Como é voar na Continental Airlines

Leonardo Marques 22 · março · 2011

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Em dezembro de 2010,  o leitor Luciano do Rego nos mandou a dica de uma promoção de passagens Brasília – Nova York por R$768,00 com conexão em Lima. O trecho entre Brasília e Lima era pela LAN e entre Lima e Nova York o voo era pela Continental. Como já publicamos recentemente uma avaliação da LAN, vamos publicar hoje apenas a avaliação da Continental Airlines.

Quem nos mandou a avaliação foi o próprio Luciano, que havia mandado a dica da promoção e que fez essa viagem na semana passada.

Reservas e Acompanhamento

As reservas foram feitas pelo Submarino Viagens. Nada de diferente do habitual. Reservas feitas e uns 15 minutos depois tudo já estava no site da própria Continental para acompanhamento. No site da empresa é possível reservar assento, fazer upgrade de poltrona ou mudar para a 1ª classe. Tudo isso pagando a mais, é claro. O site é bem tranqüilo, tem tradução para português e ajuda bastante a tirar dúvidas quanto à bagagem e políticas da empresa. O único inconveniente é que às vezes ele tinha o título do assunto em português e o corpo do texto em inglês. Detalhe mínimo, mas perceptível. Neste quesito, nota 9,5.

Check-in

IDA – O check-in em Lima começou 3 horas antes do voo e foi tranquilo. Eles utilizaram dois guichês para atender todo mundo. Surgiu uma fila razoável, mas o atendimento foi em 20 minutos. A atendente era bem simpática, comentou até a proximidade da data do meu aniversário. VOLTA – O check-in de volta em Newark foi tranquilo também. Fila mínima e atendimento em 7 minutos. Eles pedem o passaporte, passam numa máquina e emitem seu ticket. No meu caso, por causa do tipo de tarifa, tive que pagar 30 dólares para embarcar a 2ª mala. Pagamento pode ser feito em dinheiro ou cartão. Pagamento efetuado, as malas foram despachadas. Só as veria em Brasília. Nota 9,5

Embarque

IDA – O voo saiu com atraso de uma hora. Saiu apenas à 00:35. Não foi informado o motivo do atraso. Algumas malas de mão eram revistadas. Passageiros foram revistados também, tendo até que tirar os sapatos. VOLTA – O embarque de volta foi mais complicado. O voo sairia às 14:20. Na sala de embarque nos foi informado que havia overbooking. Pediram que passageiros voluntários se oferecessem para ir no voo do dia seguinte. Para quem tinha como destino final Brasil, Argentina e Chile, foi oferecido um voo alternativo à noite. No meu caso, ofereceram um voo para São Paulo as 22:00 e depois outro pela manhã de São Paulo para Brasília. Como compensação um voucher para almoço e jantar. Não aceitei. Algumas pessoas concordaram em ir no dia seguinte e o voo saiu as 14:20, em ponto. Nota 8,0.

Voo

Tanto os voos de ida quanto de volta foram tranquilos. O atendimento foi bom. Nada de risos à toa, mas sem cara feia também. O voo de Lima para Nova York dura 07:30. A ida foi à noite e, pelo menos pra mim, foi muito desconfortável. Fiquei cheio de dores nas costas e pescoço. Eles dão um kit com cobertor e travesseiro, que não ajuda lá muita coisa. A volta diurna foi bem mais tranquila, já que nem senti sono e as dores foram menores. O espaço entre poltronas é normal. Nem pequeno nem grande. Existe a opção de um lugar na classe econômica com mais espaço chamada “Extra Legroom”. Custava 99 dólares. Nota 8,5.

Alimentação

O almoço/jantar foi servido 1:30 depois do voo decolar. Sempre com a opção de frango ou carne. Na ida pedi carne e não me arrependi. Veio arroz com carne muito bem temperada. Nem parecia comida de avião hehehe. Meus amigos pediram frango. Veio frango, com macarrão penne e umas verduras. Eles não gostaram. Na volta pedi carne de novo, não quis arriscar o frango. Veio uma lasanha à bolonhesa. Aí sim, com gosto de comida de avião. Ninguém perto de mim pediu frango, então nem sei o que era. O lanche era servido 1:30 antes do pouso. Na ida foi ridículo. Bebida e um bolinho de chocolate ruim de dar dó. Mal consegui engolir a 1ª mordida. Na volta foi muito melhor. Era um sanduíche frio com maionese, um pacotinho de M&M e um outro com cenouras cruas em miniatura.

Entretenimento

O avião tem tela individual TouchScreen e um sistema de entretenimento bem legal. Tinha várias músicas e você podia fazer sua lista de músicas preferidas. Tinha filmes também. Desde novos, como o Discurso do Rei e Cisne Negro, a mais antigos, como Pulp Fiction. Alguns filmes tinham dublagem em português. Também estavam disponíveis jogos, programas de TV e o mapa de onde o avião estava no momento. Nota 9.

Curiosidades

A imigração nos EUA foi normal. O policial estava de cara fechada, como é habitual, mas foi de boa. Revistaram nossas malas também para controle de entrada de animais, vegetais ou comida.

Para sair de Newark, não vale a pena pegar táxi se estiver só. Você pode pegar um Shutter. É uma van azul e custa 17 dólares. Ou pode pegar um ônibus expresso Newark – Port Authority (42nd street) que custa 15 dólares e o trajeto dura uns 45 minutos.

Chegando em Lima, não entendi todo mundo do avião batendo palma hehe. Deve ser costume peruano.

Na chegada a Brasília, surpresa desagradável. Chegando em casa percebi que o zíper da mala, no fecho onde põe o cadeado, estava estourado. Roubaram apenas o cadeado, graças a Deus. A mala estava intacta. Não foi nos EUA porque da janela do avião vi minhas malas subindo a esteira, todas com cadeado. Meu amigo teve a mala rasgada e roubaram 2 sprays de limpar tênis. A Infraero disse que ia investigar e ia arrumar a mala dele. O Aeroporto de Brasília precisa de um choque de gestão urgente. É muito tenso chegar com bagagem aqui.

Abraço a todos!

As fotos internas foram tiradas pelo Luciano e a foto externa do avião é da Wikipedia.

Autor

Leonardo Marques - Diretor do Melhores Destinos