Empresas aéreas terão de divulgar percentual de atrasos e cancelamentos a partir de hoje

Denis Carvalho 4 · junho · 2012

A partir de hoje (04/06/2012) todas as companhias aéreas brasileiras ou estrangeiras que prestam serviço no País terão de divulgar os percentuais de atrasos e cancelamentos dos voos domésticos e internacionais que comercializam no momento da venda da passagem. A determinação consta da Resolução 218/2012 da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), aprovada em fevereiro deste ano. Pela norma, as companhias aéreas são responsáveis pela informação acerca do voo, mesmo quando forem ofertados por parceiros comerciais, por exemplo, agências de viagens. A multa para as companhias que desrespeitarem a resolução chega a R$ 10 mil.

O objetivo da nova norma é aumentar a transparência na relação de consumo entre empresa e passageiro, que passará a ter mais informações sobre as características do serviço ofertado e poderá analisar o histórico dos percentuais de atrasos e cancelamentos do voo antes de concluir a compra do bilhete.

Segundo a Anac, a divulgação dos percentuais ficará disponível ao comprador  do bilhete da passagem aérea na fase inicial do processo de venda, ou seja, após seleção do itinerário e da data do voo, e antes da conclusão da compra. Cabe às empresas apresentar esses percentuais, ainda na oferta do serviço, em todos os canais de comercialização utilizados (internet, guichês de atendimento, telefone, agentes de viagens e outros). No caso de oferta presencial ou por telefone, as informações deverão ser disponibilizadas mediante solicitação do passageiro.

Esses percentuais de atrasos e cancelamentos dos voos domésticos e internacionais são apurados mensalmente pela Anac para cada etapa de voo, independentemente dos motivos que os ocasionaram, e também estão disponíveis no site da Agência. São informados os percentuais de atraso iguais ou superiores a 30 minutos e iguais ou superiores a 60 minutos.

Segundo a Anac, voos com menos de 30 minutos de atraso não precisam ser contabilizados e os dados informados aos clientes terão sempre como base a média registrada na rota no mês anterior.

Ainda conforme a Anac, quando não houver histórico de percentuais de atrasos e cancelamentos para um ou mais trechos do voo ofertado, como é o caso de voos novos, por exemplo, devem ser apresentadas as informações referentes à média da empresa para outros voos operados nos mesmos aeroportos de origem e destino. Se a média inexistir, essa informação deve ser prestada ao consumidor.

Clique aqui para consultar os percentuais de atrasos e cancelamentos no site da Anac.

Mais informações no site da Anac

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe
  • Lilian

    Comprei passagem neste final de semana e notei essa informação (relógio) nas opções de passagens da GOL…

  • Erick Andrade

    eu mandei isso para voces na semana passada

    • Denis Martins

      Erick, vc mandou por onde? Não recebi!

  • Brum

    A Gol já disponibiliza essas informações no site desde a semana passada.

  • Paulo

    A ANAC podia ficar de olho em alguns horarios que são ofertados e possuem altissimo índice de cancelamento. Tem horário que só é ofertado para para segurar os slots, mas o voo nunca parte e quem compra sempre é remanejado para outro voo na hora do check-in.

    • YuriBF

      Brasília x Florianópolis (G3-1761), índice de cancelamento do vôo: 88%. hahahaha.

    • Flávio Caldei

      Paulo,

      Dê exemplos de alguns vôos para que nós fiquemos de olho e espertos bem na hora da compra!!!

  • Daniel Matos

    Essa informação de fato ja consta no site da Gol. Comprei nesse fim de semana duas passagem pra Buenos Aires e isso me ajudou a avaliar a melhor conexão.

  • Thales

    Pelo que vi, a única grande nacional que ainda não atualizou o site foi a TAM.

  • Igor – Poa

    Eu já havia notado na Gol desde a semana passa e comentado em algum post aqui! Mas gosto disso, quero ver as internacionais se adaptarem, mal têm um sac em português!

  • Flávio Caldei

    Também percebi o reloginho nas etapas finais da compra das passagens e achei muito interessante para nós consumidores. Além do percentual de atrasos também está disponibilizado o percentual de cancelamentos daquele vôo.

  • Erick Andrade

    eu sempre mando no contato@melhoresdestinos

    mas ultimamente nunca recebo os creditos

  • Pelo texto, vi que a norma também vale para empresas estrangeiras.

    O site da Pluna parece que não está cumprindo as normas.

    Será que ela vai levar multa, Léo?

  • Paulo

    Vou escrever os que sei que ocorre isso:

    TAM: voos do meio da tarde, CGH-CNF (3220, 3222 e 3202) provável que dois deles, ou os três, sejam unidos.

    TAM: voo 8011 GRU-CNF, esse é uma perna do voo 8011 EZE-GRU-CNF. Mas também vendem o apenas trecho GRU-CNF. Como quase todo mundo fica em GRU mesmo quem quer fazer EZE-CNF ou GRU-CNF tem grande chance de ter problema.

    TAM e GOL: voos diretos de SDU para qualquer lugar que não seja São Paulo, muito comum o voo não estar cheio e enrolarem o povo para remarcar ou então fazem a galera dar um pulinho em CGH em vez de ir direto conforme bilhete comprado.

  • Andre Riva

    No link que vocês colocaram da ANAC tem os percentuais planilhados. É só filtrar e já vemos os absurdos que existem!

  • Se não cumprir, vai sim!