Avaliação da Royal Air Maroc

Redação 20 · fevereiro · 2018
Econômica
GIG - MAD
AT 212
Boeing 767-300
Janeiro/2018

Embarque

Previsto: 11:35h
Efetivo: 11:35h

Partida

Previsto: 12:10h
Efetivo: 12:40h

Chegada

Previsto: 10:55h
Efetivo: 10:55h

A Royal Air Maroc voa para mais de 90 destinos a partir de seu hub no Aeroporto Internacional Mohammed V, em Casablanca. Além de voos domésticos pelo Marrocos, a companhia tem rotas para vários destinos na Europa, Oriente Médio, África, Estados Unidos e Canadá – e também voos para o Rio e São Paulo. Nosso leitor Daniel Soares foi conferir os serviços da companhia, confira a avaliação que ele enviou para o MD:

Desta vez, não aproveitamos uma promoção do Melhores Destinos, foi na sorte mesmo. Procurando passagens em julho para as férias de janeiro, encontramos o voo Cairo x Rio por pouco mais de mil reais por pessoa na Royal Air Maroc. Não pensamos muito e compramos primeiro a volta!

Era hora de procurar a ida e também achamos na RAM o voo Rio x Madri a um preço muito bom. Ambos os voos fazem conexão em Casablanca. Total ida e volta = R$ 2.402,92 por pessoa.

O pagamento é em real e pode ser parcelado no site deles. Um preço bom tendo em vista chegar por um local e sair por outro. Os voos que foram feitos entre esses dois também foram avaliados.

Alteração de voo

Nossos voos foram alterados. Um mês depois da compra recebemos um e-mail solicitando que confirmássemos as sugestões ou entrássemos em contato com o escritório de SP para que fosse acertada uma outra data.

Nenhum telefone fornecido funcionou. Conseguimos contato apenas pelo Facebook da RAM, em que um funcionário me ligou do Marrocos (em inglês) para resolver o problema. Muito atencioso e paciente, marcou nossos assentos e na mesma hora recebemos os bilhetes no e-mail.

Check-in

6

Check-in no Galeão foi rápido. Pediram nossa reserva do voo de volta pois não era mesma da ida. Havia a possibilidade de upgrade para a Classe Executiva por U$900,00/passageiro (a atendente informou que no fim de janeiro haveria uma promoção e o valor baixaria para U$450,00/passageiro).

Bagagem despachada (2 peças de 23 kg) era hora de ir para a sala da embarque.

Prioridades por lei e Classe Executiva embarcando primeiro. Nós, da econômica, embarcamos logo depois. Foi rápido, nem conferiram meu passaporte. Apenas solicitaram o cartão de embarque.

Levantamos voo com atraso de meia hora para um voo de quase 9 horas de duração.

Cabine

3

Entramos no 767-300 e ele era bem velho. Mas velho mesmo. Minha poltrona estava com o braço quebrado e a mesinha estava bem suja. Dava pra notar os anos de voos daquele avião.

Sem contar o espaço no chão entre a poltrona e a janela que estava cheio de garfos, chicletes e papéis no chão, e não pareciam ser do voo anterior. Estavam ali há bastante tempo, com certeza.

Uma coisa muito boa é o espaço entre as poltronas, mesmo o passageiro da frente reclinando a poltrona, ainda sobra bastante espaço.

Entretenimento

4

Esqueça! A não ser que você tenha seus próprios fones.

A aeronave possui telas individuais e são distribuídos fones de ouvido após a decolagem, mas o plugue do fone não encaixa na tela perfeitamente. Fiquei uns 10 minutos para conseguir que o som saísse nos fones. E quando saiu, o fone é tão ruim que o barulho das turbinas era mais alto que o som do filme.

Enfim, depois de muito lutar contra os plugues resolvi deixar o som pra lá e relaxar lendo apenas as legendas (em inglês apenas) e foi quando todo o sistema de entretenimento do avião caiu. Todas as telas desligaram ao mesmo tempo. Demorou meia hora para que tudo voltasse ao normal. E isso aconteceu mais duas vezes ao longo do voo. Não consegui assistir o filme até o fim.

Serviço de bordo

7

Foram servidos jantar e café da manhã.

A comida estava boa, e eram distribuídos pães. Bebidas eram água, cerveja, refrigerante, sucos e vinho tinto e branco. Café e chá eram servidos após as refeições.

Água e suco à vontade no fundo da aeronave.

Comissários e equipe de solo

7

Equipe de solo e comissários atenciosos.

 

 

 

Programa de fidelidade

7

Não avaliado pelo leitor.

Nota do Editor: O programa de milhas da Royal Air Maroc é o Safar Flyer, que oferece três categorias: Blue, Silver e Gold. A RAM não é parte de nenhuma aliança global, mas tem parcerias com Iberia e Etihad, o que permite acumular milhas por seus voos em ambas as companhias.

O programa também possui parceria com locadoras de veículos e redes de hotéis.

Nota final

5,6

Conexão

Chegamos a Casablanca e já na saída da ponte, todos os passageiros são abordados por policiais para mostrar o passaporte. Como estávamos em conexão, fomos liberados.

O aeroporto de Casablanca é pequeno e tem algumas opções de lojas e comidas, suficiente para conexões de 1 ou 2 horas.

Embarque para Madri foi tranquilo, avião lotado. Enquanto aguardávamos já na ponte de embarque, um funcionário da RAM exigia que as bagagens de mão fossem deixadas ali para serem despachadas pegando todos de surpresa. Tudo bem, o despacho seria gratuito. Ao entrarmos na aeronave (fomos um dos primeiros por estarmos no fundo), percebemos que TODOS os compartimentos estavam vazios e ficamos nos perguntando o motivo de terem tirado nossa bagagem de mão.

Quando o embarque foi encerrado, os bagageiros estavam lotados das bagagens de mão dos passageiros que entraram depois. Chegamos a Madri no horário.

Volta (CAI x CMN – CMN x GIG)

Com a alteração do voo, ficaríamos mais de 24h em conexão. Com isso, a RAM nos forneceu hotel, transfer de ida e volta do aeroporto e jantar com água (qualquer bebida extra é paga no check-out). Bem organizado. Basta ir na agência de trânsito no segundo andar do aeroporto e mostrar passaporte e cartão de embarque. O Hotel Imperial não era lá grande coisa, mas serviu bem pra dormir e aguardar o próximo voo.

Embarque confuso em Casablanca, pois não havia ponte. Pegamos um ônibus e embarcamos de escada num 767. Todos por uma porta apenas. Saiu no horário.

Uma de nossas malas ficou retida em Casablanca para verificação de segurança e chegou no voo seguinte (três dias depois) sendo entregue na minha residência e a outra veio quebrada.

Conclusão

Vale a pena? Talvez sim. Pelo preço, valeu. Pelo conforto, não valeu. A companhia usa o novo 787 nos voos de SP, mas para o Rio só vem os velhos 767. Se o preço for bem atrativo, talvez voe novamente com eles.


Agradecemos ao Daniel pelo relato! Quer ver a sua avaliação publicada no Melhores Destinos? Peça as instruções, capriche no texto e nas fotos e mande para a gente: avaliacao@melhoresdestinos.com.br