Como são os voos da Alitalia saindo de Fortaleza

Denis Carvalho 20 · março · 2013

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

No início do ano, a Alitalia lançou seu novo voo de Fortaleza a Roma, passando a oferecer uma ótima opção para moradores da região Nordeste para a Europa. Trazemos hoje uma avaliação deste voo, escrita por quem entende do assunto: o ex-comandante Genário Lins, leitor do Melhores Destinos, fez a rota entre os aeroportos Pinto Martins e Fiumicino e conta como foi a experiência. De quebra, ele traz ainda a avaliação do voo entre Roma e Moscou. Acompanhe a avaliação e conheça os pontos fortes e fracos da Alitalia:

Amigos do Melhores Destinos, tive a oportunidade de avaliar o novo voo da Alitalia, partindo de Fortaleza direto a Roma, que teve início em princípios de janeiro de 2013, e decidi fazer um relato sobre minha experiência com a companhia. O voo Alitalia AZ671 decola às 18h55 com chegada à capital italiana às 08h15 do dia seguinte.

Não posso relatar nada sobre a compra do bilhete. É que recebi o voucher direto na minha caixa postal emitido por uma agência em Moscou. Meu filho joga futsal na cidade de Mytischi, na grande Moscou, e tem direito a duas passagens por temporada, na base do 0800, incluídas no contrato dele. Fiz o voo de Fortaleza a Roma e de lá a Moscou.

Fortaleza a Roma

Cheguei ao aeroporto Pinto Martins no limite da hora de apresentação e penso que fui uns dos últimos passageiros a serem atendidos. O check in foi tranquilo, rápido e eficiente. A franquia de bagagens é de duas peças de 32kg cada. Mas algo a ressaltar: meu voo estava marcado para segunda-feira, dia 04 de fevereiro, e desde sábado dia 02 eu tentava contato com a Alitalia para tirar a duvida sobre a franquia de bagagem e não consegui. Só tive exito na segunda-feira, poucas horas antes do embarque, via telefone e com a agência de São Paulo, já que os contatos de Fortaleza e boxe no aeroporto foi impossível.

Embarque dentro da hora prevista e sem mais complicações. Na minha reserva, já feita até Moscou, meu destino final, estava escolhida a poltrona 25A. Eu, como comandante aposentado, não gosto de voar do lado esquerdo, que é o lado do comandante. Como passageiro, prefiro o lado direito, porque gosto de dormir. Fiz a escolha certa. Realizei o check-in em casa via internet, tranquilo, bem descomplicado e aproveitei para mudar para fileira 41L do Boeing 777/200ER.

Embarcado, acomodado na penúltima fileira, comecei observar o serviço dos comissários e o que tinha à minha disposição. Um pacote com travesseiro, manta e fones de ouvido, que por sinal foram os melhores que usei em companhias aéreas. No final do voo são recolhidos um a um. São fones macios e tornam a escuta menos incômoda.

Havia muitos filmes bons, músicas, enfim, um cardápio variado de entretenimento. Quanto ao jantar, uma decepção. Apesar de estar na classe econômica, a comida era muito fraca, com opçõees de massa e frango. Optei por massa e juro que até agora não sei o que comi. Não tive coragem de perguntar aos comissários – não pareciam muito cordiais.

O voo foi muito tranquilo, sem nenhuma pertubação. Nada de turbulências, choro de crianças ou roncos e, para minha sorte, não havia ninguém ao meu lado na fila de três assentos do B777/200ER.

Uma hora antes do pouso foi servido o café da manha. Me é jogado um pedaço de bolo duro e meio copo de café frio. Terrível, a pior parte do voo!

 

O pouso ocorreu antes da hora prevista e pasmem – uma hora antes! Às 07h15, no horário de  Roma, estávamos tocando ao solo do aeroporto Fiumicino. Como na maioria de voos procedentes da America do Sul, as aeronaves nunca usam as passarelas de desembarque e sim as remotas, com desembarque na pista e uso de ônibus até o terminal. Acho isso péssimo, principalmente por conta do choque térmico ao sair da aeronave e ter contato com o frio intenso do inverno europeu.

Roma a Moscou

A conexão foi tranquila, sem precisar falar com ninguém. Meu destino era Moscou, com partida prevista para as 10h40. Seguindo as indicações e mostradores do terminal italiano,  rumei ao portão G10. Ainda usei o metrô interno do aeroporto Fiumicino e logo estava no portão de embarque. Às 10h15 teve início a chamada para embarque a Moscou. Outra vez ônibus até a aeronave. Já não gostei!

Nos aguardava um Airbus 319 das antigas, com configuração estranha de poltronas. No meu olhar de comandante, um avião velho mesmo! Fileira 12F, lado direito, acomodado. Desta vez os comissários eram mais atenciosos. Decolagem na hora marcada e proa de Sheremetyevo.

Após a decolagem e já com o avião nivelado, foi servido o almoço. Olha, o serviço de bordo da Alitalia realmente fica muito a desejar. Carne de porco? Foi isso mesmo! Pelo menos o café servido depois da refeição estava quente.

Voo de 03h15min tranquilo. Sem passageiros ao lado, foi possível dormir mais um pouco até Moscou. A chegada à capital russa ocorreu às 17h15 local, com desembarque tranquilo direto no terminal. A passagem pela imigração também foi bem tranquila. Vistos para brasileiros são dispensados e foi feita uma única pergunta: “Qual a procedencia?”.

Apesar de ser cearense, meu passaporte é muito cobiçado. Passo por qualquer cidadão do mundo. Fui dispensado do raio X na chegada a Moscou. Só vi o fiscal fazendo o gesto, passe, passe, enquanto outros fazendo fila!!!

Agradecemos ao comandante Genário pela ótima avaliação, que certamente será muito útil aos leitores na hora de optar ou não pela Alitalia em suas viagens à Europa. E você? Já voou com a principal companhia italiana? Deixe sua opinião nos comentários! Não deixe de conferir também a página da Alitalia no nosso Ranking de Companhias Aéreas. Se quiser fazer uma avaliação de alguma companhia aérea entre em contato pelo e-mail dicas@melhoresdestinos.com.br.

 

 

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe