Avaliação da Emirates

João Goldmeier 6 · abril · 2017
Executiva
GRU - DXB
262
A380
27/03/2017

Embarque

Previsto: 00:35h
Efetivo: 00:38h

Partida

Previsto: 01:25h
Efetivo: 01:25h

Chegada

Previsto: 22:55h
Efetivo: 22:30h

Esse ano o Natal chegou mais cedo! Para um apaixonado por Aviação como eu participar da chegada de um novo modelo de avião ao Brasil foi uma experiência inigualável. E estar a bordo do voo inaugural do A380 da Emirates, na classe executiva, foi além de qualquer delírio que eu pudesse ter. Prova de que sonhos se realizam! Então vamos ver como foi?

Sobre a Emirates

A Emirates é uma companhia aérea com sede em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Voa para mais de 150 destinos no mundo e possui mais de 260 aeronaves. É a atual detentora do título de melhor cia aérea do mundo (2016) pela Skytrax. Opera diariamente voos ligando São Paulo a Dubai com o Airbus A380-861 e do Rio de Janeiro a Dubai com o Boeing 777-200LR. Em Dubai há conexões para todos os seus destinos.

Resumo do review

Emirates Airlines Voo EK-262
São Paulo (GRU) – Dubai (DXB)
Segunda, 27 de março de 2017
Partida: 01:25
Chegada: 22:30
Duração: 14:30
Milhas: 7.592
Aeronave: Airbus A380-861
Assento: 24J (Business Class)
Destaques positivos: bar a bordo, assento e sistema de entretenimento
Pontos a melhorar: embarque e serviço de bordo

Check-in

8,0

Check-in

A Emirates opera no Terminal 3 de Guarulhos. Como já estava na área de embarque no evento que marcou a chegada do A380, foi necessário sair de lá para fazer o check-in. Apesar do horário previsto para abertura dos guichês ser 22:25, o check-in já estava sendo feito quando lá cheguei às 21:30. Como não havia ninguém na fila preferencial fui prontamente atendido. Tentei trocar o assento que tinha sido marcado para mim (27J) por outro que não fosse com a poltrona voltada para o corredor mas como a classe executiva estava com 100% de lotação não foi possível. O processo todo foi rápido e eficiente.

Sala Vip

A Emirates utiliza os serviços do Executive Lounge da GRU Airport, que atende à maioria das cias aéreas que não tem um lounge próprio. Como a Emirates tem apenas um voo diário a escolha é lógica. Apesar de não ser a melhor sala vip do aeroporto (o título fica com a sala vip da Star Alliance), ela conta com um tamanho adequado e várias áreas para sentar (algumas com televisão). Conta também com um bar self-service e um bufê com sanduíches, sopas e pratos leves além de banheiros equipados com duchas. Fiquei pouco tempo lá pois a ansiedade era grande para embarcar.

Embarque

Para poder ser homologado a receber o A380 o aeroporto de Guarulhos realizou obras nas pistas de pouso/decolagem e de taxiamento e modernizou o sistema de pouso por instrumentos (ILS), com a instalação da categoria III-A, mas uma dúvida ficava na minha cabeça: como embarcar de maneira eficiente 491 passageiros, sendo 14 na Primeira Classe, 76 na Executiva e 401 na Econômica? E ainda lidar com prioridades legais e de status no programa de fidelidade?

Confesso que achei o processo bastante confuso. Mesmo utilizando duas posições de embarque (301 e 302) faltou aos funcionários um melhor gerenciamento das filas. Houve demora causada por passageiros entrando na fila errada e na leitura dos cartões de embarque. Algo a ser melhorado.

Cabine

10

A Emirates é a maior operadora do A380 do mundo e trouxe para este voo inaugural uma aeronave com uma pintura especial chamada “United for Wildlife”. A aeronave prefixo A6-EOM foi recebida nova da fábrica da Airbus em 2015, tendo apenas dois anos de uso.

A cabine executiva fica no segundo andar do avião e é dividida em duas partes. A maior conta com impressionantes 58 assentos e a menor, mais atrás da aeronave, conta com “apenas” 18 assentos. Ela parece ser a melhor escolha para um voo tranquilo, mas leve em conta que ao fundo dela fica o bar do avião, os banheiros e a cozinha. Ou seja: o trânsito de passageiros e tripulação indo e vindo é intenso.

Como não tive escolha do assento neste voo, acabei ficando justamente nesta cabine mas devo confessar que não tive grandes problemas quanto ao barulho.

O assento em si se destaca pelo requinte e conforto. Largo, revestido em couro cinza, ele pode ser controlado através de um tablet, do controle remoto ou ainda da tela de alta definição que também é touchscreen. Reclina 180 graus virando uma verdadeira cama.

Detalhe: as comissárias providenciam uma “capa” para o assento ficar ainda mais confortável quando você estiver pronto para dormir.

Voltando à tela, ela tem um tamanho excelente e o sistema de entretenimento é fora de série (mais sobre ele a seguir). No assento existem ainda diversos nichos para guardar seus pertences pessoais, inclusive um pequeno “bar” estocado com água (normal e com gás), refrigerantes, suco e um copo. Mas o tal “bar” é mais charme do que função: quem é que vai tomar um refrigerante quente?

Entretenimento

10

O sistema de entretenimento da Emirates é um show à parte! Não é à toa que ganhou o prêmio como melhor sistema de entretenimento nos últimos 12 anos no Skytrax Awards! São 2.500 canais contendo os últimos lançamentos de Hollywood (e Bollywood também, por que não?), além de séries, documentários, rádios, jogos e até canais de esporte ao vivo! É tanta coisa que é fácil se perder ali, então se for voar com eles recomendo dar uma olhada na programação antes de viajar. Vale lembrar que o sistema de entretenimento é o mesmo para todas as classes. Eu particularmente adorei as três câmeras colocadas no lado externo do avião, principalmente na decolagem e pouso.

Como se não bastasse há ainda internet a bordo! Os primeiros 10mb são grátis mas se você precisar de mais pode comprar 500mb por apenas US$1! O preço camarada tem um lado negativo: a conexão acaba ficando lenta e o simples ato de subir uma foto no Instagram pode demorar vários minutos. Mesmo assim é inegável que é incrível poder falar com amigos e família estando a 43.100 pés!

Serviço de bordo

9,0

Amenidades

Ao chegar no assento já havia um kit aguardando contendo meia, tapa olhos e as etiquetas de serviço (pra você colar se não quiser ser acordado, por exemplo), além do fone de ouvido “noise cancelling” e o menu do voo.

Depois de algum tempo a comissária veio oferecer o drinque de boas vindas dentre as opções champanhe (Veuve Clicquot Yellow Label), sucos de maça e laranja ou água. Como o momento pedia, aceitei uma taça da bebida francesa e junto recebi a carta de vinhos.

Enquanto olhava a carta soou o aviso de que a cabine seria fumigada com um spray aerosol por determinação das autoridades sanitárias de Dubai, algo que eu só vi nos voos com destino a Buenos Aires.

Pouco antes da decolagem foram distribuídas necessaires da marca italiana Bvlgari, em dois modelos: masculino e feminino. O conteúdo é dos mais completos que já vi. Além disso no banheiro há escova e pasta de dente sobressalentes, além de hidratante e perfume.

Serviço de bordo

O fato do voo partir de madrugada torna difícil a escolha sobre o que servir primeiro aos passageiros. A Emirates optou pelo café da manhã, que foi servido por volta das 2h30 da manhã do horário de São Paulo. O fuso horário de sete horas para Dubai ajuda a explicar o porquê: uma das formas de se combater os efeitos do jetlag é já ir se adaptando aos horários do destino.

Seja como for dentre omelete de cogumelos, rabanada, ovos mexidos com cebolinha e frios, optei pelo primeiro que estava muito gostoso.

Depois do desjejum o cansaço bateu e aproveitei para testar a poltrona no modo cama. Dormi profundamente por quase seis horas, algo raro pra mim em aviões. Ajudou muito o fato do espaço para os pés não afunilar como em outras cabines.

Acordei com fome e resolvi pedir um lanche do menu de pratos leves: sanduíche de salmão defumado com cream cheese acompanhado por um generoso cappuccino que deram conta do recado.

Como o almoço só iria ser servido faltando duas horas e meia para chegar, aproveitei para conhecer aquele que é o maior diferencial do A380 da Emirates: o bar a bordo (mas calma que eu já falo dele).

Depois de ficar por lá horas conhecendo gente do mundo todo, voltei ao assento no horário previsto para iniciar o almoço. E tome esperar: o serviço inicia pela cabine da frente e como você já sabe são 58 assentos!

Junto com a entrada (camarão refogado com limão e ervas com molho de abacate) foi servido o pão (quentinho) e uma salada. Os vinhos vem depois, sendo um comissário responsável pelas opções de vinho branco e outro pelas opções de vinho tinto.

Apostei num Pinot Noir da Borgonha (Nuits-Saint-Georges Clos de Thorey, Rodet, 2011) que acompanhou muito bem o filé de carne grelhado ao molho de mostarda. Isso quando ele chegou, pois entre um passo e outro da refeição ficou um hiato de uns bons 15 minutos. A outra opção tinta era um Bordeaux.

Só houve tempo para comer um brownie de chocolate de sobremesa (havia ainda uma tábua de queijos) pois naquela altura já estávamos iniciando o procedimento de descida.

O bar a bordo

Eu fico imaginando a cabeça de quem deu essa ideia aos caras da Emirates: “Ei, que tal colocarmos um bar dentro do avião?”. Não ficaria surpreso se este sujeito tiver nascido na Irlanda ou Inglaterra. Seja quem for, meus agradecimentos. A ideia é sensacional!

Num voo de longuíssima duração como este, que passa das 14 horas, por melhor que seja o sistema de entretenimento ou a poltrona, tem uma hora que você cansa de ficar sentado.

Por isso o bar (ou lounge, como a Emirates chama) é uma unanimidade entre os passageiros. Poder caminhar um pouco, conhecer pessoas do mundo todo, comer um petisco e tomar um drinque faz com que as horas a bordo passem muito mais rápido.

Todos os comissários da Emirates tem aulas de mixologia então você pode pedir o seu drinque favorito mesmo que não estiver na carta do bar. Ou se preferir pode pedir qualquer das opções da carta de vinhos.

Como nos bares aqui em terra o tempo passa voando e quando dei por mim já era hora de retornar ao assento para almoçar. Mas atesto: o bar faz toda diferença em voos ultra longos como este.

Comissários e equipe de solo

10

É até difícil falar dos funcionários do check-in: o procedimento foi tão rápido que mal tive tempo de trocar mais que uma dúzia de palavras. Eles checaram meu visto, perguntaram se ia despachar bagagem, etiquetaram a bagagem de mão e explicaram sobre o acesso ao lounge em Guarulhos. Tudo rápido e eficiente.

Se o embarque foi confuso, os comissários de bordo mais que compensaram! Entraram no clima festivo do voo inaugural e estavam todos alegres e felizes de fazer parte daquele momento histórico. Parte da alegria talvez se explique pelos diversos comissários brasileiros que estavam a bordo. Sem nenhum reparo neste quesito. Eles merecem o 10 dado neste quesito.

Programa de fidelidade

8,0

O programa de fidelidade da companhia é o Emirates Skywards. É possível acumular entre 13.000 e 24.750 milhas num voo de ida e volta entre São Paulo e Dubai, dependendo da tarifa adquirida (veja aqui a calculadora de milhas da Emirates). Se não for um passageiro frequente na companhia, uma opção é creditar as milhas no Smiles.

A Emirates possui também outras empresas parceiras, como a Air Mauritius, Alaska Airlines, JetBlue, Korean Air, Tap, dentre outros, que pontuam milhas no seu programa de fidelidade. Confira a lista completa clicando aqui.

Se for pontuar voos da Emirates no Smiles, verifique antes a tabela de acúmulo.

É bom lembrar que a Emirates também é parceira da American Express e do Le Club Accor Hotels, embora as transferências destes para o Skywards raramente faça sentido.

Nota final

9,1

Logo após terminar minha sobremesa o aviso de atar os cintos de segurança e retornar o assento para a posição vertical foi dado. Aproveitei o momento para acompanhar o pouso através da câmera que fica na cauda do avião. Pra quem gosta de aviação é um prato cheio (as outras duas câmeras ficam na “barriga” do avião e no bico).

O voo chegou antes mesmo do horário previsto e certamente foi uma das melhores experiências que já tive na classe executiva.

A Emirates merece todo o reconhecimento e prêmios que vem recebendo e sua business rivaliza até com algumas primeiras classes! Está sem dúvida alguma dentre as melhores do mundo!

Isso não quer dizer que não existam detalhes a ser melhorados, como o serviço de bordo. Cias como Alitalia, Qatar e Etihad permitem que os passageiros da executiva escolham a ordem e o momento de suas refeições. É algo a se pensar. Pelo menos iniciar o serviço nas duas cabines da executiva no mesmo momento.

De qualquer maneira isso não estragou em nada a experiência a bordo que foi fantástica.

E você pensa que acabou? Em solo todos os passageiros da executiva tem direito fila preferencial na imigração e a um chofer até seu hotel ou residência. Basta apresentar o seu cartão de embarque no guichê do aeroporto de Dubai e receber um voucher para ser apresentado ao motorista. Chique não? Como tudo que leva o nome da Emirates!

E aí gostaram do review? Já voaram com a Emirates? Como foi? Comentem!

João Goldmeier – é editor do Melhores Destinos e especialista em programas de fidelidade e cartões de crédito. Já cometeu loucuras atrás de status e milhas como voar 32.648 milhas em apenas 11 dias (o suficiente para dar a volta na Terra na altura da linha do equador com sobras). Atualmente diz estar mais calmo…até que apareça a próxima oportunidade!

  • Cassiano

    É muito louco pensar que um país que não permite bebida alcoólica ofereça uma solução assim, né? Parabéns pelo relato! Aumentou a vontade de ter essa experiência. Abs!

    • João

      Oi Cassiano, Dubai permite bebida alcoólica nos bares, restaurantes e baladas que ficam nos hotéis. Mas o preço é bem caro! Obrigado pelos elogios. Um abraço!

      • Cassiano

        Sim, eu sei, o que não deixa de ser curioso como o dinheiro fala mais alto e torna uma exceção para estrangeiros, seja na lei ou nas tradições religiosas… uma amiga fazia doutorado lá e falava que os locais geralmente entravam em conflito por viverem em uma área residencial de exceção (como os hotéis).

        • João

          Tenho certeza de que a ideia do bar no avião veio de um irlandês kkk =)

          • Cassiano

            Melhores pessoas! ahahhaahh

  • Barbara

    Amo voar de Emirates, mesmo a classe econômica é uma delícia. Sempre que tem promoção de passagens (vou muito a Buenos Aires, pq meu namorado mora lá) eu voo com eles. Acho caro o trecho RJ-BUE (para ter uma ideia, de BUE a RIO agora final de abril está 2400 classe econômica! Sou membro skaywards e mesmo que não dê para pegar uma passagem, sempre consigo com meus pontos, um desconto em dinheiro. Sonhando com o dia que conseguirei voar de executiva para BUE com eles rs.

    • João

      Oi Bárbara, eles realmente são excelentes! Recentemente teve uma promoção para emitir esse trecho com milhas no Smiles, 30.000 o trecho na executiva. Para uma experiência única, vale à pena, não é mesmo? Abraço!

    • Pelo tempo de duração do voo, não vale pelo preço praticado.

  • João

    Obrigado Carlos! A questão da troca da aeronave só o tempo vai dizer. Seria um aumento ainda maior no número de assentos então acho que a Emirates vai monitorar a rota por um tempo antes de decidir. Sobre o review da F quem me dera =) Na verdade a gente queria fazer da classe econômica, mas como viajamos a convite da Emirates não tivemos escolha. Pretendo fazer o review do voo de volta sim, mas o lounge da business já foi bem explorado pela Monique: http://www.melhoresdestinos.com.br/sala-vip-executiva-emirates-dubai.html Abraço!

  • Jose Geraldo De Miranda

    Me deu inveja, no bom sentido.

    • João

      =)

  • José Carlos Gonçalves

    Boas informações. Dia 28Nov vou para Hanoi, retorno de Phuket para Dubai e depois para o Brasil com a Emirates. Já estou ansioso para voar.

  • José Carlos Gonçalves

    Vou ficar alguns dias em Dubai. O visto dá direito ir até Abu Dhabi
    ? Alguem pode informar? Att José Carlos

    • Dá sim. Dentro dos Emirados Árabes pode ir tranquilo.

      • José Carlos Gonçalves

        Leonardo Cassol. Dom dia. Obrigado pela resposta .Apenas visto de entrada para Dubai é o suficiente ou múltipla entrada?

        • Se você não for sair dos Emirados, apenas um visto basta. Ir de Dubai para Abu Dhabi é como ir de São Paulo para Campinas, não muda nada.

  • Roberto

    Excelente João!!
    O bar realmente é open bar ou tem alguma limitação de quantidade e/ou tempo no local?
    Grande abraço!

    • João

      Oi Roberto, a única limitação é no número de pessoas: no máximo 24 pessoas por vez, por questões de segurança aeronáutica. Fora isso pode ficar o voo inteiro lá. Abraço!

  • João

    Sim, perderíamos 22 assentos na executiva e ganharíamos 116 na econômica.

  • João

    A gente agradece José! Boa viagem!

  • Gilberto

    Uma informacao adicional: o tal do spray que eh borrificado na cabine conforme a autoridade sanitaria dos Emirados Arabes nao eh exclusivo deles e da Argentina, nao. Que vem a mente, o Uruguai e o Reino Unido exigem essa pratica tambem e talvez outros paises que nao tenha pego voo direto partindo do Brasil.

    • João

      Opa, não sabia Gilberto! Eu só tinha visto nos voos pra Buenos Aires. Abraço!

    • Marcus Vinicius Miranda

      Quando fui à Punta Cana, com escala em Caracas, também borrifaram!

  • jorge moraes

    “Para poder ser homologado a receber o A380 o aeroporto de Guarulhos
    realizou obras nas pistas de pouso/decolagem e de taxiamento e
    modernizou o sistema de pouso por instrumentos (ILS), com a instalação
    da categoria III-A,”. Correção:a troca do ILS cat II para o ILS cat III-A não teve nada a ver com a homologação do A380 em GRU. O novo ILS-cat III-A é usado para pousos com baixíssima visibilidade que podem ocorrer de madrugada ou de manhã ( nevoeiro) e o A380 chega a GRU no final da tarde.

  • Karen Ka

    Quem faz stopover em Dubai também tem direito ao chofer? Fiz uma simulação de viagem indo para o Japão com uma parada de três dias em Dubai e só apareceu a “cortesia” do carro com chofer na ida e volta de SP, o que não achei interessante devido à limitação de quilometragem.

  • João

    O bar é exclusivo para a primeira classe e executiva, que ficam no andar de cima do avião. A classe econômica fica no andar debaixo e não tem como acessar o bar. Abraço

    • Succubus

      Minha nossa, 14 horas confinados igual sardinha. Merece mesmo o apelido de classe animal.

      • João

        Não entendi, Succubus. O fato do voo ser longo não quer dizer que seja desconfortável. Eu achei a econômica com bom espaço e o sistema de entretenimento é igual em todas as classes. Abraço

        • Succubus

          Acho que isso varia de pessoa. Eu não conseguiria ficar tantas horas em um espaço divido com tantas pessoas, como a configuração 3-4-3.

          • Glauber Santiago

            O espaço da econômica do A380 não se compara ao do B777 ou A330.

  • Tiago pereira

    eles tao operando com o 77W pro rio, e nao o 77L

  • Zhentu Huang

    Opa! Peguei mesmo voo, o Inaugural. O que achei legal do Emirates é que eles sempre reserva 2 a 3 assentos no voo no Business. Como o econômico estava muito cheio, solicitei upgrade dentro do avião mesmo(pagando com milhas, claro). Assim avisado para comissários-chefe, ele ja sacou tablet, mostrou opção de assento disponível, e pronto, lá vai eu subindo a escadinha magica da A380. Voo super agradável!

    • João

      Que legal Huang, não sabia dessa possibilidade! Quantas milhas foram necessárias?

      • Zhentu Huang

        Se não me engano, 78 mil pontos. de GRU-DXB