Como é voar na chinesa Spring Airlines

Denis Carvalho 20 · março · 2014

Nossa galeria de companhias aéreas avaliadas mundo a fora ganha hoje sua integrante número 101 com uma low cost chinesa. Trata-se da Spring Airlines, uma ótima opção de baixo custo para quem quer cortar as longas dimensões do país pagando bem pouco! A companhia, que em chinês é chamada de Chūnqīu Hángkōng Gōngsī (Linhas aéreas da primavera e outono), voa para  40 destinos na China e em outros nove países asiáticos, com uma frota de 39 Airbus A320. Nosso leitor Róberson Balsamão voou com a companhia enquanto esteve nas terras da Grande Muralha e nos conta um pouco de sua experiência. Acompanhe!

Acompanho o Melhores Destinos desde a sua criação. E, como boa parte dos internautas, já aproveitei bastante das promoções divulgadas pelo site. 

avaliacao-spring-airlines

Foi justamente numa promoção da Emirates que fui para a China em 2013. A passagem estava extremamente barata e, como a vontade de conhecer aquele país já era imensa, não pensei duas vezes e fiz a compra.

Na China, percorri várias cidades. Quase todos os deslocamentos foram feitos de trem bala, que possui uma excelente estrutura naquele país. Apenas o trajeto entre Shanghai e Guangzhou  foi realizado por avião.

Fiz várias pesquisas nos sites de busca de passagens aéreas mas, como os preços para o trajeto informado acima estavam bastante altos, fiquei resistente em fazer a compra. Foi quando entrei em contato com um parceiro chinês e ele me informou sobre a Spring Airlines.

O primeiro contato com a empresa foi através do site da companhia, que pode ser acessado em inglês, ou outras línguas como chinês, japonês e tailandês. A Spring Airlines é uma companhia regional China e voa para poucas cidades do país. É uma empresa low cost, low fare.

Compra

A busca das passagens no site foi bastante simples e a compra também. À época que viajei, era possível escolher entre três tipos de tarifas. A primeira sem franquia nenhuma de bagagem. A segunda com uma franquia intermediária e a terceira com uma franquia como a convencional brasileira de 23 kg.

Por ser uma companhia low cost, marcar assento, embarque preferencial e refeições eram pagos à parte. Acredito que isso justifica-se pelo baixo custo das passagens. No trecho pagamos apenas US$ 49,00. Como estávamos em quatro pessoas, resolvemos escolher os assentos, para não viajarmos separados, e também compramos a refeição.

Vale a pena ressaltar que, quando fizemos o processo de compra pelo Google Chrome, ao finalizar a compra e inserir os dados do cartão de crédito, a operação terminava em erro, com uma mensagem totalmente em mandarim. Após inúmeras tentativas, sem sucesso, resolvemos trocar de navegador. Foi pelo Internet Explorer que a compra foi finalizada, sem nenhum problema. Os e-tickets foram enviados para o e-mail fornecido durante o cadastro no site, poucos minutos depois da aprovação da compra. O pagamento não podia ser parcelado, sendo assim, foi creditado de uma só vez.

Check-in

No aeroporto começaram as pequenas surpresas. O check-in estava tranquilo, visto que chegamos com duas horas de antecedência. Mas os atendentes pouco falavam o inglês. A tarifa que compramos, segundo o site, dava direito a 15 kg de bagagem despachada por passageiro, além de uma bagagem de mão de 7 kg. Estávamos com bagagem de mão e para despachar. Procuramos levar as bagagens atentos a esses parâmetros, para evitar transtornos.

Check-in

Mas após pesar atentamente cada uma das bagagens a despachar, o atendente solicitou que as bagagens de mão fossem pesadas. A primeira surpresa foi quando ele informou, num inglês bastante carregado e de difícil entendimento, que a franquia de 15 kg já incluía a de 7 kg da bagagem de mão.

Indignado, comecei a questionar o funcionário. Ele fez de conta que não me entendia e avisou que só poderíamos embarcar após o pagamento do excesso de peso. Fomos encaminhados a um outro atendente e, pagamos o excesso de peso, que foi de cerca de 30 kg. Confesso que talvez tenha feito confusão ao ler as informações no site. De qualquer forma, fica a lição para uma próxima.

check-in

Para completar a surpresa, o atendente, ao conferir o cartão de embarque com o passaporte, verificou que um dos nomes estava escrito com um erro de ortografia – apenas com uma letra a mais. O atendente informou o erro e solicitou que fosse paga uma nova taxa. Dirigimo-nos a um outro funcionário, que apenas carimbou o cartão de embarque, após pagarmos a quantia de cerca de US$ 20,00.

Embarque

Logo em seguida fomos para o embarque. Aparentemente a sala era utilizada apenas pela Spring Airlines, visto que o painel do aeroporto mostrava somente a previsão de voos daquela companhia. O voo estava atrasado em uma hora.

Na hora do embarque os clientes que pagaram pelo embarque prioritário foram embarcados em um micro-ônibus. Já os demais (incluindo a gente), seguimos em um ônibus bastante sucateado.

avaliacao-spring-airlines-onibus

Avião

O avião, um A320, era um pouco velho. As 2 primeiras fileiras eram destinadas a uma espécie de classe executiva e, eram separadas com uma cortina.

avaliacao-spring-airlines-aviao

Os assentos não reclinavam, conforme o aviso em inglês e mandarim, e o espaço interno era o mesmo das companhias brasileiras.

O único entretenimento a bordo era uma revista de vendas, totalmente em mandarim.

avaliacao-spring-airlines-revista

Os avisos foram dados em mandarim e inglês e, além dos procedimentos convencionais, a tripulação também demonstrou como colocar o colete salva-vidas.

avaliacao-spring-airlines-avisos

Outro ponto diferente foi que a passageira que estava ao lado solicitou uma coberta e, foi atendida prontamente. Por ser uma cia low cost, fiquei surpreso com a prontidão.

???????????????????????????????

Após a decolagem, um dos comissários veio trazer a refeição que compramos juntamente com as passagens. Apenas nos serviram um arroz com ovo e camarão.

???????????????????????????????

A bebida, que foi paga, custou cerca de R$ 2,00.

avaliacao-spring-airlines-bebida

Outro ponto que merece destaque é que, após o serviço de vendas a bordo. Os comissários começaram a vender todo tipo de produto. E, aos moldes dos procedimentos de segurança, demonstravam os produtos no começo e no meio da aeronave.

???????????????????????????????

A principal surpresa estava por vir. Terminada a venda dos produtos, colocaram uma música, em um tom ensurdecedor e, começaram a demonstrar alongamentos das mãos e dos braços. O voo não era longo, cerca de 1h50, e o processo de alongamento durou cerca de 20 minutos.

Aparelhagem de som
Aparelhagem de som

A chegada em Guangzhou foi tranquila, apenas com o atraso de 1h. Os procedimentos de retirara de bagagem foram normais.

avaliacao-spring-airlines

Diante do valor que pagamos na passagem, acredito que valeu a pena utilizar a Spring Airlines. Nas demais companhias o valor da passagem estava, no mínimo, quatro vezes mais caras. Sendo assim, o propósito que era economizar, dentro dos horários que precisávamos chegar e sair, foi atingido.

Agradecemos ao Róberson pela ótima avaliação da Spring Airlines, que pode ajudar bastante nas viagens pela China. E você? Já voou com esta low cost made in China? Conte como foi sua experiência nos comentários! Confira todas as avaliações de companhias aéreas que já publicamos neste post.

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Pedro

    acho q o aeroporto de partida nao foi o PVG, foi o SHA, não?

    • LXX

      Tá certo,foi SHA.

  • Ricardo

    Em 2012 viajei na desconhecida China United Airlines, de Beijing a Guangzhou para um vôo de mais de 2mil km, +de 3hs, uma tarifa de USD60 achei mto barato. Não era low cost, tinha franquia inclusa de bagagem de mão e despachada, refeição e bebida a bordo, avião aparentemente bem cuidado e nenhuma taxa surpresinha. Minha única preocupação era de que eles não me respondiam os emails que eu mandava em inglês e os aeroportos usados estavam mais para base aérea (tipo Campo de Marte de SP) do que aeroportos comerciais (em Beijing não saia do gigantesco Capital Airport mas sim do pequeno Nanyuan Airport, em Guangzhou não chegava do igualmente enorme Bayun Airport mas sim do suburbano Foshan Airport que mais pareciam bases militares com direito ao nosso avião taxiar ao lado de um cargueiro militar).

    Hoje vi que muitas tarifas desse trecho continuam abaixo dos USD100 que competem com as tarifas no mesmo patamar de preço de outras companhias gigantescas como a China Southern (maior que a Tam, Gol e todas outras cia aereas brasileiras juntas). Ou seja, as passagens aéreas na China já são baratas (digo, metade do preço do Brasil), até me surpreendo aparecerem low-cost aereas por lá fazendo todo esse malabarismo para economizar ao máximo.

  • Dênis Colli

    Absurdo essa de pagar 20dolares pra corrigir uma letra… O proprio padrão OACI especifica que uma letra não interfere, desde que data de nascimento, numero do passaporte e nacionalidade estejam corretos…
    Em outras palavras foram oportunistas…
    Parabéns pelo relato, muito detalhado!

    • Se não me engano a Spring, assim como outras da China e Taiwan, não precisam seguir o padrão da ICAO/OACI pois não são signatários da mesma. O mesmo vale para algumas cias aéreas pequenas americanas, que seguem as normas da FAA e não da OACI.

      • Dênis Colli

        não sabia que era opcional seguir o padrão ICAO… Muito obrigado pela colaboração 🙂

  • Marlos Sousa

    Viajei com a Spring Airlines entre Shanghai-Pudong e Macau em novembro de 2012. Foi uma boa experiência, principalmente se considerarmos o valor irrisório que pagamos pelas passagens. Estávamos eu e minha esposa e optamos por não marcar os assentos durante a aquisição do bilhete pelo site da empresa. Mesmo assim, conseguimos sentar juntos, logo nas primeiras fileiras da aeronove. O check-in em Pudong foi tranquilo, mesmo tendo chegado por lá a menos de 1 hora do embarque, pois optamos por seguir de metrô (para economizar o ticket do Maglev) e isso nos tomou mais de 1 hora!!!!! A “aula” de alongamento realmente foi uma surpresa e nós, claro, entramos no clima e também nos alongamos como eles. Também achei legal o carrinho de comidas “semi-prontas” que eles tem. Nós compramos um chá que tinha uns pedacinhos de algo gelatinoso (tipo cubinhos de gelatina) no interior. Em princípio parecia estranho, mas era bem saboroso.

  • Fabio

    Isso é para eu parar de falar mal da United.

  • Gustavo

    gente, que bizarra esta parte da música alta combinada com alongamentos… hahahaha

  • Viajei com a Spring entre Harbin e Shanghai, em janeiro desse ano.

    Apesar do atraso de quase 4 horas do vôo, o resto foi tranquilo. Achei o alongamento engraçadíssimo!

    Não encrencaram com nossas malas, e nós também tínhamos a franquia de 15kg. E foram considerados 15kg despachados + 7 kg como bagagem de mão!

  • Marcelo

    A Spring Airlines parece péssima, sobram relatos de atrasos de vôo, no momento eu tento buscar passagem no site da cia e nada funciona(não funciona a busca de aeroportos, não funciona o seletor de datas e não funciona o botão busca nem a seleção RT/One Way).

  • Waldemar Rolim

    TAMBEM VIAJEI NA SPRINGER FIZ O TRECHO TAIPE/SHANGHAI, O QUE ME CHAMOUU ATENÇÃO AS COMISSARIAS FAZEREM SESSÃO DE GINASTICAS COM OS PASSAGEIROS TODOS ACOMPANHANDO,, POLTRONAS FIXAS SEM RECLINAR E A EXIGENCIA DE MOSTRAR O CARTAO DE CREDITO SE A PASSAGEM TIVER SIDO COMPRADA COM CARTÃO, PARA EVITAR FRAUDES.. O RESTO NORMAL, TRECHO SUPER BARATO 59,00 DOLARES COM 15 KG DE FRANQUIA, COMPREI O EXCEDENTE QDO COMPREI A PASSAGEM NA INTERNET.

    Waldemar Matias Rolim

    Joao Pessoa Pb

    jOAO pESSOA pB