Como é voar na Air Koryo, a pior companhia aérea do mundo

Denis Carvalho 7 · novembro · 2012

Qual a pior companhia aérea em que você já voou? Aerolíneas Argentinas? Iberia? Aerosur? Pois saiba que nenhuma delas conseguiu a façanha da empresa que apresentamos hoje. A Air Koryo, empresa aérea estatal (e única) da Coreia do Norte é a única a receber apenas uma estrela no ranking do SkyTrax, o mais conceituado do setor, o que faz dela a pior empresa aérea do mundo. Gabriel Prehn Britto, autor do ótimo blog Gabriel quer viajar encarou o desafio e foi conhecer de perto a companhia aérea, que ainda voa com antigos aviões construídos pela União Soviética. Confira seu ótimo relato e veja se a Air Koryo faz jus ao título de pior do mundo:

A Coreia do Norte é considerada a nação mais fechada do mundo. Os números não são precisos, mas a quantidade de ocidentais que visita o país a cada ano gira ao redor de apenas 3 mil pessoas. Para chegar lá, esses viajantes têm duas alternativas: avião ou trem. Se escolherem chegar por via aérea, é grande a chance de precisarem voar na única companhia com apenas uma estrela no ranking SkyTrax e, portanto, considerada a pior do mundo: a Air Koryo.

Essa empresa de péssima fama foi fundada em conjunto por norte-coreanos e soviéticos em 1954 e foi batizada de Chosonminhang. Chegou a voar para lugares como Moscou, Berlim e Praga, mudou para o nome atual em 1992, mas, aos poucos, junto com a decadência do comunismo e do próprio país, foi perdendo destinos internacionais regulares até chegar aos três que tem hoje: Pequim e Shenyang, na China, e Vladivostok, na Rússia. Existem relatos de voos para Kuala Lampur, na Malásia, e para Bangcoc, na Tailândia, mas os mesmos não são regulares nem constam no site da companhia.

Uma olhada na Wikipedia atrás de informações sobre a frota da Air Koryo pode ser assustadora para quem não é fã de aviação. Com exceção de um Antonov ucraniano, todos os outros aviões são os russos Ilyushin e Tupolev. Isso não é necessariamente um motivo de preocupação, afinal existem modelos modernos desses fabricantes, todos autorizados a voar na União Europeia, por exemplo. Mas uma pesquisa mais cuidadosa mostra que esse não é o caso da maioria dos aviões da Air Koryo. Os modernos, ali, são poucos.

Apesar dessas características potencialmente arrepiantes, a Air Koryo é membro da IATA (a Associação Internacional de Transporte Aéreo) e o histórico de acidentes da companhia é baixíssimo. São apenas dois registrados em mais de 50 anos de atividades, em 1983 e em 2006, sendo que esse último não teve nem feridos. Mas é bom lembrar que estamos falando da companhia aérea estatal de uma ditadura, o que sempre pode significar informações sonegadas ou falsas.

Mesmo sabendo de tudo isso, quando fechei minha viagem para lá não tive a menor dúvida e escolhi chegar de avião com a Air Koryo. Eu tinha consciência de que poderia ser, no mínimo, tenso, mas viajar para a Coreia do Norte é como viajar no tempo, direto para o período da Guerra Fria. Eu queria entrar no clima logo que fosse possível e não podia perder aquela oportunidade de voar em um equipamento fabricado na falecida União Soviética.

Então eu fui.

Compra

Aqui é preciso explicar algumas coisas.

Os turistas que visitam a Coreia do Norte são obrigatoriamente acompanhados por guias locais durante a estadia e as viagens precisam ser autorizadas pela Agência Internacional de Turismo da Coreia. Como nenhum viajante sem tendências masoquistas quer enfrentar sozinho a maior burocracia estatal do mundo, praticamente todos optam por fazer a viagem através de companhias de turismo especializadas no país. Dentro dos pacotes que essas companhias oferecem, estão incluídos todos os trâmites e também as compras das passagens de ida e volta, o que elimina a experiência (certamente árdua) de ter que encontrar os bilhetes por conta própria. Por isso dá para dizer que a compra das passagens da Air Koryo foi das mais fáceis que já tive, porque ela simplesmente não existiu.

Em outubro, jornais internacionais publicaram a notícia de que a Air Koryo finalmente lançou o seu site, mas relataram que a compra por lá parece ser impossível e sempre acaba em uma mensagem de erro. Então, aparentemente, a experiência vai continuar não existindo por um tempo.

Pré-viagem

Um dia antes do embarque, já em Pequim, fui até a agência de turismo para receber as últimas informações. Foi quando fiquei sabendo que o meu voo para a capital Pyongyang sairia duas horas mais cedo do que o planejado e que a aeronave programada para a viagem, um dos poucos Tupolevs modernos da companhia, também havia mudado. Agora eu iria em um Ilyushin Il-62M que, nas palavras do guia da agência, “com sorte, foi fabricado na década de 70”.

Fiquei feliz. Era justamente o que eu queria. Mas confesso que fiquei com um pouco de medo também.

Embarque

O embarque para a Coreia do Norte é feito pelo terminal 2 do aeroporto internacional de Pequim. Ao contrário do terminal 3 – aquele construído para os Jogos Olímpicos de 2008, moderno, enorme e lindo – o terminal 2 é pequeno, apertado, feio e confuso. Mas como eu estava em um grupo, não me preocupei com nada. Apenas segui as ordens do meu guia inglês e deixei as coisas acontecerem.

Os primeiros norte-coreanos da viagem apareceram quando eu estava na fila do check-in. Eles foram facilmente reconhecidos pelos bótons que sempre usam, com os rostos dos dois falecidos ditadores do país, chamados por eles de “Grande Líder” e “Querido Líder”. Junto com os norte-coreanos apareceu aquela mania que alguns povos asiáticos têm de ignorar qualquer fila indiana. Como não sou de implicar com culturas diferentes, relaxei, esperei que eles terminassem de despachar as bagagens (que são limitadas a uma peça de 20 kg por pessoa, mas que eles excediam muito) e, um bom tempo depois, estava no guichê sendo atendido por um homem que não usava uniforme da Air Koryo e que praticamente não falou comigo. Apenas olhou meu passaporte, digitou algumas coisas e me deu um dos meus melhores souvenires de viagem até hoje: o cartão de embarque para Pyongyang (impresso com o logotipo da Air China).

A parte da alfândega foi demorada como em qualquer aeroporto pequeno, apertado, feio e confuso, o que me fez ter que correr até o portão de embarque. Uma corrida inútil, já que o voo atrasou bastante – por motivos não explicados, é claro – e eu fiquei muito tempo esperando dentro do ônibus que fazia a ligação do portão à aeronave soviética. Mas eu tive sorte. A maioria dos passageiros passou o mesmo tempo dentro do avião lotado. Eu fui o penúltimo a entrar, depois de fazer algumas fotos rápidas do lado de fora, ainda um pouco chocado com aquelas turbinas duplas que faziam o Ilyushin Il-62M parecer um Fokker 100 bombado.

Voo

Quando cheguei à porta, cumprimentei as aeromoças norte-coreanas (que não estavam com cara de felizes e já falaram: “No photo!”) e virei para o corredor. Naquele momento, a viagem no tempo começou.

Eu nasci em 1976. Não sei quando foi minha primeira viagem consciente em um avião, mas certamente foi em uma aeronave bem parecida com aquela. A sensação, ao menos, era a de que eu estava entrando de novo em um daqueles aviões da Vasp, da Transbrasil ou da Varig, mas com alguns toques russos e sinais luminosos em coreano.

Todo o interior parecia coberto por um papel de parede estampado, de cor bege, que dava um ar de casa de bisavó para o ambiente. As poltronas tinham um tecido grosso, que parecia lã (mas não era). E, para o alívio de todos, os compartimentos de bagagem de mão tinham um tamanho decente – o guia da agência de viagens havia pedido para o pessoal pegar leve, porque o compartimento poderia ser apenas uma rede com espaço para pouca coisa.

A cabine era dividida em várias partes, separadas por áreas pequenas que ficavam isoladas das poltronas por cortinas. Como o voo estava atrasado, tive que entrar rapidamente e não consegui olhar em detalhes, mas me pareceu que nessas áreas pequenas eram guardadas as comidas e bebidas que seriam servidas aos passageiros de cada uma das partes próximas. Era como se todo o material para o serviço de bordo fosse dividido ao longo da cabine, ao invés de guardado na traseira ou na dianteira do avião. E para cada uma das divisões da aeronave, pelo menos três comissárias trabalhavam, o que me fez concluir que havia no mínimo 9 delas em ação no voo.

Obviamente um avião dos anos 70 não tinha vídeo para instruções de segurança ou entretenimento. Mas foi distribuída uma revista com norte-coreanos felizes na capa e com o atual líder, sorridente, logo nas primeiras páginas. Era uma óbvia propaganda do país, mas como estava inteiramente escrita em coreano, não servia para estrangeiros.

Então chegou o momento mais tenso da viagem: a decolagem. Era a hora de ver se aquele bólido russo de 40 anos e lotado seguraria o tranco mais uma vez.

Tentei não pensar em besteiras, apenas fiquei de olho no chão para ver se ele não começaria a se aproximar de novo logo depois de se afastar. Foi quando escutei um estalo e uma gargalhada espalhafatosa vindo das poltronas do fundo. Como o chão continuava se afastando, não me preocupei e só fui ver o que tinha acontecido quando já estava no ar: uma peça do acabamento do teto do corredor havia se soltado durante a decolagem e uma passageira havia achado engraçadíssimo.

Era, digamos, um “toque vintage” perfeito para a aventura.

O almoço veio logo em seguida. Hoje, mesmo depois de conhecer um pouco da cozinha coreana, eu olho para a foto que fiz da comida e não consigo identificar tudo que foi servido. Identifico as frutas, o pão, o tomatinho e aquela espécie de mortadela no canto superior direito da bandeja. Mas não sei o que era aquela “massinha” junto à mortadela e muito menos aquilo que está no canto superior esquerdo, que dei uma mordidinha, achei doce e frio e não comi. Para beber, suco, cerveja e água. Escolhi a água.

Também logo depois da decolagem foram distribuídos os papeis da imigração, que não têm perguntas muito diferentes das outras imigrações pelo mundo. A burocracia alfandegária parece ser a mesma em todos os lugares.

Depois, tudo correu perfeitamente bem. O voo de pouco menos de duas horas no Ilyushin Il-62M foi suave como qualquer outro feito em um Boeing, Airbus ou Embraer da vida.

Chegada

O pouso foi igualmente tranquilo.

O aeroporto internacional Sunan fica em uma cidade com o mesmo nome, a 24 km da capital Pyongyang, e logo na chegada já mostra para o visitante a cara das cidades da Coreia do Norte.

Ao lado da pista, o mato é alto e precisa de uma poda urgente. Os prédios são velhos, sem cor e mal iluminados. Os aviões e os veículos parados no asfalto são tão antigos quanto o Ilyushin onde eu estava. Militares ficam espalhados por todos os cantos, muitos com cara de quem não tem nada para fazer e estão ali apenas porque, enfim, têm que estar ali.

O desembarque foi rápido e feito com escada, apenas pela porta dianteira, apesar de haver outras abertas ao longo do avião. Foi nesse momento que consegui fotografar a melhor ideia russa para a aviação mundial: poltronas que reclinam para trás e para frente, permitindo que o passageiro da fileira de trás possa baixar o encosto à frente e esticar as pernas, caso não haja ninguém naquele assento.

Minha surpresa ao sair do avião foi não encontrar nenhuma foto do Grande Líder ou do Querido Líder recepcionando os visitantes ao ar livre. Mas quando nos direcionaram para um prédio pequeno, deduzi que o terminal principal (que eu já havia visto na internet e onde existe uma imagem gigantesca do Grande Líder) está em reforma, encoberto. Por enquanto, as imagens dos dois ditadores estão apenas do lado de dentro do prédio atual.

Naquele lugar que tem toda a pinta de ser um hangar improvisado como terminal, a confusão era a mesma de um aeroporto normal. Lá estavam as filas para passar pela alfândega, os policiais de fronteira carrancudos e uma aglomeração perto da esteira de malas. Diferente mesmo, apenas a paranoia de proibir fotos, que nem é tão respeitada pelos turistas com câmeras pequenas, que fotografam sem chamar a atenção. Só eu e os outros viajantes que estavam com máquinas enormes e espalhafatosas tivemos que nos contentar “apenas” com a nossa visão e com poucas imagens dentro do pseudo-terminal.

A bagagem apontou na esteira mais rápido do que em Guarulhos. A partir dali, só havia uma etapa pela frente: a passagem pelo raio-x, que foi feita sem absolutamente nenhum estresse, com o policial pedindo para ver apenas uma niqueleira que eu tinha na minha mochila.

Freeshop de Pyongyang

Minha experiência com a pior companhia aérea do mundo acabava ali e, no fim das contas, nem tinha sido tão ruim e até achei injusta aquela estrela solitária no ranking da SkyTrax.

Apesar dos confusões nos horários e da leve tensão, o voo JS 222 foi uma viagem bem boa. Voltei para a China de trem, porque já havia decidido isso logo no início da viagem. Mas, se um dia eu retornar à Coreia do Norte, ida e volta vão ser com a Air Koryo.

Agradecemos o Gabriel por este relato excelente! Quem quiser saber mais sobre a viagem dele á Coreia pode acessar o blog, onde há muitas informações e detalhes. E você? Já voou pela companhia? Concorda que ela é mesmo a pior do mundo? Deixe suas impressões nos comentários!  Se você fez ou vai fazer uma viagem com alguma empresa aérea que ainda não foi avaliada aqui no Melhores Destinos ficaremos felizes em publicar sua avaliação: entre em contato pelo e-mail dicas@melhoresdestinos.com.br Você pode conferir todas as avaliações publicadas pelo MD neste post.

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Vinicius

    Kkkkkkkk muito bom relato, que coragem, mas, a comida parece ser melhor do que em muita cia brasileira em voo de 2 horas, parece ser farta, se é boa ja não sei. Ah, belo Free Shop rsrsrs

    • Gabriel Arruda

      Tem muito norte-coreano esfomeado que mataria pela comida do avião da Air Koryo.

  • Salvatore Carrozzo

    sou o primeiro a comentar nessa maravilha de post?????? WHAT?

  • Salvatore Carrozzo

    Enfim, aproveitando a honra: parabens! Post delicioso de ler 🙂

  • Felipe

    Realmente não é a melhor companhia aérea. Mas eu morri de rir de como foram as surpresas do vôo.

  • Será que, um dia, Kim Il-sung sonhou que sua Air Koryo pararia no Melhores Destinos =)

  • Micael

    Pelo jeito foi melhor que viajar aqui no Brasil.

  • Francisco

    Eu tenho acessado o blog do Gabriel e quando li esse relato dele da Air Koryo lá, lembrei na hora do MD! Muito bom o relato e a história da viagem no Blog dele. Vale a pena dar uma lida.

  • Muito bacana e divertido o relato. Deu vontade de andar num desses.

    Parabéns,

    Helder

  • Lucas C.

    Hahahahaha. Muito bom o relato. Me deu vontade de visitar a Coreia do Norte agora também, conta um pouco da viagem aqui nos comentários, vai! rs.

    Parabéns, gostei da iniciativa e da coragem. Eu também faria o mesmo, adrenalina é o que há! 🙂

  • LeoDangelo

    a foto do Free Shop é A melhor !!

    • Lázaro

      Totalmente!!! Fiquei até curioso em saber quais os produtos em venda e se tinha oferta… (Risos)

  • Daniel

    A Air Koryo é companhia parceira da Air China? É possivel acumular milhas para algum programa fidelidade?

    Muito bom o post!

    • Salvatore Carrozzo

      Ótimo seria se houvesse classe executiva e primeira classe, ou seja, divisao de classe (literalmente) em cia aerea comunista! lembro que uns anos atras fui no site da cubana de aviaccion e tinha a opcao de comprar passagem executiva (ok, cuba ja nao eh mais a mesma, mesmo assim é engracado isso)

  • Howard

    Ri muito do título… Boa matéria.

  • Maurício

    Muito legal, obrigado por compartilhar.

  • Pedro Florencio

    Fantástico o relato! E as fotos também! Parabéns. Poderia também contar como foi a viagem, se vale à pena connhecer. E quanto tempo demorou a viagem de trem e a de avião. Também se puder dizer o nome da agência que fez a viagem seria ótimo.

    • Eli Moreira

      Pedro,

      Vai lá no blog do Gabebritto. Mais detalhado impossível!

      Abraço,

      E.

  • Rogério Bueno

    Mesma coisa daqui.

  • Boa tarde Gabriel!! Parabéns pelo relato! Eu tenho muita curiosidade pela Coréia do Norte e gostaria de saber se você possui algum blog onde eu possa ler sobre o resto da sua viagem.. Gostei muito do seu texto e da forma como escreve. Obrigado por compartilhar as informações!!

  • Excelente! Surreal, assim como a viagem dele à Coréia do Norte.

  • Infelizmente não foi, mas vale como se fosse!

    • titobosco

      kkkkkkkkkkkkkk…

      fuon fuon fuon….

      • Salvatore Carrozzo

        hauahuahauha…sacanagem :-(….ah, aproveitando, uma coisa legal que há em alguns sites é poder marcar a opção "receber comentários", um alerta para quando aquele post que vc comentou recebeu novos comentários…

  • Mendonça J&ua

    Para mim, a pior companhia aérea do mundo ainda continua sendo brasileira e atende pelo nome de GOL LINHAS AÉREAS INTELIGENTES.

    Se fosse contar os aperreios que já me fez passar, acho que daria mais de um post completo.

  • João Alho

    Como estou sem grana e sem férias, confesso que me divirto mais com os relatos que com os posts de promoções. Esse foi o mais interessante. Parabéns ao blog e ao Gabriel.

  • titobosco

    Eh essa Air Koryo que vai fazer o transporte do IBIS – o pior time de futebol do mundo para o campeonato coreano serie H.

    Muito bom o post, lembrou um pouco como voar na webjet e chegando no maranhão. kkkkk

    • Mendonça J&ua

      KKKKKKKKKKKKKK.

      Muito boa Tibosco.

      Apesar de nunca ter tido o desprazer de voar de Webjet, já aterrisei em São Luís e parte do relato do Gabriel – pelo menos a parte que fala da chegada – pode ser aplicado ao aeroporto da capital maranhense.

      KKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • Narita

    Eu achei massa! Adorei a foto das comidinhas… rs

  • Se não for pedir muito, vão até o youtube e assistam a decolagem de um IL-62, o som da turbina é epico!

  • Pedro H

    sensacional

    já havia procurado coisas parecidas em inglês e em francês pela internet e não tinha achado nada tão rico quanto isso.

    parabéns!

  • Fabio Almeida

    Como é que se faz essa reserva? Pelo que entendi você faz a reserva na China.

  • Priscila Souza

    Será que ganha da Webjet? rs

    Massss, meninos do Melhores Destinos, eu gostaria que vcs falassem um pouquinho da Avianca vir pra Foz do Iguaçu… Queria ficar por dentro. Ainda não vi nada aqui sobre isso ou perdi algum post?

    Pleaseeeee… Bjos

  • Naiana

    Nossa, cara, eu diria que a Pluna está no mesmo nível… e ainda por cima tinha que pagar pela comida.

    • Fernando

      A Pluna faliu e não existe mais.

  • Alex stein

    Sonho em conhecer a Coreia do Norte. Como o Gabriel, tenho a vontade de "vivenciar" o clima da guerra fria (sem estarmos mais na guerra fria) que tanto estudei na escola… E ir de Air Koryo tbem.

    Adorei o post.

  • Guilherme Ortale

    Esse cara é muito corajoso, hehehe.

    Esse tipo de avião já passou da vida útil há muito tempo, vira e mexe cai um.

    O Relato é, provavelmente, o mais curioso feito até hoje para o MD. Muito Legal.

  • Fabio

    Muito bom o post.

    Mas pelo jeito a Air Koryo da de 10 X 0 na Ryanair e empata com a U.S Airways rs rs

    Tem Executiva ? First ? Programa de fidelidade ? rs rs

    Esse duty free me lembrou muito o do Salgado Filho ….

  • Diego

    Fiz um "aviation tour" pela Coréia do Norte (ou DPRK – Democratic People´s Republic of Korea) em Setembro/2012, possivelmente o mesmo que fizeste. Uma grande experiência e oportunidade em se conhecer um país COMPLETAMENTE diferente do que estamos acostumados.

    Para quem ficou na dúvida de como foi estar lá (notem que eles não classificam-se como Coréia do Norte, porque, para eles, só há uma Coréia, atualmente "dividida por culpa dos Estados Unidos e pupilos do sul", de acordo com a descrição deles – e por favor, isso não é a minha idéia!).

    Meu visto foi emitido na Embaixada da DPRK em Beijing, e o peguei através do agente de viagens (David, inglês) em Beijing. O interessante foi receber uma ligação em meu celular alguns dias antes da Embaixada da DPRK no Brasil para confirmar alguns dados meus (profissão, nome completo e idade).

    Durante a estada lá, nada de celular (que fica apreendido no aeroporto desde o desembarque até o momento do check-in de volta) e contato real com o mundo exterior era possível através da BBC News, de Londres, que sintonizava no hotel.

    Liberdade é algo inexistente no país. Turistas devem estar sempre acompanhados de seus guias; dependendo do bom relacionamento com eles, pode-se perguntar mais ou menos sobre as idéias deles a respeito do país e do mundo…

    Tudo, sempre, é em honra aos líderes! E é impressionante como, ao meu ver, se gasta muito dinheiro, quase inexistente naquele país, em obras de adoração aos líderes.

    O meu tour originalmente era de 7 noites, mas desde o início já estava programado que eu voltaria à Beijing (Pequim – PEK) no 5º dia. Agradeço por tal decisão.

    Com certeza conhecer aquele país foi fantástico, mas a falta total e completa de liberdade e a falta de pensamento crítico estavam me fazendo um pouco mal…

    Coréia do Norte, ou DPRK: uma experiência fantástica e da qual eu não tenho nenhum arrependimento. Voltaria? Não enquanto as coisas estiverem como estão.

    Espero ter aguçado mais ainda a vontade em alguns de conhecer país tão distante (principalmente do ponto de vista cultural) do nosso. O mundo é muito vasto para ficarmos restritos à Europa e aos EUA (onde, por sinal, amo ir e passar férias livres!!). Variar de vez em quando é fundamental…

  • Thiago

    Hahaha. Excelente relato! Assumo que dei boas risadas!

  • Ana Carla

    Adorei esse relato, assim que o li lá no blog do Gabriel pensei que ele precisava parar por aqui 🙂

  • Paulo

    Fantástico!

  • Wolf

    Gostei do relato. Realmente, não vi nada que assuste alguém que já viajou de BRA (lembram?), e encarou viagem internacional na classe econômica da American Airlines.

  • Yuri Siqueira

    O Free Shop!!! hahahah

  • Eli Moreira

    Gabriel,

    Meu velho, meus parabéns! Acompanhei todos os posts da sua viagem à RDPC.

    Ah, aquela seleção de fotos que vc fez para o VnV ficou absurda!

    Abraço,

    E.

  • Moacyr Lopes

    Deram 1 estrela somente para a Air Koryo porque não avaliaram a Pantanal e seus ATr´s-42.

  • Thiago Castro

    Me pareceu bem melhor que a Webjet! hehe

  • Belo post! Matérias sobre a Coreia do Norte me fascinam pois quase nada se sabe sobre o que acontece lá. Foi a matéria mais completa e interessante.

    PS: esse "hangar" deve estar ate melhor que o aeroporto de Macapá, sem brincadeiras!!!

  • Thiago SSA

    Então a pior CIA aérea do mundo não é a pior CIA aérea do mundo? Como assim? rsrsrs.

    As avaliações não foram feitas nas CIA's da América do Sul?

  • Vitor J. Nunes

    Antológico esse relato! Parabéns!

  • Diego Dama

    hahahaha

    achei até engraçado! mas valeu a dica

  • kleber

    MUITO LEGAL MESMO.FAZENDO JUSTIÇA ACHO QUE NOSSAS COMPANIAS AEREAS ESTÃO NUM NIVEL MELHOR.

    OU NÃO??

  • Raíssa

    Agora eu tô morrendo de curiosidade em saber o que era vendido naquele free shop!! Adorei o post, Gabriel – tá super de parabéns!!!

  • Daniel Matos

    Pensei nisso qdo eu vi tb. hahaha

    Pelo visto tem mais preconceito q outra coisa so pq o país é ridículo e atrasado.

    Mas em relação ao serviço de bordo me pareceu uma boa companhia. Ate opção de cerveja e rango tem. Ele so nao falou se o preço da passagem foi salgado ou low cost. rs

    A unica coisa q pareceu ruim mesmo foi o avião ser mto antigo. Mas ele disse q existem aeronaves novas nessa companhia. Imaginei algo bem pior, sinceramente. Nao parece ficar mto atras da Jet Airways avaliada aqui no MD recentemente não.

  • Mariana

    Adorei o relato!

    Mas a Air Koryo ainda me parece MUITO melhor que a Webjet (que na miha opinião gano o título de pior do mundo)!

  • Sensacional…me desculpe pela indiscrição, mas quanto você gastou aproximadamente nessa viagem?

  • Victor

    Sinceramente nesse ranking não deve ter a webjet, pois sem dúvidas é pior que isso ai… em todos meus voos pela webjet eu passei apertos bem piores que esses ai.

  • Igor

    Gente esta aeronave é da década de 60?

  • Igor

    A Pluna faliu

  • Nada concreto por enquanto

  • Vinicius

    Eu fico curioso em questão a lingua. Vc so se comunica com o guia ou as pessoas sabem falar ingles? Parece meio idiota a minha pergunta, mas realmente tenho essa duvida.

    • Diego

      Você tem pouco contato direto com a população local. Oficialmente, fala-se só com os guias. Eventualmente, e dependendo do seu relacionamento com o guia, pode-se conversar com locais (sempre assistido pelos guias…).

      Nunca saberei o que o guia falou para o local "desavisado" sobre mim quando conversei com um local (algo do tipo, diga isso, fale aquilo, eles vem aqui pra ver como somos maravilhosos, blá blá bla… De qualquer forma, foram educados, curiosos em relaçao aos ocidentais e mantinham a postura de adoraçao aos líderes…

      Curiosamente, e isso é de se admirar, eles tem cursos de inglês na biblioteca central de Pyongyang para toda a população que se interesse; tem um jornal escrito em inglês (cujas reportagens tem um nível de inglês tão bom e com vocabulário tão bom como o de jornais britanicos/americanos).

      • Vinicius

        Obrigado pelo esclarescimento, interessante saber mais sobre eles.

  • guilherme

    e eu achando perigoso voar no peru com a peruvian airlines,que quando eu entrei no avião e fui colocar o cinto vi que tinha o logo da varig!!!

  • Daniel

    Lembro que reclamavamos da barrinha de cereal. Hoje temos que nos contentar com água e gelo.

  • Karl

    "A bagagem apontou na esteira mais rápido do que em Guarulhos"… hahaha, ninguém perde pra Guarulhos!

  • Demerval Jr.

    Concordo, tem toda razão. Pelo que li, minha opinião é de que ela é um milhão de vezes melhor que a Webjet por exemplo – essa sim, a pior cia. da história da aviação…

    • Thiago

      Desculpe, mas não se pode esperar um serviço de bordo farto e poltronas com o picht do Fokker 100 da Avianca em uma empresa que costumava vender bilhetes por R$ 60,00, eu mesmo já fiz o trecho BSB-GRU diversas vezes com a WebJet pagando essa tarifa. A WebJet era uma verdadeira Low Cost Low Fare, assim como a Ryan Air.

      É uma pena ter tido uma vida tão curta.

      Também achei bastate farto o serviço de bordo da Air Koryo para um voo tão curto.

  • Diego

    Sr. David, responsável pela Juche Travel Services, em Londres, foi quem organizou o meu roteiro.

    Se interessar, posso mandar o email dele.

  • Concordo com o Eli! Adorei esse post e as fotos do VnV! Parabéns!!!

  • Diego

    Sim, existe assento em classe executiva. Configuraçao 2-2 nesse IL62, quando na econômica são 3-3. Ou seja, mesmo dentro dos iguais existem os diferentes… (o que não é surpresa, considerando-se que alguns passam fome enquanto os lideres bebem Conhaque Hennessy…)

  • João Alho

    http://www.airkoryo.com.kp/en

    o site da companhia nem é tão ruim também. o da gol é pior.

  • ismailon

    O relato mais engraçado que já li no MD, parece que o Gabriel ficava na expectativa das coisas acontecerem… o negócio foi TENSO!!! rsrsrsrs

  • Rubens

    Bom então com esse relato tiro a conclusão de que Aerolineas Argentina é a pior do mundo !

  • Oi, Daniel. Não sei o preço da passagem porque, como indiquei no texto, o valor faz parte dos pacotes das agências de turismo para lá. O pacote que eu usei custava 1490 euros por 6 noites no país (uma noite no trem), com refeições e transportes incluídos. Mas dá para ter uma noção visitando o site da Air Koryo. Valeu! Abraço!

    • Osvaldo Souza

      Gabriel, como comprar o pacote prá DRPK desde o Brasil? Dá umas dicas aí. esse será meu próximo destino. Parabéns pela viagem.

  • Obrigado, Salvatore!

  • Obrigado, Francisco! O link para os posts da viagem é esse aqui (que coincidentemente tem MD no endereço curto!): http://goo.gl/9biMD

  • Henrique

    A risada quanto uma parte do teto caiu foi a melhor…. fiquei imaginando a Koreana gargalhando rrsrsrs

  • Pessoal, não consigo agradecer a todos diretamente, então agradeço em conjunto: muito obrigado pelos elogios!

    Em relação às dúvidas, vou tentar responder aos poucos. Mas vocês podem ver se elas já estão respondidas nos posts que fiz sobre a viagem. Eles estão aqui: http://goo.gl/9biMD

    Obrigado mais uma vez!

  • Ótimo relato, muito engraçado e meio assustador, Vlw.;)

  • Henrique

    SENSACIONAL!!! As Companhias que a gente mais tem preconceito são as que mais nos surpreendem positivamente!

    Esse relato da Air Koryo me lembrou – talvez pela aeronave – minha viagem pela Cubana, com a diferença, talvez, de que o serviço de bordo da empresa latina tenha sido mais sorridente; e também pela finada Lloyd Aereo Boliviano.

    Parabéns pelo relato!! Confesso que também me deu vontade de conhecer a terra do "Grande Líder" e do "Querido Líder"!

  • Henrique Taranto

    Gabriel nota 10 este relato! Cara que coragem! abçs…

  • Sergio Silva

    Certamente essa baixa avaliação da companhia tem um viés político, já que existem companhias piores voando por aí.

    O fato do avião ser antigo, nem é problema, desde que a manutenção esteja adequada, esses pássaros gigantes podem ter vida bastante longa. Há muitos aviões de carga com idade acima de 30, 40 anos voando por aí. Por sinal, os sucatinhas e o sucatão, ainda prestam serviço ao nosso país, já estando com 50 anos.

    Parabéns pela ousadia de fazer essa viagem.

    Inveja é um sentimento que não devemos ter, mas confesso que eu senti, pois seria uma coisa inesquecível.

    • O ranking do SkyTrax é feito com uma pesquisa com 18,8 milhões de passageiros por ano. É o maior e mais conceituado em todo o setor da aviação.

  • Thiago Freitas

    Vladivostok… Só no WAR kkkkkkkkk

  • Marcos Ferreira

    Aos leitores do blog, sugiro que leiam a parte do livro do Zeca Camargo sobre viagens em que ele comenta sobre a empresa estatal do Uzbequistão. Deixa a Air Koryo no chinelo, no mal sentido, rsrs…

  • Diones Reis

    A Coréia do Norte é interessante de se visitar, por conta de que a nação é como se fosse um museu a céu aberto do antigo comunismo.

    Nisto contamos os seus vultuosos desfiles, como também os "Mass Games", no qual algo próximo disto foram a abertura dos Jogos Olímpicos na China.

    Porém, quer não se sentir a vontade com a vigilância reverência aos antigos líderes, chegando ao ponto do turisto ser "convidado" a depositar flores e reverenciar as estátuas dos antigos líderes, nem vá pra lá.

    E nem adianta querer dar uma de João-sem-braço por lá. Se for querer ir além do que se é permitido, é perigoso acabar voltando dentro de um saco.

  • Fred

    pra vocês verem como essa coisa de EXPERIÊNCIA é ultra pessoal… Usei uma única vez a PLUNA e foi exatamente duas semanas antes da repentina falência, ida e volta direto RIO/MONTEVIDEU/RIO.

    Achamos (3 pessoas) ótimo, em todos os aspectos.

    E a propósito do post presente, minha impressão foi a mesma da maioria: não me parece "a pior". Ao menos no relato do amigo, foi tudo bem razoável. Nada além do que se passa DIARIAMENTE aqui em Brazucalândia, de fato…

  • Fred

    sonha? pô cara, vou dizer que respeito. Mas pra mim tá mais pra pesadelo. E daqueles BEM RUINS. Fala sério… (será que não se confundiu com bora bora, tailândia, sidney, copenhagen, amsterdam, toscana, st. moritz… não?)

    tô só perguntando…

  • Fred

    Alex, colo aqui o que um amigo que ESTEVE LÁ RECENTEMENTE ESCREVEU mais abaixo…

    "Agradeço por tal decisão.

    Com certeza conhecer aquele país foi fantástico, mas a falta total e completa de liberdade e a falta de pensamento crítico estavam me fazendo um pouco mal…"

    e você SONHA em ir lá… pô cara… Encara Londres, Havaí, Califórnia… "É diferente, irmão! "

  • Daniel Matos

    Pois é. Por isso que eu perguntei sobre o preço que ele pagou. Pq se foi na faixa que se paga uma low cost como a Webjet, aí sim seria comparável. E, convenhamos, não ficaria muito atrás também. rs

  • Diego

    O melhor relato do MD, muito comico e diferente. parabéns

  • Alexandre

    Também estou interessado. Por favor, informa para nós onde comprar. abs.

  • WILSON MIRANDA

    Pelo que entendi, parece que melhor do que a pouca vergonha de Guarulhos é, pois, a bagagem veio rápida, o que não acontece com esse ignominável aeroporto. E ainda querem sediar eventos internacionais. Oh! Incompetência.

  • Daniel Matos

    Fiz uma pesquisa rápida aqui no site da Air Koryo, a tarifa para um sábado de março (relativamente longe e fora da alta temporada) ou ainda em novembro no trecho Pequim-Pyongyang, deu U$ 257. Daria mais de R$ 500. Achei salgado pelo serviço descrito.

    O site me pareceu amigável e não tive problemas pelo menos pra ver o preço da tarifa. Mas não cheguei até o final pra comprar. Mas pra quem quiser:
    http://www.airkoryo.com.kp/en/home

  • WILSON MIRANDA

    Tem empresa aérea brasileira que não merece nem uma estrela. E Guarulhos, também.

  • Gadolyn Marotte

    Adorei Gabriel !!! Muito bom !!!!

    Abração amigo viajante !!!!

  • WILSON MIRANDA

    Mais incompetência que Guarulhos, estou para ver, Não merece nem uma estrela.

  • WILSON MIRANDA

    Você nunca viajou pela Air Itália. Essa é pior.

  • Oscar

    Até que a comissária não era tão feia!!!

  • Mariana

    Tá fácil! Se vocês quiserem eu faço um relato de como é voar pela Cubana: o avião não tem janela nem espaço para bagagem de mão (que foi na mão), e o serviço de bordo se resume a um copo de água mineral. E o avião… RYSOS.

    Mas adorei saber que dá pra visitar a Coreia do Norte! E já entrar no clima desde cedo! Ótimo relato

  • Thiago

    Eu já tinha lido vários relatos a respeito da Air Koryo e nunca encontrei um onde dizia que o serviço tinha sido ruim ou coisa parecida. Parece que o baixo conceito no ranking deve-se mais pelos aviões antigos. Mas como bem informado na reportagem, o índice de acidentes é muito baixo.

    Aproveitando, parabéns pelo post e agora vamos conhecer o blog.

  • brigitte

    Incrivel o numero de fotos que vc tirou de dentro do aviao. Quando eu fui para a Coreia do Norte em abril as aeromocas eram muito rapidas a impedir que qualquer foto fosse tirada. Engracado – considerando que no pais em si pode se fotografar a livre e plena vontade.

    O que tambem achei um tanto surreal foram as aeromocas tentando se balancar na hora do pousco – pq nao ha para elas um assento.

    E tambem vale a pena mencionar os assentos que reclinam sem que vc queira. Eu viajei com em posicao de inclinacao 45 graus.

    Mas a viagem valeu – e como valeu!!!

    E chegamos saos e salvos!!!!

  • Adriel

    Como assim classe econômica/executiva??? Eu achei que a proposta do comunismo era a de acabar com as classes!!

    huahuahuahuaa

  • Gostei do texto, me diverti bastante. Só não concordo em citar o nome da Iberia aí. Voei de Madrid para Paris e o voo foi muito tranquilo, o serviço de bordo, mesmo pago, estava bom e não tive nenhum desconforto.

  • Alex, eu compartilhava esse sonho, até que realizei. =) Segue sonhando e tentando, porque vale muito. Abraço e valeu pelo elogio.

  • Fabio, a reserva é feita junto com o pacote da agência de turismo. Se quiser saber mais, aqui estão os posts que escrevi até agora sobre o país: http://goo.gl/9biMD Abraço.

  • Samantha Vieira

    Um dos melhores relatos até agora, com certeza! Parabens ao Gabriel pela ótima avaliação e à equipe do MD por manter sempre atualizada esta que, para mim, é uma das melhores seções do site!

  • Não sei por que essa 1 estrela no Skytrax, ganha disparado da Webjet… heheheh

    Excelente relato, já vinha acompanhando o tour pela Coreia do Norte no blog do Gabriel, mas sentia falta de conhecer como era o voo pela Air Koryo. Parabéns e valeu pelo flight report!

    Abs.,

  • thiago

    kkkkkkkkkkkkk, ta melhor q a WEBJET!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Suzy

    Pelo seu relato (que nem foi tão ruim), voto na Ryanair como pior do mundo. E considero a AirChina no mesmo nível da Air Koryo.

  • Ruim? Qualquer companhia é melhor que a GOL, principalmente quando o quesito é "lanche".

  • Lucas

    Não me parece pior que a finada Fly, lembram dela? Aquela que tinha um avião só que ficava circulando num único sentido e, dependendo do trecho que você fosse fazer, tinha que dar uma volta inteira no Brasil para fazer uma viagem que normalmente duraria umas duas horas, e, obviamente, como era um avião só o normal eram atrasos de várias horas?

  • Daniel Matos

    Já fez voo longo intercontinental pela Iberia? Pelo que muitos dizem fica muito aquém das concorrentes. Pelo menos o preço costuma ser bom.

  • Daniel Matos

    Denis, creio que muitos dos passageiros que participam das pesquisas sejam influenciados pelo fator político sim. A pessoa já vai com duas pedras na mão com qualquer coisa vinda da Coreia do Norte. Aí o cara vê um serviço semelhante a várias companhias low cost pelo mundo mas, como é norte-coreana, já da uma nota bem pior. Creio eu, pelo menos.

  • Mar

    Ótimo post!Publiquem outros como esse!!!

    O post está me dando a certeza que as nossas cias aéreas estão as piores do mundo no quesito "refeições a bordo" nos voos domésticos.Fiz uma conexão até Guarulhos(que está como uma rodoviária!!!)e de lá voaria de TAM até Manaus para pegar uma conexão int.Imaginei que serviriam um sanduíche quente no voo.Doce ilusão!Serviram um pacotinho mínimo de bolachinha seca num voo de mais de 3h.Passamos fome…pq esse já era nosso segundo voo e em Guarulhos era conexão imediata.Achei inacreditável!!!Então que vendam o lanche como faz a Gol.Parece que eles querem é deixar os usuários descontentes,para na sequencia oferecer o lanche pago!Ou é para dar uma de "farofeiro" no avião?

    • titobosco

      Caramba de GRU para MAO e só serviram salgadinhos? Que situação.

  • Não conheço pacote desde o Brasil. O que fiz foi ir até Pequim, de onde entrei no pacote da agência que me levou para lá, a Koryo Tours. As informações sobre ela e sobre a viagem estão nos posts lá no blog: http://goo.gl/9biMD

  • Oi, Lucas. As histórias da viagem estão nesse link: http://goo.gl/9biMD

  • Obrigado, Eli! =)

  • Daniel, o pacote de 6 dias na Coreia do Norte, na Koryo Tours, custava 1490 euros. Tem informações aqui: http://goo.gl/9biMD

  • Diones, desculpe discordar, mas não existe nenhum perigo lá, para um turista. Só o perigo de voar Air Koryo. =) Você pode saber mais aqui: http://goo.gl/9biMD Abraço!

  • Mais uma vez, agradeço coletivamente pelos elogios. Estou lendo tudo e estou muito feliz com as impressões. Obrigado!

    Se alguém quiser saber mais, o link para o blog está ali na matéria! =)

  • Hudson

    Concordo! a go deveria ser considerada a pior ou uma das piores do mundo!

  • Monique

    Parabéns! Excelente post! Ri alto com a foto do Duty Free Shop…já imaginou um desses em Guarulhos? A mulherada morreria…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Fabio Peixoto

    Espetacular relato, Gabriel! Parabéns pelo texto (e pela coragem, hehe)

    .

    Já quanto a Air Kyoro não ser a pior companhia do mundo, como pregava o SkyTrax, não é tão surpreendente. Acontece.

    .

    Veja no futebol, por exemplo. Apesar do Íbis ser considerado o pior time do mundo, se prestar bastante atenção, o Palmeiras é ainda pior! Kkk…

  • Xavier

    ótima matéria. Parabéns ao viajante e também ao site DM. Continuem com essa dica, que não precisa ser só cia aéreas boas que devem receber o relato, mas qualquer uma, boa ou ruim, perto ou longe.

  • Mar

    É só o preço que é bom mesmo!!!

  • Daniel

    Airbus ou Boeing é melhor , Air Koryo é aviões cai '-'

  • RONI

    Excelente relato, amigo. Tem que ter ousadia para desbravar a enigmática Coreia do Norte!

  • Vitor J. Nunes

    O MD dando furo até n'O Globo! hahahaha

    http://g1.globo.com/turismo-e-viagem/noticia/2013

  • Eliezer

    Ainda quero fazer essa aventura de visitar a Coréia do Norte… Já achei uma aventura voar Cancun-Havana pela Cubana de Aviacion em 2006, imagina essa Air Koryo !

  • Mário Jorge

    Lendo o relato do Gabriel Brito não consigo mesmo entender a nota atribuída à Air Koryo. Parece que esse pessoal da SkyTrax ainda não voou pela GOL. Se voarem, vão mudar de ideia e a “estrela solitária” será da companhia brasileira.

  • to longe, prefiro viajar com a Gol