Avaliação da Cebu Pacific Air

Redação 22 · agosto · 2018
Econômica
SIN - USU
5J 804
Airbus A330
Maio/2018

Embarque

Previsto: 02:30 h
Efetivo: 02:30 h

Partida

Previsto: 03:15h
Efetivo: 03:15h

Chegada

Previsto: 11:05h
Efetivo: 11:05h

Apesar de ser considerada uma low cost, a Cebu Pacific Air se consolidou como a maior companhia áerea das Filipinas nos últimos anos, logo à frente da Philippine Airlines. Sua base principal é o Aeroporto Internacional Manila Ninoy-Aquino, com outros hubs no Aeroporto Internacional de Mactan-Cebu, Clark e Iloilo. Após permanecer por muito tempo na lista negra do espaço aéreo europeu, a companhia finalmente foi aprovada para operar no continente em 2014.

A blogueira Patti Neves do Tripping Unicorn, que já havia voado nas concorrentes Jetstar, TigerAir e AirAsia, escolheu testar a Cebu para fazer os voos Singapura-Coron com conexāo em Manila. Confira como foi o voo dela com a companhia!


Como moradora de Singapura há alguns anos, tive a oportunidade de voar com uma boa parte das companhias do Sudeste Asiático. Apesar de ter ido às Filipinas outras vezes, eu nunca tinha voado com a Cebu. O objetivo era chegar à Coron (Palawan), e de lá partir em uma expedição de barco por 5 dias até El Nido.

Palawan é talvez a ilha mais famosa do arquipélago Filipino, com suas magníficas lagoas de água turquesa, mas dessa vez havíamos escolhido passar longe do roteiro turístico tradicional e explorar as ilhas mais remotas.

Essa expedição de “island hoping” nos daria a oportunidade de partir sem um trajeto definido (evitando as chuvas), pescar nosso alimento do dia, visitar cavernas e avistar animais marítimos gigantes, como tartarugas. Esse modelo de turismo sustentável vem se desenvolvendo rapidamente em Palawan, envolvendo as comunidades locais e redistribuindo a renda local em um país que ainda é considerado um dos mais pobres da área.

Compra

Realizada direto no site da cia aérea, com cartão de crédito. Os preços são sempre bastante competitivos, embora nenhuma promoção especial estivesse sendo anunciada.

Check-in

9

Apesar do site ter funcionado razoavelmente bem para a compra, não foi possível efetuar o check-in online. Chegamos com a antecedência recomendada no aeroporto e nos dirigimos aos terminais eletrônicos, que estavam vazios.

O terminal 4 do Changi dispensa apresentações. É o mais moderno dos terminais em Singapura, e segue ganhando a classificação de melhor aeroporto do mundo (pela sexta vez consecutiva em 2018).

Somente para ilustrar, em nenhum outro lugar do planeta vemos bares servindo cocktails gratuitos no Duty Free ou amostras de whiskies japoneses, mas aqui a sedução de passageiros faz parte do show. Aguardar os voos em Singapura é quase uma diversão.

Apesar disso, um nome e dois sobrenomes no passaporte podem acabar considerados como “problema”. A maioria dos sites de passagens online internacionais não dá espaço suficiente para o nome completo e como resultado, acabamos espremendo dois sobrenomes juntos em um só espaço. Infelizmente, nem os modernos quiosques eletrônicos de Singapura são capazes de escanear o passaporte de maneira a reconhecer o nome entrado no momento da compra.

Diretamente no balcão, a atendente da Cebu foi cordial, dentro do esperado. Fomos informados de que a bagagem de cabine era de no máximo 7 kg, mas apesar disso ninguém pesou a nossa. Sorte, pois não havíamos nos atentado a esse detalhe no momento da reserva. Normalmente, somente o tamanho é levado em consideração quando se trata de bagagens de cabine.

Cabine

8

Os voos foram feitos em dois tipos de aviões: o mais longo (Internacional) em um Airbus A330 e o mais curto (doméstico) no Airbus A320. Nos dois casos, os aviões eram novos e estavam relativamente limpos. Os espaços de poltronas eram tamanho padrão para classe econômica. Não existem diferenças de classe nesse tipo de low cost.

A temperatura do A330 estava congelante. Tivemos que pedir várias vezes aos comissários para rever o sistema. Aparentemente havia um problema, mas nada muito claro foi comunicado aos passageiros.

Entretenimento

5

Não existe opção de entretenimento digital e nada é distribuído gratuitamente, há apenas uma revista da cia aérea chamada “Smile”.

Outra opção é passar o tempo olhando o bizarro menu, que me fez sorrir mais do que a revista.

Recomendamos levar livros se você não quiser morrer de tédio.

 

Serviço de bordo

5

Infelizmente existe uma tendência em uma boa parte das low cost asiáticas: o passageiro deve pedir online (e com antecedência) suas refeições à bordo. Na Cebu Pacific não foi diferente.

Não faz muito sentido para a maioria das pessoas, que se comportam de maneira mais espontânea durante viagens. Eu por exemplo, gosto de conferir as opções de refeições do aeroporto antes de embarcar neste tipo de voo.

O resultado é que se você não encontrar nada de interessante para comer no aeroporto e acabar sentindo fome durante o voo, somente alguns itens de “aperitivo” como chips e amendoins estarão disponíveis, ou talvez o indefectível macarrão instantâneo. Vale lembrar que todas as comidas e bebidas são pagas à parte.

Destaque para algumas bizarrices do menu: unicorn bagels (estoque limitado) ou cheese rolls (ambos Halal), possivelmente efeito da “hipesterização” asiática dos últimos anos, com um toque de politicamente correto, já que uma parte da população asiática (indonésios por exemplo) é de confissão muçulmana.

Acabei pedindo somente um chá verde.

Comissários e equipe de solo

3

No voo do A330, notei certa falta de empatia quando perguntei sobre o sistema de ar-condicionado (que mais parecia um frigorífico). Como eu estava um pouco febril, pedi um cobertor. Ao ser informada de que o cobertor era “pago”, pedi com educação que me trouxessem um. Após 45 minutos de espera e nesta altura, após pedidos repetidos, as funcionárias ainda estavam atrapalhadas com a máquina de cartão de crédito.

Acreditamos que a falta de treinamento dos funcionários nesse caso beirou a falta de respeito, pois se uma companhia se propõe a vender items (que normalmente são distribuídos gratuitamente) deveriam atender aos passageiros prontamente, e ainda mais em uma situação em que alguém se encontrava doente. Ponto negativo pra eles.

Sobre as equipes de solo, nenhum comentário digno de nota. Foram corretos.

Programa de fidelidade

5

Nada muito relevante para que não mora no país. O sistema Get Going só recompensa quem usa a Cebu Pacific regularmente.

Nota final

5,8

Chegada

Sem atrasos ou problemas, a conexão se fez de forma adequada em Manila. Da mesma maneira, a chegada no destino final foi tranquila. O aeroporto em Manila é relativamente organizado, e não encontramos dificuldades. O aeroporto de Coron é muito pequeno e a falta de opções de alimentação, por exemplo, era esperada.

Dicas

Em geral, qualquer passageiro que esteja viajando em low costs deve se preparar para trazer roupas quentes, mesmo que o voo seja relativamente curto (no nosso caso o mais longo foi de 4 horas), da mesma maneira em que deve se preocupar com snacks e refeições à bordo.

Algumas vezes os itens à venda podem estar indisponíveis ou os comissários podem não estar preparados à lidar com a falta de troco ou problemas com cartões de crédito. Contar com a tripulação o menos possível seria uma regra básica.

Trazer laptops para trabalhar (ou livros para descontrair) também é uma boa maneira para passar o tempo.

Conclusão

Considero que voar nos possibilita chegar do ponto A ao B de maneira rápida e eficaz, e dessa maneira, acredito que o avião seja um meio de transporte como os outros, mesmo sabendo que as expectativas de algumas pessoas podem se revelar um pouco exageradas em relação aos serviços oferecidos.

Em compensação, gostaria de ver um treinamento mais rigoroso das equipes lidando com o público, uma vez que humanidade e empatia são fatores importantes logo que alguém se encontra doente ou apresenta qualquer forma de mal-estar.

Neste quesito, a Cebu Pacific não se destacou de maneira alguma, e comparada com outras low-costs da região, ofereceu um serviço medíocre, bem abaixo do esperado.


Quer ver a sua avaliação publicada no Melhores Destinos? Peça as instruções, capriche no texto e nas fotos e mande para a gente: avaliacao@melhoresdestinos.com.br