Como é voar na Air China – classe econômica e executiva

Denis Carvalho 14 · junho · 2011

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

A Air China tem se consolidado como uma alternativa interessante para chegar à Europa, por meio de sua rota de Guarulhos a Madri, com preços a partir de US$ 740. Por meio da dica do Melhores Destinos, muitos leitores aproveitaram a promoção e chegaram ao Velho Continente pela companhia estatal chinesa, entre eles Ronaldo A. N. Filho, que nos enviou um relato sobre sua experiência com o voo entre São Paulo e Madrid no Airbus A330 da Air China. O relato é ainda mais interessante porque ele pôde experimentar a classe executiva da companhia no voo de ida e comparar com a classe econômica, no retorno. A conclusão, que você confere a seguir, foi positiva. Confira!

Olá pessoal dos Melhores Destinos e leitores do site: em agradecimento às valiosas dicas que por vocês obtive para a viagem que realizei para a Espanha, seguem as impressões sobre a companhia Air China, trecho São Paulo (Guarulhos)-Madri.Viajei no dia 29/05 último, com retorno no dia 06/06, primeiramente fiz o trecho Montes Claros – Belo Horizonte(Confins) pela Gol e foi tudo regular, com bom atendimento de bordo. Em seguida, fui para Guarulhos pela Webjet, e, embora eficiente o serviço de bordo, o avião decolou com atraso e, infelizmente, era velho e apertado.

Check-in

Cheguei a Guarulhos por volta das 14 horas. Em seguida, fiz check-in junto à Air China, tudo normal, e inclusive apresentei meu número Tam Fidelidade para pontuação, considerando que ambas fazem parte da Star Alliance. A pontuação da ida já entrou: 3.000 pts.

Surpresa

O embarque se deu no horário e o avião decolou com um pequeno atraso, compreensível diante do grande número de pessoas a embarcar. Mas o bom mesmo foi que, enquanto aguardava o embarque, a companhia anunciou meu nome. Pensei que se tratava de alguma confirmação de dados, perda de documento ou coisa do gênero, mas na verdade anunciaram que houve um sorteio entre os passageiros da classe econômica e eu e minha esposa iríamos de classe executiva! Que maravilha! Não sei se esta é sempre a política da empresa ou se decorreu de venda excessiva de passagens na classe econômica, mas cumpre-nos dizer que é uma iniciativa muito interessante da Air China, não sei se replicada em outras companhias. A bem da verdade, vejo como um presente que Deus nos concedeu, mais uma benção das inúmeras concedidas em uma cultura e país diferentes dos nossos.

Ida

Embora nunca tenha voado de primeira classe, posso dizer que o serviço foi impecável. Para o jantar houve entrada; após, cardápio com três tipos de prato para escolha, além da bebida (optei por suco e água). Por último, sobremesa, de dois tipos, cabendo ao viajante escolher um. As poltronas são impecáveis, reclinando completamente ao ponto de formarem uma cama, com posições de decolagem, refeição, etc., além de pantufas, cobertor, travesseiro, bolsa com mini creme, escova de dentes, cabelo e outros mimos mais.

Após este lauto jantar e a oportunidade de um bom descanso, veio o desjejum, até porque a diferença do fuso horário de São Paulo e Madri são de cinco horas. Mais uma vez excelente serviço por parte das aeromoças, sendo servido omelete com guarnições, embora houvessem pratos bem orientais para quem assim desejasse, até por conta da origem da companhia e do público que atende. Faço apenas dois reparos: primeiro, poderia ser oferecido menu mais ocidental, considerando que a companhia também voa Brasil/Espanha e, em segundo lugar, as aeromoças também deveriam falar português ou espanhol, considerando que apenas o inglês e o chinês impedem a comunicação de muitas pessoas.

Entretenimento

Tanto na executiva como na econômica era possível assistir filmes, ouvir músicas e tinha também alguns jogos, em três idiomas: chinês, inglês e francês. Tinha também material publicitário sobre a companhia, além do sistema de GPS com o destino percorrido, que não me parece, contudo, um entretenimento (rs. rs.). Como não falo nenhum dos três idiomas, acabei não interagindo com as mídias. Na classe executiva havia alguns jornais e revistas, embora estas em chinês, no que fiquei restrito aos primeiros. Na econômica havia revistas em chinês. Havia também um freeshop a cargo das aeromoças, mas o preço do free de São Paulo era mais em conta.

Retorno

Como dito, se deu no dia 05/06 e o check-in, salvo engano, foi feito pelo pessoal da Iberia, tudo tranquilo, sem maiores problemas. O embarque se deu no horário, e, se houve novo sorteio, este leitor não foi novamente agraciado. Que pena… (rs. rs.). Bem, a diferença da classe executiva para a econômica é total, a começar pelas poltronas. Também não se via a mesma atenção por parte das aeromoças, até porque é muito mais gente para atender. Houve primeiramente um café da manhã, no caso omelete com pão, iogurte, suco e algumas outras guarnições. Inclusive minha esposa pediu para trocar o pão por um croissant, e não foi atendida. Mais uma vez o atendimento foi eficiente, sem maiores cortesias, é verdade, mas também sem destratos ou indiferença, salvo a narrada no parágrafo anterior.

Quando faltava cerca de duas horas para chegarmos a São Paulo, ou pouco mais do que isto, foi servido o almoço, no caso arroz, peixe, salada e verdura. Tanto quanto no café, não houve opção de escolha, sendo o serviço padrão. Acho até que entre o desjejum e o almoço demorou muito, deixando muita gente com fome, fora que algumas crianças estavam no avião.

Conclusão

Em resumo, creio que vale sim a pena voar na Air China pelo preço proposto pela companhia, no caso R$1.250, ida e volta, com taxas já inclusas, pelo trecho São Paulo/Madri. Pelo que vi, a empresa é séria, responsável e zela pela sua imagem e serviço, podendo se aprimorar no idioma das aeromoças e ocidentalização do cardápio, como acima narrado. Desta forma, para quem está pensando em voar pela Companhia, pareceu-me uma opção satisfatória e econômica. No mais, conheci Madri e Barcelona, e não tenho qualquer reparo aos destinos ou à Espanha, muito bom mesmo.

E você, já voou pela Air China? Deixe seu relato aí nos comentários. Certamente irá ajudar muitos outros leitores que pretendem voar pela Air China.

Webjet

O que houve de negativo foi a Webjet no retorno, trecho Guarulhos/Belo Horizonte, porquanto em Confins minha mala simplesmente não apareceu. Quem já passou por esta experiência ou não, pode imaginar o desespero que nos invade. Sem sombra de dúvidas, trata-se apenas de uma mala, com pertences materiais; mas, ainda mais quando vindo de uma viagem de lazer, carrega grande cunho sentimental. Haviam presentes para minhas filhas, perfumes, cremes, as melhores roupas separadas para a viagem, etc. Embora tenha havido boa vontade pelo responsável pelo setor da Webjet, esta deixou muito a desejar. Fiquei um tempo no balcão esperando para ver se a mala tinha ido para Porto Alegre, conforme suspeita levantada, e a atendente apenas dizia que nada podia fazer, que uma notificação de extravio já havia sido preenchida e que eu aguardasse posterior contato. Não aceitei aquela situação e disse muito claramente que não me contentava com um simples papel e uma indiferente proposta de futuro contato.

Outro funcionário ainda teve a coragem de dizer que isto era comum, mas que depois achavam a mala. Um absurdo, verdadeiro descaso com o consumidor e, pior, falta de humanidade com o seu semelhante. Por minha vontade não voarei e não recomendo que ninguém voe de Webjet. Aviões velhos e apertados (além de cobrarem uma consumidora por uma simples garrafa de água, diferente da gol, que ainda serve suco), tanto na ida e na volta, e ainda perdem sua bagagem, querendo que o consumidor se dê por satisfeito com um papel e a promessa de futuro contato. No entanto, enquanto aguardávamos o voo para Montes Claros e minha esposa orava, a mala apareceu, sob o argumento de que havia sido enviada para o Rio de Janeiro e de lá para B. Horizonte. Mais uma vez agradeço a Deus também por esta providencia, pois ficaria muito triste com o extravio da bagagem, além do transtorno com eventual ação judicial. Graças a Deus também por isto!

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe