Como é voar na classe executiva da Delta entre os Estados Unidos e o Brasil

Por Leonardo Cassol
MCO Orlando
GRU São Paulo
DL 197
Avião Boeing 767-300
Classe Executiva
Poltrona
Data 19/03/2016
Partida 22:48
Chegada 08:24
Duração

A Delta Air Lines iniciou voos diretos ligando São Paulo e Orlando em dezembro de 2015. É a única empresa norte-americana a fazer essa rota, concorrendo com a Latam. A companhia também opera voos diários e diretos para Nova York, Atlanta e Detroit de São Paulo, bem como voos para Atlanta saindo do Rio de Janeiro, oferendo conexões rápidas para centenas de destinos nos Estados Unidos e no mundo. Com o acordo de compartilhamento de voos que possui com a GOL, liga mais de 32 destinos brasileiros a sua malha global.

Sobre a Delta

A Delta possui números impressionantes. Uma frota com mais de 700 aeronaves ligando 319 destinos, em 58 países e 6 continentes. Transporta mais de 170 milhões de passageiros por ano, predominantemente o público que viaja a negócios. Foi fundadora da aliança SkyTeam, da qual também fazem parte Air Europa, Air France, KLM, Aeromexico, Aerolineas, Alitalia, Korean e outras que não operam no Brasil.

Resumo da avaliação

Duração da viagem: 9h10  Aeronave: Boeing 767-300ER

Capacidade: 208 passageiros (36 na executiva Delta One, 29 na econômica premium Delta Confort e 143 na econômica)

Destaques positivos: configuração da cabine, poltrona e Wi-fi.

O que pode melhorar: apresentação das refeições e monitor do sistema de entretenimento.

Check-in

Check-in

O check-in da Delta estava bastante tranquilo, mesmo no movimentado aeroporto de Orlando. Há muitos terminais de auto-atendimento e isso agiliza o procedimento, já que cabe ao funcionário apenas o despacho das bagagens. Precisei de menos de 5 minutos para ser atendido, já que não consegui fazer o check-in pelo app, em função de ter sobrenome composto no passaporte, que fica diferente do primeiro e último nomes, como consta no bilhete.

Alguns terminais são exclusivos para passageiros em classe executiva ou Sky Priority, que também contam com uma fila diferenciada para o despacho de bagagens.

Controle de segurança

A fila do raio x estava bem cheia. Quem viaja em classe executiva ou tem status no Skymiles ou na Skyteam pode utilizar uma fila exclusiva, que ajuda a ganhar algum tempo. Mas mesmo assim precisei de quase 30 minutos. Por isso, é melhor chegar cedo e passar logo pelo controle de segurança, já que o terminal também possui restaurantes e lojas na parte interna.

Para chegar ao portão de embarque foi necessário pegar um trem que interliga todos os terminais. O trem circula em intervalos bem curtos, em menos de 5 minutos, e funciona super bem. O trajeto foi rápido e não estava muito cheio.

Sala Vip

O Delta Sky Club em Orlando pode ser utilizado por passageiros que voam em classe executiva ou com status Elite Plus na aliança Skyteam ou no Skymiles, programa de fidelidade da Delta.

O lounge é amplo e confortável. A decoração e o mobiliário são antigos, mas ainda assim é bem interessante. Tem diferentes ambientes para quem está sozinho ou acompanhado, inclusive com vista para o pátio de aeronaves. Como dá pra ver, estava relativamente vazio.

A sala oferece uma grande variedade de bebidas alcoólicas e não alcoólicas, como refrigerantes, tônica, sucos, cerveja, vinho, whisky e licor. Tem ainda um bufê com sopa, saladas, patês, pães, petiscos, pipoca e frutas.

Embarque

O embarque foi no portão 71, numa área bem tranquila do aeroporto. Iniciou pontualmente. Logo após entrar no avião os comissários me entregaram o cardápio e serviram champanhe e água.

Cabine

Cabine

A cabine dos Boeing 767-300 foi totalmente reformada e ficou bem mais ampla e confortável. A Delta One, nova classe executiva da Delta, possui o formato 1-2-1. Todos os 36 assentos são poltronas-cama que reclinam 180 graus e contam com acesso ao corredor.

Poltronas-cama

As poltronas possuem acabamento em couro azul escuro estilizado em xadrez, com detalhes em vermelho, nas cores da Delta. É um visual bem sóbrio, sem muita firula. A poltrona oferece um espaço bem confortável. Dá pra dormir muito bem!

As poltronas são iguais, com um diferencial para as que ficam na fileira 1. Essas contam com encostos para os pés maiores, que não afunilam, já que não há outras poltronas na frente. Por outro lado, ficam muito próximas da galley, a cozinha do avião, e dos banheiros, o que pode incomodar pelo barulho. Quem for muito alto pode escolher a primeira fileira sem medo. Eu optei pelo assento 3A.

Cada assento possui um controle simples para posicionar a poltrona, uma luminária individual, uma tomada de energia com múltiplas entradas, além de uma porta USB. Há ainda um espaço para as revistas de bordo e folheto de segurança. Senti muita falta de um compartimento para guardar itens pessoais do lado da poltrona, como celular e tablet, comum nesse tipo de cabine.

Os passageiros da classe executiva contam com dois banheiros exclusivos, que são maiores que os da classe econômica. Destaque para a torneira que é automática e para o controle de temperatura, mais moderno. A iluminação em azul no piso também me agradou.

Entretenimento

Amenidades

Ao embarcar cada passageiro recebe um edredom e dois travesseiros de tamanhos diferentes. Dei azar e, no meu voo, excepcionalmente, os travesseiros da classe executiva não embarcaram. Os comissários improvisaram e deram dois travesseiros da classe econômica para cada um. Não dá pra dizer que foi a mesma coisa, pois além do volume e da consistência, a fronha de algodão é um grande diferencial.

A Delta adotou roupas de cama padrão de hotéis 5 estrelas, da marca Heaveny, a mesma utilizada nos hotéis da rede Westin. Pelo edredom posso dizer que é bem confortável.

Além disso, cada passageiro recebeu uma nova nécessaire da Tumi, numa case dura. Dentro tinha tampões de ouvido, máscaras para dormir, meias listradas, caneta, além de produtos de higiene e limpeza. Ficou bem legal.

Sistema de entretenimento

O sistema de entretenimento da Delta é eficiente, com uma grande variedade de filmes, séries americanas, documentários, shows, música e jogos, além do mapa do voo. Tem como consultar a programação atualizada no site da Delta. Cada passageiro recebe um fone de ouvido anti ruído.

O monitor não é tão grande. Ele é menor do que a Delta utiliza na classe executiva de seus Airbus A330, por exemplo. Além disso, ficou devendo na resolução. Outra questão que me incomodou foi o excesso de reflexo no monitor. Não sei se é por causa do posicionamento das luminárias, por conta do acabamento da tela, mas como dá pra ver nas fotos, reflete bastante.

Através do mapa de voo é possível conferir a localização do avião, a distância percorrida, o tempo de voo, a altitude e ainda os horários na cidade de origem e de destino.

Wi-fi

O Wi-fi já está disponível na maior parte das aeronaves da Delta que fazem voos de longa duração. Depois da decolagem, somente quando o avião atinge uma altitude acima de 10 mil pés que o sinal de wi-fi é liberado. O serviço é cobrado, mesmo na classe executiva. A cobrança é feita em dólar e por dispositivo conectado, e custa a partir de US$ 3,95 (apenas mensagens de texto), US$ 14,95 por 2 horas ilimitadas e US$ 18,95 pelo voo todo.

Tem ainda o Delta Studio, onde é possível através assistir à programação disponível no sistema de entretenimento no seu celular, tablet ou computador, sem pagar nada, através da rede wi-fi.

Serviço de bordo

Menu

A Delta tem continuamente aprimorado seu serviço de bordo. Na classe executiva oferece um menu sazonal bem completo de refeições e de bebidas. Tem até uma parceria com a Master Sommelier Andrea Robinson para a escolha da carta de vinhos e harmonização os pratos oferecidos. Bem interessante!

Cada voo oferece ainda um coquetel exclusivo. No meu voo foi uma caipiroska com vodka Grey Goose. Acabei passando e optando pelo vinho branco Franciscan Estate Equilibrium, de Napa Valley, Califórnia.

Durante o voo foram servidas duas refeições: jantar e café da manhã. Havia ainda snacks disponíveis continuamente para os passageiros da classe executiva.

Jantar

Cerca de 25 minutos após a decolagem os comissários passaram com toalhas quentes para a limpeza das mãos, dando início do serviço de bordo. Logo em seguida, serviram vinho, água e nozes pecã quentes, temperadas e defumadas.

O jantar foi servido numa bandeja de madeira bem elegante. Os pratos são de louça branca e tem formato moderno, em diferentes tamanhos. Os talheres são simples, mas personalizados, com a marca da Delta.

Para a entrada optei por salmão defumado com beterraba assada, salada de quinoa, creme de raiz forte e agrião. Foi servido junto com uma sopa de lentilha e coco, com creme de leite e cebolinha, além de uma salada de folhas com vagens, tomates-cereja, ovos cozidos, queijo manchego ralado e vinagrete balsâmico. Teve ainda pão quente com manteiga. Quase que não precisava de prato principal. A entrada estava muito gostosa. A sopa, apesar de um pouco gordurosa, tinha um sabor bom.

Para o prato principal eu escolhi Frango à Française, com purê, ervilhas inglesas, menta e tomates-cereja assados. Achei meio sem graça e sem muito sabor, mas deu pra comer numa boa. A apresentação também não ajudou muito. Olhei para os lados para ver os outros pratos e pensei que deveria ter escolhido a costela refogada, que parecia mais apetitosa.

De sobremesa sundae, coberto com calda e chocolate e farofa de castanhas. Demais!

Café da Manhã

Cerca de noventa minutos antes do pouso fui acordado para o café da manhã. Os comissários perguntaram após o jantar se eu gostaria de ser acordado.

Entre as opções eu escolhi fritada de couve e chouriço, com linguiça chipolata e tomate grelhado. Junto com o prato principal do café da manhã serviram frutas e uma bagel como manteiga e requeijão. Para acompanhar, café da Starbucks com leite.

A linguiça e o tomate estavam bons e bem quentes. A fritada estava um pouco massuda e gordurosa. Não curti muito. Mas era a única opção salgada do menu.

Comissários e equipe de solo

Fiquei com uma impressão muito boa da equipe da Delta. Os funcionários do check-in e do embarque foram amigáveis e bem profissionais. Os comissários foram simpáticos e prestativos. Três deles falavam português, dois falavam espanhol, um falava árabe e outro falava francês. Equipe poliglota!

O serviço de bordo foi bem executado e não houve nenhum problema a bordo. Acredito que a Delta tem o melhor atendimento entre as companhias aéreas norte-americanas, num ponto que costuma ser crítico nos voos partindo e chegando dos Estados Unidos.

Programa de fidelidade

O programa de fidelidade da Delta é o Skymiles. A pontuação é em função do valor pago na passagem, começando com 5 milhas por dólar gasto para quem não tem status no programa de fidelidade. Essa regra favorece quem paga mais caro pela passagem, como os passageiros da classe executiva, por exemplo.

Além do Skymiles, é possível pontuar os voos da Delta no Smiles ou nos programas de fidelidade de companhias aéreas da SkyTeam. Nesses casos, o acúmulo é em função das milhas voadas, o que equivaleria a 4.255 milhas por trecho ou 8.510 ida e volta, no caso do voo entre Guarulhos e Orlando, além de um bônus de 25%, 50% ou 75% das milhas voadas, conforme a tarifa adquirida. Ou seja, numa viagem de ida e volta em classe executiva dá pra acumular até 14.892 milhas, contando só os voos entre São Paulo e Orlando.

Conclusão

Pouco antes da aterrissagem os comissários distribuíram chocolates. Pousamos tranquilamente em Guarulhos uns 30 minutos antes do horário previsto, numa manhã nublada. A fila do controle de passaportes e da alfândega estavam bem tranquilas.

Passageiros da Delta com conexão para outras cidades com a GOL receberam uma rápida orientação sobre como despachar novamente as bagagens, após a alfândega.

Nota: os funcionários da Delta não tiveram conhecimento sobre o review ou sobre a presença da equipe do Melhores Destinos a bordo. Não houve tratamento diferenciado em nenhum momento. O anonimato nos permite retratar a experiência real que um passageiro terá ao voar com a companhia aérea. Além disso, os comentários retratam não apenas como eu fui tratado, mas como vi os funcionários tratarem os demais passageiros.

E você, o que achou? Já voou ou vai voar com a Delta na classe executiva? Ficou com alguma dúvida? Teve uma experiência semelhante ou diferente da minha? Comente e participe!

Veja também como foi nosso voo de ida de São Paulo para Orlando com a Delta, na classe econômica, em nosso review completo.

Leonardo Cassol – é editor do Melhores Destinos e especialista em milhas e programas de fidelidade. Acumula e utiliza, em média, 1 milhão de milhas a cada ano. Possui o status nos quatro programas de fidelidade nacionais: Black Latam Fidelidade (One World Emerald), Smiles Diamante, Amigo Diamante (Star Alliance Gold) e TudoAzul Safira. Também foi membro Premier 1K (Star Alliance Gold) no MileagePlus United por 6 anos consecutivos e Freccia Alata Plus (Sky Team Elite Plus) na Alitalia.

Nota final

Delta

Orlando - São Paulo

Voo DL 197

8,6
Embarque 9,0
Assento 9,0
Entretenimento 8,0
Amenidades 8,0
Equipe 9,0
Fidelidade 9,0