Avaliação da Azul

João Goldmeier 8 · março · 2017
Econômica
CNF - EZE
AD 8760
Embraer 195
06/03/2017

Embarque

Previsto: 10:45h
Efetivo: 10:45h

Partida

Previsto: 11:45h
Efetivo: 12:07h

Chegada

Previsto: 15:15h
Efetivo: 15:15h

Na última segunda feira a Azul realizou seu primeiro voo para Buenos Aires, sua sétima base internacional. A convite da cia aérea o Melhores Destinos esteve presente e publicou um pequeno relato no mesmo dia. Mas um evento tão importante merece uma avaliação completa, não é mesmo?

Check-in

10

Como vinha de um voo em conexão não pude avaliar o check-in da Azul, mas nota 10 para o pessoal de terra da Azul que já estava esperando os passageiros que chegavam para encaminhar para a imigração.

Depois do procedimento de praxe subimos para o Portão 60 onde as festividades estavam acontecendo: um fotográfo tirava fotos com um painel imitando cenas do caminito, uma mesa com queijos e frios, outra com doces e um belo bolo comemorativo.

Para beber além de água e refrigerante um vinho tinto argentino (El Solar de Orfila, Malbec, 2015) o qual evitei tomar para poder fazer este relato direito.

A área de embarque perto do portão tem bastantes assentos mas é limitada em serviços: apenas uma diminuta loja do Duty Free, um pequeno café e banheiros. É bom lembrar que o aeroporto de Belo Horizonte oferece internet via wi-fi gratuitamente.

No horário previsto os passageiros embarcaram e ali receberam um alfajor de boas vindas (estava uma delícia).

Apesar da Azul ter recebido recentemente seus primeiros Airbus A320neo, a aeronave escolhida para cumprir a rota entre Confins e Ezeiza foi o Embraer 195.

Nenhum problema já que o jato brasileiro tem autonomia de voo de 2.300 milhas náuticas e cobre com sobras as 1.374 milhas que separam o Belo Horizonte da capital portenha.

Ao optar por uma aeronave menor a Azul vai poder sentir a melhor demanda da rota e no futuro poderá optar por colocar uma aeronave maior e com mais assentos como confidenciou o presidente da Azul Antonoaldo Neves durante o voo.

Cabine

8

O voo estava com quase 100% de lotação, sobrando poucos assentos livres dos 96 da econômica e 22 do Espaço Azul. Estes lugares com mais espaço estavam custando R$ 80,00 nas cinco primeiras fileiras e R$ 25,00 na saída de emergência (fileira 14).

E se engana quem pensa que o voo estava lotado apenas de convidados e imprensa: na minha fileira viajaram dois passageiros pagantes. Um que pagou em dinheiro e outra que utilizou 8.000 milhas para viajar de Porto Alegre a Buenos Aires, o que eu achei um valor fantástico!

Ainda em solo um pequeno problema técnico obrigou o desligamento da parte elétrica da aeronave por cerca de cinco minutos para que o sensor de carga voltasse a funcionar. Tudo devidamente informado pelo Comandante Alberto Simões.

Apesar de já estar esperando a cerimônia do arco d’água (“water salute”), imaginei que ela só fosse realizada na chegada em Buenos Aires, mas tive a grata surpresa de ver os caminhões dos bombeiros a postos para realizá-la também em BH.

Entretenimento

8

Cumprida a tradição, decolamos rumo ao Sul. Hora de inspecionar o assento. De cara me causou boa impressão o espaço para as pernas. Como sou alto, qualquer centímetro ajuda a melhorar a sensação de conforto. Ainda mais num voo de 3h30min.

No descansa braços fica o controle do monitor individual, posição um pouco incômoda já que você acabar apertando os botões sem querer durante o voo. O monitor tem uma resolução apenas regular mas o que se destaca é a sua programação: televisão ao vivo via satélite com canais abertos e da tevê fechada (GNT, Multishow, Sportv, Bandsports, CNN). A programação funcionou durante quase todo trajeto, com uma pequena interrupção enquanto sobrevoávamos o Uruguai.

A outra opção de entretenimento é a revista de bordo que tem na capa deste mês este novo destino da Azul. Ao folhear a revista, foi muito bacana ler na seção “Carta do Presidente” ele falando com orgulho do TudoAzul ter sido eleito o melhor programa de fidelidade pelos leitores do Melhores Destinos. Baita reconhecimento!

Serviço de bordo

8

Assim que o voo atingiu sua altitude de cruzeiro, foi desligado o aviso de atar os cintos e teve início o serviço de bordo. Ele seguiu o padrão Azul: primeiro a comissária passou tirando os pedidos de bebida, que foi servida em seguida.

Depois veio a cesta de snacks tradicional.

Embora seja fã do serviço da Azul, simples mas que cumpre o que promete, imaginei que por ser um voo internacional inaugural teríamos um serviço um pouco mais requintado, mas não. De diferente só a opção do vinho tinto servido no coquetel pré-embarque, algo que não vai estar disponível nos voos futuros.

Durante o serviço o presidente da Azul, Antonoaldo Neves, pegou o microfone e falou aos passageiros destacando alguns aspectos da Azul e depois passou pelas fileiras conversando com os passageiros, para ouvir sugestões e reclamações. Precisamos de mais executivos assim!

Quando chegou a minha vez aproveitei a deixa para perguntar se havia planos para outros destinos internacionais e para a minha surpresa ele confirmou que a Azul voará para Santa Cruz de la Sierra, partindo de Cuiabá, no segundo semestre, com os seus aviões turbohélice (notícia em primeira mão para os leitores do MD).

Perguntei também da possibilidade da Azul utilizar seus Airbus A320neo na rota o que foi confirmado e parece que vai acontecer em breve se a demanda mantiver alta. Ele explicou que os Embraer 195 não são tão econômicos em voos com duração superior a 2h30.

Foi um bate papo rápido mas consegui descolar duas informações que só os leitores do MD tem.

Comissários e equipe de solo

10

É difícil avaliar o trabalho dos comissários em um voo onde o presidente da cia está a bordo, mas enfim, era essa a situação e eles for muito gentis. Melhor retrato talvez seja dizer que para estar nessa cobertura voei seis trechos com a Azul e em todos fui atendido com simpatia e presteza. Sinal que a seleção e treinamento tem sido eficazes.

Programa de fidelidade

8

O TudoAzul vem se desenvolvendo bastante nos últimos anos, mas ainda peca por ter poucos parceiros aéreos (TAP e United). Neste voo você pode creditar os pontos tanto no TudoAzul como na TAP, já que a United é apenas um parceiro de compartilhamento de voos.

O acúmulo dos pontos ocorre em função da tarifa paga, sendo entre 2 e 3 pontos por real gasto na tarifa.

Nota final

8,6

Como eu havia comentado no post resumo do voo, a ligação direta a Buenos Aires coloca os mineiros mais perto dos portenhos mas não é só isso: existem cerca de 40 cidades do Brasil que só são servidas pela Azul e que agora poderão, no mesmo bilhete, embarcar em suas cidades, fazer conexão em Belo Horizonte e seguir rumo a Buenos Aires.

Além disto já está previso um segundo voo diário nesta rota a partir de 01/07/2017, com partida de Belo Horizonte às 21h45 e chegada em Buenos Aires às 00h20. No sentido inverso o voo parte as 06h05 de Ezeiza e chega 09h15 em Confins.

A competição pela rota vai ser grande, já que um dia antes a Gol também lançou a mesma rota (CNF-EZE), o que sempre acaba beneficiando a todos nós. É ficar de olho no MD para as promoções e se pintar um preço bacana da Azul, pode ir sem medo. Eu garanto!

  • Excelente postagem, mas preferia um mix. Entretenimento de bordo da Azul, com o serviço de bordo da Avianca 🙂

  • Cris Thi Freitas

    gostei….

  • Rogerio Soares Garcia

    Fiz o treco Campinas -Lisboa, e o serviço é básico, mas supresa mesmo foi o atendimento impessoal e frio dos comissários, fiquei decepcionado, afinal, nos voos nacionais a equipe sempre foi ótima. Comissárias bem jovens e com cara de insatisfeitas…uma pena.

    • João

      Realmente uma pena Rogério, minha experiência foi bem diferente. Abraço!