Como é voar na Avianca internacional

Denis Carvalho 19 · março · 2012

Poucas pessoas sabem, mas a colombiana Avianca foi a primeira companhia aérea comercial fundada nas Américas e a segunda no mundo, em 1919. Prestes a ingressar na prestigiada aliança global Star Alliance, a companhia é sempre destaque aqui no Melhores Destinos devido a suas promoções para os Estados Unidos e América do Sul, assim como sua subsidiária TACA, ou mesmo ofertas do excelente programa de milhagens LifeMiles, compartilhado por ambas. Nosso leitor Rodrigo Emerick Goulart Marconi aproveitou uma dessas promoções e fez um voo do Rio de Janeiro a Miami e Bogotá. Confira em detalhes como foi a experiência de voar com companhia, que deve disputar com a Latam o mercado aéreo em nosso continente:

Olá leitores do Melhores Destinos, vou contar um pouco como é viajar pela Avianca Colômbia. Eu tinha um casamento para ir a Bogotá e tinha no máximo três dias para tirar (mais dois do final de semana). Busquei os melhores preços nos sites de busca, mas como era fevereiro – logo antes do carnaval -, eram difíceis as promoções. Busquei também por milhas, e nisso procurei na TAM (que não vejo mais nenhuma vantagem em viajar na América do Sul) e American Airlines (complicado para América do Sul também). A GOL deixou de fazer esse trecho, então nem busquei. Por último, eu tinha milhas do LifeMiles, compradas devido a uma dica do MD em dezembro do ano passado, em que o programa dobrava as milhas compradas (LifeMiles 2×1). Considerando que a viagem era para Bogotá e o LifeMiles contempla Taca e Avianca, parecia o ideal.


Compra

Bom, vou dividir esse processo de compra em duas partes, primeiro as milhas e depois a passagem propriamente dita.

Compra de Milhas
Como disse anteriormente, comprei as milhas LifeMiles na promoção 2×1, que era só para quem já era membro antes do início da promoção, que era o meu caso, já que certa vez ia viajar pela Avianca, mas tive que cancelar a viagem. A compra das milhas foi feita de forma muito fácil. Eu ia comprar pelo site, mas resolvi tirar uma dúvida pelo Call Center e descobri que por esse meio eu poderia dividir a compra em 6 vezes sem juros, enquanto no site é sempre à vista (aliás, esse procedimento se aplica para a compra de passagens também), tanto no site da Taca quanto da Avianca Internacional.

O processo foi rápido e tranquilo. O Call Center Avianca/TACA é em português, mas o LifeMiles só em espanhol, apesar de eu falar espanhol, a atendente do início da chamada disse que ao invés de só me passar à central em espanhol, iria ficar em conferência, para que ela se envolvesse se houvesse alguma má interpretação. Ela fez isso pois fui comprar as milhas no último dia da promoção e ela não queria que tivesse nenhum erro, pois se algum acontecesse eu perderia o direito à promoção. Procedimento terminado pelo telefone, em menos de um dia estava creditado na minha conta na internet, comprei o máximo de milhas, 75.000, e estavam creditadas todas as 150.000 milhas.
Compra da Passagem
Quando fui trocar a passagem com milhas, entrei no site e verifiquei as datas em que havia voos Rio – Bogotá – Rio em promoção. Consegui as datas que eu queria por 10.500 milhas cada trecho, no entanto tive curiosidade e busquei também voos para Miami, já que eu já conhecia Bogotá e não queria ficar os quatro dias lá. Para minha surpresa estavam por 13 .000 cada trecho Rio – Miami – Rio. Assim, busquei por múltiplas cidades (voos com milhas eles não consideram stopover, você tem que comprar cada trecho separado) e acabei comprando Rio – Miami / Miami – Bogotá / Bogotá – Rio, por um total de 36.500 pontos (13.000 / 13.000 / 10.500) e 105 dólares de taxas (as taxas aeroportuárias de Bogotá são um absurdo). A compra foi feita pelo site mesmo, de forma fácil e instantânea, com recebimento do e-ticket pouco tempo depois.

Check-in
O check-in no Rio de Janeiro (Galeão) foi extremamente tranquilo, sem filas ou esperas. Cheguei aproximadamente duas horas antes como recomendado. O atendimento foi rápido e atencioso, inclusive ao me fornecer informações de regras de bagagem no meu retorno (que descrevo mais adiante).

No voo de volta de Miami a Bogotá, cheguei com três horas de antecedência e mesmo assim enfrentei uma fila enorme. Havia um número razoável de atendentes (mais de 6). Não sei se foi azar ou falta de preparo, mas percebi que tinha todo tipo de exceção no início da fila. Uma senhora que parecia ser viajante frequente da Avianca com problemas para embarcar por ter se enganado de voo, perdendo o anterior e chegando só para esse; problemas de pagamento com cartões não aceitos e a equipe buscando formas para que uma cliente pagasse excesso de bagagem; mais de um passageiro com necessidades especiais acertando os detalhes para as facilidades no voo, e o pior de todos: várias pessoas com animais domésticos (creio que todos cachorros, e eram mais de seis ao todo) realizando o embarque especial, sendo que dois dos animais não tinham focinheiras e tornavam o processo mais demorado. De qualquer forma todos os atendentes pareciam sempre atenciosos e depois de mais de uma hora e meia na fila de check-in o processo foi todo realizado adequadamente.

No check-in de Bogotá para o Rio de Janeiro também não haviam filas ou dificuldades, mas sim um procedimento diferente de outros aeroportos. Existe uma taxa de turismo na Colômbia, sendo que alguns passageiros são isentos da mesma (algumas nacionalidades, incluída a brasileira, a menos de 90 dias no país, creio que é essa a regra) e como eu me enquadrava na regra, tinha que antes ir a um balcão da autoridade colombiana para pegar a isenção e só então o check-in. Foram alguns passos a mais, mas nenhuma confusão por conta disso. O problema foi no despacho das malas. Segundo informações no check-in do Rio de Janeiro, as regras de malas eram as mesmas para todos os meus voos, mesmo fazendo stopover em Bogotá, com os generosos limites de voos aos Estados Unidos (2 malas de 32Kg cada para despachar). Nesse check-in me informaram de excesso de bagagem, e informei que no Rio tinha sido orientado a outra regras. Depois de cinco minutos verificando com o supervisor a atendente despachou todas sem problemas, mas acho que é sempre bom ficar atento a esses detalhes (eu tinha o protocolo de uma ligação e o nome da atendente no Rio que me deu essa informação).

 

Avião
Os aviões da Avianca são em sua maioria da Airbus, tendo ainda alguns fokkers 50 em voos regionais. Os Boeings que passaram pela Avianca já foram repassados a outras companhias. Todos os voos que fiz foram em Airbus de corredor único com duas fileiras de três assentos cada, sendo três  A319 e um A320. Todos possuíam uma área da classe executiva, se não me engano com 12 assentos (duas poltronas de cada lado).
Todos os aviões são aparentemente muito novos e bem cuidados, com ótima limpeza. Dois deles eu inclusive consegui verificar que a aparência é traduzida no tempo de uso. No trecho RIO – BOG foi utilizado o Airbus A319 de matrícula HK-4552 e esse avião teve seu primeiro vôo no dia 6 de maio de 2008, ou seja, pouco menos de 4 anos de uso. Já no trecho BOG – RIO o Airbus A319 de matrícula N422AV foi utilizado, com seu primeiro vôo no dia 13 de fevereiro de 2010, ou seja, voei em seu aniversário de 2 anos! Uma pena não terem cantado parabéns no voo :-D.

Tenho 1,82 m de altura, não sou magro e me senti bem à vontade na poltrona em todos os vôos. Vale ressaltar que não costumo achar os assentos da Gol apertados, como costumam relatar (prefiro os da Gol aos da TAM, por exemplo), mas os da Avianca são claramente mais espaçados, como pode ser visto pelas fotos. Duas coisas legais das poltronas são o apoio para os pés, quase sempre presentes em ônibus rodoviários, e também o encosto para cabeça ajustável em altura e com abas laterais móveis, possibilitando que você “prenda” sua cabeça e não fique com ela “caindo” para os lados em momentos de sono.

O único lugar que não consegui relaxar tão bem foi na saída de emergência que me colocaram. No check-in tinham me garantido que a poltrona reclinaria no voo AV8 (BOG-MIA), mas ele não reclinava o que me incomoda muito. Como o voo estava razoavelmente cheio, não tinha outra janela para optar mas, por incrível que pareça, não havia ninguém em nenhum dos outros dois assentos, o que me possibilitou ir deitado.


Serviço

Todos os comissários foram sempre muito atenciosos, principalmente no trecho de Bogotá ao Rio de Janeiro, em que houve diversos problemas, que serão descritos a seguir. Ao entrar no avião já se encontrava no assento uma embalagem plástica lacrada, contendo um pequeno travesseiro, uma manta e fones de ouvido (que não eram muito bons no som, mas bons anatomicamente, já que encaixavam individualmente em cada orelha com um gancho).

Os avisos eram dados sempre em inglês e espanhol, mesmo nos voos com destino e origem no Brasil. O piloto sempre fez anúncios, principalmente entre BOG – GIG, que teve problemas. Os comissários não falavam português, mas percebi que quem tentou falar em português com eles foi prontamente atendido. Parece que muitos brasileiros estão usando a empresa para voos para os EUA.

 

Refeições
As refeições foram bem satisfatórias. Irei descrever o que foi servido nos voos de ida (GIG – BOG / BOG – MIA), e valem quase em sua totalidade para os trechos de volta quanto à qualidade e quantidade. Só não posso garantir que posso avaliar os sabores, pois nos voos de volta (MIA – BOG / BOG – GIG) eu estava sempre dormindo, e recebi as refeições (não sei se fui chamado ou acordei espontaneamente) no automático.

As refeições começam bem, pois a primeira coisa que fazem antes de servi-las é distribuir um lenço umedecido. No voo AV260 (GIG – BOG), começaram a servir a primeira refeição pouco mais de uma hora após a decolagem. Não consegui identificar se era um lanche ou almoço, já que tenho uma dificuldade pessoal em chamar refeições sem opções de carne (ou um prato principal propriamente dito, como uma massa) de almoço ou jantar. De todo modo, consideremos que era um almoço às 11 da manhã, com duas opções quentes: omeletes ou ovos mexidos (como pode-se notar, para mim ovos são acompanhamento! :-D). Acompanhando vinha um quarto de tomate (????) e metade de um misto-quente. Além disso tinha um pãozinho, que estava frio, mas muito macio e opções de manteiga e geleia. A sobremesa era uma salada de frutas padrão, com dois pedaços de melão, mamão e laranja e uma uva. Ok, agora que descrevi tudo vou retificar o que disse. Após o consumo o sentimento é de um lanche e não de um almoço! Mas muito bom de toda forma.

Faltando pouco mais de uma hora para a aterrissagem, foi servido um sanduíche frio de queijo, peito de peru, tomate e uma pasta de ervas finas. Esse sanduíche estava extremamente gostoso e chegava a alimentar até mais que a primeira refeição. As bebidas servidas na primeira refeição foram não alcoólicas, com sucos de laranja e pêssego, refrigerantes (Coca-cola, 7Up e Postobon de maçã), além de ter sempre a opção de um ótimo café colombiano. Na segunda refeição servia-se o mesmo, acrescido de bebidas alcoólicas com opções de Rum, whisky Red Label, vinhos e vodka Absolut.

No voo AV8 (BOG – MIA), com menos de uma hora de vôo começaram a servir o jantar com duas opções de prato quente – frango ou carne. Minha escolha foi de carne, que vinha acompanhada com um purê de aipim. Além disso, havia uma salada para acompanhar com alface, tomate, queijo e milho. Por último, talvez como sobremesa, tinha um pacote com alguns amendoins meio adocicados. Essa foi a única refeição do voo, por ser mais curto, apenas umas três horas. As opções de bebida eram as mesmas do voo AV260, com opções de bebida alcoólica, com exceção da vodka, que não estava disponível. Os talheres de todas as refeições eram de plástico, e quando solicitado eles davam mais sanduíches durante o percurso.

 

Entretenimento
O entretenimento de todos os voos da Avianca foi o mesmo. Todos os aviões possuíam uma tela individual, com controle touchscreen ou por controle remoto (que podia ser utilizado como joystick de jogos também) e diversas opções. Começando pelas telas de navegação, podia-se escolher entre inglês, espanhol e português! O sistema é on demand, ou seja, você escolhe sua própria programação, independente do seu coleguinha ao lado.

Após a escolha do idioma de navegação, o conteúdo é dividido em três: “Conteúdos de Vídeo”, “Áudio” e “Jogos”. Vou ser sincero, quase não naveguei pelos jogos, mas haviam algumas opções. Já as opções de áudio eram bem diversas. Como conteúdo de vídeo estavam disponíveis filmes, séries, clipes musicais, documentários e programas de TV. Para completar havia as tradicionais opções de informações do voo e dicas de turismo (várias cidades colombianas e algumas de fora da Colômbia).

Eu naveguei mais pelos filmes e séries e posso dizer que as opções eram poucas (menos de 30 filmes), mas muitos lançamentos e com a maioria com opções de inglês, espanhol e português. As séries eram limitadas e geralmente só havia um episódio de cada série selecionada.

O sistema dispõe de uma entrada USB, no entanto não parece ter utilidade, já que inseri um pen drive com vídeos e músicas e ele nem foi encontrado, sem falar que nos menus não havia a opção de selecionar o conteúdo da porta USB. E isso foi igual em todos os voos.

Uma característica muito bem-vinda, principalmente para os voos longos é que abaixo de todos os assentos haviam tomadas de energia elétrica em formato americano (dois plugs achatados paralelos e um redondo fechando um triangulo) de 110/220V (na verdade nas pernas entre os assentos, fazendo com que fossem 2 tomadas para cada 3 assentos). Eu utilizei o voo inteiro sem problemas na maioria das vezes. Por último, havia duas revistas que eu mal folheei e um free shop oferecido pelas comissárias de bordo.

Um incidente que não chegou a me atrapalhar, já que eu estava usando o meu laptop, mas que o passageiro à frente reclamou é que o sistema de entretenimento ficou fora do ar por uns 10 minutos no voo AV8 (BOG – MIA). Tem uma foto com a reinicialização do sistema, e como curiosidade para os adeptos de notícias relacionadas a informática, o sistema da Avianca roda sobre Linux!
Incidentes
Com relação a incidentes, o único digno de nota foi em Bogotá, no voo AV261 (BOG – GIG). Embarcamos na hora da decolagem através de ônibus na pista (não haviam fingers disponíveis). Segundo o piloto, foi um reposicionamento da aeronave sem maiores informações pela torre do aeroporto. Informou que deveríamos demorar entre 40 minutos e uma hora para a decolagem. Pouco depois, ele conseguiu mais informações da torre e foi informado que uma pista estava fechada e a outra tinha sido paralisada para um atendimento médico (pelo que entendi com o meu sono avançado era o caso de um voo médico emergencial). Neste momento, informaram que iam disponibilizar os sistemas de entretenimento em solo mesmo (costumam ser ligados somente após a decolagem) e que iam distribuir bebidas e ligar o ar-condicionado. Alguns minutos após essa informação e as pessoas começando a usar o sistema de entretenimento eis que acontece algo que eu nunca vi num avião, acho que deixaram o motor morrer! 😀 Tudo se apagou e acenderam-se as luzes de emergência, senti-me num cinema. A tripulação não sabia exatamente o que aconteceu (e depois também não chegou a explicar exatamente), mas essa situação permaneceu por mais de 10 minutos, com tudo apagado. Os passageiros ficaram um pouco agitados, mas fiquei especialmente surpreso em ver que ninguém perdeu a paciência ou ficou com medo, parece que todos estavam muitos confiantes que não era nada demais (já vi gente querendo descer de avião por muito menos, como avisos de manutenção ou troca de alguma item). No fim, após umas duas horas dentro do avião, foi feita a decolagem e o voo seguiu sem maiores problemas (assim imagino, já que estava dormindo).

Chegada

Os aeroportos que utilizei foram os do Galeão (Rio de Janeiro), Eldorado em Bogotá (conexão na ida e na volta desembarque e embarque, já que fiquei dois dias na cidade) e o Internacional de Miami. Não vou falar sobre o Galeão ou outros aeroportos brasileiros, já que sabemos as condições, embora o Galeão não me incomode tanto, já que ele não costuma estar lotado, o problema maior é o de Guarulhos, que além de quase tão pobre em opções como o do Galeão, vive lotado!

Quanto ao aeroporto de Bogotá, as opções de alimentação na área de embarque para quem realiza conexão são bem limitadas: duas lanchonetes médias (que até servem refeição) e outras pequenas tendas de salgados e afins. Tem algumas lojas de free shop e uma gift shop da Juan Valdez (preços bem absurdos do café, melhor comprar na Colômbia mesmo, mas fora do terminal). É um aeroporto razoavelmente pequeno, mas com opções, ainda que escassas, suprindo mais as necessidades que os nossos. Já do lado de fora, na área de check-in, as opções são mais numerosas, com restaurantes mesmo e fast-food.

Uma coisa engraçada no aeroporto de Bogotá é o número excessivo de vistorias pra alguns voos, pois existe vistoria para entrar até numa sala de “pré-embarque” (logo antes do finger) nas malas de mão de alguns vôos, isso depois de passar pela inspeção habitual de entrada. O aeroporto de Miami é enorme e muito movimentado, no entanto ele fecha quase todas as lojas durante a madrugada dentro das suas áreas de embarque, e isso serve para algumas lanchonetes e fast-food também. Retirar a bagagem em todos os aeroportos foi uma coisa tranquila e sem demoras exageradas.


Dicas

Bom, uma dica é conhecer a Colômbia. A empresa usa o aeroporto de Eldorado em Bogotá como seu hub internacional e em muitos vôos permite o stopover com acréscimo somente de mais uma taxa de embarque (que costuma ser um pouco cara, mas nada comparado a uma passagem só para conhecer a Colômbia). Bogotá é uma cidade interessante e a catedral de sal numa cidade próxima é um passeio muito legal, no entanto o bom da Colômbia é aproveitar sua área caribenha, seja em Santa Marta com seu Parque Tayrona, com praias dentro da floresta e águas cristalinas, ou em Cartagena com suas praias e ilhas, além da Ciudad Amurallada, que era uma fortificação da época colonial, uma passeio muito legal, mas que é necessário voo de Bogotá, já que por terra são mais de mil  quilômetros e incríveis 24 horas de viagem. Existem outras zonas que dizem ser interessantes, como zona cafeeira e as áreas de montanha, já que a Cordilheira dos Andes corta a Colômbia também.

 Conclusão

Vale muito a pena voar pela Avianca. É uma empresa que preza pela qualidade do atendimento aos seus usuários, sendo esse seu ponto forte. As aeronaves são novas, bem cuidadas, confortáveis e bem equipadas, fazendo com que os voos longos não cheguem a ser um problema, mesmo em seus aviões “pequenos” (como os Airbus A319 e A320 utilizados, da mesma categoria da família dos Boeing 737).

Creio que um ponto a melhorar talvez seja só o tempo de conexão na Colômbia para alguns destinos, se a intenção é tornar-se um hub para estrangeiros também, como faz a Copa Airlines, pois algumas conexões são muito extensas para destinos concorridos (como voos do Brasil para cidades americanas, em que algumas combinações exigem muitas horas de espera).
Mesmo assim eu voaria e voarei outras vezes pela Avianca (até porque ainda tenho muita milha para utilizar!)

Agradecemos ao Rodrigo por este relato detalhado de sua viagem, que certamente será importante para outros leitores que pretendem voar com a Avianca. E você? Já viajou com a  companhia? Deixe sua impressão nos comentários abaixo! Se fez ou vai fazer uma viagem com alguma empresa aérea que ainda não foi avaliada aqui no Melhores Destinos ficaremos felizes em publicar sua avaliação: entre em contato com a gente pelo e-mail dicas@melhoresdestinos.com.br

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe
  • cardoso

    Valeu Rodrigo. maravilha. show de bola, quem sabe um dia farei uma viagem assim. abraço a todos.

  • Gustavo

    Já viajei de Avianca e gostei bastante.

    Só houve um episódio engraçado.

    Embarquei com a família em Brasília e fui até um balcão de informações para fazer check-in. Nisso fui informado que esse serviço era em outro local. Muito atencioso, o funcionário perguntou se minha esposa estava grávida e comentei que não. Minha esposa (que é magra e estava apenas com um vestido mais solto) não gostou do comentário.

    Fomos até o local indicado e fizemos o check-in tranquilamente, mas antes de finalizar a atendente fez o mesmo comentário: sua esposa está grávida?

    Achei interessante a atenção da empresa, preocupando se ela estava grávida para ter um atendimento preferencial ou alguma preocupação a mais dentro da aeronave.

    Minha esposa que não gostou… heheheeh… Esse é um comentário perigoso para uma mulher… hehehe

  • LLima

    Excelente seu relato,Rodrigo! Uma pergunta:quanto custaram essas 75.000 milhas? Vou ficar de olho nas próximas promos de 2×1 no LifeMiles,pois Rio-Mia por 13.000 é quase de graça! Obrigado.

    • Cada 1000 = $ 30 (dólares)

      Logo 75000 = $ 2250 (dólares)

    • Eriston

      Olá.

      Comprei com a TAM uma ida a BOG em 25/maio a 4000 pontos e uma volta a 6000 pontos em 29/maio saindo de POA!!!

      Pesquisando as emissoes agora estao saindo por 15000 pontos, mesmo sendo mais caro, são ótimos preços.

      • Patrick Ribeiro

        Como faço para utilizar as milhas da Avianca para viagens internacionais ? No site da Avianca não achei opção para voos internacionais…

    • Rodrigo Marconi

      Llima, foi exatamente a conta feita acima, lembrando que por conta da promoção, foram 150.000 por 2250 dólares (foram 4 mil e poucos reais).

      A Avianca e Taca têm ótimas promoções com o Lifemiles, perto do carnaval quase pedi demissão, pois durante a semana (acho que para abril), tinha ida para PUNTA CANA, saindo do Rio por apenas 4.000 milhas! E a volta encontrava por 20.000 em classe executiva!

  • Christian

    Fiz duas vezes GRU-BOG-JFK-BOG-GRU na Executiva da Avianca, desde que aposentaram os surrados 767-200 e em seu lugar colocaram os A330 com os novos assentos Lie Flat Seats e monitores individuais de 17”, a Avianca tornou-se minha opção predileta de ligação a NYC , mesmo com uma politica de preços agressiva a empresa consegue oferecer uma Classe Executiva (SOMENTE nos A330, cuidado com os A318, A319, A320) com alto nível de conforto e entretenimento, superior as cias americanas com exceção da nova Business Elite Flat Bed suíte da Delta, como ponto negativo, o aeroporto El Dorado que encontra-se em obras e torna-se caótico a noite, com pessoas sentadas no chão por falta de bancos, mesmo a grande, moderna e bem equipada sala vip da Avianca que atende diversas cias inclusive clientes Diners e Priority Pass é insuficiente para a demanda entre as 19h e 22h, horário que partem os principais voos para os EUA e Europa

  • Ótimo review, parabéns Rodrigo!

  • Sergio Maschio

    Ja voei com a Avianca para os EUA e achei a empresa excelente. Recomendo sem duvida alguma.

  • Claudia

    comprei as milhas 2×1, mas nao tenho conseguido ida e volta por 13.000, o que encontro são volta 15.000 e ida 37.000, será que vai baixar? estou esperando uma promoção para valer a pena, vou sair de Porto Alegre para Nova York, se puderem me dar uma dica, grata

  • Alexandre

    Voei uma vez de Guarulhos – Miami – Guarulhos …. fui surpreendido …. atendimento nota 10, avião excelente, pontualidade …. bagagens em ordem …… enfim, perfeito…..

  • Fabio

    Perfeito seu relato Rodrigo, me senti exatamento como no vôo que fiz em Março passado (2011), GRU-MIA com escala em BOG, tudo perfeito. Agora em Março irei pra BOG com a TAM (4.000 milhas cada trecho) e depois de lá para San Andres com a Avianca por 3.500 milhas o trecho, também com milhas compradas em Dezembro na promo 2×1.

  • Ulisses

    Avianca foi minha pior experiência na vida em viagens. Péssimo atendimento, me deixaram por 2 dias em Bogotá, o call center em português é uma piada, a loja na Colômbia não funciona, o atendimento pelo telefone não conseguia me transferir de Vôo.. por final ainda perdi o vôo devido a falta de bom senso da atendente do portão de embarque (eu estava dentro da sala de embarque, fui ao banheiro e como era o ultimo na fila, não me deixou entrar no braço por pura sacanagem.. eu ainda via os passageiros entrando.

    além disso, minha mala ficou retida por 2 horas até que eu conseguisse retirar.. e no outro dia que ia voar, ficamos mais de 3 horas parados dentro do aviao esperando para decolcar, com problema na aeronave e SEM AR CONDICIONADO. um absurdo. Uma total vergonha essa Avianca. NUNCA MAIS!

  • Eu e meu marido chegamos hj de Miami via Avianca e simplesmente amamos!! É muito melhor que AA!! Os bancos sao mais confortávieis e o suporte de descanso para os pés é ótimo pois evita o inchaço mas pernas. A viagem vc realmente nao sente passar, uma por conseguir dormir super bem e outra por ver filmes que ainda estão no cinema aqui no Brasil!! Realmente há demora entre as conexoes, mas ainda fico com a Avianca!!

  • Fábio

    Em relação à Avianca, concordo com o autor do texto. Realmente a empresa surpreende e é muito boa.

    Minha única ressalva é em relação ao aeroporto de Bogotá. Passei por uma experiência muito desagradável lá.

    Primeiro, fui abordado duas vezes dentro do aeroporto para mostrar meu passaporte. Preocupação com segurança? Pode ser, mas quando os guardas pediram apenas o passaporte da minha namorada, que de terrorista ou traficante não tem nada, achei um exagero.

    Depois você tem que passar a bagagem de mão pelo raio X duas vezes. Ao entrar na área de embarque e para chegar no portão de embarque da aeronave.

    Ainda, minha mala que havia sido despachada foi "selecionada" para revista, e já veio com o cadeado quebrado e com o ziper aberto. Fiquei muito preocupado na hora, pois poderiam ter colocado algo dentro dela. A revista foi extremamente superficial e após o policial escreveu o número da mala em um pedaço de papel rasgado.

    Só depois caiu a ficha de que realmente poderiam ter colocado algo e que a revista superficial serviu apenas para legitimar a coisa toda. Foram 7 longas horas até chegar em Miami e passar pela imigração e pela customs para constatar que não havia nada demais na minha mala.

    Pode ter sido preocupação demais por minha parte ou até paranoia, mas foi uma situação chata que causou uma sensação terrível e que não gostaria de experimentar de novo.

    Já passei por diversos aeroportos e países, e nunca aconteceu nada parecido.

    Conclusão: Avianca sim, Bogotá nunca mais!!

  • Margareth

    Adorei seu detalhado relato Rodrigo, tinhamos duvida (familia) sobre voar pela avianca. Espero que no futuro tenha muitas promoções.

  • Feliciano Martins

    Muito bom mesmo o relato! Completo e claro!

  • Alberto I. Oliveira

    Fiz recentemente o trecho gru- bog/miami e vice versa; só tenho que elogiar esta companhia desde a decolagem, aterrizagem e o exelente serviço a bordo; recomendo.

    nota 10.

  • Luis

    Já viajei várias vezes pela Avianca.

    Na última viagem, na Colômbia, havia acabado de comprar uma mala resistente e novinha, mas ao desembarcar em Bogotá, fui pegar minha mala e estava toalmente danificada, quebraram as rodas e provavelmente tacaram a mala. Fiz uma reclamação, mas não me reembolsaram, e nem pediram desculpas.

    Alegaram que não são responsáveis pela bagagem.

    Resultado: perderam definitivamente um cliente!

  • Marcus Schaefer

    Tudo perfeito com a Avianca entre Cidade do México / Bogotá / São Paulo. No trecho São Paulo / Rio de Janeiro começaram os problemas. Atraso de algumas horas e quando cheguei no Santos Dumont, uma das minhas pranchas chegou totalmente danificada. Tentei fazer uma reclamação com os funcionários da empresa e falaram que como o voo era internacional e o aeroporto final era doméstico, não podiam fazer nada. (????) Tirei inúmeras fotos no próprio aeroporto inclusive da cara dos funcionários que se negavam a dar alguma solução. Dias depois procurei a empresa pelo SAC. Me atenderam super bem, disseram que iriam me indenizarar (Capa e prancha) Tenho o documento assinado por eles . Só um detalhe já se passaram 10 meses e nada do dinheiro na minha conta.

  • Renan

    Good!

  • Paulo Almeida

    Já garanti o mês de julho/12 ida e volta pra NYC por 5330,94 (RJ-LIMA/ LIMA-BGT/ BGT-NYC) eu, minha esposa e meu filho de 9 anos. Aviões A330 e A320.

    Comprei nesse mês, inclusive mandei mail pro MD avisando da promo mas não publicaram.

    O atendimento via call center foi tranquilo, em português com opção de espanhol. Comprei pela internet e parcelam em 6x no VISA.

    Se não me engano parece que 1000 milhas estão custando 15 dólares. Na volta posto como foi a experiência com Avianca.

    • Paulo Almeida

      Valores são em R$.

  • titobosco

    Otimo relato, conforto qualidade e entretenimento é com a Avianca mesmo. Mas sinceramente os voos que eu peguei nao sei se foi por azar ou nao, achei muito estranho o aviao "sambar" demais nas decolagens e pousos, sem falar que moro bem pertinho do aero em SSA e vejo que só os da Avianca passam visualmente mais rapidos que os outros. Eu heim, espero q seja coisa da minha cabeça mesmo.

  • Bruno

    Já voei pela AVIANCA para Miami, com escala em Bogotá e fiz um voo bem tranquilo. Não achei o aeroporto de Bogotá as mil maravilhas, mas você consegue ficar lá tranquilamente até pegar os próximos voos(no meu caso foram cinco horas de espera). Revistaram minha mala de mão, inclusive abrindo meus livros, jogando tudo em cima da mesa, perguntando quanto eu estava levando, abrindo carteira e tudo mais…é complicado…mas iria novamente.

  • Passei o Ultimo ano todo fazendo o trajeto Medellin – GRU pelo menos 2 vezes por mes, sempre voando Avianca. Com o programa LifeMiles, como ja sou nivel Gold ( alias, acumular milhas neste programa é muito facil e um dos melhores que ja participei ) tive direito a troca gratuita de classe economica para Executiva. Sinceramente, no A330 a classe executiva da Avianca me fez sentir vergonha da TAM. Eu sou muito fan da Avianca, nunca tive problemas em nenhum das centenas de voos que fiz internamente na Colombia ( inclusive utilizando os antigos Fokkers 50 )nem muito menos nos internacionais. Destaque tambem pra as empresas parceiras e que tambem fazem parte diretamente do programa Lifemiles como a TACA e a AeroGal, esta segunda no mesmo padrão da nossa Nacional AZUL, voando com jatos embraer e com excelente serviços! Recomendo Avianca!

  • Rafael Barbalho

    Fiz essa mesma viagem em Janeiro e gostei bastante. Entretanto, o trecho BOG-MIA fiz com a Lan Chile (que também não perdeu em qualidade). A Avianca tem um programa de fidelidade internacional muito bom; diferente do nacional.

    Com relação a Bogotá, morei dois anos na Colombia e é um país muito interessante para conhecer, principalmente no que tange a parte historica e a natureza do local. Um bom lugar para compras (25 de Março melhorada, o shopping San Andrecito). E quando morei lá a preocupação com a Guerrilha era bem maior, hoje tá bem mais tranquilo. Vale a pena conhecer, principalmente com as promoções da Avianca e TAM.

    Valeu MD e parabéns ao Rodrigo!

  • Claudia

    alguém já foi para Nova York com a Avianca, com conexão em Lima e El Salvador?

    • Rodrigo Marconi

      Cláudia, se não me engano esses vôos por El Salvador são da TACA, embora alguns possam ter número de vôo da Avianca em Codeshare. Ainda não viajei de TACA, mas dizem ser boa também.

      Só tem um detalhe, espere sempre viajar em aviões "pequenos" (A319, A320 e A321), pois eles não possuem aviões grandes (com 2 corredores). Eles já encomendaram dois A330, mas não sei quando chegam.

      Num geral viajar nesses aviões não necessariamente é pior, pois tudo depende da configuração da aeronave, no entanto as aeronaves grandes são mais estáveis, e num gosto pessoal, transmitem mais liberdade (mesmo não sendo NADA claustrofóbico), pois os espaços são mais amplos e te dá a sensação de ser melhor para transitar pela aeronave se assim o desejar.

  • Felipe

    Em novembro de 2011 fiz uma viagem de 17 dias pela Colômbia. É um país surpreendente e muito pouco conhecido pelos turistas brasileiros. Conheci Bogotá, Cali, Medellin, Cartagena e Barranquila, que são as maiores cidades colombianas. Pra chegar em Bogotá, fui em um A-330, saindo de GRU. Avião excelente, com bom serviço de bordo. Ida e Volta, a passagem me custou uns 900 reais com taxas.

    Mas também fiz uns 3 ou 4 vôos regionais, dentro da Colômbia, pela Avianca. O serviço de bordo é mais básico que o da GOL (apenas servem um suquinho horroroso ou um cafezinho), e a passagem é bem cara (paga-se quase 200 reais em um único trecho de apenas meia hora de vôo, e isso comprando com bastante antecedência). Fora isso, a parte dedicada aos vôos regionais do Aeroporto El Dorado (dominado uns 85% pela Avianca) é uma completa desorganização. Ah, e Dona Avianca ainda utiliza um truque em seu site: ao comprar as passagens regionais, na versão para brasileiros (em português), a passagem saia uns 30% mais cara que na versão para colombianos (em espanhol). Absurdo!

    • Rodrigo Marconi

      Boa observação Felipe!

      só uma coisa, tem q ver se essa diferença de uns 30% para os colombianos não tem a ver com regras e promoções locais. Digo isso porque eu recebo o informativo em espanhol da LAN Peru, e lá eles deixam claro que algumas tarifas são só para Peruanos/residentes.

      Além disso, não sei q regra é aplicada a isso, mas vc pode observar em algumas compras do Decolar.com por exemplo, que se vc comprar passagens com origem e destino fora do Brasil, vc paga um encargo a mais (não sei a razão exata, teria que buscar o motivo).

      De qualquer forma, acho q é ótima sua dica para tentarmos comprar no site colombiano e verificar as regras para ver se não tem limitação por não ser do país.

      • Felipe

        Eu comprei no site usando a opção para "colombianos" em espanhol, paguei mais barato e voei do mesmo jeito. Deve ser truque da Avianca mesmo!

        • Felipe

          Ah, e vou voltar pra Colômbia agora em maio, desta vez apenas pra visitar Bogotá, Cali e Medellin. Em janeiro a Avianca lançou uma promoção com desconto de praticamente 50% nos vôos regionais dentro da Colômbia. E a opção de promoção só estava disponível no site para "colombianos". Passagem Bogotá -> Cali custando 190 reais na versão para brasileiros; e pra colombianos custando a bagatela de 90 reais. Não tive dúvida, mudei a opção de país no site (de Brasil para Colômbia), e comprei as passagens pegando essa promoção.

  • Eu viajei de Avianca pra Orlando, e posso dizer que as impressões foram as melhores possíveis!

    Vale super a pena, o vôo daqui pra Bogotá sai cheio, mas de Bogotá pra Orlando, e de Orlando pra Bogotá, pegamos um vôo vazio!

    Adorei!

  • Rodrigo Marconi

    Realmente, o aeroporto de Bogotá tem suas complicações sim… nada muito diferente do que já vi no aeroporto de Miami também quanto a ter revista em bagagem de mão antes do embarque, o que realmente falta em Bogotá é a "finesse" (se é que podem ser classificados assim os dos EUA).

    De qualquer forma, eu já passei por esses mil postos de vistoria em Bogotá, mas fazia uns 3 anos. Dessa vez eu verifiquei que alguns postos já nem existiam mais (existia uma esteira para vistoria entre o Free Shop e as pontes de embarque, que foi retirada), e as vistorias nos portões de embarque foram pontuais demais e tranquilas para ser digno de nota.

  • Karla

    poucas opções de filme com 30 títulos? hahahaha. eu assisto metade de um filme… antes das letrinhas subirem eu ja estou zzzzzzzzz

    • Rodrigo Marconi

      huauhauha Karla, só achei pouco comparado ao sistema de outras empresas aéreas, como British, Iberia e até American Airlines, mas sim, caso tenha um ou dois do seu gosto, não importa se são 15 ou 100 né? hauuhau

  • WELLINGTON

    Fiquei muito contente em ler esse relato do Renato sobre a Avianca, pois maio/2012 estarei fazendo o trecho GRU-BOG-FJK pela empresa (com detalhe de ter conseguido ótimos preços lendo as dicas do MD). Entretanto tenho preocupação quanto às 10h em solo, por causa da conexão entre BOG-JFK.

    Alguma dica de como 'aproveitar' esse tempo em solo?

    • Rodrigo Marconi

      Wellington, se sua passagem usa Bogotá só como conexão, você não pode nem sair do aeroporto.

      embora eu ache que você pode pedir para sair lá e pagar uma nova taxa de embarque (mas elas são altas na colombia).

      você tem que ver se vale a pena, mas os pontos turísticos de bogotá eu acho que são um pouco afastados do aeroporto, pelo menos os mais famosos (Montserrat e Catedral de Sal). Nào sei se 10 horas são suficientes e se vale o custo e arriscar, mas de repente vale pesquisar para ver a possibilidade lá. Ou ligando para a Avianca aqui.

      • Christian Schneider

        Alô Rodrigo,

        Quando vc faz uma conexão em Bogotá, vc pode sair do aeroporto, fazer Imigração/Emigração sem pagar nada desde que o embarque para o destino final seja no mesmo dia, a cobrança da taxa de embarque só acontece se o pax realizar um Stopover. Já fiz ambas opções, a ultima vez foi em 02/2012, garanto a informação.

        Quanto a Catedral de Sal, a mesma não fica em Bogotá, mas na cidade de Zipaquirá a 50 km de Bogotá.

        De Taxi até o centro de Bogotá perde-se de 30 a 45min.

        Abraços.

        • Rodrigo Marconi

          Bom Christian, eu falei da taxa de embarque porque foi exatamente o que aconteceu comigo no vôo de ida. Minha conexão era extensa, e como tenho alguns amigos em Bogotá, pedi para sair. Me informaram que se eu saísse teria que pagar nova taxa de embarque, e isso foi dito por um representante da Avianca, por isso minha informação.

          Mas se é possível, realmente recomendo sair.

          Quanto à Catedral, realmente ela não fica em Bogotá, mas é na região. A ida até lá é relativamente fácil, só que eu sei que existem horários de muito trânsito (embora eu não tenha pego), e por isso disse que talvez não valha arriscar para perder a conexão.

    • Christian Schneider

      Oi WELLINGTON, já fiz algumas vezes esse programa, provavelmente vc estará fazendo GRU-BOG no AV86 operado em A330 e BOG-JFK no AV85 também no A330 chegando na grande maçã as 05:30. Nessas 10h de ócio, recomendo fugir do “El Dorado”, saindo do desembarque internacional, à esquerda, lado externo do prédio do aeroporto vc vai encontrar um guichê do ponto de taxi oficial do aeroporto lá vc acerta o preço para a região que deseja ir a menina vai fornecer um papel com o destino e valor, uma via fica com vc e a outra deve ser entregue ao motorista, os valores são tabelados, vc irá gastar entre 25 e 35 reais, (mas troque por pesos, nos bancos no aeroporto, em 01/2012, troquei R$ 60 e foi suficiente para ida e volta, as demais despesas paguei com cartão) e vá direto a fantástica Plaza Bolivar, a partir dali caminhe pela ruas de La Candelária, se for interessado em arte não deixe de visitar o Museu Nacional, um dos maiores acervos de Picasso na América Latina e obviamente o Museo Botero que fica ao lado, como em todos países subdesenvolvidos os museos de Bogotá são baratíssimos. ATENÇÃO: Sempre chove em alguma hora do dia em Bogotá, leve um guarda-chuva. Cuidado com o taxi de retorno para o aeroporto, pergunte antes de entrar quanto vai custar, diga ao motorista que vc sabe quanto custa, o pior de Bogotá são os taxistas! Por ultimo, tome uma Club Colombia por mim! Um abraço e boa viagem!

  • Juan Silva

    Avianca para mi son muchos mejores que Tam y Gol tanto en vuelos domésticos como internacionales. Los asientos amplios son los que hacen la diferenica. Luego le siguen entretenimiento a bordo individual ! Avianca es lo más !

  • Marcos Reis

    Podemos comparar sem sombras de dúvida que a classe econômica dos voos interncionais da Avinca é muito melhor do que o da classe executiva da TAM.

    • Christian Schneider

      Alô Marcos,

      Você já viajou com a Executiva da Tam para afirmar isso? Mesmo a pior classe executiva do mundo (que não é o caso da Business da Tam) será mais confortável que a classe econômica.

      Abraços

  • Marcos Dell Antonio

    Nesse mês (março/2012) fiz três vôos com a Avianca. Eu tinha um certo receio, mas agora não tenho dúvida alguma de que é uma ótima empresa.

    Tive a felicidade de voar com os novos aviões! Que maravilha. Serviço de bordo muito bom, entretenimento nota 10 e a pontualidade também, salvo um breve contratempo por causa de um temporal.

  • Mikhaelle

    Rodrigo, estou com viagem marcada para Maio/12 p/NY, nos seguintes trechos GIG X BOG(AV 260 airbus A319) BOG x JFK (AV 284 airbus A319)/ JFK x BOG (AV021 airbus A330) BOG x GIG (AV 0261 airbus A319).

    No comentário sobre os assentos vc informou que ficou na saida de emergencia e que a poltrona não reclinava…

    Reservei todos os assentos do airbus A319 na saida de emergencia, pois acredito ser mais espaçosa.

    Sabe me informar se no A319 todos eles não reclinam?? Senão acho que irei alterar..

    Obrigado pelas dicas!

    • Rodrigo Marconi

      Olha Mikhaelle, não sei informar bem se todos não reclinam. Posso te afirmar que caso uma das saídas de emergencia esteja imediatamente atrás da sua poltrona, ela não reclina. Caso a sua seja a segunda fileira da saída de emergência, teria que verificar.

      Acho que vc tem que pensar bem em qual é sua prioridade, espaço para as pernas ou reclinar? Se reclinar é algo essencial para vc (como é para mim), não recomendo muito arriscar, pois fui mal informado na hora da marcação do assento. Caso o espaço seja o principal, acho q vale arriscar na segunda fileira.

      Infelizmente a Avianca não tem a configuração dos seus aviões no ótimo site Seat Guru (www.seatguru.com), que mostra quais são os melhores lugares de CADA avião de algumas companhias aéreas.

  • Carolina Schilling

    Já voei pela Avianca para Miami, duas vezes e é excelente o serviço deles.

  • Paulo Almeida

    Em breve. Embarco em JUL/12. Conexão em Lima.

  • Igor – Poa

    Me pareceu excelente o serviço!

  • Paulo Almeida

    Valeu a dica. Em JUL estarei lá com esse mesmo trecho descrito BOG-JFK.

  • Filipe Figueira

    Nao deixe de subir ao Mont Serrat…. já fiz isso GUA/BOG/MIA e parei 10 horas para fazer um tour rápido… vale muito a pena e taxi é muito barato. Rodei 2 horas de taxi e paguei o equivalente a R$ 25,00. O taxista me levou aos lugares turisticos. Peguei o taxi na frente do aeroporto e depois na rua ao voltar… nao tive problema nenhum.

  • Gerisnaldo da Hora B

    Senhores

    Viajei para Republica Dominicana com parada em Bogotá , na semana passada, tive uma boa impressáo da empresa os serviços sáo bons e fui bem servido, gostaria de saber o nome da musica que toca enquanto o aviáo esta em solo, é uma salsa, muito boa , gostaria de ouvir novamente.

    Um forte abraço

    Brandáo

  • Flávio

    Em janeiro farei uma conexão de 9 HORAS em Bogotá (depois seguirei para NY) alguém sabe se existe algum passeio que eu posso fazer para conhecer a cidade? e onde deixo as malas?

  • Flávio

    Olá Felipe, onde você deixou as suas malas? existe algum guarda volumes no aeroporto?

  • Pamella Prado

    Farei o vôo GRU-MCO com conexão de 2 horas em Bogotá.. mas tenho ouvir relats que me preocupam em relação a este aeroporto. COmo tem sido para quem anda viajando com Avianca?

    Outra duvida, ao consultr meu ticket, as informações sobre refeição é que sao do tipo CENA em um trecho, Caliente em outro e COMIDA no outro. O que isso significa (é minha 1ª viagem internacional, e com criança pequena junto)

  • Denis Martins

    "Cena" é jantar e "caliente" é quente em espanhol, ou seja, em um terá uma janta e em outro um prato ou lanche quente. Comida é comida, aqui deve ser no sentido de um lanche.

  • Xará, passei por uma situação semelhante, acho que deve ter algum traficante colombiano chamado Fabio, rs, por isso aconteceu isso com a gente, kkkkkkk.

    Voei com a Avianca em 05/03/12 com retorno em 25/03/12 SP-Miami / Miami/SP e como você disse o serviço é ótimo, porém não vale a pena passar pela Colombia. Os agentes da policia são mau-educados e desconfiados. Me selecionaram com mais umas 10 pessoas para o tal "pente fino", fizeram todos tirar até o sapato, rs, pior que nos EUA. Humilhante!!! Além de revistarem o corpo, fizeram uma chegagem nas bagagens de mão, tive que tirar tudo de dentro. Teve senhoras de mais de 60 anos sendo revistadas, ENFIM, um saco, não vale a pena o streess… COLOMBIA NUNCA MAIS!!!

  • Pamela,

    Voei com a Avianca em 05/03/12 com retorno em 25/03/12 SP-Miami / Miami/SP e como você disse o serviço é ótimo, porém não vale a pena passar pela Colombia. Os agentes da policia são mau-educados e desconfiados. Me selecionaram com mais umas 10 pessoas para o tal "pente fino", fizeram todos tirar até o sapato, rs, pior que nos EUA. Humilhante!!! Além de revistarem o corpo, fizeram uma chegagem nas bagagens de mão, tive que tirar tudo de dentro. Teve senhoras de mais de 60 anos sendo revistadas, ENFIM, um saco, não vale a pena o streess… COLOMBIA NUNCA MAIS!!!

  • andre camillo

    Geralmente nas aeronaves mais novas asssentos na saida de emergencia não mais reclinam por questoes de segurança.

    Algumas cias aereas como Lufhtansa por exemplo em seus voos internacionais de longo curso os assentos do meio da primeira fileira junto a "parede central" tambem não reclinam.

  • Eurico Jr.

    Eu e minha esposa voamos GRU-BOG-MIA pela Avianca e ficamos muito satisfeitos: aviões novíssimos, ótimo serviço de bordo, atendimento cortês, etc. O aeroporto El Dorado é meio caído (um novo terminal está sendo construído a toque de caixa), mas em compensação a segurança é extremamente rigorosa. Nossa bagagem chegou intocada. O preço da passagem foi muito bom. Em suma: recomendamos a Avianca, excelente opção!

  • Eurico Jr.

    Não senti essa truculência dos agentes colombianos. Fui tratado com firmeza, porém educadamente. Não me incomodo nem um pouco com rigor nessa área, pois segurança nunca é demais. Prefiro tirar os sapatos e ser revistado, a ter a bagagem arrombada, como vem acontecendo frequentemente nos vôos da Copa (vejam os inúmeros relatos no site Reclame Aqui)

  • Fabio

    Dia 28 de maio estarei embarcando no Rio de Janeiro com destino Nova York e conexao em Bogota. Estou muito ansioso pois é a minha primeira viagem internacional e a primeira viagem pela Avianca.

    Eu queria saber se no retorno ao Brasil pelo fato de fazermos conexao na Colombia, os fiscais são menos exigentes ou é a mesma coisa de um voo direto.

    Desde já agradeço.

  • Luis

    Nos últimos 3 meses, estou viajando com frequência para Bogotá, já que a empresa que trabalho tem uma unidade lá. Não tenho dúvida que a Avianca é uma excelente opção (para mim a melhor opção), comparando com as companhias aéreas conhecidas (TAM, GOL, AA, etc). Para quem faz esse trecho em executiva (o meu caso, já que a empresa paga) você depende da sorte, pois, quando viaja com um A320 o conforto é fantástico. Já com modelo anteriores, a vantagem em relação a econômica é apenas o espaço lateral e a distância com o banco da frente, mas não se compara com o A320. Também já viajei pela classe econômica, muito bom.

    O aeroporto de Bogotá acontece de tudo. Está em obras, que devem durar mais uns 3 anos. Como relatado por alguns colegas acima, as revistas são frequentes, portanto quem não despacha bagagem corre orisco de ter que abrir a mala na frente de todos.

    Estou planejando ir p/ os EUA na minhas férias e se não surgir nenhuma mega promoção, não tenho dúvida que irei de Avianca.

  • Jorge

    Pode ser que ela esteja um pouquinho acima do peso e vc não tenha percebido!!! rrsrs

    O amor é cego!

  • Eurico Jr.

    O novo terminal internacional do aeroporto El Dorado tem inauguração prevista para agosto. Maiores informações:

    http://www.portafolio.co/economia/nuevo-muelle-in

  • Guilherme

    Olá,

    Vou para bogotá e ficarei 24 horas esperando meu próximo voo, quero saber se no aeroporto internacional existe um guarda volume ou algo parecido, pois queria deixar minhas malas enquanto eu fosse conhecer a cidade, e se existe, como se chama, e se sabe quanto custa.

    Obrigado

  • Rosemeire

    Também vou para NY, com marido e filho, daqui alguns dias.

    Estou gostando dos comentários sobre a Avianca.É a primeira vez que viajamos nessa companhia.O valor pago também foi ótimo!!

  • Adriano

    Fiz uma viagem com a Aviaca para NY com conexão em Bogotá, as vantagens são o preço, as aeronaves q são novas e vc encontra produtos mais em conta no free shop de Bogotá, vale a pena se um desses 3 itens estão como principais na sua viagam.

    Mas muito atenção, ao reservar o assento não se pergunta se vc sabe espanhol fluente ou não e corre o risco de acontecer o q aconteceu comigo, te colocarem na saída de emergência e vc ter q trocar de lugar.

  • Fernando Daza

    A TODOS Q POSTARAM AQUI:

    JA REALIZEI MAIS DE 20 VEZES O TRECHO GRU/BOG, E AFIRMO QUE HJ EM DIA O VOO MATUTINO DA AVIANCA, NOS A330 SAO A MELHOR OPÇÃO. DE LONGE A AERONAVE E O SERVIÇO SÃO SUPERIORES A QUALQUER OUTRO EXISTENTE NA AMERICA LATINA.Seja seu destino a Colombia ou apenas uma conexão, a Avianca oferece o melhor custo/beneficio, ainda mais com o recem inaugurado novo terminal do aeroporto El dorado em Bog. Obs: hj, apenas os A318 em voos nacionais aqui ou na Colombia, nao oferecem as telas individuais e os conmfortaveis assentos com descanço de pes e cabeça.

  • Fernando Daza

    Vc quis fizer os A330! Maiores, no voo matutino gru/bog, retorno noturno.

  • Fernando Daza

    lamento fabio q nao tenha tido a oportunidade de conhecer bogota e a simpayia de seu povo que kd vez mais surpreende os visitantes, que nao param de crescer. Vide a frequencia de voos entre Bra/Col. Qto a segurança, me parece muito mais adequado do q a terra de ninguem q se tornou guarulhos por ex.

  • Fernando Daza

    infelizmente esse relato parece um ponto fora da linha, pena… Avianca parece agradar a maioria 🙂

  • Margarida

    Viajantes de Avianca:

    Várias pessoas pediram aqui se no aeroporto Eldorado há onde deixar as malas para um longa espera? Não vi nenhuma resposta.

    Eu pergunto ainda se é possível fazer o check in do vôo seguinte ao chegar do Brasil?

    Grata. Marga

  • Flavia

    Estou com um voo marcado, a trabalho, BsB-GRU-BOG-Quito.

    Estou morrendo de MEDO dessas avaliações sobre o o aeroporto em Bogotá. Tenho uma amiga que fio abordada por um homem de terno e gravata DENTRO DO AEROPORTO com crachá do governo colombiano e disse que precisaria ver o passaporte e bilhete de embarque. Ela entregou e ele depois a ameaçou pedindo dinheiro e ela teve que pagar. Ela disse ainda que foi ate o balcao da AVIANCA e que a mulher fingia que não a escutava.

    Por fim, ela pagou o valor que o homem pediu (teve que ir até o cambio e trocar) e depois ele devolveu os documentos dela.

    Gente, eu to com muito medo. Como posso evitar isso?

    Me ajudem, por favor!

    Muito obrigada a todos!

    • Eurico Jr.

      Nossa… que relato mais absurdo e estranho! Senti-me extremamente seguro no aeroporto, polícia pra todo lado, inclusive com cães farejadores nas salas de embarque. Quanta histeria…

      E a sua amiga não procurou a polícia após o ocorrido? Que estranho…

  • Silvano Nogueira Bub

    Alguém sabe se a receita federal voltando por bogota é mais tranquila? Ou mesma coisa?

  • Fabio Rodrigues

    Flavia não sei se já passou o seu voô pela data que postou mas a regra é ficar atenta sempre. Como já relatei antes fui selecionado para o pente fino, me revistaram inteiro e minha mala de mão até aí tudo bem, estou acostumado, o problema é a grosseria a que tem que se submeter. Nos EUA tirei o sapato milhares de vezes mas sempre todos tratam você com respeito, com certa seriedade mas com respeito. Então, ainda roubaram 100 dólares da minha bagagem de mão durante a revista. Os próprios funcionários da policia federal de Bogotá que roubaram, ou seja, você fica na mão deles. Principalmente se viajar sozinho, ou se for idosos, senhora ou mulher, eu viajei sozinho entende… Muitas pessoas aqui falam: Ah isso é bobagem… Pq provavelmente elas estavam em grupo, ou em família e não sentiram na pele essa experiência. Meu conselho agora já que tem que voar é se enturmar com outros brasileiros… Se eu tiver que viajar sozinho para os EUA jamais faço escala novamente em Bogotá e falo para todos os meus amigos para que não passem por essa experiência. Boa Sorte!!

  • juliana

    Moro em Barcelona e vou embora em Agosto. A escala de 8 horas é em Bogotá, vou com meu cachorrinho.
    A bagagem que despacho em GRU, passa por Bogotá?
    Posso comprar algo no freeshop de São Paulo sem que me joguem as coisas fora em Bogotá?
    Como será que eles lidam com o tema de animais?
    Estou com medo.. mas as passagens para BArcelona estão cerca de 3.500 reais (+450,00 de suplemento do cão).. contra os 1700 da avianca somando mais 100 dólares do cão, me sai muito em conta.
    Me ajudem! 🙁

  • Rodrigo Nunes

    alguem voou recentemente GRU-BOG / BOG – JFK (NY)?_tenho passagens para a ida em 20/12/2013 e volta pra 05/01/14_sendo que na ida vou no AV 248 saida em GRU as 2:40 (A330 poltronas 14 J e K com 6h de duração) e escala em BOG AV 244 com saida as 15:14 pra NY (A319 poltronas 15 A e B com 5:46h de duração)_a volta é o AV 21 saindo de NY as 6:55 (A330 poltronas 16 J e K com 5:54h de duração) com escala em BOG no AV 249 saindo as 15:20 (A 330 poltronas 14 A e C com 6:10h de duração)_minhas dúvidas são e relação as poltronas… quais são as melhores? se a poltrona logo depois da saida de emergência reclina? se compensa ir mm no economico ou se vale pagar a diferenca pra ir na executiva em pelo menos 1 trecho (o do A 319 que é mais apertado ou um trecho da volta devido ao cansaço e ter que acordar as 3am pra ir pro aeroporto em NY na volta…achei meio caro.. parece que é uns 2000 reais a mais de diferenca, não tenho certeza)_

  • Rodrigo Nunes

    o medo maior eh no trecho com o A 319 que parece ser mais apertado.. mas o pior mm é que na ida o tempo de espera em bogota é de 9h no aeroporto… o que fazer nesse tempo? o que tem pra fazer lah no aeroporto? tem sala vip pra cartoes?? quais?_se não, tem algum hotel logo em frente assim que fique facil de ir e voltar apenas pra descansar?_alguem que foi recentemente nesse trecho tem alguma dica … o que sentiu falta de não ter levado, o que deveria ter feito de diferente… os pros e contras…_o que levar na bagagem de mão? parece que a alfandega de BOG ta pegando pesado escolhendo alguns para uma vistoria pente fino mais agressiva… _meu maior problema acho vai ser a roupa de frio.. pq vou chegar em NY provavelmente com neve e vou ter que levar uma roupa mais pesada na bagagem de mão pq só vou vestí-la na chegada.. qual a dica?_agradeço antecipadamente__Rodrigo__

  • Rodrigo Nunes

    no aeroporto o que tem pra fazer pq a escala demora 9h… tem hotel logo em frente que possa descansar? ou um shopping… tem sala vip de cartao de credito? quais?
    outra coisa é a mala de mão.. o que levar? o q nao pode faltar?
    quem jah foi e sentiu falta de alguma coisa ou se arrependeu de não ter levado algo…. quais os pros e contras…
    outro problema é que vou ter q levar uma roupa de frio pesada na mão pq devo pousar em NY com temperatura negativa… qual a dica?

  • Ruth

    Estarei viajando para Orlando com parada em Bogotá por 3 hs . Existem bancos conforto ( primeira fila da econômica ) , algum custo?
    Aconselhável ver se a bagagem está na esteira ou é garantido que vai para o destino final ?
    Poltronas da econômica , reclináveis , confortáveis na medida do possível ?

  • Gabriel

    Nesse exato momento a bordo para uma viagem para Madri com destino final e escala em Bogotá. Resumo: insatisfação total. Atraso de mais de uma hora para decolar, filas gigantes, poltronas nada satisfatórias, atendimento péssimo, e muito, MUITO calor dentro da aeronave. Insatisfação geral aqui. Resumo: Avianca nunca mais.

  • Danielle Malmonge

    Muuuuuiiiito esclarecedora essa postagem sobre a Avianca.
    Vamos viajar agora dia 01-04-14 para Orlando e tinha muitas duvidas e preocupações, já que vamos com duas crianças pequenas.
    Depois de ler este depoimento, estou muito mais tranquila.
    Valeu pelos detalhes.
    Abraço

  • Rodrigo Nunes

    fui pra NY escala bogota dia 20/12 e voltei mesmo trecho dia 05/01…
    nada a reclamar.. podem comprar tranquilos.. aviao mil vezes melhor que os nacionais… fui de economica mm. espaço bom, poltrona com apoio para pescoço, tv com filmes e seriados individuais, USG pra carregar IPAD, iphone, comida mt boa, mas da uma olhada no mapa de assentos pois a primeira fila do economy tem mais espaço, acho que é a 7 se nao me engano… peguei o A 330 GRU-BOG, dp A319 BOG-JFK e na volta foi td de A 330… o 330 é bem melhor pois nas fileiras laterais é só 2 poltronas (2-4-2) mas mm assim gostei do A319 (3-3). check in organizado por fileiras, demora o embarque do A 330 pq eh mta gente, o "espanhol" das aeromocas e do pessoal da sala de embarque é quase um chines.. mt dificil de entender…

  • Nalva

    Boa tarde,também viagei com avianca e gostei muito!!!!Gostaria de saber o nome da música que toca quando está saindo de Bogotá??????quem souber manda por email

  • Vera

    Quero ir a NY com escala de 9 horas em Bogotá. Os preços da Avianca são os melhores. Estou com insegurança do idioma , não falo uma palavra nem de inglês nem espanhol. Podem me dar umas dicas?

  • Marcos Duda Schmitz

    Rodrigo, que bom que você teve uma boa experiência com a Avianca. Eu viajo com certa frequência para Bogotá, este ano foram 5vezes. Sempre que posso não vou de Avianca, ja tive overbooking e o tratamento foi péssimo! O mais incrivel, me relocaram para o dia seguinte e adivinhem.. deu oberbooking no dia seguinte tb. Falando com outras pessoas que estavam no embarque, descobri um pessoal da Procter & Gamble que viaja tb com frequencia esta rota. Me falaram que overbooking é praxe! Sobre o Lifemiles, não entendo como pontuam as milhas, já tive voos pontuados com 2692 milhas (que entendo ser o certo) e outras vezes 1339milhas (apesar do custo ser aprox R$2000 ida e volta com taxas, passagens compradas com 30 dias de antecedência). A companhia não dialoga com os clientes e o pessoal de atendimento não tem autonomia. Embora não tenha o que falar sobre a relação oferta e demanda, acho os preços ridiculamente caros, ainda mais se sofres algum contratempo e precisas remarcar. Em resumo, me sinto refém desta companhia e não acredito que ela trabalha para um relacionamento saudável com o mercado.

  • Kassandra Monteiro

    Achei a empresa muito boa! Só a comida que é muito ruim! Prefiro o pãozinho da Tam! 🙂

  • André França

    Voei tanto econômica e executiva com eles! São muito bons, mas muito caros para o que oferecem! Se tiver opções mais baratos eu prefiro essas pois não vou perder muito…. cuidado com os overbookings, chegue cedo!

  • Patrick Ribeiro

    Como faço para utilizar as milhas da Avianca para viagens
    internacionais ? No site da Avianca não achei opção para voos
    internacionais…..

  • Apenas via telefone

  • Ana

    É necessário pegar as malas e despachá-las novamente em Bogotá, nos voos para os EUA com escala lá?

  • Danilo Correia

    up

  • Danilo Correia

    Pessoal. Alguém que viajou no A330 (2-4-2) da Avianca, saberia informar se a fileira 24, logo atrás da saída de emergência, reclina ou tem mais espaço que as outras fileiras???

    Muito Grato se alguém puder me responder.

  • Filipe Garcia

    alguem ja foi pra punta cana pela avianca? Desejo saber se a conexão em bogotá ou lima foi tranquila, pois achei curto o tempo de 1 hora aproximadamente.

  • Manu

    Essas comidas que mencionaste são gratuitas? Ou deve-se pagar à parte?

  • Brenda Oliveira

    Vou fazer FLL-BOG-GRU no final de julho esse ano! Alguém que já fez escala em Bogotá pode me informar se teve problemas para despachar as malas? Meu voo está previsto pra chegar em Bogotá as 19:44 e o voo pra São Paulo está previsto pra sair às 22:04. Tenho medo de não dar tempo de pegar o voo pra São Paulo sendo que vou ter que pegar minhas malas em Bogotá e despachar pra São Paulo em somente duas horas ! Estou acostumada com escalas bem mais longas e nunca passei pelo aeroporto de Bogotá, então quero que tudo de certo!

    • Júlio César Battisti

      Oi, você já fez o voo? Como que funcionou a escala? Estou em dúvidas o para comprar a passagem!

  • Leonardo Barros

    Credo não recomendo para ninguém fazer escala em Bogotá ou Lima. Os aeroportos são sujos, não tem informação direita enfim péssimo é melhor ir direto.

    • Pedro_SLB_LX

      Para mim turismo fora da Europa (até ver) só mesmo para o Canadá…o resto nem de borla…

  • Lucília Medeiros

    Bom dia!!
    Alguém já fez a viagem GIGX BOG X ORLANDO com escala de 19 horas em Bogotá?

  • Claudia Barbosa de Moura

    Comprei voo pela Avianca, Rio x Miami x Rio, com conexão de apenas 45 min. em Lima tanto no trecho de ida como no de volta. Estou bem apreensiva. Liguei pra Avianca e me disseram que como os dois trechos (Rio-Lima , Lima-Miami e vice-versa) serão pela Avianca, nao haverá problemas, que eles estão acostumados com esse curto tempo entre um voo e outro e fariam tudo pra nos ajudar . Realmente estou tensa… kkk Alguem já fez esse voo? Deu tudo certo?

    • Kyria Darsaclis

      Claudia, estou com mesmo problema e to muito tensa , tenho acompanhado diariamente os voos saindo do RIO atrasam todos os dias ou são cancelados

  • marilia gama

    Também gostaria de saber… Avianca esta com tarifas muito boas para NY.

  • Kyria Darsaclis

    não compre, sempre atrasa e Você tera problemas