Avaliação do voo direto São Paulo – Cancún pela Aeroméxico

Monique Renne 21/08/2012 às 14:05h 56

A Aeroméxico estreou uma nova rota direta de Guarulhos a Cancún. A partir de agora, a companhia oferece voos para o paraíso caribenho saindo do Brasil, apenas com uma escala em Lima para reabastecimento. A convite da empresa o Melhores Destinos acompanhou o primeiro voo da nova rota, que promete facilitar muito a vida dos brasileiros interessados em conhecer Cancún. Testamos também a opção tradicional oferecida pela empresa, com conexão na Cidade do México. Os pontos de saída e chegada são os mesmos, porém os voos são muito diferentes.Tivemos acesso ainda às classes econômica e executiva (chamada de Premier), por isso avaliaremos neste post os dois padrões oferecidos pela companhia. Embarque conosco e tire todas as suas dúvidas – quem sabe pode ser sua opção para as próximas férias?

ROTA 1 – Guarulhos – Cancún direto – Voo AM 1125

O novo voo da Aeroméxico tem frequência de dois voos por semana. As saídas de São Paulo são aos sábados e domingos e o retorno de Cancún às sextas e sábados. O tempo da viagem é de 11h30, sendo que o avião faz uma parada para reabastecimento em Lima (ninguém embarca nem desembarca). A aeronave é o Boeing 737.

 

No aeroporto

A saída de Guarulhos é às 4h10 da manhã. Para quem vem de outra cidade ou estado, o horário do voo não agrada. Temos que chegar ao aeroporto com duas horas de antecedência, o que inviabiliza descansar em algum hotel próximo ao terminal. Por outro lado, Guarulhos fica às moscas durante a madrugada, ou seja, nada de filas e confusão. O esquema é segurar o sono para dormir no avião e não sentir as horas passarem.

O guichê da Aeroméxico fica no Terminal 1 – Asa A. Só ele estava em operação no horário do check-in. Tudo foi feito com muita rapidez e sem filas. Em menos de cinco minutos já estava com o cartão de embarque na mão. A companhia oferece também o check-in online e aplicativos para tablets e smartphones que permitem o mesmo procedimento.

 

Na aeronave

O voo saiu sem atraso e estava bem vazio, tanto na classe econômica quanto na executiva. Com os passageiros todos cansados pelo horário (perto do embarque o sono torna-se incontrolável) nada se ouvia no avião. Minha poltrona era na executiva e logo percebi que não era tão bom negócio. O Boeing 737 é usado nas rotas domésticas e foi adaptado para este voo. A aeronave é antiga, porém bem limpa. As poltronas apresentaram alguns defeitos (a minha reclinava e em poucos minutos voltava sozinha para a posição inicial).

A disposição dos assentos na classe é de 2 e 2, porém não oferecem todo o conforto de uma executiva normal. A poltrona reclina pouquíssimo, não há apoio para os pés e nem todos os “mimos” pelo qual o passageiro paga. Na econômica a disposição é de 3 e 3. O espaço entre os assentos parece bem menor do que em um voo internacional normal. Qual foi a nossa sorte? O voo estava vazio e todos que quiseram conseguiram dormir em três poltronas na econômica (aqui se incluem os passageiros da executiva que foram para lá). Em um dia de voo lotado seria desconfortável para todos.

Serviço de bordo

O horário do voo facilita a vida dos comissários. Muitos passageiros entram no avião e apagam de sono (com a ajuda das janelas que permanecem fechadas quase todo o tempo). Todos recebem um kit conforto. Na econômica ele inclui apenas escova e creme dental e máscara para os olhos. Na executiva é mais completo: creme para as mãos, protetor de ouvido, meias, pente, protetor labial e uma sacolinha de tecido. Todos os passageiros receberam cobertor e travesseiro, sendo iguais para as duas classes. Levar um casaco é essencial: a cabine estava congelante!

Kit conforto da Executiva

Durante todo o voo foram servidas duas refeições. A primeira, por volta de 5h30, era apenas um pequeno lanche e quase ninguém viu (a maioria dormia). Na executiva era uma salada de repolho com presuntos variados, frango e pão. A segunda foi servida depois que o avião decolou de Lima. Já eram 11 horas e foi um bom café da manhã. Na econômica o cardápio era pão, frutas, bolo e omelete. Na executiva foram servidos pães, geléia, iogurte, muffin, frutas e a refeição principal poderia ser sanduíches de presunto e queijo  ou omelete com cogumelos. O serviço era acompanhado por café, leite, sucos variados e refrigerantes.

Refeição na Executiva

Bebidas alcoólicas são servidas apenas nos voos da tarde e noite. Pouco antes do pouso, recebemos novamente bebidas e um mix de castanhas, amêndoas e amendoim. Todas as refeições foram saborosas, porém a fome aperta bastante no final do voo.

Refeição na Econômica

 

Entretenimento

Este é o grande ponto negativo da nova rota. O voo direto, com mais de 11h de duração, quase não oferece opções de entretenimento. Acreditem: não há tela individual! Durante todo o trajeto apenas um filme foi exibido. Em inglês, com legenda em espanhol e chuviscos na tela ,ele era um convite a continuar dormindo. Os fones de ouvido (para o rádio e tv) foram distribuídos depois da metade do voo. Coitados dos insones! Apenas as revistas de bordo salvaram quem não estava preparado psicologicamente para ficar sem nada pra fazer.

 

Chegada

A vista da chegada é deslumbrante. O mar azul claro forma belas paisagens confundindo-se com o céu. O avião pousou em Cancún alguns minutos adiantado (13h40 hora local) e a aterrissagem foi muito tranquila. A fila da imigração foi rápida (atenção para o visto mexicano ou americano), assim como a saída das bagagens. A troca do clima seco e frio do avião, pelo úmido e quente de Cancún, nos ajuda a lembrar porque enfrentamos tantas horas de voo. É hora de mergulhar nas águas do Caribe!

 

ROTA 2- Cancún – Guarulhos – com escala na Cidade do México – Voos AM 944 e AM 14

Nunca é fácil despedir-se de um bom destino. Quando este é Cancún a partida torna-se ainda mais triste! Mas como não podemos permanecer para sempre, vamos escolher a maneira menos dolorosa de voltar para casa. Nosso retorno para o Brasil foi pela rota Cancún – Guarulhos, com conexão na Cidade do México. Os voos têm frequência diária com saída de São Paulo às 22h50 e de Cancún às 17h44. O tempo total de voo, contando a escala na Cidade do México (3h30), é de 17 horas. A aeronave é o Boeing 777-200 ER.


No aeroporto

Chegar ao aeroporto de Cancún é tranquilo. Difícil mesmo é largar a praia. Passado o momento mais doloroso, é hora de embarcar de volta para o Brasil. O aeroporto é bem sinalizado e não foi difícil encontrar a Aeroméxico no terminal 2. A fila estava grande, porém o atendimento foi rápido e eficiente. Logo despachamos as bagagens e estávamos com os cartões de embarque. Tanto na ida quanto na volta as bagagens de mão não foram pesadas (o que é cada vez mais raro em voos internacionais).

Cancún – Cidade do México – voo AM 944

Este trecho foi bem pontual. Saímos de Cancún 17:50 destino à Cidade do México, com 1h50 de voo. A aeronave era um Boeing 737 – a mesma da rota 1 (Guarulhos – Cancún). Os defeitos também são os mesmos. Porém, por se tratar de um trecho interno, não é nada grave. Os procedimentos seguem conforme um voo doméstico.

O entretenimento de bordo resume-se às revistas e músicas (para quem tiver fone próprio). A refeição é apenas um aperitivo de amendoim acompanhado de bebidas diversas. A surpresa fica por conta da variedade de bebidas alcoólicas oferecidas na classe econômica: rum, vodka, tequila e três opções de cerveja (Corona, Corona light e Tecate). Na executiva, além destas bebidas, ainda são servidos vinhos.

Tanto o voo quanto o pouso foram muito tranquilos. Descendo da aeronave deveríamos apenas aguardar o novo embarque, já que nossas malas seguiriam direto para o Brasil. Porém não foi bem assim que aconteceu. Logo na saída do avião, um atendente da Aeroméxico chamava os passageiros com destino a São Paulo. Recebemos então o aviso de que o voo Cidade do México – Guarulhos estava cancelado.


Cidade do México – Guarulhos – voo AM 14

Cancelado? Bem, na verdade o aviso era que o voo sofreria um atraso de 9 horas devido a uma pane mecânica. A Aeroméxico foi tão eficiente no atendimento aos passageiros que não tivemos nem tempo de reclamar. Ainda na fila recebemos três vouchers: hospedagem, jantar e café da manhã. Fomos todos levados de van ao hotel – que era ao lado do aeroporto – já com novo horário de decolagem. Ao invés de embarcar 23h30 nosso voo sairia 8h30 do dia seguinte. Os passageiros que viajariam de Guarulhos para outros destinos também foram assistidos na troca dos voos, mesmo os que não eram conexão da companhia. Pontos para a Aeroméxico! Melhor pane mecânica em solo do que no ar. E não deixaram os passageiros a ver navios – ou aviões, no caso.

 


No aeroporto

Na manhã seguinte nos encaminhamos para a companhia aérea e mais uma vez fomos atendidos quase sem fila. A Aeroméxico também oferece totens de auto-atendimento, porém usamos o check-in tradicional no balcão, já que nosso destino final era o Brasil e nosso voo já estava bem enrolado. Desta vez tudo correu dentro do horário previsto. Entramos no avião às 8 horas.

 

Na aeronave

Seria um absurdo não comentar sobre a disparidade entre as aeronaves dos voos que fizemos. Enquanto a ida para Cancún foi em um Boeing 737 desconfortável e sem entretenimento de bordo, a volta ocorreu em um Boeing 777 bem mais equipado. A diferença é facilmente notável tanto na classe econômica quanto na executiva, a começar pelo conforto das poltronas e as opções de entretenimento de bordo.

A disposição dos assentos neste voo é de 2-3-2 na executiva e 3-3-3 na econômica. Voltamos com uma baixa taxa de ocupação, o que permitiu um bom grau de conforto e a possibilidade de usar mais de uma cadeira (sobrou conjunto de três poltronas livre para quem quis tirar um cochilo mais confortável).

A classe Premier não decepcionou. As cadeiras extremamente confortáveis quase viram camas e têm massageador. O pacote fica completo com bons travesseiros e cobertores. Na econômica os passageiros também recebem os apetrechos para dormir. As mantas são simples, assim como os travesseiros, porém nada fora do padrão. A temperatura na cabine durante o voo foi bem mais alta que o da ida, o que tornou a viagem mais agradável.

Entretenimento

Foi um alívio perceber que não passaríamos tantas  horas sem o mínimo de diversão. Aqui os monitores de TV são individuais e oferecem oito opções de filmes, sete seriados e um canal de clipes musicais, além de oito jogos. É muito menos do que em outras companhias, mas pelo menos há como escolher. A maioria dos programas oferece áudio em português, espanhol e inglês. Nenhum programa era legendado em português – estranhamente todos os filmes apresentavam a legenda fixa em uma língua oriental.Alguns monitores da classe econômica não funcionavam corretamente (as cores eram distorcidas), mas como o avião não estava lotado estas poltronas permaneceram vazias. Além de vídeo, o voo conta com revistas e canais musicais.

 

Serviço de bordo

No início do voo recebemos o mesmo kit conforto distribuído na ida. Bem simples na econômica e caprichado na executiva. Com o atraso do voo em 9 horas, nosso serviço de bordo passou de noturno para diurno. Não tenho certeza se o cardápio foi mantido.

Nossa primeira refeição foi servida logo depois da decolagem. Na classe econômica o prato foi uma espécie de torta omelete com milho, tomate, pimentão e molho, acompanhado de pão, bolo e salada de frutas. Na hora parecia uma boa porção, mas a fome chegou antes do novo serviço oferecido no final do voo.

O café da manhã na executiva foi mais bem servido, claro. Omelete de clara de ovo recheado com queijo de leite de cabra coberto com abobrinha e cenoura, iogurte natural, geléia, pães e frutas. Tudo muito gostoso. Os serviços das duas classes foram acompanhados de café, leite, sucos e refrigerantes.

Durante o trajeto todos os passageiros receberam uma garrafa de água. Para quem sentiu fome antes da hora, o serviço de bordo oferecia porções de amendoim. A refeição só voltou no final, a menos de duas horas do pouso, com o jantar (deu a impressão de que eles apenas inverteram a ordem do que seria no voo com horário correto).

Na econômica as opções eram massa ao sugo com champignons e frango em pedaços com pimentões e arroz. Com toda a cara de comida de avião. Nada excepcional, porém saboroso. Os dois pratos tinham como acompanhamentos salada, pão, bolinho e amendoim.

Já na classe executiva as opções eram mais pomposas: peito de frango recheado com queijo de leite de cabra e manga Ataulfo (hein?), servido sobre molho de tamarindo doce, acompanhado de aspargos grelhados, amêndoas e parmesão (ufa!) ou massa fusilli italiana servida com molho de três tipos de queijo e brócolis. Os dois pratos vinham acompanhados de uma seleção de queijos, salada, torradas e torta de chocolate. Tudo muito gostoso!

Como este serviço já foi no período da tarde, os comissários serviram bebidas alcoólicas. Na econômica as opções eram as mesmas do voo de ida.  Já na executiva havia uma carta de vinhos especiais e champanhe, o que não foi oferecido na rota 1.

 

Chegada

Logo depois da refeição já nos preparamos pra a aterrissagem. Pouso tranquilo e dentro do previsto. Para mim e outros passageiros este era o momento crítico. Muitos já haviam perdido o voo de conexão pelo atraso. Porém, a Aeroméxico enfatizou muito bem na nossa chegada que daria assistência para a solução de qualquer conexão perdida, sendo ou não de companhia parceira. Muito atenciosos e corretos! Como o nosso voo para Brasília (que já tinha sido remarcado para o último no dia) tinha horário muito próximo à  chegada em Guarulhos, conseguimos que a bagagem saísse na frente. Deu tudo certo! Com algumas horas de atraso, porém um ótimo atendimento, chegamos ao destino final,  já cheios de saudades do mar de Cancún.

 

Qual voo escolher?

A rota 1, direto de Guarulhos para Cancún, é muito mais rápida e prática. Como é um voo sem conexão a chance de atraso na chegada é bem menor. Também não é necessário passar na imigração da Cidade do México (que dizem ser muito chata e demorada). Porém o avião deixa muito a desejar, já que é apertado e sem entretenimento de bordo.

A rota 2, com conexão na Cidade do México, oferece voos em mais dias da semana e tem horários mais razoáveis de embarque, porém demora seis horas a mais no tempo total e o risco é grande de atrasos na conexão. Para compensar, a aeronave é muito superior em conforto e entretenimento.

Avalie o que mais pesa na sua escolha. Eu ficaria com os dois trechos que são noturnos, ou seja, ida pela rota 1 e volta pela rota 2. E você? Qual voo escolheria?

 

Se quiser saber mais sobre a Aeroméxico, confira a primeira avaliação postada aqui no MD. Você  fez ou vai fazer uma viagem com alguma empresa aérea que ainda não foi avaliada aqui no Melhores Destinos ficaremos felizes em publicar sua avaliação: entre em contato com a gente pelo e-mail dicas@melhoresdestinos.com.br Você também pode conferir todas as avaliações publicadas pelo MD neste post.

 

 

56 comentários para “Avaliação do voo direto São Paulo – Cancún pela Aeroméxico

  1. Junior Cavalcante

    Indo pra Cancun , estaria indo pra folia, pra curtir pra farra , eu nao quero conforto e comodidade , quero praticidade e chegar logo , com certeza ficaria com esse voo que faz escala em Lima ( Que não é voo direto) hehehe… Frescura demais querer comidinhas finas e tela de tv individual, se vc ta inso atras de praias, sol e diversão !

    Responder
    1. Michael

      Vai de ônibus, vai curtir e conhecer mais pessoas.

      Responder
  2. Marina

    Já viajei de Aeromexico 2 vezes e achei o serviço de bordo deles excelente, até pq peço refeição especial e há opção de frutos do mar para a classe econômica (não como carne). Mas para mim viajar de noite é essencial, pelo menos as duas vezes que eu fui havia voos noturnos na ida e na volta, não sei se alteraram. Acho que pelo conforto, iria só pela rota 2, o aeroporto da cidade do méxico é mto bom, tem praça de alimentação enormeee, então as horas passam rápido.

    Responder
  3. Diogo Avila

    Putz, o seu relato do voo de ida me lembrou uma recente experiência na Ibéria por conta do péssimo sistema de entretenimento.

    Valeu pela dica, afinal é um belo destino.

    Responder
  4. Luis

    Fui para Cancún em Julho quando ainda não existia essa segunda rota com escala em Lima e acho que se fosse pra lá outra vez iria novamente pela rota via Cidade do México. O boeing 777 é muito confortável e acho que isso faz a diferença em um vôo de praticamente nove horas.

    Responder
  5. Rodrigo

    Parabéns pelo post!!

    Já fiz o voo via cidade do mexico, e deixo aqui alguns comentários:

    1 – Imigração na Cidade do México realmente não é facil, nem tanto pela imigração em si, mas pelo controle de bagagem onde são realmente exigentes

    2 – Utilizei a classe Premier (executiva) e em comparação com outras, a mesma deixa bastante a desejar, mimos como, serviço a francesa (entrada, salada,prato principal e sobremesa) no meu caso, fui servido com a entrada, salada, prato principal tudo de uma só vez. Obviamente o conforto é melhor que a classe economica, mas o valor pago por isso vejo que não compensa.

    3 – O tempo na Cidade do Mexico serve para esticar e caso opte comer algo, que aliás o aeroporto possui ótimas opções, inclusive em Salas VIP ( HSBC e American Express)

    Enfim, eu ainda escolho o voo via Cidade do Mexico, mesmo com a escala.

    Responder
  6. Marcio

    Eu não achei a imigração na Cidade do México tão chata e complicada assim. Quem aguenta Heathrow passa pela Cidade do México com o pé nas costas.

    Responder
  7. Thiago Castro

    Muito legal o relato, bastante claro!! Parabéns!

    Sobre a nova rota, acho que é mais uma alternativa, mas como a maioria de nós (fãs do MD) é durango kid, o que conta mais é o preço!! Acho que é uma ótima alternativa aos vôos da Copa (que tb são feitos em 737 e as escalas são enormes na volta), mas se eu pudesse escolher, iria num 777.

    Responder
    1. Thiago Castro

      E vamos combinar: vôo às 4 da matina ninguém merece né???? :)

      Responder
  8. Sté

    Adooorei as comparações, super válidas, tbm ficaria com ida 1 e volta no 2. Agora só torcer pra ter uma promo no trecho ahahahha.

    Responder
  9. Carlos

    O grande problema é que a rota 2 (com escala na Cidade do México) aí foi feita na volta, sendo que o maior problema da rota 2 é justamente a Imigração na Cidade do México. Além de ser muito confusa e desorganizada, é ainda demorada. Quando fui ano passado, nós perdemos mais de uma hora para retirar nossas bagagens (as bagagens de TODO MUNDO eram farejadas por DOIS cães, ou seja, muito pouco). O resultado disso foi que ficou apertado nosso tempo de conexão para Cancun, então nosso embarque já tinha encerrado. Mesmo o voo ainda não tendo decolado, a Aeromexico se recusou de todas as formas esperar por nós e, surpresa maior ainda, criou milhares de empecilhos para trocar nossas passagens para o próximo voo disponível. Nessa brincadeira, perdemos mais de duas horas e chegamos às 2 da manhã em Cancun, o que, somado com a igual desorganização no check in do hotel, nos fez perder um dia pago de estadia, já que só fomos entrar em nossos quartos por volta das 4:30 da manhã. E que fique claro que isso aconteceu com cerca de 50% do voo em que estávamos, o que gerou MUITA confusão no guichê da Aeromexico, seriamente agravada pelo absoluto despreparo e falta de educação dos funcionários da Companhia.

    Responder
  10. Valter alves

    Já viajei para cancun pela rota 2 e não tenho o que reclamar! Serviço de bordo excelente e aeronave confortável! Além disso o aeroporto da cidade do méxico é muito bom, assim as horas passam rapidamente! A imigração na cidade do méxico é um pouco demorada, porém são tranquilos! Abs

    Responder
  11. Gabriel

    Muito bom as novas opções de voo para Cancún. já voei 4 vezes pelo Aeromexico e sempre foi bom. Nada de excepcional, mas sempre bem atendido e pontual. O grande problema em si é o México. Infelizmente ainda não há respeito com os turistas la. Já fui assaltado em Cancún e pasmem, por policiais!!! Roubaram meu passaporte e só liberaram depois de ter que pagar 100 dólares, fazendo ameaças e ainda me jogaram no meio da cidade, perdido. Um país que não respeita turistas não merece ser visitado… México nunca mais!

    Responder
  12. Eli Moreira

    Talher "de verdade" mesmo na econômica. Isso é bom…

    Responder
  13. Leandro

    Sem a menor dúvida eu iria pela Cidade do México. Parada por parada (uma escala é menos chata que uma conexão, mas é chata também) eu prefiro ir com conforto.

    Vim de Aruba num 737 da Gol e padeci de temperatura congelante e conforto precário. Prefiro viajar 20 horas num 777 do que 5 horas num 737. A diferença é absurda!

    Responder
  14. Emerson

    Eu não me vejo fazendo vôo com mais de 3 horas num 737. Talvez por eu ter 1.85m e 100Kg, esse pouco nível de conforto me deixaria literalmente doente da cabeça e do corpo. Nesse fim de semana mesmo andei num 737-800 Next Generation novinho da Gol e ainda usei as primeiras poltronas que dão direito a não ter ninguém ao seu lado (na poltrona do meio) e, mesmo assim, já me sentia um pouco desconfortável no final de um vôo de apenas 45 minutos. Enfim, eu iria a Cancún com a rota tradicional, com suas 6 horas a mais.

    Responder
  15. Felipe

    Excelente resposta!

    Não aguento esse pessoal que diz: "Ah, é festa, larga de ser chato e querer comodidade…"

    A galera não entende o quanto que vale conforto.

    Responder
  16. Tiago Albuquerque

    Sou leitor assíduo do site, inclusive o indico para várias pessoas acompanharem diariamente. Sou grande fã do trabalho de vcs, porém é a primeira vez que comento.

    Fiz a mesma Rota 2 (econômica) em Dezembro de 2011. Estou impressionado com as refeições da classe esxecutiva. Na econômica tudo me pareceu tão gostoso, acabo de ver que na executiva, além dos excelentes assentos a comida é fantástica!! Mas achei bem cansativo o vôo uma vez que de GRU tabmém tive mais um vôo (BSB) para terminar de chegar.

    Não sei mas acho que iria pela rota 1 na próxima oportunidade, ainda mais se o preço colaborar!!

    Abraço,

    Parabés pelo trabalho MD!!

    PS: Vcs são de Brasília né?!?

    Responder
    1. Denis Martins

      Tiago, a sede do MD fica em Brasília com o Leonardo e o pessoal da programação, eu estou em São Paulo e a Camille no Espírito Santo.

      Responder
  17. Leonardo

    Só achei um defeito: essas duas linguiças na executiva do primeiro voo são um pouco indigestas, a meu ver… kkkkk

    Responder
    1. Monique Renne

      Oi Leonardo! Pra um café da manhã era mesmo um pouco pesado. Mas eu como pouco pela manhã. Quem prefere um café mais robusto adorou!

      Responder
  18. Daniel

    Nossa os voo para o México são tao longos assim ?

    Responder
  19. EDSON SIEG

    kkkkk, boa Michael!

    Responder
  20. Thiago Castro

    hahaha

    Responder
  21. Ricardo M.

    Única coisa boa de ir para Cancun é estar perto dos monumentos históricos… Pq Cancún mesmo já entrou em decadência e está um horror!

    Responder
    1. Thiago Castro

      Hã?? Hotéis de alto nível, sol e calor quase o ano inteiro, praias lindas, águas azul turquesa, compras, segurança (na Zona Hotelera claro). Onde está a decadência?? Então vai pra Salvador e seja feliz!! :)

      Responder
      1. Ricardo M.

        Salvador e Cancun não estão tão diferentes assim. Cancún já não é nada paradisíaco e de alto nível. Virou algo bem vendido e americanizado. Estive lá recentemente a trabalho e vi como aquilo mudou… Tem outros destinos na America Central que ainda salvam. Curaçao, Bonaire, Nicarágua, St. Marteen, Costa Rica e São Bartolomeu. Até Aruba que é Aruba (bem americanizado) tá melhor que Cancun. O caribe venezuelano está fantástico tb! San Andres é lindo lindo! Vale a pena sair um pouco dos padrões enlatados do turismo e conhecer esses lugares que são mais baratos (tanto voos quanto custo de vida).

        Responder
  22. Diego Nascimento

    assaltado por policias? não brasileiros não estamos sozinhos então :O

    Responder
  23. Diego Nascimento

    eu escolheira a rota 1 por ser em um horário noturno em que poderia tranquilamente dormir a viagem toda ou praticamente toda e não "sentir tanto" o desconforto da aeronave.

    Responder
    1. Thiago Castro

      O problema é que vc já chega dormindo ao aeroporto. O vôo é as 4 da manhã!! Vôo noturno pra mim sai às 22h, 23h. Aí vc vai dormindo na boa.

      Responder
  24. sdb

    Minhas escolhas

    1) Para economizar , COPA ou AVIANCA

    2) Para fazer escalas , via DFW com American – as vezes tem bons precos com direito a stopover

    Responder
  25. Karl

    Duas coisas me chamaram a atenção nesse relato:

    1) pouco espaço entre as poltronas. Isso é inaceitável num voo longo, ainda mais para pessoas altas como eu. Não importa se é 737 ou 777, depende da configuração. Já fiz voos internacionais de 737 pela Copa e pela Gol, e a diferença é notável.

    2) O horário é muito ruim para quem precisa se deslocar de outra cidade para SP. NInguém merece chá de aeroporto de madrugada!

    Responder
  26. Luciene Bessa

    Sair as 4h10 de GRU e chegar às 16h em Cancun! Excelente essa opção… aliás, se quiser assistir filme ou ouvir música tem a opção de fazê-lo no iPhone! Levar um bom livro também serve para que o tempo passe bem rápido! :)

    Responder
  27. Cadu

    Conforto é importante, pra mim a viagem já começa no avião e não só no destino. Será que ele também troca o resort de Cancun por uma espelunca divertida?

    Responder
  28. Zeca Diabo

    É, né? Será que eles ficam dando voltas pra cobrar mais caro???? rsrs

    Responder
  29. João Duarte

    Senhores,

    Gostaria de saber a media de preços deste vôos, isto é, no Aeromexico por pessoa.

    Aguardo,

    Muito obrigado.

    João Duarte.

    Responder
  30. Geraldo machado

    Passei minha lua de mel em 2007 em Cancun.Lugar maravilhoso, pretendo voltar um dia. Fui de Copa…A ida até foi razoável(saí do Rio, fui pra Guarulhos, Panama City e Cancun de Embraer).

    Agora a volta cansado parece que o 737 não chega nunca…

    Pergunta curiosa do dia: Eu não sei se os voos da rota via Cidade do Mexico são lotados…Mas até por conta do conforto do passageiro(eu sei, eu sei que nossa opinião raramente importa) não seria mais interessante a Aeromexico criar 2 vezes por semana uma rota GRU-Cancun-MEX no 777???

    Responder
  31. Breno campina grande

    Decadencia e caro? Entao viaje prA Recife,o dobro do preco de Cancun. Caribe venzoelano? Los roques nao tem luz de noite e ilha margarita esta perigoso e desorganizado

    Responder
  32. hou

    Só por curiosidade q filme era aquele?

    Responder
  33. Thiago Castro

    Cancun sempre foi americanizado. Isso não é necessariamente um problema. Se tem infra estrutura e natureza, tá ótimo. Ia ser uma decadência se tivesse uma farofada na praia ou coisa do tipo, coisa que tem em Salvador e não tem em Cancun.

    Já estive em Los Roques e posso dizer sem medo que é mais bonito que Cancun, mas tem zero de infra e foi mais caro. Aí vai de cada um.

    Vc parece que gosta de lugares mais vazios, menos turísticos e como Cancun tá bombando vc não gosta. Tudo bem, não está errado, é uma questão de gosto, mas não é por causa disso que Cancun está decadente.

    Responder
  34. Tiago Albuquerque

    SUA opinião. NÃO a verdade absoluta!

    Responder
  35. Alberto

    Concordo com a Marina. Também ja viajei recentemente 2 vezes de Aeromexico pra NY com conexão na Cidade do México. O aeroporto é excelente, dá de 1000 a zero em GRU. Não achei a imigração complicada. O freeshop é otimo, a sala VIP do HSBC é excelente e tem boas comidas. O 777-200 é meio antigo, mas mesmo assim não se compara ao 737-800. O trecho que peguei do México até JFK foi nessa aeronave. É muito mais cansativo. Tenho 1.88 e sofro muito. O 737 pra trechos longos enfatiza o cansaço por conta das dimensão da cabine. Rola um efeito claustrofóbico. O serviço da Aeromexico é super ok. Mas a comida é apimentada, em especial nos trechos internos ou para os EUA. Eu iria de 777 sem dúvida.

    Responder
  36. Alberto

    Concordo. É horrível. E se vc estiver indo de outra cidade, inviabiliza. Melhor pegar o voo noturno.

    Responder
  37. Bere Duque

    Ahhh, que saudade daquele voo diretíssimo da Varig, saindo do Rio e indo direto para Cancun. A Aeroméxico deveria pensar nisso…No meu caso são duas conexões, beeemmm cansativo!

    Responder
  38. guilherme

    Esse negocio de festa é pra quem nao esta acostumado a viajar. 8,9 ou 10 horas em um aviao desconfortavel ficam parecendo 17 horas.

    Responder
  39. Monique Renne

    Olá João!
    Os preços oficiais são:

    São Paulo / Cancun (direto)
    Tarifas a partir de USD999,00

    São Paulo / Cancun (via Cidade do México)
    Tarifas a partir de USD119,00

    Abraço!

    Responder
  40. EDSON SIEG

    Fui ao México em 2007 (1 vez)com a Varig, no último ano da rota, antes de a Gol/Varig cancelar esse trecho e fui pela Mexicana (2 vezes)q tb faliu dois anos depois, mas achei a Mexicana muito boa pelos preços baixos, o entretenimento era coletivo, mas os aviões eram os 767, bem conservados, comida razoavelmente boa, oq a Nova Varig, talvez por ser Gol, não conseguia oferecer, em ambas os comissários eram bem prestativos, ano passado fui para a Cidade do México pela Aeroméxico e tb gostei muito, mas sinceramente não vi tanta diferença entre o serviço da Aeroméxico e o da Méxicana, a não ser pelas passagens pela mexicana fcavam em torno de 300,00 US mais baratas. Sem a Mexicana, quem fica na Rota: Brasil-México? TAM, Aeroméxico, LAN, COPA E AVIANCA, mas mesmo assim a passagem ainda é salgada na maioria das vezes alguém sabe pq os preços são caros?? Seria por causa da rota, que não é tão explorada?? Se alguém puder dar uma dica, eu agradeço! Amo o México, tantas cores, sabores, povo gentil e uma história fantástica, aliás a história está por todo lugar no México. Vontade de voltar.

    Responder
  41. Guilherme Ortale

    Hahaha, pois é. A diferença de vôos em aviões de 1 ou 2 corredores (737 e 777 no caso) é gritante. Entretenimento individual, conforto. Poder se levantar e esticar as pernas dando uma andada no avião sem atrapalhar o fluxo num corredor único… Enfim não tem comparação. 12 horas num 737 e eu termino a viagem com claustrofobia. Conforto é tudo. Chegar no destino destruído e com mal humor não dá. O mesmo vale para a volta de um lugar tão belo como esse.

    Responder
  42. Guilherme Ortale

    Hahaha, concordo em gênero número e grau.

    Aliás, não só num 777, mas qualquer avião 2 corredores já vale muito mais que um 737. Pode ser 767, A330, A340…

    Responder
  43. Thiago Castro

    Monique, acho que no segundo voo o valor q vc colocou esta errado nao eh? USD 119??

    Apesar de meu comentario nao ter sido publicado, ainda acho mais facil pedir para o Joao consultar o site da Aeromexico e pesquisar sozinho quais sao os precos.

    Responder
  44. Thiago Castro

    Eu acho que eh pq Cancun ta bombando de brasileiro nao eh??

    Responder
  45. mariana

    avião precisa abastecer……. por isso, a escala em Lima……

    Responder
  46. mariana

    Fikei sabendo que esse vôo direto vai ter um preço bem camarada……..

    bjs

    Responder
  47. Leandro

    Junior Cavalcante, você deve ser aquele tipo de turista que vai pra lá pensando que está em Porto Seguro. Aquele tipinho que pede cinco cervejas em pleo voo pelo simples fato de ser de "graça" e não ter educação suficiente ao imaginar que o mundo não vai acabar naquele momento. Fui pra Cancun no ano início desse ano é incrível como a gente percebe brasileiro de longe. Não respeita as vias públicas, faz de tudo pra aparecer de qualquer maneira e por aí vai.

    Responder
  48. MARIA AUXILIADORA CABRAL

    DESEJO ME ENTURMAR COM PESSOAS BRASILEIRAS PARA VIAJAR À CIDADE DO MÉXICO, ONDE ESTARÁ ALGUÉM À MINHA ESPERA. COMO NUNCA VIAJEI SOZINHA TENHO RECEIO. SE O AVIÃO FAZ ESCALA NA CIDADE DO MÉXICO, ISSO SERÁ IDEAL PARA MIM. ME ESCREVEM, POR FAVOR

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>