Como é voar com a Boliviana de Aviación (BoA)

Denis Carvalho 13 · março · 2013

A Boliviana de Aviación, mas conhecida como BoA, é a companhia estatal da Bolívia e a empresa oficial (de bandeira) do país após o fechamento da AeroSur. Saindo do Brasil, ela opera voos a partir do Aeroporto de Guarulhos para as cidades de Cochabamba e Santa Cruz de la Sierra, além de voos charter para Porto Seguro no verão. Criada em 2007 pelo presidente Evo Morales, ela voa ainda para Buenos Aires e Madri, além se seis destinos domésticos bolivianos. A jovem companhia é desconhecida por muitos, mas não do nosso leitor Alysson Cunha, que nas muitas viagens à Bolívia por várias vezes já utilizou seus serviços e elaborou a ótima avaliação que trazemos hoje. Acompanhe:

  Eu já conhecia a companhia aérea BoA e me lembro bem quando eles iniciaram as operações no Brasil. Eu sempre trabalhei no turismo e sabemos bem essas coisas. Escolhi voar com eles porque estavam com uma diferença de preço muito grande em relação a seus concorrentes TAM e GOL, que também fazem essa rota. Por ser feriado, obviamente os preços estavam altos e encontrei uma condição melhor com a BoA, que oferece  dois voos diários entre Brasil e Bolívia, um para Cochabamba e outro para Santa Cruz, ambos saindo de Guarulhos.

A BoA é uma empresa aérea relativamente nova, porém com aviões não tão novos, mas que voam com segurança e isso é o que importa. Eles possuem uma frota de Boeing 737 (séries 300, 500 e 700) e um novíssimo Airbus 330-200, que opera a mais nova rota Santa Cruz – Madrid. A companhia não tem muitos destinos internacionais, sendo até o momento apenas São Paulo, Buenos Aires e Madrid. Mas na revista a bordo dizia que em breve iniciariam Miami, Washington, Santiago, Lima e Salta.

Eu sempre viajo para a Santa Cruz de la Sierra, pois como se diz em espanhol, tenho uma “pareja” lá. Fiz muitas vezes os voos de TAM (que faz conexão em Assunção) e da GOL (um que fazia escala em Campo Grande e depois com os voos diretos). Tive uma conexão da ida por Cochabamba e a volta foi em voo direto.

Compra

Primeiro eu tentei fazer a comprar pela internet, porém o site da companhia me parece que só funciona para realizar busca de preços e datas, porque por mais de uma semana não conseguia comprar com cartão. Então, decidi fazer uma reserva online (válida por 24 horas) e que pode ser paga nas lojas da BoA no centro de São Paulo ou no Aeroporto de Guarulhos, opção que escolhi. Com o localizador, pude fazer o pagamento e já estava com o bilhete em mãos. O preço não estava em promoção, pois buscando outras datas vi que é a média do valor para a rota em questão.

Check-in

O check-in no aeroporto de Guarulhos foi tranquilo. Abriu cerca de 3 horas antes de voo, já anunciando o atraso de uma hora. O voo de ida tem um horário bem ruim, partia às 4 da manhã, e com um atraso de uma hora, parecia que o tempo não passava nunca. O mais engraçado de tudo, é que voos de outras companhias estavam atrasados também e não havia problema de mau tempo.

O check-in de retorno foi bem tranquilo, cheguei um pouco atrasado e consegui fazer tudo a tempo, mas havia um pouco de fila. Fica uma dica importantíssima: em Santa Cruz, a taxa de embarque (USD 25 ou BS 174) não é cobrada na emissão do bilhete, e deve ser paga no aeroporto, então se passar por Viru Viru, reserve um dinheiro para essa taxa.

Conexão

A conexão em Cochabamba foi corrida, pois chegamos atrasados. O voo para Santa Cruz estava prestes a decolar, porém nos esperou, depois de passar por todos os procedimentos de imigração em Cochabamba, corri para o avião e embarquei. Eu era o único passageiro que faltava, e todos me olhavam como se eu fosse o motivo do atrasado de 20 minutos.

Aviões

As aeronaves eram bem antigas e confesso que me assustei um pouco. Mas li sobre a companhia e sua politica de segurança e isso me deixou mais tranquilo. O voo de Guarulhos a Cochabamba foi em um Boeing 737-300, configurado em fileiras com seis poltronas (3×3). Não voava em um desses desde a WebJet.

O voo estava vazio, então estava confortável. Havia um razoável espaço para as pernas (eu tenho 1,77m) e as poltronas confortáveis, porém nada em especial. O que realmente me incomodou foram os barulhos que o avião fazia. Escutávamos tudo, o barulho dos flaps, do trem de pouso abrindo e fechando, cada peça do motor trabalhando. O ruído era ensurdecedor e ninguém pôde dormir direito durante o voo. Tempo de voo de 3 horas aproximadamente.

O voo de Cochabamba a Viru Viru foi em um Boeing 737-500, também configurado em 3×3, porém mais apertado (voos domésticos) e estava muito cheio. Havia lugares demarcados, porém estavam todos sentados onde queriam. Como eu estava no fundo, fui para um assento no corredor na frente, e foi ótimo para mim. Tempo de voo de 40 minutos, aproximadamente.

O voo de retorno foi em um Boeing 737-300, igualzinho ao da ida, porém não fazia tanto barulho e fui contemplado em sentar na saída de emergência, puro espaço e alegria para as pernas. O voo estava lotado e foi direto a São Paulo, com aproximadamente 2 horas e meia de duração.
Em geral, os aviões estavam limpos, porém tinham a aparência de velhos.

Serviço

Os comissários eram bastante frios, mas estavam a postos para atender rapidamente às solicitações a cada chamada de passageiros. Mesmo nos voos saindo de São Paulo, não havia ninguém que falava português e nenhum aviso era passado em nossa língua, somente em espanhol e inglês. Não havia nada de especial no voo, a não ser meia dúzia de travesseiros que foram entregues a quem solicitava, isso somente no voo noturno.

Um fato importante ocorreu no voo da ida. Um comissário que passava conferindo a segurança do voo (poltronas, cintos, etc) pediu para algumas pessoas colocarem seus assentos na posição vertical para a decolagem. Seu colega de trabalho, porém, dizia às pessoas que não havia problema e que poderiam deitar de novo. Isso é errado, porque um assento reclinado, por menor que seja a inclinação, pode prejudicar em uma evacuação, por exemplo.

Refeições

O serviço de bordo estava interessante para a rota e bem parecido com o da TAM (que capricha nas refeições). No voo GRU – CBB, cerca de uma hora depois da decolagem, serviram um café da manhã com um lanche de presunto com queijo quentes (o famoso misto), uma torta de chocolate e opções de bebidas quentes e frias – havia sucos, refrigerantes, leite, café e chocolate quente à vontade. Estava bom e parecia que haviam feito na padaria a 5 minutos atrás! Serviram rapidamente e podia repetir, já que o voo estava vazio. Um fato que vi, foi que não houve um caminhão de catering em Guarulhos acoplado à aeronave. Entre a chegada e a decolagem, demorou cerca de 30 minutos, então acredito que tudo deve ter vindo da Bolívia!

No segundo voo, o CBB – VVI, foi servido as mesmas opções de bebidas do primeiro trecho, porém havia um biscoito grande de nata (que estava muito saboroso) e um sanduíche de peito de peru com cream cheese. Foi servido cerca de 10 minutos depois da decolagem.

Já no voo VVI – GRU, uma hora depois do voo, foi servido o lanche de bordo com as mesmas opções de bebidas. Um croissant de presunto com queijo (quente) e uma salada de frutas acompanhou, e estavam muito saborosos. Em geral, para um voo de média duração, estavam ótimos os serviços de bordo da BoA.

Entretenimento

Na parte internacional dos voos, havia duas revistas, uma que se chama “Destinos”, que é oficial da BoA, e outra que se chama “La novela en Bolivia”. A revista Destinos tem um conteúdo muito bom e fala bastante de destinos no mundo e dicas interessantes sobre muitas coisas e lugares. Eu até trouxe ela para casa porque queria ler inteira. Já a revista La Novela era um um pouco “socialista” e falava das “maravilhosas” coisas que o governo fazia pela Bolívia. As matérias abordavam bastante os feitos do presidente Evo Moralez e havia uma crítica muito forte contra o Chile e a disputa pelo mar com eles. Não me interessei muito.

Chegada

A chegada em Santa Cruz foi mais tranquila, porque vim em um voo domestico, porém parte da imigração fiz ai (somente entregar alguns formulários preenchidos) e retirar a bagagem. Eu me impressionei com a rapidez, porque normalmente demoro no mínimo meia hora na esteira para começar a vir as malas e dessa vez foi bastante rápido.

Dicas

Vale a seguinte dica para quem quer pagar barato para ir à Bolívia: se optar por esses voos da madrugada de BoA, SEMPRE confirme ele antes de sair de casa, pois seu histórico de cancelamento é altíssimo, tendo por semana pelo menos dois cancelamentos.

O aeroporto de Santa Cruz tem um cambio de moeda (Real – Pesos bolivianos) muito interessante, e melhor que aqui no Brasil, vale a pena.

Eles possuem um programa de milhas que é diferente: é a cada 5 bilhetes emitidos, você ganha um. Me parece bom isso.

Conclusão

Voar com a BoA foi interessante e sempre que tiver bons preços, continuarei voando com eles. Acredito que poderiam melhorar seus tripulantes a bordo, porque um “bom dia” ou um “até logo” é sempre bom escutar. Já tenho outros bilhetes emitidos com eles e acredito que é uma companhia aérea com ênfase nos bons preços.

Agradecemos bastante ao Alysson que arrumou tempo entre tantas idas e vindas para a Bolívia para presentear os leitores com esse excelente relato :mrgreen: . E você? Já voou com a BoA? Deixe suas impressões nos comentários. Se fez ou vai fazer alguma viagem com uma companhia que ainda não foi avaliada pelo MD entre em contato com a gente pelo e-mail dicas@melhoresdestinos.com.br e envie sua avaliação!

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • FH

    Beleza de reporte, agora dizer que a aperTAM capricha no lanche é meio forte, não? De qq forma, parabéns pelo relato.

  • Thais Monteiro

    Parabéns…voei de BOA em outubro passado entre Sucre e Sta Cruz e foi tudo OK! Vc só esqueceu de citar que a BOA também faz voos diretos de SP a La Paz e o preço é mil vezes melhor que as concorrentes

    • Ingrid Oliveira

      Oi Thais

      mas não são voos diretos não, né? São com conexões em VVI ou CBB, não?

      • Kelly Schmitt

        Comprei voo direto GRU – La Paz. Melhor opção de todas que pesquisei.

  • Mari Coke Motta

    Ah, que legal sua coragem!! Eu já morro de medo de viajar de TAM e GOL, nunca que eu ia pegar um avião de uma estatal boliviana rs rs

    • Marcia

      RElaxa e voa rsrss. Eu já viajei N vezes com eles e nunca tive nenhum problema que não fosse a falta de um sorriso na cara dos funcionários rsrss. Abraços

  • Pedro Huback

    Por que a BOA não está no ranking das companhias já que ela voa paro o Brasil?

  • Erbeson Correia

    Que beleza de relato! Vou partir de Cobija para La Paz e estava apreensivo em Voar pela BoA. Obrigado.

  • Gizelli Js

    Já voei de BOA logo quando a mesma começou a operar e não tenho o que reclama. Fui de Santa Cruz para La Paz.

  • Clauber Schappo

    Muito bom depoimento. Mas queria saber se alguém já voou em outra cia estatal boliviana, TAM (Transporte Aereo Militar) da Bolivia? Ela faz só voos domésticos e dizem que há preços bem bons, mas pra mim é um mistério.

    • Alysson Martins da C

      Clauber,

      TAM Militar sempre sempre tem seus voos atrasados, com mais de uma hora cada. Se pode, va com Amaszonas ou mesmo a BoA que tem melhores preços. Um abraço!

  • Ingrid Oliveira

    Gostei do relato do ALysson, eu voei BOA de VVI a La Paz e achei ótimo também, não tenho nada a reclamar. A única coisa é que consegui comprar meu bilhete pela internet, mas da primeira vez a administradora do cartão de crédito bloqueou o cartão por achar que se tratava de fraude. Depois que o cartão foi liberado e a BOA entrou no rol de "empresa confiável" pela administradora do cartão, compramos os bilhetes e pagamos online, sem nenhum problema.

    Abraços!

  • Thor

    Já voei mais de 10 vezes (sempre trechos domésticos) com a BOA e nunca consegui pagar com cartão no site. Sempre tive que ir em alguma loja, ou na Bolívia ou no Brasil.

    Agora quanto a simpatia dos comissários o Alysson já conhece. Os Bolivianos são muito educados e cordiais, mas quando eles estão trabalhando se transformam em pessoa frias e muitas vezes mal educados. Talvez pelo baixíssimo salario que se paga naquele país. Eu moro no Brasil e trabalho para uma empresa brasileira a 8 anos na Bolívia e entendo bem disso.

    • Sofia

      Olá, quais sao as lojas da BOA no Brasil?

  • Thor

    Eu sempre escolho viajar pela BOA pelo conforto e segurança. Sou muito alto 1,84 e fico bem apertado naqueles jatinhos da Amaszonas, e na TAM militar eu simplesmente não tenho coragem de entrar. Agora quanto aos atrasos isso é comum na Bolívia não é Alysson, de cada 3 voos da BOA pelo menos 1 sempre atrasou comigo. Uma vez em outubro do ano passado um voo de Santa Cruz a Cochabamba atrasou 14 horas. no final juntaram os passageiros de 2 voos atrasados em uma mesma aeronave.

    • Alysson Martins da C

      Thor,

      Vamos confessar que os atrasos sao comuns na Bolivia. Mas com a Amaszonas nunca tive problemas desse tipo, diferente de Tam Militar e BoA. É um pouco mais caro que as outras, mas sai na hora, que é importante! Um abraco!!

  • Diego Benfica Ferrei

    olá,tenho um amigo que viajou a Bolivia e voou tanto na finada Aerosur quanto na BOA a Aerosur era uma espécie de Tam linhas aéreas na época só que o serviço de bordo era bem melhor que a nossa Tam internacional!!! e ele recorda que havia cms na Aerosur ou na BOA ou de ambas que falavam e entendiam português então certa vez quebraram a mala dele a Aerosur na época era 2011 a empresa deu outra malinha nova para ele e de marca!!! bom escuto falar bem dessa TAM militar só que que nunca voei na Bolivia,e lá ele pagava as passagens em dinheiro até porque ele não tinha cartão,mas enfim esse serviço de bordo é até melhor que a Tam internacional e parece o da Avianca brasil compare as imagens!!!e claro os bolivianos são educados mas nada como ''até logo'' eles não esse profissionalismo eu acho que é isso!!!

  • Diego Benfica Ferrei

    não tem esse profissionalismo é isso que quis dizer,e sobre a milhagem deles realmente é melhor que nossas Tam e Gol!!!nessa tenho que tirar o chapéu pra eles rsrsrsrs

  • Erik Pozo Irusta

    Algueim sabe como é que funciona esse programa de milhas que é a cada 5 bilhetes emitidos, você ganha um??. Onde tem essa informação e se fica valendo os voos passados?.

    Obrigado!

  • Vinicius Dos Santos

    No começo do texto tem um erro, onde diz: "A Boliviana de Aviación, mas conhecida como BoA, é a companhia estratal " ESTRATAL…. kkk

    • Você leu errado! Confere lá, está estatal!
      Brincadeira, eu arrumei. Valeu pela dica! rsrs

      • Vinicius Dos Santos

        kkkkkkkkkkk, seu safadjenho,

        eu sou leitor desde quando o MD era um embrião e cuido muito para contribuir com voces, rs

        Abraços

  • Natasha Weissenborn

    Onde fica a agência da BoA, no centro de SP?

  • Guilherme Jún

    Eu viajei pela BoA para Cochabamba, com conexões na ida e na volta por Santa Cruz de la Sierra, e achei bastante interessante. Realmente não são aviões novos e o serviço de bordo é modesto, mas para mim estava muito bom pelo valor da passagem.

    Uma coisa que foi falada e que é importante é que todos os aeroportos da Bolívia cobram a taxa de embarque separada da passagem. São USD 25 para voos internacionais e USD 15 para domésticos. Fora isso, achei o processo de check in muito confuso, com exigência de cópia de passaporte e outros documentos. Mas achei a Bolívia um destino bom, bonito e barato para quem quer se aventurar pelo continente.

    • claudia

      O que acontece é que a Bolivia se vc permaecer por um prazo maior a 90 dias vc tem que pagar um "imposto ao viajante", é por isso que no check in de volta para o Brasil eles pedem o passaporte e outros para poder comprovar que vc NAO deve pagar esse imposto.

  • Alessandro Macedo

    Neste exato momento estou em Santa Cruz aguardando um voo da BoA para Cochabamba que está atrasado quase uma hora. Infelizmente o atraso faz parte do pacote de serviços deles….

  • Guilherme Jún

    Fica na Rua Araújo, 216 – 5 andar / Cj 52 – Centro, perto do metrô República. Mas você pode resolver por telefone ou email também. O tel deles é (11) 3258-9443. Eles enviam por email um formulário de autorização para pagamento com cartão de crédito, e também os dados bancários para fazer depósito em conta. Eu fiz assim e deu tudo certo.

  • claudia

    Os bilhetes tem uma validade de 1 ano, a partir da data que vc viajou!!!! tem que apresentar os 5 comprovates de embarque ou solicitar para BOA o certidão de vôo (tem custo) das datas que vc viajou.

  • claudia

    Dependendo do destino TAM pode ser mais barato, EX. La Paz-Trinidad

  • claudia

    Muito forte escrever "Os Bolivianos", nem sempre isso acontece……vale a pena se informar melhor para que as pessoas não pensem que na Bolivia "todos" os que estão trabalhando vão ser frios……

  • claudia

    Gostei do post….. só não achei na pagina da BOA vôos na madrugada….. 🙁

  • Sergio

    No ano passado usei BoA para fazer GRU-LPB-GRU. Na compra com cartao no site e na ida, tudo otimo. Na volta uma de minhas malas veio aberta, com o cadeado estourado e faltando uma peca de vestuario. Fui reclamar imediatamente e o Srzinho da BoA so faltou dizer…"azar, é assim mesmo…". Por sorte nao levaram nada mais importante.

    O embarque em La Paz foi uma completa bagunca, atrasado.

    Tem-se de conviver, ja que nao ha opcoes…. 🙁

  • ANTONIO LUIZ RUCKER

    Também pensava parecido, mas pesquisei sobre a empresa, e viajei de La Paz a S.Cruz, fim de 2012. So surpresas – positivas.

    Compra direto pela internet sem problema nenhum, em minutos tava tudo OK. Avião cheirava a novo, bancos espaçosos, confortaveis (couro). Para mim tudo superior a voos internos da TAM e GOL aqui no Brasil.

  • Thor

    Claudia, eu praticamente moro na Bolívia, trabalho em uma empresa brasileira que mantem um escritório em Santa Cruz. Conheço muito bem a realidade daquele país.

    A aerosur fazia propaganda da sua cordialidade dentro dos aviões, as aeromoças eram sinônimo de beleza e simpatia em todo o país, Esse era o diferencial deles. A boa e nenhuma outra empresa faz menção a isso, já presenciei muitas cenas de "DEScordialidade" dentro dos aviões da BOA. Como um passageiro que dormiu na hora que serviram os sanduíches e quando ele pediu o seu, teve que provar que não tinha recebido nenhum… e também já fui muito bem tratado, com sorriso no rosto, e Buenos dias, tarde e noche. Muitos brasileiros se sentem incomodados com esse tratamento frio, mas em lugar nenhum do mundo encontramos a cordialidade que temos aqui.

    • claudia

      Thor, eu também conheço a Bolívia muito bem. Inclusive eu nasci e fui criada lá durante 25 anos. Hoje estou estabelecida aqui no Brasil, casada com um brasileiro e posso dizer que também conheço muito bem este país. Por isso, tenho certeza que nunca devemos nos guiar por esteriótipos pois poderia relatar inúmeros casos de falta de cordialidade de empresas privadas, orgãos governamentais e cidadãos brasileiros. Tenho inclusive uma opinião sobre a famosa cordialidade brasileira, que para estrangeiros de paises de "primeiro mundo", como americanos e europeus, é diferente da cordialidade dispensada a estrangeiros de paises de América do Sul. De qualquer maneira, assim como acho desrespeitoso eu estar no Brasil e caracterizar todo o povo brasileiro por alguns casos isolados, também acho desrespeitoso o senhor que diz praticamente morar na Bolívia e trabalhar em empresa boliviana fazer tal coisa. Imagino como os seus colegas de trabalho bolivianos se sentiriam ao ouvir tais cometários. Da mesma forma, este espaço serve como um guia para viajantes e acho que devemos ser mais criteriosos com esse tipo de colocação.

      • Thor

        Claudia, desculpa se ofendi vc ou outras pessoas com a minha resposta. Nunca foi minha intenção! O meu comentário sobre a cordialidade que temos no comercio geral dentro do Brasil nunca foi a proposito de enaltecer o serviço brasileiro, e sim diferenciar quanto ao serviço no mundo inteiro. Onde nos EUA, Canada, Franca entre outros países nos entramos em uma loja e os vendedores simplesmente olham p nossa cara esperando ser chamados. Ja no Brasil eles que vão ate os consumidores. Nunca quis menosprezar o trabalhador boliviano. Amo esse país que apesar de todos os problemas e toda a pobreza consegue ser tao lindo e receptivo.

        Agora do mesmo jeito que eu reclamo quando sou mal atendido na Bolívia eu acho que vc deveria reclamar quando acontecesse isso no Brasil também. Preconceito é crime nos 2 países e todas as vezes que alguém me trata com descaso ou antipatia em qualquer país eu reclamo, com um belo tom de voz para ser ouvido e percebido.

        Desculpe o mal entendido.

  • Thor

    Claudia, de madrugada somente operam voos internacionais, como Gol, American, Copa… Os voos domésticos inicias as 6:00 e terminam por volta as 22:00 22:30. Acredito que pela demanda não ser tao grande nesse horário as empresas não tem muito interesse em voos pela madrugada.

    • Ingrid Oliveira

      Oi Thor

      Você postou isso em relação a Guarulhos? Porque se for de GRU, tem sim voos domésticos durante a madrugada, mas são poucos. Realmente tem mais voos internacionais nesses horários.

      Quanto ao post da Claudia, sobre voo da BoA de madrugada, eu não sei informar pq o colega aqui postou (se eu li direito) que tem voos diários pra Cochabamba de madrugada, e eu não me lembro de todas as noites ter visto BoA decolando não. Sei que à tarde tem sim, os voos pra Santa Cruz. Mas madrugadão Cochabamba, sinceramente, não me lembro de ser diário.

      Abraços!

  • Alessandro Macedo

    Um detalhe que quase passa despercebido é o de que as aeronaves ñ possuem a fileira de poltronas de número 13. Superstição?

  • Gabriel Waiandt

    Saindo de Guarulhos 14h tem uma escala em Santa Cruz e depois segue para La Paz.

  • claudia

    Obrigada Ingrid pela aclaração, é precisamete isso do que falava, eu li no post que a BOA tem vôos na madrugada (internacional GRU-CBB), coisa que eu no achei…. toda curiosa entrei na pagina da BOA e tb não achei…. imagino que esses vôos não são regulares……

  • lobusdaestepe

    Olá, estou tentando efetuar compra de passagem de Santa Cruz para La Paz pela internet e não estou conseguindo. Tentei ligar no telefone que o Guilherme Jun comentou (11) 3258-9443 e ninguém atende.Alguém sabe o email que posso entrar em contato com a BoA. Grata

  • reg

    Muitas das informacoes citadas estao desatualizadas.
    A boa agora voa uyuni e ate o fim do ano salta.
    Viajo o tempo todo de boa e sera sorte mas nunca sofri atrasos
    Nem nacionais e internacionais.
    Taxa de viru viru e 25 $ mas de domesticos e 20 bolivianos.E no retorno dos domesticos a taxa diferencia da cidade Que vc esta.
    Acho um exagero essa questao de falar que o servico e descortes.
    Na verdade so sao serios. ..nada Que nao se veja de diferente de cias europeias e asiaticas.
    A amazonas agora esta lancando voo a Iguacu promocional outra forma interessante de ingressar ao Brasil. Tam aereo militar e cheio de currencies desastrosas. ..nao recomendo. Perigo voar ali!

  • Artur Aranha

    olá, no site da BOA ainda não aparece Uyuni, a amaszonas ja está voando para Iguacú?
    pretendo viajar para Bolivia e Chile em abril de 2014
    abraço a todos

  • Andre

    Boa tarde, existe alguma cia aerea europeia ou americana que faz escala no Brasil e depois voa para Bolivia? Assim como a BA e a Turkish que segue para BUE, ou LH que faz SCL (ou pelo menos fazia)??
    Obrigado

  • lobusdaestepe

    Obrigada, Taino . Voei pela BOA e gostei muito! Gol nunca mais!

  • Ricardo Neves

    Aos colegas que relatam dificuldade na compra com cartão de crédito pelo site: O site exige que o cartão possua a tecnologia Verified by Visa. Então em caso de problemas, é necessário verificar com o banco emissor se o cartão de crédito está habilitado nesta tecnologia.

  • alisson costa

    como faço para comprar passagem para cochabamba,?

    • marcia

      Eu nunca viajei dentro da Bolivia com outra companhia que não fosse a Boa. Consulte pelo site deles: http://www.boa.bo/brasil/inicio. Agora uma dica. Se você comprar aqui na loja no Brasil, eles tem uma tarifa fixa, se não me engano daria hoje uns R$ 500, e não parcelam. Se você comprar no site deles, pode ir pesquisando dia a dia, salvando a reserva 24 horas e batendo o martelo realmente quando achar a tarifa mais interessante. Será normalmente mais barato do que comprar aqui no Brasil.

  • Daiane

    Olá, comprei minha passagem direto pelo telefone (11) 3258-9443 (de seg. á sex das 09 ás 18hs), com a atendente brasileira Thania, inclusive parcelei pelo cartão de crédito. Todas as operações foram realizadas por email (emissões@boa.bo). Ainda não voei, espero que não atrase!….

    • Ivette

      Obrigada

  • Milena

    BOA é boa mesmo!!! Eu e meu marido pagamos 4mil reias(total nos dois) para Miami em dezembro no ano novo. Preço imbatível. Faremos conexão em Santa cruz de 4 horas na ida e na volta. Compramos pela Air Projects, que alias tem conta no Brasil e não precisei usar cartão, foi deposito mesmo. Maravilha!!!!

    • Marcia

      Pela Primeira vez estamos indo para Miami de BOA, pernoitando em Santa Cruz De la Sierra, mesmo assim o custo é muito bom, sendo no periodo do natal e Ano novo! comprei pela Logtravel, e pode ser parcelado em até 12 vezes!

      • Alessandro

        Realmente o preço da BOA é ótimo! Mas alguém já voltou de Miami para São Paulo pela BOA com escala de 4horas em Santa Cruz de la Sierra? Estou interessado neste voo, mas por ser uma CIA relativamente desconhecida para nós brasileiros estou com receio de compra-lo, ainda mais pelo fato de estar com meu filho de 4 anos. Alguém poderia me ajudar?

  • Debora

    Olá! Gostaria de saber se alguém já voou com a BOA para Miami! Estou vendo para comprar, pois para ser Dezembro o valor está excelente!
    Aguardo retorno de alguém que possa fortalecer minha idéia de voar com eles!
    Obrigada
    Débora

  • Fernando

    Não considero a empresa confiável. Viajei no dia 10/9 de Sucre para Santa Cruz e depois, no dia 11/9 iria para São Paulo. No primeiro trecho minha mala, junto com mais 70, foi extraviada.
    A partir dessa situação começou meu tormento. Cada funcionário prometia uma coisa, que a mala chegaria em 1 hora, que chegaria em meu hotel em Santa Cruz ou que chegaria no aeroporto logo pela manhã.
    Passei o dia todo ligando para o escritório de Santa Cruz e de São Paulo, sempre com promessas. O único canal que me atendia era via facebook.
    Tive que pagar cada ligação feita para a BoA e fiquei mais de 48 com a mesma roupa. Pela manhã, para ir ao aeroporto de Santa Cruz atrás de mais uma falsa promessa, estava menos de 10C e chovia bastante e estava somente com uma camiseta.
    No aeroporto não quiseram que eu formalizasse uma reclamação e criaram toda a dificuldade possível. Só consegui realizar a queixa sob ameaça de chamar autoridade policial.
    Embarquei para São Paulo sem minha bagagem e no voo havia um grupo de adolescentes que ficavam gritando e mexendo em equipamentos de segurança. Contactando a equipe de bordo, sou informado que como são filhos de gente "importante" nada podem fazer pois correm o risco de serem despedidos.
    Jä em São Paulo sou abordado por uma funcionária terceirizada da BoA que me faz outra falsa promessa: minha bagagem chegaria as 18h.
    Entrando em contato com o diretor do escritório de São Paulo fui informado que minha bagagem chegaria as 19h.
    Bem, depois de todo desgaste, falsas promessas e inúmeras ligações, minha bagagem chega as 22h. Nesse período tentaram arrombar meu cadeado e danificaram a mala. Graças ao cadeado não foi possível o crime.
    No meio do processo sou informado que passageiros holandeses que tiveram problema similar receberam suporte financeiro de transporte, alojamento e alimentação. Ao questionar sobre esse suporte, tanto na Bolívia como no Brasil, fui informado que tenho direito a zero.
    Ou seja, a empresa discrimina passageiros europeus e não-europeus (apesar da empresa ser latino-americana).
    E como solução de contato, a empresa resolveu bloquear meu acesso à sua página do facebook e ao bate-papo, única ferramenta de contato com o escritório. Isso demonstra falta de respeito e de profissionalismo.
    Se a bagagem chegar, é uma empresa razoável. Mas se tiver qualquer problema, verá o que é ter que enfrentar a burocracia de uma empresa estatal boliviana, que não cumpre normas, não respeita o cliente e a mentira é hábito reconhecido e praticado por muitos

  • Mariana Graf

    Olá! Surgiu uma possibilidade viagem em pouco tempo para Cochabamba, alguém sabe se é tranquilo entrar sem passaporte, só com identidade? No site do Itamaraty diz que sim, mas gostaria de confirmar com alguém que já tenha ido 🙂

  • Danillo Pesquero

    Seria legal algumas novidades nestes relatos e comentários. Pretendo ir à Bolivia em 2017.

  • Frederico Francisco

    Companhia boliviana. Como a Lamia. Não preciso dizer mais nada. EU não confio, prefiro pagar mais. FATO . Preconceito? claro que não meu caro. Pós conceito.