Como é voar na Vueling

Denis Carvalho 29 · janeiro · 2013

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Após a divulgação do nosso Guia para viajar com empresas low cost pagando pouco e sem dores de cabeça temos recebido muitos pedidos de informação sobre algumas empresas que seguem essa linha. Entre as mais conhecidas, a única que não tinha sido avaliada aqui no Melhores Destinos era a Vueling. Isso até agora, já que graças ao nosso leitor David Somogyi trazemos para vocês a experiência de voar com essa low cost espanhola, que é parte do grupo da Iberia e voa para cem destinos na Europa, Ásia e África, com uma frota de 52 Airbus A320 e dois A319. Acompanhe o relato e confira os prós e contras da Vueling:

Sou fã nato do MD, estou ligado ao site dia-a-dia, procurando ofertas de passagens, lendo relatos de companhias aéreas e fuçando os comentários das pessoas :-). Ia viajar para a Europa em duas semanas e estava muito preocupado, pois queria fazer uns voos internos e não encontrava nenhuma companhia que oferecesse excelência no atendimento e um bom preço (Ryanair e a laranjinha européia estavam quase fora de cogitação).

Apesar de não querer voar pela EasyJet, fui obrigado a pesquisar a página com o relato da companhia, aqui no Melhores Destinos, em busca de dicas. Acertei no alvo, encontrei um comentário de um leitor chamado Henrique, que falava que tinha viajado à Europa há pouco tempo numa tal de Vueling. Mal acabei de ler o comentário e CORRI (ou naveguei) para o site da companhia.

Compra

Foi tudo muito fácil, site completo e ainda em português. Se não me engano, a passagem custava 29 euros o trecho Paris (Orly) a Roma (FCO), a opção mais barata entre as low costs. No site também há a possibilidade de escolher os assentos e acrescentar malas ao seu itinerário. Marquei quatro assentos e acrescentei uma mala, paguei 25 euros por tudo isso.

 

Check-in

Chegamos ao aeroporto quase 5 horas da manhã, os primeiros do voo. Fizemos o check-in no balcão, ainda com receio de nossas bagagens de mão não serem aceitas, porque elas ultrapassavam 10 quilos cada uma, muito acima do permitido. Mas, para a nossa alegria, o gentil funcionário da companhia despachou nossas malas “gordinhas” sem pagarmos um centavo a mais!!!

Avião

Bem, esse é o ponto forte da companhia. O avião usado na rota era um Airbus A320 que exalava cheiro de novo, tinha até poltronas de couro. Além desses “mimos”, havia também outros detalhes importantes, como cabide para as roupas e música a bordo durante todo o voo. O espaço entre as poltronas, é surpreendentemente maior em relação ao Boeing 747 da Air France, usado na rota Rio-Paris. Ou seja, não tive aquela desagradável sensação de estar enlatado durante o voo.

Serviço

Todos os tripulantes falavam inglês e francês fluente, ponto muito importante para um voo de uma hora e meia… Tirando um comissário chato que passava de uma ponta à outra do avião com a mão no compartimento de bagagem, fazendo um barulho muito chato, todos atendiam os passageiros cordialmente. Vale lembrar que nenhum dos tripulantes passava dos 20 e poucos anos de idade.

 

Refeições

Ponto fraco para a companhia. Tudo era pago, até um copinho de água, mas acho que todas low cost europeias têm essa doença, tudo pago. Apesar desses obstáculos$$$, os preços em geral eram muito mais acessíveis que suas concorrentes. Por exemplo, um combo com refrigerante de lata, um sanduba esperto e um Kit-Kat saía por quase 7 euros. Pelo menos não faltavam opções: sopas, whiskys, palha italiana, saladas, etc.

Entretenimento

Na entrada do avião, tinha um lugar aonde você podia pegar jornais de vários lugares da Europa. Além disso, havia algumas revistas que estavam disponíveis no bolsão de cada poltrona. Útil, mas preferi dormir (estava cansado, acordei 4hs da manhã). Infelizmente o avião não tinha nenhuma TV, nem mesmo as coletivas

 

Chegada

Foi mais que tranquila, o avião chegou com mais de 10 minutos de antecedência em Roma, sem imprevistos e incidentes (ainda bem…)

Dicas

Apesar de ser uma empresa que gosta muito de interagir com o cliente, não deixa de ser séria. Exemplo disso foi a competência dos funcionários da companhia em recolocar uma criança (7, 8 anos) do lado da mãe no voo, comprometendo-se com o passageiro que teve sua poltrona trocada.

A Vueling mantém codeshare com a Iberia, você pode transferir seus pontos do Iberia Plus para o Punto (da Vueling), e vice-versa. Ah, a Vueling patriocina o David Guetta, se você for sortudo, poderá pegar um avião da companhia todo personalizado, muito legal.

Conclusão

Se a diferença de preço em relação a outras low cost não for absurda, não hesite em voar pela Vueling. Sem dúvidas, a companhia é a melhor de baixo custo europeia. Digo isso porque já voei em outras companhias do tipo, como EasyJet, Ryanair, Monarch e Transavia, e infelizmente não tive experiências agradáveis com algumas dessas companhias. Em termos de comparação, a Vueling é uma Azul com serviço de bordo pago e sem televisão.

Agradecemos ao David pela ótima avaliação, que certamente será útil a muitos leitores na hora de escolher sua companhia em voos domésticos pela Europa. E você, já voou pela Vueling? Deixe suas impressões nos comentários!  Fez ou vai fazer uma viagem com alguma empresa aérea que ainda não foi avaliada aqui no Melhores Destinos? Ficaremos felizes em publicar sua avaliação: entre em contato pelo e-mail dicas@melhoresdestinos.com.br. Você pode conferir todas as avaliações publicadas pelo MD neste postNão esqueça de dar uma passadinha no nosso Guia de Companhias Aéreas, onde você pode avaliar as empresas e ler as opiniões dos demais leitores.

 

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe