Brasil e Azul quase não disputam as mesmas rotas, acho que elas não iriam querer ser parceiras uma da outra, embora hoje isso ocorre na China com a Shenzen Airlines e a Air China (ambas membros da SA) e já ocorreu nos EUA com a United e a US Airways, até alguns meses atrás.

    • André Felipe

      Aprovam sim.
      Lembre-se, na Colômbia a Star Alliance tem a Copa Colômbia e a Avianca. Pode ter duas cias no mesmo país tranquilamente. Nos Estados Unidos tínhamos a United e a US Airways.

  • Dênis Colli

    Caraca! Custou 4x mais que a antiga operação!!!? E vão oferecer os mesmos sandubas de queijo, presunto e alface murcho, das outras salas vips? Ou vão mudar o catering para esse lounge?
    A StarAlliance ja tem um lounge Vip invejável no LHR, um dos aeroportos com a maior taxa de embarque, e garanto que deve ser mais rentavel para a Aliança que GRU.
    Lastimavel…

  • Edu

    Tomo mundo adora as privatizações, agora reclamam de uma empresa privada cobrar caro de um espaço que é dela e ainda reclamam do governo, vai entender, e melhor as salas VIP daqui com alface murcho do que as americanas, em que voce paga para comer até um alface murcho.

  • anonimo

    A culpa é do governo. É que as pessoas não entendem de privatização. Tem muitos jeitos de se privatizar a mesma coisa. Na hora de privatizar o governo tem 3 opções ao definir as regras do leilão:

    a) vence a empresa que oferecer cobrar as menores tarifas e taxas dos usuários (ótimo)
    b) vence a empresa que prometer o maior investimento em benefícios para os usuários, ampliações, etc. (bom)
    c) vence a empresa que pagar mais dinheiro ao governo pela concessão. (péssimo)

    O modelo C é o pior, pois quanto mais a empresa tiver que pagar pra "comprar" o direito, mais caro vai ter que cobrar dos usuários pelo serviço, para que o retorno compense o prejuízo com a compra da concessão. Porém o governo escolhe esse modelo, pra cobrir o rombo em outras estatais, pra sustentar programas sociais, etc, pra sustentar o pagamento de cargos comissionados, etc.

    • Edu

      Na opção A certamente reclamariam que o governo estava entregando nosso patrimonio a preço de banana, não acho o C péssimo para o país, estamos numa economia de mercado, GRU terá concorrentes, se a Star Aliance pagou tão caro num espaço no aeroporto é porque acha que valia a pena investir no Brasil, melhor contar com o dinheiro das privatizações agora do que fazer igual em SP, que privatizaram as rodovias por um preço menor em troca de investimentos e beneficios (opção B das suas opções) e agora temos os pedagios mais caros do Brasil.

      • anonimo

        Edu, no caso dos pedágios é o contrário do que você afirmou. Os pedágios de 15, 17 reais (que foram as primeiras concessões, vencidas pela CCR) foram justamente privatizações feitas com o modelo C também. A CCR teve que dar ao governo bilhões. Por isso são pedágios caros. As rodovias foram privatizadas depois, com modelo misto A/B tem custos BEM menores, de 1 real, 3 reais, 5 reais, etc.

        Quem reclamaria isso daí que voce sugeriu ("entregou de graça") seriam os que são contra privatizações. Que preferem tudo como sempre esteve, ou seja, esatagnado, já que governo é mal administrador. 20 anos de setor aéreo se desenvolvendo em velocidade enorme no mundo enquanto o brasil ficou parado no tempo, não tem voos regionais, sobrecarrega algumas cidades enquanto outras ficam sem o serviço, enfim…

        Não é entregar de graça, pois a empresa vai investir construindo algo que não existia antes. E pode-ser privatizar abrindo capital na bolsa, inclusive dando opção a todos os brasileiros de utilizar FGTS para comprar ações da empresa de pedágio, se acharem que está sendo "entregue a preço de banana, pode comprar…

        • Hermes

          Pessoal,

          Independente das opções que o governo ofereceu na concessão, não existe isso de "AH O GOVERNO NÃO TEM NADA A VER COM ISSO, PQ PRIVATIZOU, E PONTO FINAL" tem e muito a ver com isso, porque a independente do modelo de privatização a tarefa do governo é garantir que isso seja um benefício a população sem abuso de preços. A privatização de um aeroporto não é como um banco. Se o banco é privatizado ele tem um dono, agora uma instituição pública é concedida para administração, por isso "CONCESSÃO" e toda concessão deve ter sua fiscalização, assim como a ANATEl fiscaliza as operadoras de TELECOM, a ANEEL fiscaliza as concecionárias de energia elétrica, a ANP fioscaliza as petrolíferas e a ANAC fiscaliza as empresas aéreas, que por incrível que possa não parecer é um serviço de concessão conforme legislação, pois trata-se de um serviço estratégico ligado a defesa aérea também, porém, devido ao alto custo para operar e abrir uma empresa aérea quem solicitar a entrada o governo permite (porém, é uma concessão).

          Portanto, o governo deve fiscalizar afim de que seja um benefício a população que o serviço está sendo prestado, sem cobranças abusivas.

          • Edu

            Mas o aluguel de uma area do aeroporto para a Star Aliance jamais será uma area de interesse de qualquer governo, se pagou caro é porque foi um negocio interessante para a empresa, por enquanto não notei nenhum aumento nas taxas de embarque e nem nenhuma piora dos serviços após a concessão, então porque haveria intervenção do governo?

        • Edu

          Não sou contra as privatizações só para constar, mas quando se é governo as decisões são mais difíceis do que na iniciativa privada, como fazer concessões no modelo A por um preço até mesmo simbólico (depende dos beneficios oferecidos pela empresa) se esses beneficios só serão sentidos pelo povo ao longo do tempo e as eleições infelizmente são antes e vc será acusado de ter entregue o patrimonio do povo, ainda acho que o menos ruim é receber agora e deixar que o mercado se vire com o preço e os serviços.

          • anonimo

            Aí você resumiu como as coisas realmente funcionam.

    • anonimo

      Só complementando, no caso de guarulhos a taxa desse modelo "C" foi R$ 6 bilhões (bilhões com B). Dinheiro que poderia estar sendo investido para criar aeroporto de qualidade impecável e com taxas de embarque e serviços muito mais baratos.

      Mas… cobrar esse pagamento é a forma de fazer com que os passageiros de guarulhos paguem pela gastança do governo em outros setores que nada tem a ver com aeroportos.

      • Edu

        Mas se o governo usar os 6 bi para criar um outro aeroporto concorrente de GRU, acho que nenhuma empresa ia se interessar nesse negocio hein, pagar para o governo concorrer comigo?

    • João

      Eu vou continuar usando o meu Premier Gold para beber vinho de graça em Guarulhos, não me importo se a *A está pagando mais por isso. Mesmo porque eu pago mais para voar com eles. We got a deal.

  • anonimo

    Esse tipo de situação é prevista nas leis. Quando ocorre isso o governo tem que indenizar a empresa ou readequar as planilhas de custos de operação e tarifas.

    Mas enfim, o ideal seria não existir nenhum pagamento ao governo para poder operar. A empresa que oferecer ampliar e operar o aeroporto cobrando das empresas aéreas e dos usuários as menores taxas, vence e ganha o direito de administrar. No mundo civilizado é assim. Simplesmente funciona.

    • Edu

      Ainda acho que o melhor é receber pela concessão mas sempre garantindo a concorrencia, fazendo a concessão de VCP e autorizando a iniciativa privada a construir outro aeroporto na Grande SP.

  • Só pra entender Lifemiles segue em pé? não deixará de existir??? tenho milhas lá, e ainda pra mim é o melhor programa de milhas de LONGE… pena que não da pra passar milhas do cartão pra la…

    15 mil o trecho para o EUA em diversas datas sempre, compras de milhas em promocao… incrivel

    • André Felipe

      O Life Miles continua do jeito que está, pois é o programa da Avianca Colombia. Possivelmente você poderá usar suas milhas na Avianca Brasil ou acumular seus pontos da Avianca Brasil no LifeMiles. Também é possível (mas digo isso apenas especulando) ocorrer a fusão do Programa Amigo com o LifeMiles.

    • Lifemiles é da Avianca internacional, não vai sofrer nenhuma mudança. A única coisa que pode ocorrer é a Avianca Brasil entrar no programa, o que para nós seria ótimo. Mas parece que ela vai continuar com o Amigo!

      • Podia mesmo, é uma grande chance dos cartões de credito num futuro proximo abrirem transferencias para o programa… Seria incrivel.

        • Pablo Liporace

          O Memberships Reward da american express transfere pontos para o lifemiles (taca)

  • William Perez

    Só sei que essa dança das cadeiras das cias brasileiras e suas alianças só dificulta nossas vidas. Fico aqui fazendo contas quânticas pra saber onde vou colocar minhas milhas. Independente pra onde elas forem, que vão logo e sosseguem !

  • Fernanda

    A Azul tá disponibilizando o código promocional "JUNHO15", que dá 15% de desconto nos voos com origem ou destino pro RJ em Junho. =)

  • Sergio Roberto

    Pessoal, vou aproveitar que o assunto é SA, One World etc.. para tirar uma dúvida. Muitas vezes vejo no comentário sobre alguém dizendo que vai pedir match de um programa de milhagem para outro. Por favor, como funciona e quais são os que permitem isso. Abração e obrigado.

  • Passou o mês de Junho e nada!

  • Marcelo

    Porque ainda não ocorreu a entrada da Avianca Brasil