Avaliação da Asiana Airlines

Redação 23 · janeiro · 2018
Econômica
ICN - NRT
OZ102
Airbus A380-800
Novembro/2017

Embarque

Previsto: 8:30h
Efetivo: 8:30h

Partida

Previsto: 9:00h
Efetivo: 9:00h

Chegada

Previsto: 11:20h
Efetivo: 11:20h

A Asiana Airlines é uma das maiores companhias da Coreia do Sul e principal concorrente da Korean Air. Membro da Star Alliance, a Asiana voa para mais de 90 destinos, com uma frota de 82 aeronaves – dentre elas, o gigante Airbus A380-800. Nosso leitor Manuel Victor Almeida teve a oportunidade de voar com a empresa, confira o relato que ele fez para o MD:


Tudo teve início com a promoção anunciada no Melhores Destinos da Qatar Airways para Seul (Florianópolis X Seul). Com o preço muito tentador e a minha disponibilidade para o período da promoção, comprei sem pensar. E, somado a essa decisão, incluí o Japão no roteiro.

Busquei informações acerca das empresas aéreas que operam no trecho Seul-Tóquio e, depois pesquisar um pouco, li que a Asiana ganhou o prêmio de terceiro lugar como melhor classe econômica do Skytrax 2017 e, optei por voar com ela. Como não havia avalição da empresa no site, decidi registrar um pouco da viagem e dividir com os leitores a experiência de voar com a Asiana.

Realizei a compra de ida e volta, em classe econômica, através do site da empresa Asiana. No site, o idioma principal é o coreano, mas é facilmente possível alterar para: japonês, chinês, inglês, francês ou alemão. Infelizmente, não há opção português. Para quem lê em inglês, mesmo que básico, o site é objetivo e organizado. O preço não era o mais barato, comparado com empresas como a Peach e JejuAir, mas optei pela empresa por suas avaliações positivas. O preço final é dado em Won Sul-Coreano (KRW), cobrado no cartão de crédito em dólar e não é possível parcelar

Check-in

9

Os aeroportos Incheon (Coreia do Sul) e Narita (Japão) estão localizados na região metropolitana das cidades e são distantes. Por isso, é necessário sair com bastante antecedência para evitar problemas.

Na ida para Tóquio, cheguei com aproximadamente 3 horas de antecedência. O voo estava marcado para as 9 horas e previsão de chegada as 11:20. Na área de check-in da empresa, as filas eram divididas em classes: econômica, executiva, primeira classe e apenas despacho de bagagem. Não havia filas para nenhuma delas. Realizei check-in online através do aplicativo de forma simples e rápida. Com o cartão de embarque virtual no celular, me dirigi à fila exclusiva para despacho de bagagem. O atendente foi extremamente gentil, ágil e falava inglês com fluência. Quando viu meu passaporte brasileiro, até arriscou algumas palavras em português.

O aeroporto Incheon é enorme, assim como a área de embarque, motivo que levou a não demorar para passar pelo raio-x e imigração. O embarque estava previsto para as 8:30 e foi iniciado exatamente no horário. De forma organizada começou respeitando as prioridades por lei. Posteriormente, os passageiros de primeira classe, categoria Diamond Plus e Platinum do programa Asiana Club e membros Star Alliance Gold, seguidos dos passageiros de classe executiva.

Por último, foi realizado o embarque da classe econômica divido por seção/zona. As 8:55, aproximadamente, o embarque já havia encerrado e já o avião já estava taxiando rumo decolagem.

Na volta para Seul, me programei para chegar cedo também ao aeroporto e 2:30 antes da decolagem eu já estava na área de check-in da empresa. O voo estava marcado para as 13:20 e chegada as 15:55. A organização do check-in era idêntica a anterior e eu utilizei outra vez a fila de despacho de bagagem. Durante o atendimento, tive um pouco de dificuldade de me comunicar em inglês com o atendente, mas foi tudo solucionado com extrema simpatia. O embarque, previsto para as 12:45, iniciou-se no horário e com a mesma ordem de chamada do outro voo. Ouvi uma comissária anunciar o fechamento do embarque as 13:30 e o avião decolou com um pequeno atraso as 13:50.

Cabine

9

A aeronave utilizada foi um Airbus A380-800. O avião já causa um impacto antes mesmo do embarque com os seus dois andares imponentes. Por dentro, não fica atrás: ele é realmente muito grande.

Os comissários eram predominantemente asiáticos (acredito que coreanos e japoneses), falavam inglês bem e foram gentis durante o processo de embarque. Tanto na ida, como na volta, foram prestativos e ajudaram os passageiros com as malas, a encontrar os assentos ou oferecendo água.

Na ida, a meu assento era no primeiro andar do avião (lower deck). Na parte da frente do avião, com uma porta de embarque exclusiva, era possível ver a primeira classe da empresa com o sistema closed suite. Nesse piso, a classe econômica possui uma disposição dos assentos 3-4-3.

O assento da poltrona e o espaço entre elas era realmente superior à de outras empresas, como a Qatar Airways, por exemplo (que eu já considerava bom). Era possível ajustar o encosto da cabeça e reclinar a poltrona de forma confortável. Também havia tomada tipo universal disponível. Na volta, meu assento ficava localizado no segundo andar da aeronave (upper deck).

Detalhe para o bagageiro lateral

Nas poltronas localizadas na janela do avião, há um bagageiro lateral individual, com espaço suficiente para um mochila, por exemplo.

O finger/ponte de embarque utilizado conecta o passageiro diretamente ao segundo andar da aeronave. Para acessar a classe econômica era preciso atravessar a classe executiva. A econômica nesse andar era diferente: tinha a configuração 2-4-2, o que particularmente acho mais confortável.

Com exceção dos detalhes supracitados, o resto era padrão de uma classe econômica.

Entretenimento

10

Na entrada da aeronave estavam disponíveis jornais coreanos e japoneses. Sobre as poltronas na classe econômica, haviam travesseiros e fones de ouvido, ambos de boa qualidade.

A aeronave dispõe de telas individuais 13,3 polegadas, sistema On Demand touch screen com controle. Entre os idiomas, era possível escolher inglês, coreano, japonês ou chinês. Havia músicas, seriados, jogos e filmes, incluindo lançamentos, alguns até em cartaz nos cinemas brasileiros na época.

Como eram voos curtos, assisti apenas um filme em cada voo, que consumiu basicamente todo o tempo. Além da TV, no bolso da poltrona, havia uma revista da empresa e uma outra de vendas a bordo de produtos Duty Free.

Embora não tenham distribuído kit amenidade, no banheiro, estavam disponíveis pente de cabelo, hidratante de mão, escova e pasta de dente (todos de marca coreana).

Serviço de bordo

10

Antes do início do serviço de bordo de cada voo, os comissários ofereceram toalhas umedecidas (refreshment towel) para higienizar as mãos.

Na ida, foi servido um cachorro quente, iogurte tipo grego sabor natural e um doce de kiwi amarelo. Tudo muito gostoso. Entre as bebidas oferecidas, era possível escolher entre: sucos (laranja, maça, abacaxi ou tomate), refrigerantes (coca cola, coca cola diet, sprite e um outro que não reconheci), vinho (tinto ou branco), whisky, vodak, gin, chá verde, café e água (com ou sem gás).

Na volta, foi servido um frango refogado acompanhado de arroz coreano/bab, fios de ovos, ervilha e cenoura. Havia também na mesma bandeja um waffle, tofu e molho shoyu e pasta de pimenta coreana em sachês. Estava muito bem preparado e sem aquele gosto típico de comida de avião, mas, como não gosto de frango refogado e tofu, não gostei.

As refeições eram acompanhadas de talheres de plástico e hachi de madeira, as bebidas em copos de papel biodegradável, exceto os de chá e café, que eram servidos em copos térmicos de isopor. Na área de serviço do avião, havia chocolate kit kat e chips de batata doce a vontade.

Comissários e equipe de solo

9

Como foi citado algumas vezes, toda a equipe da Asiana, tanto de solo, como nas aeronaves, prestou atendimento educado em todos os procedimentos.

No check-in, embarque e durante o voo, todos os avisos foram feitos primeiro em coreano, seguido de japonês, chinês e, por último, em inglês. Embora eu não tenha solicitado nenhum atendimento em português, acredito que nenhum atendente fale o idioma.

O uniforme utilizado pela empresa tem cor neutra e elegante.

Programa de fidelidade

10

A empresa possui um programa de fidelidade chamado Asiana Club e é membro da Star Alliance.

Como não pontuo em nenhum dos dois programas, não sei muito a respeito. A única informação de entendi é que as categorias Diamond Plus e Platinum Asiana Club são as melhores do programa e são compatíveis com a categoria Star Alliance Gold.

Nota final

9,5

Chegada

O pouso no aeroporto de Narita/Tóquio aconteceu as 11:15, cerca de 5 minutos antes do horário previsto. O desembarque foi organizado, sem tumulto e extremamente rápido, o que achei curioso por conta do número de passageiros.

A imigração foi rápida e não havia muita fila. No Japão, brasileiro precisa de visto e, talvez por isso, não foi feita nenhuma pergunta. As bagagens já estavam na esteira indicada quando eu cheguei e não havia sido danificada.

Na volta, o pouso aconteceu às 16:15 no aeroporto Incheon/Seul, com 25 minutos de atraso. O desembarque também aconteceu rápido e sem problemas. A imigração em Seul foi um pouco mais demorada por conta da chegada de muitos voos. As malas também já estavam disponíveis e, desta vez, fora da esteira com uma funcionária aguardando ao lado delas para entrega.

Conclusão

Normalmente, costumo ser criterioso em relação as avaliações, mas, de forma geral, a Asiana não merece nenhuma de crítica para melhorar a sua operação nesse trecho. Certamente, o melhor que a empresa oferece é exatamente o que o cliente precisa: o serviço. Atendimento de aeroporto eficaz e educado; aeronave nova, com assento confortável e espaçoso; tripulação solícita e um ótimo serviço de bordo para um voo curto; e cumprem o horário de pouso e decolagem. Para mim, uma das melhores empresas aéreas que já viajei.


Agradecemos ao Manuel pelo relato! Quer ver a sua avaliação publicada no Melhores Destinos? Peça as instruções, capriche no texto e nas fotos e mande para a gente: avaliacao@melhoresdestinos.com.br

  • José Eduardo

    Ótimo review e ótima promoção aproveitada, dessa eu não lembrava!

    • Manuel Victor Almeida

      Seul outra vez por 1600 reais vai ser difícil aparecer, né? … ainda mais para voar com a Qatar.

  • LC Hirose

    Em dezembro/2016 viajei para Tokyo aproveitando uma oferta da Air China publicada no MelhoresDestinos. O primeiro treçho Frankfurt foi operado pela Latam. Em razão de um atraso de 2 horas pela Latam perdi a conexão em Frankfurt cujo restante da viagem seria pela Air China. Fomos acomodados em um vôo da ASIANA em um Airbus A380. O que até então era raiva pelo atraso, tornou-se a mais grata surpresa pelo incrível serviço prestado pela empresa coreana. A começar pela rapidez com que resolveram um “esquecimento” da Latam, que deixou de incluir minha esposa como passageira na lista do vôo substituto que só descobrimos na hora do embarque (como a Latam não atendia a ligação feita pela Asiana, a funcionária saiu à caça de alguém para resolver pessoalmente o problema). Foi o melhor serviço de bordo que já tive em qualquer outra companhia. Apesar de voar em classe econômica vc é agraciado com mimos e gentilezas que fazem a diferença (um chinelo, por exemplo). As refeições e a atenção das comissárias são excelentes (sem contar a beleza da tripulação). A Asiana cumpriu todos os horários programados. A ASIANA é uma empresa exemplar.

    • Bruno Bastos

      Achei desnecessária a menção à beleza da tripulação…

      • Ricardo

        Que patrulha chata! O primeiro comentário do LC Hirose foi sobre a atenção excelente das comissárias, a beleza foi só uma observação. Nem tudo é assédio sexual ou cosificação da mulher. Desnecessário o seu comentário.

  • Manuel Victor Almeida

    A Asiana surpreende na prestação do serviço. O que deveria ser o mínimo para o consumidor que está contratando o serviço, não? Mas, em tempos atuais, parabéns a Asiana.

  • Leonardo F J

    Excelente relato! Boas fotos. Poderia informar quanto custou os trechos voados?

    • Bruno Bastos

      Informação essencial, se possível comparar com o preço nas outras empresas que ele mencionou.

      • Manuel Victor Almeida

        Na época que procurei, existiam empresas mais baratas e outras mais caras. Como tenho um print salvo no celular, consigo te passar essas informações com precisão:
        Entre as empresas sul coreanas, a Jin Air era a mais barata e custava ₩180000, aproximadamente $155, a Jeju Air: ₩170000, $155 e a Korean Air: ₩ 30900, $210. Já nas empresas japonesas, a Peach, que cobrava ¥18400, equivalente a $160 e a ANA cobrando ¥21340, $190. Com exceção da Korean Air Air e ANA (que permitem 1 bagagem de até 23kg por passageiro), as outras empresas cobram a bagagem, embora não saiba dizer quanto custa.

    • Manuel Victor Almeida

      Olá, Leonardo. Ida e volta custou KRW 205400, aproximadamente $190.

  • Diógenes

    Manuel, o que vc achou de Seul? Vale a visita?

    • Manuel Victor Almeida

      Eu fiquei extremamente encantado com Seul. Tive um pouco de dificuldade para planejar a vigem inicialmente e, inclusive, fiquei com medo em relação a comunicação. Porém, Seul me surpreendeu em tudo: a cidade é linda, limpa e vibrante; em quase todos os lugares que fui as pessoas falam inglês, mesmo que básico (e, os que não, se esforçavam muito em se comunicar de alguma forma); o metrô atende todas as necessidades do turista; não é uma cidade cara (como Tóquio, por exemplo). Enfim, vale muito a visita!

      • Thiago P M

        Olá Manuel, quanto ao visto para o Japão, você comprou a passagem e depois deu entrada no visto? Já ouvi falar que o visto deles não é muito fácil. Parabéns pelo relato! Obrigado.

        • Manuel Victor Almeida

          Opa, Thiago. Sim. Para solicitar o visto japonês, você precisa ter a passagem de ida e volta comprada.
          Achei o processo bem simples. Procurei o consulado do Japão em Manaus (que era o mais perto para mim) para obter informações. Para entrar, é preciso passar por revista e raio-x, mas sem exageros. Não havia fila e informei a atendente que gostaria de solicitar o visto e que precisava de informações. Com muita simpatia e dificuldade para falar português, a atendente me entregou um papel com os documentos necessários e disse que o processo era analisado pelo cônsul e demoraria entre 5 a 14 dias úteis a partir da entrega da documentação. Documentação solicitada são: passaporte, foto 3×4 recente, comprovante de passagens ida e volta, comprovante de renda (contra cheque e carteira de trabalho ou declaração, se funcionário público / contrato social e pró-labore ), formulário de solicitação do visto preenchido (disponível no site) e cronograma de viagem (também disponível no site)
          Esse cronograma de viagem é exatamente descrever o que vai fazer em cada dia, o que irá visitar, etc. Como eu já havia planejado a viagem, só transcrevi para o papel que eles me entregaram. A taxa de emissão do visto para uma única entrada no país custa R$97 e o de múltiplas entradas R$194. Já o de trânsito custa R$23. Se você for passar por Okinawa, Iwate ou Miyagi e tiver comprovantes (como reversa de hotel), não há cobrança da taxa.
          Por fim, após somente 3 dias, recebi uma ligação (da mesma atendente simpática que me atendeu inicialmente), dizendo que eu podia ir buscar o meu visto. Temos 3 meses, partir da data de emissão do visto, para entrar no Japão.

          • Thiago P M

            Olá Manuel! Vou salvar sua mensagem, ela me esclareceu bem o processo. Obrigado pela atenção!!