Como é voar na Thai Airways

Denis Carvalho 3 · janeiro · 2013

A Thai Airways é a principal companhia aérea da Tailândia e tem como base principal o aeroporto Suvarnabhumi, em Bangkok. De lá ela voa para 75 destinos em 35 países, com uma frota de 90 aviões, que recentemente passou a contar com três Airbus A380, o maior avião de passageiros do mundo. Nossa leitora Anna Martinelli, uma das autoras do ótimo blog Finestrino, experimentou e aprovou os serviços da companhia aérea. Apesar da experiência ter começado mal, a qualidade da aeronave e do serviço, aliada aos bons preços, compensaram optar pela Thai, que é membro da Star Alliance. Confira:

Introdução

No final de 2011 estive na Ásia e escolhi como destinos Bali, Bangkok e Cingapura. Todos os trajetos fiz com a Singapore Airlines (excelente companhia), sendo apenas o trecho Bali – Bangkok com a Thai. Escolhi a Thai pelo bom preço e bons horários para o voo. Como saí de Bali dia 01/01, nem todas as cias tinham voos bons que servissem para meu objetivo. Além disso, o preço era o melhor que conseguimos, cerca de US$ 280.


Como era minha primeira vez na Ásia, fiquei com um pouco de receio de comprar sozinha as passagens, então vi tudo através de uma agência de viagens. Assim ficaria mais tranquila e não faria nada de errado.

Check-in

Bom, na hora do check in tivemos um ENOOORME problema e quase não embarcamos. As passagens foram compradas no mês de setembro no cartão de crédito, ou seja, até pegarmos o avião, estava tudo pago já. Quando você compra uma passagem no cartão, a agência te dá o ticket aéreo, o qual você apresenta no check in e pronto, certo? Certo no mundo todo em todas as companhias, menos na Thai (pelo menos pra mim, esse problema só aconteceu essa vez).

O atendente pediu o cartão que comprou as passagens para confirmar o número, mesmo eu estando com as passagens em mãos. Como compramos em setembro, o cartão ia expirar até dezembro e a Visa mandou um novo. Quando isso acontece… o número muda. Já imaginou o rolo? Sim, foi bem esse. O número era diferente do número da compra e não, não podíamos embarcar.

A essa altura, presos na Indonésia, com um povo que fala inglês que nem eu falo mandarim, achei que fosse ter um enfarto. Nunca na minha vida me pediram isso!

Pra piorar, era 1º de Janeiro lá e 31 de dezembro à noite aqui no Brasil. Tentamos contactar o atendimento internacional 24 horas da Visa e ninguém atendeu. Tentamos cinco vezes e nenhuma resposta. Se conseguíssemos entrar em contato, poderíamos pedir um documento via e-mail ou fax deles dizendo que o número era x e mudou para y. Na minha opinião, mesmo que tivéssemos conseguido falar com a Visa, eles não mandariam o documento fácil assim e nem chegaria a tempo do voo.

Aeroporto de Bangkok

A solução: comprar novamente (as mesmas) passagens. Se pagássemos no cartão de crédito para não ficarmos sem dólares o preço era de US$ 900 por pessoa, sendo que pagamos US$ 280. Se pagássemos em cash, o valor era de US$ 285. O quão ridículo é isso? Por sorte, tínhamos o dinheiro e pagamos o valor justo, mas ficamos sem muito $$ para compras pequenas nos outros países. Bacana.

A Thai disse que nos reembolsaria pelas passagens compradas duas vezes e o dinheiro foi sim devolvido depois de exatos 30 dias – tempo estipulado por eles desde o início. (ufa, ainda bem!)

Voo

Apesar de todo o stress, a companhia é muito boa. Achei que voaríamos em um avião micro, tipo esses da TAM que levam a gente daqui pra Argentina, mas não. Era um meeega avião (Airbus A330), de viagem internacional mesmo, muito digno. As poltronas eram rosa, amarelo e roxo, alternadas. Parece bobeira reparar nisso, mas deu um efeito bem legal, deixou o avião colorido e mais alegre. Limpíssimo, muito claro e dava uma sensação boa estar ali. Bastante espaçoso, com poltronas estilo 2-4-2.

As aeromoças usavam roupinhas típicas tailandesas e eram super bonitas. Não eram muito simpáticas, mas o voo era curto (3h apenas) e confesso que para mim isso nem fez diferença. Nenhuma companhia terá aeromoças tão simpáticas como as da Singapore! Senti um certo tom esnobe dos comissários… não se importando tanto com os passageiros.

Ponto positivo para o inglês de toda a tripulação que falava muito bem, um contraste enorme com o resto da população tailandesa, que fala nada e com sotaque fortíssimo! O dos comissários era perfeitinho e dava para entender tudo o que o piloto falava.

O fone de ouvido vinha em um saquinho caprichado e era de brinde, nada de ter que devolver depois. No voo que fiz não tinham telas individuais, apenas aquelas centrais que todos podem ver a mesma coisa. A Thai possui uma revista de bordo muito boa também, com bastante informação interessante.

Como a viagem era curta, só teve lanche e não refeições grandes, mas imagino que a comida seja interessante, porque o atendimento era muito bom. No cardápio 97% das opções era de comidas asiáticas, principalmente tailandesas, o que para alguns pode ser uma limitação. Eu por exemplo, não como. Talvez tivesse que me contentar com a salada ou algum snack mesmo.

Refeição da Thai (foto: Wikipedia)

O cobertor era muito fofo e quentinho, e roxo também, como a logo da companhia.

Conclusão

Apesar do probleminha inicial para embarcar, gostei bastante da companhia. Avião muito bom e confortável, sem contar o fato de que no final das contas, eles foram muito justos e devolveram nosso dinheiro sem problema algum. A viagem terminou muito positiva. Antes de viajar com eles, leve todos os documentos possíveis e imagináveis para não ter nenhum problema como eu tive!

Agradecemos à Anna pela ótima avaliação, que certamente ajudará muitos leitores que poderão optar pela Thai em suas viagens à Tailândia e países próximos. E você? Já voou pela companhia? Deixe suas impressões nos comentários!  Se você fez ou vai fazer uma viagem com alguma empresa aérea que ainda não foi avaliada aqui no Melhores Destinos ficaremos felizes em publicar sua avaliação: entre em contato pelo e-mail dicas@melhoresdestinos.com.br Você pode conferir todas as avaliações publicadas pelo MD neste post.

Não esqueça de dar uma passadinha no nosso Guia de Companhias Aéreas, onde você pode avaliar as empresas e ler as opiniões dos demais leitores.

 

 

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Anderson Brito

    A Catar faz a mesma coisa com essa história de cartão de crédito…

    • Pedro Henrique Marto

      Muito louco parece ate as companhias de onibus que pedem o cartão de quem comprou para pegar a passagem…

    • Aurélio Grego

      Bom dia.

      Sobre o ocorrido com o cartão de crédito, é comum as empresas aéreas solicitarem o mesmo na hora do check-in, isto está descrito nos termos aceitos na hora da compra das mesmas.

  • Vanessa

    Utilizei a Thai quando viajei a Tailândia. O itinerário foi GRU – Joanesburgo com a South African Airways e Joanesburgo – Bangkok com a Thai. Na minha opinião, a Thai é uma das melhores cias. aéreas que utilizei até hoje, o que foi muito bom, já que o trecho Joanesburgo – bangkok leva 11 horas para ser realizado, como se já não bastasse as 9 horas que tinha viajado antes e as 6 horas de espera noa eroporto. Achei o espaço entre as fileiras de poltronas maior que nos aviões de outras cias. Tb adorei as poltronas coloridas e as roupas típicas usados pelos comissários, os quais, no meu caso, foram muito simpáticos. Eles passavem servindo bebida a todo momento e vc poderia pegar mais quando quisesse. Quanto à comida, eles nos deram um cardápio antes de iniciarem o serviço de bordo para que fizéssemos a nossa escolha de refeição. A qualidade e variedade da comida era muito boa, assim como os utensílios para realizar as refeições. O avião era limpo e confortável. Eles nos deram um cobertor macio e grosso e um travesseiro alto, diferente daquela tábua cedida por algumas outras cias. Além disso, tanto os voos de ida quanto o da volta foram pontuais.

  • Diego

    Parabéns pelo relato, e obrigado por compartilhar.

    Quanto ao cartão, essa exigência nao é exclusividade da Thai nao, já vi muuuuita companhianestrangeira pedindo isso , é para evitar a compra de passagens com cartões roubados, presumo.

    O detalhe é que a compra foi feita comum agente de viagens justamente para evitar problemas, e o sujeito "esqueceu" de passar esse "pequeno detalhe"… Se fizesse a compra direto no site da Thai talvez tivesse aparecido, ao menos, um aviso sobre isso. Cada vez mais sou partidário da compra direta.

    • Thiago Souza

      Eu também só compro direto, deixei de utilizar serviços de agentes de viagens depois de varios problemas que tive, infelizmente eles só querem vender, não importam em ajudar e a maioria deles não entendem nada sobre viagens.

      Na TAP eles também pedem o cartão de crédito na hora do check-in, no bilhete impresso direto pelo site está informando sobre esse procedimento e explicando o por quê.

  • Fernando

    Já comeprei no site da Thai, que é ótimo e não vi problema algum. Aliás, é melhor comprar diretamente com qualquer companhia, pois é mais fácil de resolver qualquer coisa, principalmente depois de estar no exterior. Compreendo o receio de alguns que recorrem a agencias, mas em 2013 isso não é mais necessário.

    E como disseram, a exigência do cartão já é adotada por várias companhias no mundo todo, inclusive nos balcões dos aeroportos daqui. Se não te pediram, ainda vão te pedir. Até pq em alguns sites eles alertam pra isso. Acho que toda medida pra evitar fraudes é bem vinda, pois já compraram passagem aérea internacional com meu cartão, e também de um amigo meu.

  • Marcel Senas

    Amigo não concordo quando diz que é comum, já fiz mais de 200 viagens e nunca foi pedido o cartão.

  • FH

    Bizarro esse incidente do cartão. É fato que algumas empresas colocam esse aviso, mas é fato também que nunca acontece. Ainda mais porque, no ato da compra, vc coloca a validade do cartão, e eles sabem que este já expirou. Um show de horror esse perrengue, imagino o sufoco da nossa amiga aí de cima. Parabéns pelo relato.

  • Rafael Vidal de Lima

    Essa exigência do cartão não é comum em empresas brasileiras mas é comum em estrangeiras. Uma vez me pediram num vôo da Qatar para Doha. Como o cartão que eu tinha usado pra compra tinha vencido, foi pro lixo. No check-in, exigiram pelo menos o número do cartão. Liguei na Visa e eles passaram o número, ai o check in foi realizado sem problema. Eles tambem deram a opção de comprar outra passagem e depois reembolsar.

  • Marcio Antonio Estre

    Só uma correção: o avião da foto é um Airbus 340 e não um 330.

    O 330 é birreator e o 340 é quadrirreator

    • A foto é ilustrativa – tem um A330 logo abaixo

  • Rafael

    Esse lance de pedirem o cartão não é exclusividade de companhias aéreas.

    Na última vez que estive na Europa, viajei bastante de trem (as passagens foram compradas diretamente nos sites das empresas ferroviárias) e algumas delas solicitam a apresentação do cartão usado na compra. Tanto que em alguns trechos o bilheteiro conferiu o cartão junto com o ticket e até o passou na maquineta para ver se tudo estava OK. Lembro que ocorreu na Áustria e Alemanha.

    Meu cartão não estava vencido, mas mesmo se estivesse eu o levaria. Quando fechei a compra, havia o aviso de que poderiam solicitar o cartão da compra para checagem. 🙂

    Abs.,