Como é voar na Classe Executiva da Latam de Melbourne a Santiago

Por Redação
MEL Melbourne
SCL Santiago
LA 0804
Avião Boeing 787-9 (Dreamliner)
Classe Executiva
Poltrona
Data 28/11/2017
Partida 20:27
Chegada 19:27
Duração

A Latam surgiu após a fusão da companhia aérea brasileira TAM com a chilena LAN, e hoje opera em mais de 135 destinos nacionais e internacionais. Nosso leitor Helton Carvalho avaliou os serviços da empresa sob um outro ponto de vista, saindo do exterior – e de classe executiva. Confira esse super relato!


Pessoal, meu nome é Helton Pena de Carvalho, sou advogado e uma das minhas maiores paixões é viajar. Como vocês acompanho o Melhores Destinos e sempre é o primeiro lugar onde busco as informações antes de fazer minhas viagens.

Vocês podem conferir algumas fotos da viagem que fiz pela Nova Zelândia e Austrália no meu Instagram que é @heltonpc. Vem com o tio Helton, vem!


A viagem de Melbourne para Santiago não estava em meus planos iniciais. Estava morando na Nova Zelândia e optei por conhecer um pouco da Austrália antes de voltar ao Brasil dada a distância que separa os dois continentes. Poderia ter voltado por Auckland ou via Sydney, mas pensei que seria interessante conhecer como seria o voo de Melbourne para Santiago já que este voo começou a ser operado em outubro deste ano.

Quando decidi ir para Austrália eu já havia emitido a passagem de volta para o Brasil por Auckland. Assim, contarei nesse post como fiz para alterar o meu bilhete e como foi o voo de Business Class pela LATAM.

COMPRA

A compra inicial do bilhete havia sido pelo aplicativo da LATAM e foi muito simples e fácil. Como já havia emitido o bilhete inicial partindo de Auckland com pontos Multiplus, tive que ligar na LATAM para fazer a alteração do bilhete para que o retorno tivesse como origem o aeroporto de Melbourne.

Apesar de estar em Auckland a ligação foi gratuita e fui redirecionado para o atendimento da Multiplus. Encontrei o número do telefone facilmente no site da LATAM. A ligação me tomou 50 minutos, mas fui muito bem atendido.

Check-in

É possível ir para o aeroporto de taxi, Uber, SkyBus ou contratar um serviço particular de shuttle. Do meu hotel, localizado em Shouthbank, até o aeroporto a cotação do Uber indicava 46 dólares australianos.

O preço do Sky Bus é 19 dólares australianos e ele parte de pontos específicos da cidade. Como estava com mais de uma mala, contratei o serviço de shuttle pelo qual paguei 30 dólares australianos. O traslado levou 40 minutos e sai do hotel às 16:20 da tarde. O serviço de shutelle foi contratado diretamente com uma brasileira proprietária de uma empresa de turismo com a qual fiz um passeio até os 12 Apóstolos. Ela foi super pontual e o serviço de muita qualidade.

O check-in da LATAM é localizado no Counter C do Terminal 3 (Internacional) do Aeroporto de Melbourne também conhecido como Aeroporto de Tullamarine.

Havia feito o check-in pelo aplicativo do celular mas o bilhete apenas é disponibilizado no guichê. A atendente não foi muito simpática e demorou um pouco no meu atendimento. Ela não conseguiu imprimir o cartão dos demais trechos (Santiago para São Paulo e São Paulo para Uberlândia) e me orientou a buscar a LATAM, em Santiago, para isso. Como o tempo de conexão em Santiago não era muito extenso, procurei outro atendente em Melbourne que conseguiu imprimir os dois cartões restantes, sem dificuldade.

Durante o atendimento questionei sobre a localização do Lounge que atende a Business da LATAM e a atendente me disse que não teria direito de utilizar a Sala VIP. Obviamente sabia que essa informação era equivocada e perguntei o motivo.

Após conversar com a atendente do guichê ao lado ela me disse que poderia utilizar o Lounge da Qantas que fica próximo ao portão de embarque nº 9 (que por coincidência era o portão de embarque iria utilizar aquele dia). Não sei dizer se a atendente não estava de bom humor naquele dia, ou se apenas era inexperiente em sua função.

A atendente me forneceu o Express Card para passar por uma fila menor na imigração e lá fui eu verificar como era a sala VIP da Qantas.

IMIGRAÇÃO

Mesmo com o Express Card fiquei quinze minutos na fila da imigração. Fiquei impressionado com o critério que os agentes do aeroporto verificam as bagagens de mão dos passageiros. O atendimento estava sendo feito apenas por um posto sendo que quase na minha vez o atendimento passou a ser feito por duas posições.

Fica a dica: procure chegar com antecedência no aeroporto pois problemas como atendentes inexperientes no check in e filas na imigração podem tomar o tempo que você poderia gastar no free shop ou na sala VIP antes de seu voo.

TAX REFUND

Se você fez alguma compra na Austrália que possibilite a devolução de impostos pagos, o reembolso pode ser feito no aeroporto de Melbourne. Basta procurar o “Tourist Refund Scheme” (TSR) que se localiza após a imigração e a aduana logo no canto direito antes de chegar no free shop.

Esse guichê possui duas filas: uma maior para aqueles passageiros que não fizeram o preenchimento das informações anteriormente no aplicativo para celular disponibilizado pelo Departamento de Imigração e uma fila menor para os passageiros que já preencheram todas as informações no App TRS.

Obviamente, tanto a fila quanto o tempo de atendimento são menores para os passageiros que utilizam o aplicativo para solicitar o reembolso dos impostos. Após o preenchimento das informações no aplicativo ele ainda fornece uma estimativa do valor que o passageiro irá receber de volta (ou como crédito em seu cartão de crédito ou como depósito em uma conta bancária australiana).

Informações sobre critérios de reembolso e os passos a serem realizados podem ser encontrados no seguinte endereço eletrônico:
https://www.border.gov.au/Trav/Ente/Tour/Are-you-a-traveller

O app TRS – Tourist Refund Scheme também está disponível para usuários IOS e Android.

LOUNGE DA QANTAS

Passei rapidamente pelo free shop e fui diretamente para o Lounge da Qantas.

Há muitas placas indicativas dos Lounges no Aeroporto e não tive problemas em localizá-lo. Esse Lounge atende apenas os passageiros da Business Class sendo que há um outro Lounge da Qantas apenas para passageiros que voam em primeira classe.

Havia apenas uma atendente que verificou o meu cartão de embarque e me direcionou para o Lounge. No momento em que estive na sala havia cerca de 20 pessoas utilizando a Sala VIP.

A decoração é moderna e o ambiente é bem acolhedor. O Lounge é bastante amplo e creio que mesmo nos momentos de maior utilização é possível ter momentos agradáveis lá.

O Lounge conta com um buffet de alimentos que possui desde refeições quentes até sanduíches, saladas e sobremesa. A variedade não é muito grande mas o que comi estava quente e muito saboroso.

Tudo estava bem organizado e vi alguns funcionários repondo os pratos. Há ainda variedade de bebidas alcoólicas, vinhos, cervejas e refrigerantes bem como sorvetes e algumas tortas doces.

O lounge possui ainda um business Center com computadores iMAC, máquina de café e revistas e jornais diversos além de um pequeno espaço Kids para quem viaja com crianças. Além do Buffet de refeições há ainda no Lounge outros pontos de apoio com bebidas, snacks, máquinas de café e lanches rápidos.

Quando saia do Lounge perguntei à atendente se era possível tomar banho naquele Lounge. A atendente disse que sim e que eles fornecem toalhas e um kit de higiene para ser utilizado pelos passageiros.

EMBARQUE

O embarque iniciou com 25 minutos de atraso o que refletiu em todo o trajeto até Santiago. Foram chamados primeiramente os passageiros da Business e as prioridades legais.

Começamos a taxiar na pista às 20:14 (decolagem estava prevista para às 20:10) e decolamos às 20:27.

Cabine

O voo foi feito no super moderno Boeing 787-9 (Dreamliner).

Quando fiz a alteração do voo pelo Call Center solicitei a poltrona 1-A, que foi mantida no check in.

Um ponto negativo é que nem todos os 30 passageiros da Business possuem acesso ao corredor visto que a disposição das poltronas é 2-2-2. Para quem viaja sozinho a melhor alternativa é escolher uma poltrona que dê acesso direto ao corredor.

As poltronas são total flat-bed (reclinam 180 graus e viram camas) o que me permitiu inimagináveis 6 horas de sono nesse voo. As comissárias fornecem travesseiro e um edredom de qualidade para os passageiros.

Tenho 1.80m de altura e fiquei super confortável durante o voo. É possível configurar a poltrona em várias posições de inclinação, inclusive com massagem nas costas.

Das 30 poltronas disponíveis, 27 estavam ocupadas. Solicitei a alteração para a poltrona 4-A já que estava viajando sozinho mas a comissária disse que as poltronas 4-A e 4-C estavam interditadas pois não estavam reclinando.

Ponto positivo para as janelas do avião que são maiores e permitem o controle de até cinco níveis da luminosidade. Como o voo iniciou a noite o controle era feito pelos comissários e os passageiros não tinham como alterar a claridade das janelas

Entretenimento

Um pouco antes da decolagem a comissária oferece jornais e revistas para os passageiros. Não sei se há algum material em português. Solicitei uma revista e me disponibilizaram a Revista TIME daquela semana.

Os fones de ouvido são noise cancelling e de boa qualidade.

A programação de bordo estava disponível em espanhol, inglês e português com títulos de filmes recentes e alguns seriados clássicos que são mais que suficientes para as 13 horas de voo.

Serviço de bordo

O amenity kit fornecido era da Salvatore Ferragano e possui os itens clássicos como lenços de papel, protetor de ouvido, máscara para dormir, kit higiene com escova e creme dental, meias, espelho, creme para as mãos, protetor labial e creme para o rosto.

REFEIÇÕES

Assim que embarquei me ofereceram um welcome drink. Pedi champagne que veio acompanhada de amendoim e macadâmias. A champagne servida foi um Brut Premier da Louis Roederer (seleção exclusiva para LATAM).

O cardápio me foi entregue antes da decolagem mas os pedidos de refeição foram feitos com quase uma hora de voo. O cardápio vem em três idiomas: espanhol, português e inglês.

Todos os pratos acompanham salada verde e queijos. De entrada escolhi salmão defumado com molho de salsinha e coentro mas havia ainda a opção de sopa de cenoura branca e maçã.

Como prato principal optei pelo filé mignon na grelha com cenoura e variedades de quinoa. O filé estava ao ponto e para o meu paladar e estava muito saboroso. Além do filé era possível pedir uma massa com frutos do mar ou uma salada de frango grelhado.

Escolhi de sobremesa o flã de baunilha com calda de caramelo. Infelizmente essa sobremesa estava completamente sem sabor. Nem um pouquinho de doce. O passageiro do meu lado pediu sorvete (neozelandês). Ainda havia a possibilidade de pedir frutas da estação.

Com exceção da sobremesa todos os pratos estavam muito saborosos e a apresentação também mereceu nota 10.

Abaixo de cada prato havia a sugestão de vinho para acompanhamento. Após retirar os talheres da entrada e servir o prato principal a comissária perguntou se eu gostaria de trocar de vinho ou pedir outra bebida.

Cerca de quinze minutos após a refeição, a comissária apresentou o cardápio do café manhã que pode ser montado pelo passageiro. Cada passageiro possui duas opções: ou o café da manhã Express que é servido 50 minutos antes do pouso composto de suco de laranja, produto doce e bebida quente ou o café da manhã completo.

Escolhi o café da manhã completo e pedi como prato principal seleção de queijos e frios. Havia ainda a possibilidade de escolher omelete ou ovos mexidos. Na sequência há uma seleção de bebidas variadas (sucos, cafés, leite e chás), frutas, iogurtes, cereais e pães que pode ser escolhido pelo passageiro.

Como pedi o café da manhã completo ele foi servido exatamente duas horas antes do pouso. Detalhe para os pães que estavam quentinhos.

Comissários e equipe de solo

Os comissários foram muito atenciosos e super solícitos. Sempre muito simpáticos e prontos para ajudar.

Havia um casal de chineses no meu voo e pude perceber que as comissárias se esforçaram para se comunicarem com eles já que os mesmos não falavam uma palavra sequer em inglês. Com a ajuda de um smartphone vi que eles se entenderam e os pedidos de refeição foram atendidos. Nossa comunicação foi em inglês, mas a comissária que me atendeu disse que falava um pouquinho de português (além de espanhol, inglês, francês e italiano).

O único ponto negativo foi para o atendimento em solo. Como dito anteriormente, a atendente de solo não conseguiu imprimir os meus cartões de embarque dos outros dois trechos e não tinha informações confiáveis sobre a utilização do Lounge da Qantas. Se o passageiro não tiver conhecimento e não insistir um pouco pode ter problemas para embarcar em sua conexão ou mesmo ser privado de utilizar a Sala VIP que, obviamente faz parte do pacote que ele adquiriu, não é mesmo?

Programa de fidelidade

Importante ressaltar que havia pagado 110.000 pontos Multiplus para o trecho de Auckland até Uberlândia/MG (Auckland para Santiago, Santiago para São Paulo, São Paulo para Uberlândia).

No momento da alteração, o atendente me informou que o segundo trecho de Santiago para São Paulo não tinha mais vaga na Business. Por isso recebi novamente em minha conta Multiplus 19.000 pontos que foram creditados em 7 dias.

Assim, o voo de Melbourne até Uberlândia com escala em Santiago e São Paulo saiu por 91.000 ponto Multiplus. Tive que pagar ainda mais 150 dólares americanos de taxa de alteração bem como a diferença tarifária dos aeroportos.

Caso o trecho escolhido fosse tivesse uma cobrança de pontos maior eu teria que arcar também com a diferença de pontuação, mas não foi o caso.

Conclusão

CHEGADA

Pousamos às 19:27 em Santiago. O voo foi muito tranquilo e pude dormir confortavelmente durante 6 horas. Os passageiros da Business são os primeiros a desembarcar. O meu próximo voo seguia de Santiago para São Paulo e decolava às 20:50 (voo 8083). Como a aeronave que fazia o trecho era um A-320 a Business Class possui apenas o assento do meio bloqueado. Não sei como é o serviço da Business nessa aeronave mas confesso que fiquei feliz em ter 19.000 pontos devolvidos para minha conta por não ter mais assento nesse trecho.

DICAS

A dica principal é chegar com antecedência ao aeroporto para fazer todos os procedimentos com tranqüilidade.

Se você tiver alguma restituição de imposto a solicitar, faça por meio do aplicativo TRS “Tourist Refund Scheme” que vai te poupar um ótimo tempo antes de poder fazer suas compras no free shop e utilizar a Sala VIP.

Eu escolhi a poltrona 1-A mas confesso que da próxima vez não farei a mesma escolha. Se o passageiro viaja sozinho o ideal é escolher uma poltrona que lhe dê acesso ao corredor. As primeiras poltronas ficam muito próximas de onde os comissários preparam as refeições e às vezes o barulho pode incomodar um pouco.

CONCLUSÃO

Como esse voo era de 13 horas pude sentir a grande diferença no conforto durante a viagem. Pude dormir confortavelmente e cheguei em Santiago muito bem disposto para seguir viagem até São Paulo e depois Uberlândia.

Para voos longos como esse creio que vale a pena sim gastar as suas milhas e investir em conforto e qualidade do serviço.

Pontos fortes: refeições, qualidade e variedade das bebidas, conforto da poltrona e do edredon.

Pontos a melhorar: simpatia e qualidade do atendimento dos atendentes de solo e a disposição das poltronas na aeronave.


Agradecemos ao Helton pelo relato! Quer ver a sua avaliação publicada no Melhores Destinos? Solicite as instruções, capriche no texto e nas fotos e mande para a gente: avaliacao@melhoresdestinos.com.br

Nota final

Latam

Melbourne - Santiago

Voo LA 0804

8,7
Embarque 7,0
Assento 9,5
Entretenimento 10
Amenidades 10
Equipe 8,0
Fidelidade 8,0