Avaliação da Air Canada

João Goldmeier 26 · setembro · 2017
Econômica Premium
GRU - YYZ
AC91
Boeing 787-9
10/09/2017

Embarque

Previsto: 19:40h
Efetivo: 19:30h

Partida

Previsto: 20:25h
Efetivo: 20:20h

Chegada

Previsto: 05:30h
Efetivo: 05:20h

O Melhores Destinos tem um dos maiores acervos de avaliações de companhias aéreas do Brasil. Nosso objetivo é ajudar os leitores a decidir entre uma cia e outra na hora da compra podendo ver antes o que os espera e, claro, atender aos aficcionados em aviação civil, nos quais me incluo.

Pensando nisso embarcamos rumo ao Canadá para avaliar a cia de bandeira do país, a Air Canada, em duas classes de serviço: econômica premium e executiva. Neste primeiro post vamos falar como foi o voo de ida, na econômica premium.

Sobre a Air Canada

É a maior empresa de transporte de passageiros do Canadá e uma das principais companhias aéreas da América do Norte. Possui 415 aeronaves em frota (incluindo aí suas subsidiárias) e voa para 194 destinos no mundo todo. Opera um voo diário entre São Paulo e Toronto, que é o seu maior centro de distribuição de voos, de onde saem as rotas  para os seus diversos destinos domésticos, regionais e internacionais. É membro da Star Alliance.

Resumo do review

Air Canada Voo AC-91
São Paulo (GRU) – Toronto (YYZ)
Domingo, 10 de setembro de 2017
Partida: 20:20
Chegada: 05:20
Duração: 10:00
Milhas: 5.075
Aeronave: Boeing 787-9
Assento: 14C (Econômica Premium)
Destaque positivo: poltrona
Pontos a melhorar: falta de wi-fi

Mapa do voo

Check-in

10

Como não moro em São Paulo tive que pegar um voo doméstico para chegar a Guarulhos por volta do meio dia. Após retirar minha bagagem no Terminal 2, fui até o T3 ver se o check-in da Air Canada já estava aberto, meio já esperando o que encontrei: o balcão deserto e a informação de que o check-in abre por volta das 16h30.

Como já havia feito o check-in através do aplicativo da Air Canada, já tinha meu cartão de embarque e pude entrar na área segura para lá esperar a abertura do check-in, aproveitando que um de meus cartões de crédito dá acesso à sala vip.

Quando chegou o horário, desci para fazer todo o processo de imigração e alfândega para então retornar à área externa do terminal. Aconselho a só fazer essa manobra se estiver com tempo sobrando.

A econômica premium permite utilizar a fila preferencial, mas para meu azar um grupo de monges estava fazendo seu check-in na classe executiva bem naquele momento. Pulei então pra fila do lado, do despacho de bagagem, já que o meu check-in já estava feito e fui rapidamente atendido.

Vale lembrar que a Air Canada ainda permite o despacho de dois volumes de até 32kg cada para todos os passageiros, independente de classe. Passageiros com status no programa Altitude Super Elite 100K, Elite 75k, Elite 50k e Elite 35k assim como membros Star Alliance Gold tem direito a uma bagagem extra de até 32kg.

Além do check-in preferencial os outros diferenciais para quem voa na econômica premium é a bagagem e o embarque preferencial.

Sala Vip

A Air Canada utiliza a sala vip da Star Alliance que é na minha opinião a melhor sala vip de Guarulhos, tanto pelo amplo espaço como pelas opções de comida e bebida. Os passageiros voando na econômica premium não têm acesso à sala vip. Porém, a sala permite o ingresso dos portadores de diversos cartões como American Express, Diners e Priority Pass. Quem tem status Gold na Star Alliance também pode entrar na sala mesmo voando na classe econômica de uma das cias da aliança (meu caso).

Embarque

Cerca de duas horas antes do horário previsto para o início eu me dirigi aos portões de embarque. Sim, no plural, pois foram utilizados o portão 307 para o embarque dos passageiros com prioridade de status ou cabines premium e o portão 308 para as prioridades legais e embarque dos passageiros da classe econômica.

Tanta antecedência era justificada, pois havia combinado com o pessoal da Air Canada de fazer uma transmissão ao vivo direto da cabine do avião para os leitores do Melhores Destinos. Infelizmente a péssima recepção do sinal de celular prejudicou um pouco, mas posso dizer que gostei bastante do avião que tem uma das cabines mais estilosas que já voei.

Classe Econômica:

Classe Econômica Premium:

Classe Executiva:

Voltei para o saguão de embarque e logo depois iniciou-se o embarque de forma organizada, respeitando todas as prioridades.

Cabine

9

O Boeing 787-9 da Air Canada está configurado em três classes de serviço: 247 assentos na classe econômica, 21 na econômica premium e 30 na classe executiva. A configuração na econômica premium é 2-3-2.

Na cabine há apenas três fileiras de poltronas (fileiras 12, 13 e 14), o que permite à Premium Economy da Air Canada ser bem tranquila. A cabine é separada tanto da classe executiva quanto da classe econômica por cortinas. As poltronas tem o estofamento em couro e oferecem uma reclinação de 17,7 cm (5 cm a mais que a econômica), largura de 49,5 cm (6 cm a mais que a econômica) e uma distância entre fileiras de 96,5 cm (20 cm a mais que na econômica), medidas extremamente generosas que somadas ao bom estofamento (e de bom gosto) formam um conjunto bem interessante.

Como estava viajando sozinho, optei por um assento no corredor (14C) para não ter que pular o vizinho à noite para ir ao banheiro. Já adianto que foi um erro, pois eu simplesmente não consegui achar uma posição confortável para dormir e isso nada tem a ver com o assento em si, que é bem confortável, e sim com a minha altura (1,91m). Talvez apoiando o travesseiro na janela eu tivesse mais sorte.

Outro item de conforto é o descansa-pés, algo que nem todas as cias adotam mas que ajuda bastante a encontrar uma posição confortável. Por fim, outro item essencial está presente: tomadas universais para carregar os eletrônicos.

Entretenimento

6

A tela individual de entretenimento é item comum a todos os assentos do Boeing 787-9 da Air Canada. A diferença entre as classes se dá pelo tamanho. Na econômica premium ela mede 11 polegadas e tem uma definição de cores incrível.

Mas não adianta de nada ter uma super tela sem uma programação interessante. Tirando o “air show” (que mostra a rota do avião, distância, etc.) que realmente é sensacional, a programação de filmes e séries é pequena. São 12 filmes em destaque, nem todos tão novos e alguns sem legenda alguma (nem em inglês!).

Por sorte eu ainda não tinha assistido a Lion, o belíssimo filme de Garth Davis com atuação fantástica de Dev Patel. Sorte mesmo, pois como não consegui dormir tive que me valer do entretenimento para passar o tempo.

Outra falha gravíssima numa aeronave tão nova: ausência de wi-fi. Hoje em dia a maioria das cias aéreas oferece o acesso (mesmo que seja pago) para quem precisa trabalhar ou mesmo buscar entretenimento como era o meu caso.

Serviço de bordo

8

Esperando na poltrona já estava um fone de ouvido “in ear”, travesseiro, cobertor, uma pequena necessaire e uma garrafa d’água. Como ainda estava me familiarizando com o assento e tirando fotos, coloquei o cobertor perto da janela (erro número 2 – mais adiante).

Ainda em solo foi distribuído o menu impresso do serviço de bordo, escrito em três línguas: português, inglês e francês. Eram duas opções de prato principal: lasanha vegetariana ou frango. O pedido foi anotado ainda em solo. Logo em seguida foi oferecido um drinque de boas vindas: suco de laranja ou água.

Assim que o avião atingiu sua altitude de cruzeiro, foram distribuídos os formulários da imigração canadense, algo que é extremamente útil receber ainda no avião, quando se tem tempo de sobra para preencher.

O jantar começou com toalhas quentes (um diferencial da econômica premium) e veio numa única bandeja contendo o prato principal, uma salada e a sobremesa. Tudo servido em louça de porcelana, acompanhado de talheres de metal e uma taça de vidro – diferenciais desta classe de serviço.

A salada e a sobremesa estavam ok, mas o frango estava muito gostoso: suculento, sem passar do ponto, com um molho de cogumelos e acompanhado de massa risoni, aspargos, abobrinha e cenoura.

Logo após receber o jantar, passou o carrinho de bebidas com diversas opções, incluindo aí cervejas e vinho tinto e branco. Pedi o vinho tinto, que combinou bem com a refeição. Vale ressaltar que o jantar servido na econômica premium foi diferente do servido à classe econômica.

Após o jantar foi oferecido café e chá e logo após as luzes da cabine foram reduzidas para que os passageiros dormissem.

Aí começou o meu calvário: vira de um lado, vira de outro, mexe aqui, mexe acolá e nada de encontrar uma posição confortável. Pra piorar, a cabine estava parecendo uma filial do Alasca, num frio de doer e… lembram que o meu cobertor estava na lateral do avião, ao lado do passageiro que viajou na janela? Fiquei com dó de acordá-lo e acabei passando frio mesmo.

O jeito foi assistir a um filme e rezar pro voo passar depressa (normalmente sou o contrário: quero que o voo dure mais). Um ponto a ser enaltecido foi que durante a noite os comissários passaram diversas vezes oferecendo água, algo que raramente vejo em outros voos.

Por volta de 4:20 teve início o segundo serviço com o café da manhã. Novamente os passageiros da econômica premium receberam toalhas quentes e as opções eram panqueca ou omelete (neste serviço as opções e modo de servir foram iguais à econômica). Optei pelo omelete que estava muito esquisito, acabei não comendo inteiro.

O serviço chegou a ser interrompido por uma pequena turbulência perto da costa americana mas fora isso foi um voo bem tranquilo.

Comissários e equipe de solo

8

À equipe de solo da Air Canada no Brasil só elogios. Todos muito atenciosos e solícitos, sempre com um sorriso no rosto. Check-in e embarque organizados, respeitando os embarques preferenciais. Nota 10.

Já os comissários de bordo poderiam ser um pouco mais simpáticos, achei o serviço um pouco frio, sem nenhuma distinção do serviço que se recebe na classe econômica.

Programa de fidelidade

8

O programa de fidelidade da companhia é o Altitude. É possível acumular 6.343,75 no trecho voado na econômica premium (classe tarifária N) que pontua 125% das milhas voadas. Se não for um passageiro frequente na companhia, uma opção é creditar as milhas no Smiles ou no Avianca Amigo.

Vale lembrar que a Air Canada pertence à Star Alliance e você pode creditar suas milhas nos programas das cias pertencentes à aliança como TAP e United.

Se for pontuar voos da Air Canada no Smiles, verifique antes a tabela de acúmulo.

Nota final

8,1

O Boeing 787-9 tocou o solo canadense às 5:20 no horário local, 5 minutos antes do horário previsto. Olhando o histórico do voo nos últimos 15 dias, noto que a pontualidade é um forte da Air Canada.

A econômica premium da Air Canada se mostrou uma ótima alternativa para quem deseja um serviço mais refinado e confortável. Com certeza os diferenciais oferecidos, se comparados à classe econômica, são bastante significativos e permitem uma experiência de voo bem mais agradável. A poltrona é bem mais espaçosa e a qualidade da refeição é ligeiramente superior.

Precisam melhorar a seleção de filmes e também lembrar de sorrir vez ou outra. =) A única falha grave a meu ver é não ter wi-fi a bordo, algo que a Air Canada precisa resolver urgentemente já que os seus rivais todos possuem esse serviço essencial nos dias de hoje.

João Goldmeier – é editor do Melhores Destinos e especialista em programas de fidelidade e cartões de crédito. Voou a convite da Air Canada.

  • Ana Cristina Sampaio Alves

    Voei recentemente na econômica e foi uma das piores experiências em voo internacional por um único motivo: a falta de apoio para os pés na poltrona da frente. Esse detalhe me impediu de sequer cochilar. Péssima cabine.

  • rkimwb

    Deixo aqui uma sugestão: organizem a página de avaliações de companhias aéreas. A lista atual não contempla as últimas avaliações e o layout dessa página em particular é ruim.

    • João

      Obrigado pela sugestão, encaminhamos para o setor responsável dar uma olhada. Abraço!

  • DMC

    Boa matéria, não sabia que essa rota estava com um avião bacana assim. Achei bem interessante essa classe Premium, serviço de bordo com ítems de porcelana é certamente um diferencial por se tratar de um bilhete não business. Uma pergunta: Se eu pegar esse vôo e escolher pontuar na United (MileagePlus) como vocês sugeriram, eu ganho pontos somente de award miles (pra resgate de passagens) ou também ganho premier qualifying miles (pontos que contam no status no MileagePlus)?

    • João

      Oi DMC, ganha os dois.

      • DMC

        Obrigado!

  • Rafael Amarante

    João, eu vou enfrentar uma experiência parecida com a sua em relação ao check in fechado em GRU em razão do horário. Como exatamente funciona essa opção de ingressar na área restrita pra ficar aguardando na sala vip e só depois fazer o despacho da bagagem e os procedimentos alfandegários? No meu caso, a intenção seria ingressar no lado ar do t3, andar até o t2 pra ficar na Gol Lounge e só depois retornar para os procedimentos hhehehehe.

    • João

      Eu fiz o check in pelo aplicativo da Air Canada e funciona igual qualquer embarque, você passa pelo scanner, raio-x e Polícia Federal. Ao sair tem que repetir a dose. Uma opção menos cansativa pra você é viajar só com bagagem de mão e ficar direto no T2. Abraço!

  • joao

    Minha experiência na econômica normal não foi nada boa! Só o avião que é bom mesmo. A comida é péssima! Pior foi o voo Toronto-Tóquio. Voo diurno de quase 12 horas, onde foi servido como lanche entre as refeições apenas cup noodles! Os asiáticos adoraram, mas quem não gosta ficou com fome mesmo.

    • rodrigo santos azevedo

      me fale mais do seu voo toronto toquio?

  • Danielle Grant

    Minha experiência com a garrafinha de água no meio da noite foi exatamente o contrário na minha última viagem. Fui de United e voltei de Air Canada e a United quase se saiu melhor, passando com a água a noite toda — talvez uma única vez na Air Canada — e com refeição para crianças. Se a United não tivesse esquecido a cadeirinha de carro do meu filho em Houston, teria saído por cima dessa vez.

  • jorge moraes

    Faltou lembrar pra essa comissária arrogante que ela é apenas uma garçonete dos ares.

  • Air Canada de economica foi a pior experiência da minha vida.
    Se rolar um bug 100% gratis eu ainda pensaria duas vezes