American Airlines e Azul anunciam aumento no número de voos para os Estados Unidos

Bruna Scirea 17 · abril · 2017

Parece que o pior da crise financeira já passou e, aos poucos, as companhias aéreas começam a retomar e apostar em mais voos do Brasil aos Estados Unidos. Nesta segunda-feira, a Azul anunciou que no segundo semestre terá mais voos com partida de São Paulo (Viracopos) para Fort Lauderdale/Miami e Orlando, e a American Airlines divulgou que irá retomar o voo direto do Rio de Janeiro para Dallas/ Fort Worth no fim deste ano.

Conforme a Azul, serão até dez voos semanais para Fort Lauderdale/Miami e oito para Orlando. A companhia brasileira ainda anunciou maior número de voos para Lisboa, podendo chegar à frequência de sete vezes por semana. A ampliação da oferta internacional depende da aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Os voos serão operados com o jato A330, que conta com 272 assentos. Confira abaixo os horários e dias previstos para os voos:

Os clientes da American Airlines contarão com o retorno do voo direto do Rio de Janeiro para Dallas/Fort Worth, no Texas, durante a alta temporada, no fim do ano. Entre os dias 15 de dezembro de 2017 e 16 de fevereiro de 2018, a companhia vai operar três voos semanais na rota com as aeronaves Boeing 787 – Dreamliner.

O voo com origem no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (Galeão) decolará às 19h10 (horário de Brasília), com previsão de chegada em Dallas/Fort Worth às 9h20 (horário local), às sextas, sábados e domingos. No sentido Dallas/Fort Worth-Rio, o voo decolará do Aeroporto Internacional da Dallas/Fort Worth às 22h40 (horário local), pousando no Rio de Janeiro às 05h15 (horário de Brasília), às quintas, sextas e sábados.

Vinda do Boeing 787-9 para o Brasil

Outra novidade da American Airlines é a vinda do Boeing 787-9 para a rota entre São Paulo e Los Angeles (onde atualmente opera o Boeing 777-200), a partir de 5 de novembro, quando a rota também muda de cinco para seis voos semanais.

Além do aumento da frequência, a mudança provoca um aumento do número de assentos ofertados por voo de 247 para 285.

O novo avião não conta com a primeira classe. Em compensação vem com a nova classe econômica premium. Resta agora torcermos para que esse aumento da oferta leve a um aumento nas promoções, não é mesmo?

Autor

Bruna Scirea - Editora
  • rkimwb

    787-9, não 787-900.

    • Bruna Scirea

      O texto foi corrigido. Obrigada!

  • NYC_Man

    Falta baixarem os preços.
    Vira e mexem estao cobrando 4500

  • ana

    Brasília nada?!!!!!

  • Andre L

    Uai, a American já voava o 787 na rota GRU-LAX desde novembro de 2015… Eles tinham parado de voar o 787 nessa rota e agora estão retomando? É isso?

    • João

      Isso aí André. Atualmente eles tão com o 777-200 na rota. Abraço!

  • Renato Matos

    É tudo questão de dolar x real, na época de cancelamentos o dólar estava na faixa de 3,90-4,20 hoje em dia oscila entre 3,05-3,20. A lógica é quanto menor o valor do dolar maior a oferta de vôos e isso vale inclusive para vôos nacionais pois a maior parte do custo das empresas aéreas como leasing e combustível acompanham a cotação, portanto aos viajantes torçam pela estabilidade e consequente queda do dolar.