Como é voar com a Boutique Air, cia. regional baseada na Califórnia

Por Redação
MCE Merced
LAX Los Angeles
4B0326
Avião Pilatus PC-12
Classe Econômica
Poltrona
Data Julho/2016
Partida 12:00
Chegada 13:15
Duração

Que tal viajar em um avião privado ao custo de um voo comercial? É basicamente essa a proposta da Boutique Air, uma companhia aérea fundada em 2007 com base em San Francisco, Califórnia. Com uma frota de 25 aeronaves (sendo 21 Pilatus PC-12 e 4 Beechcraft King Air 300) voando para 31 destinos, a empresa apareceu na hora certa para nossa leitora Laura Campos, que garantiu sua viagem e ainda fez um belo relato para o MD. Confira:

Em julho de 2016 fui à Califórnia com duas amigas e o ponto alto do roteiro (na minha opinião) era o parque Yosemite, o segundo parque nacional mais antigo dos Estados Unidos e um dos mais visitados do país. O parque é enorme, cobrindo uma área de mais de 3000 km², mas as suas atrações mais conhecidas (e a infraestrutura mais completa) está em Yosemite Valley. Para chegar ao parque, fomos de carro desde Petaluma, uma cidade vizinha de Sonoma, região conhecida pelos seus vinhedos. O problema era a volta, já que Yosemite era minha última parada: as minhas amigas seguiriam viagem com o carro e eu voltaria no dia 28 para São Paulo num voo noturno saindo de Los Angeles.

Durante vários dias procurei em sites, fóruns e blogs a melhor alternativa para ir de Yosemite para Los Angeles. Basicamente, as alternativas eram ônibus (cerca de 10-12 horas de viagem, com preços bastante variáveis, mas muitos na casa dos 40 dólares), Amtrak (uma combinação de ônibus e trem, que demoraria muito e custaria mais de cem dólares) e carro (seis horas de viagem, ao custo de uma diária + combustível + seguro). Acabei chegando à conclusão de que o carro seria a melhor opção, levando em consideração a relação custo-benefício. Como estava hospedada numa cidade chamada Mariposa, comecei a procurar locadoras de veículos lá, mas não encontrei. Ampliando minha pesquisa no Google, vi que a cidade vizinha, Merced, tinha algumas locadoras. Qual não foi a minha surpresa quando vi que a Avis tinha uma filial o aeroporto de Merced. Foi então que descobri que sim, havia um aeroporto próximo ao parque de Yosemite!

Entrei no site do aeroporto e descobri que havia uma companhia aérea que operava no local, a Boutique Air. Nenhuma grande companhia comercial atua na região, então foi realmente uma grande surpresa ver que não apenas havia um aeroporto em Merced, mas que ele oferecia voos diários para Los Angeles (LAX)! Entrei no site da companhia aérea e me deparei com fotos de pequenas aeronaves e o lema “Fly private for the cost of commercial”. Eu estava um pouco cética, pois acreditava que dificilmente a brincadeira sairia por menos de 200 dólares. Ainda assim, resolvi fazer uma simulação de compra. Surpresa número dois: o voo que me interessava estava por 49 dólares, com todas as taxas e impostos inclusos!

A partir desse momento, comecei a buscar freneticamente informações sobre a companhia aérea, se era segura, se tinha avaliações, se era fraude… De fato não achei muitas fontes de informações, mas o que eu encontrei mostrava uma companhia nova, dedicada e com vantagens e defeitos de ser uma pequena iniciante. Alguns usuários relataram atrasos e sensação de turbulência forte, mas as aeronaves pequenas de fato são mais afetadas pelo mau tempo e não têm a mesma resistência das grandes.

Pesando tudo na balança mental, resolvi fazer a compra!

Experiência de compra

Como disse, comprei diretamente pelo site. Ele está 100% em inglês e é bastante autoexplicativo. Eu escolhi um dos três voos diários de Merced para Los Angeles, preenchi meus dados e finalizei a compra com o meu cartão de crédito. Eles aceitam todas as principais bandeiras.

Apesar de ser uma companhia pequena, eles contam com atendimento telefônico 24hs, caso alguma dúvida tenha ficado sem resposta no site.

Check-in

Fui de carro de Mariposa a Merced, o que demorou cerca de 40 minutos. O aeroporto mais parece um aeroclube, de tão pequeno! O terminal (sim, se chama terminal) tem apenas o balcão de atendimento da Avis, o balcão de atendimento da Boutique Air (com uma campainha para chamar o funcionário, que fica na parte privativa do terminal) e o “grandioso” controle de segurança.

Aeroporto de Merced

Eu havia me programado para chegar com duas horas de antecedência, para garantir que eu seria a primeira passageira a embarcar em Merced para Los Angeles e conseguir despachar a mala (o voo vinha de Oakland, e fazia escala em Merced, então já viria com outros passageiros). Quando eu cheguei, havia apenas dois homens sendo atendidos na Avis. O funcionário da Avis me indicou a campainha e logo um funcionário da Boutique Air veio me atender. Eu já havia feito o check-in online, então precisei apenas apresentar o passaporte e pesar a mala que, ufa!, estava dentro do limite.

Check-in feito, fiquei enrolando no “saguão” do aeroporto até a hora do embarque. O controle de segurança ficou desativado até o momento em que chamaram a mim e aos outros dois passageiros que embarcariam em Merced. Foi muito curioso estar sozinha no controle de segurança com três funcionários do TSA! Eles têm todos os equipamentos de um aeroporto comum. Apesar do clima informal, uma das funcionárias pediu para eu abrir meu laptop e mostrar que ele era realmente um laptop comum. Todos também tivemos que ficar descalços!

Na sala de embarque (onde não há banheiros disponíveis), encontrei os demais passageiros que vinham de Oakland e estavam esperando para continuar a viagem. Na sala havia assentos para todos e algumas revistas. Após uma curta espera, fomos chamados para o embarque.

Cabine

A escolha de assentos era livre, e como são todos na janela, eu sentei na segunda fileira à direita (os assentos da primeira fileira são virados para o fundo da aeronave e permaneceram vazios, pois éramos apenas seis passageiros). Os assentos são confortáveis, espaçosos e em couro claro, com regulagem para inclinação.

Foto da cabine do Pilatus PC-12 (www.boutiqueair.com)

Quase toda a frota da Boutique Air é composta por aeronaves Pilatus PC-12, fabricados pela companhia Suíça Pilatus Aircraft. O monomotor turboélice tem cabine pressurizada e comporta 2 pilotos e oito passageiros, além de um compartimento de carga. Sendo assim, os limites de bagagem generosos das companhias aéreas brasileiras não se aplicam à pequena Boutique Air.

Por motivos de segurança, o limite máximo de bagagem transportada (ou seja, a soma da bagagem de mão e bagagem despachada) não pode ultrapassar 20 kg. E tem mais: dependendo de quantos passageiros estiverem no voo e, destes, quantos estão levando bagagem, é possível que a sua mala seja despachada num próximo voo.

Eu não queria correr riscos, então segurei a compulsão de compras ao longo das duas semanas de viagem para poder embarcar rumo a Los Angeles com todos os meus pertences!

O voo saiu pontualmente ao meio-dia, na decolagem mais rápida que eu já vivi! De fato, por ser leve, o avião não precisa percorrer muitos metros de pista para levantar voo. Em poucos instantes já estávamos no ar. Eu passei o tempo todo (1h15 de duração) observando a vista e o interior da aeronave. O ruído da hélice não chegava a incomodar, mas era o suficiente para não permitir escutar a conversa entre os pilotos. Mas dava para ver que eles estavam de bom humor, rindo e conversando. Acho que eu era a passageira mais empolgada com a experiência, pois outros passageiros dormiram ou não desgrudaram do celular.

Na aproximação de Los Angeles surgiram de fato algumas nuvens e tivemos algumas chacoalhadinhas, mas nada absurdo. Eu estava preparada para uma sensação mais forte de turbulência, então nada me incomodou. É verdade que todos os movimentos da aeronave ficam mais perceptíveis, mas achei bem legal sentir as curvas, descidas e subidas com mais intensidade.

Entretenimento

Não há entretenimento a bordo (não procurei, mas creio que não haja nem revista), então é uma boa levar um livro a tiracolo, se você não achar a voo em si entretenimento suficiente.

Serviço de bordo

Não há exatamente “serviço de bordo” oferecido no voo.

Depois de nos acomodarmos, a co-pilota ficou de joelhos na parte posterior da aeronave (afinal, não dá para ficar em pé!), nos deu instruções de segurança e distribuiu garrafinhas de água. Mencionou que o tempo estava bom durante o voo, mas que a chegada a Los Angeles “could get a little bumpy”, sugerindo que poderia haver turbulência por conta de nuvens sobre a cidade. Em seguida, ela se sentou na cabine e logo começamos a taxear.

Comissários e equipe de solo

Ainda no embarque, caminhamos até a aeronave e fomos recepcionados pelo piloto, que segurava um copo de café e conferia os bilhetes.

Detalhe: a cabine ficou aberta durante todo o voo, o que permitiu observar o trabalho dos pilotos e a vista frontal, muito bacana!

Programa de fidelidade

A Boutique Air não possui programa de fidelidade, nem participa de nenhuma aliança de companhias aéreas.

Conclusão

Chegamos pontualmente ao terminal 3 do aeroporto de Los Angeles. O pouso foi o mais tranquilo também que já vivi, praticamente não dava para sentir o trem de pouso encostando na pista. Uma maravilha! Um funcionário (não me lembro se da companhia ou do aeroporto) nos auxiliou no desembarque, indicando o caminho para o saguão.

Após uma pequena caminhada pelo terminal, chegamos na área de retirada de bagagens que, surpreendentemente, é aberta ao público. Qualquer um pode entrar lá e pegar a sua mala e não há controle algum do comprovante de bagagem. Minha mala chegou bem rápido e eu segui em direção ao terminal internacional. A título de curiosidade, a American Airlines permite o despacho de bagagens a qualquer momento do dia do embarque (meu voo era às 21h, atrasado para às 23h), o que permitiu que eu entregasse minha mala e fosse enrolar um pouco em Santa Monica até o horário do voo para São Paulo.


A Boutique Air é realmente uma boa alternativa para quem está pensando em um roteiro parecido com o meu. Eles operam em várias outras cidades dos Estados Unidos (só não chegam ainda na costa Leste, apesar de chagar a Atlanta). Eu recomendo para quem busca uma alternativa boa e barata!

Agradecemos a Laura pelo relato! Quer ver a sua avaliação publicada no Melhores Destinos? Solicite as instruções, capriche no texto e nas fotos e mande para a gente: avaliacao@melhoresdestinos.com.br

Nota final

Boutique Air

Merced - Los Angeles

Voo 4B0326

8,1
Embarque 10
Assento 10
Entretenimento 7,0
Amenidades 7,0
Equipe 10
Fidelidade 5,0