15 dicas para planejar a sua primeira viagem ao exterior!

Monique Renne 28 · agosto · 2015

Muitos leitores do Melhores Destinos se depararam com os preços inacreditáveis da American Airlines na última semana. O erro da companhia aérea acabou gerando uma enxurrada de emissão de passagens internacionais. E como esta será a primeira vez de muitos viajantes em outro país, o Melhores Destinos preparou um passo a passo com 15 dicas para a primeira viagem ao exterior! Para muitos leitores essa foi a oportunidade perfeita de realizar o sonho de embarcar para outro país. Algumas compras aconteceram por impulso (na correria louca de conseguir aproveitar as tarifas) e é possível que muitos viajantes não saibam ao certo nem pra qual data confirmaram a passagem.

AEROPORTO DE BRASILIA-131

Agora, com os ânimos mais calmos e a confirmação de que as compras serão honradas pela companhia aérea, é hora de botar a cabeça no lugar e começar a pensar nas férias! E como é bom organizar uma viagem, especialmente para o exterior. Se você é um desses leitores que estão embarcando pela primeira vez para um destino internacional, não se preocupe. Temos certeza que este é apenas o começo da descoberta deste mundão! Caso você não tenha comprado a passagem da AA, mas também esteja embarcando pela primeira vez, este post também é para você! Vamos às dicas! 

Primeiro passo: Passaporte, visto e vacinas.

Na hora da correria para aproveitar as tarifas inacreditáveis muita gente não deve ter se lembrado que o passaporte é um item quase obrigatório para quem busca um destino internacional. Dizemos quase obrigatório porque ele não é necessário para vários destinos da América do Sul. Porém para a grande maioria do mundo ele é o documento padrão. Sendo assim, se você não tem o passaporte ou ele está com a validade vencida, é hora de correr atrás do prejuízo. E quanto mais rápido melhor. Não deixe para tirar o passaporte na última hora, nunca se sabe quando pode acontecer um problema na emissão do documento.

Caso o seu passaporte esteja perto de vencer, não deixe de consultar as regras do país para o qual você está embarcando. Alguns exigem que o passaporte tenha o mínimo de 6 meses de validade. Outros pedem apenas que o documento esteja válido para o período da viagem. Não vale correr o risco de ser deportado. Por isso, consulte atentamente as regras do seu destino.

novo_passaporte 1

Com o passaporte em mãos é hora de descobrir se o país para o qual você está embarcando exige ou não visto para brasileiros. Se você tem conexão nos Estados Unidos lembre-se que o visto americano é obrigatório, independente do país ser apenas uma parada até o destino final. Se você não tiver o visto americano nem poderá embarcar. Países como China, Japão, Canadá, Austrália e casos especiais como Dubai exigem que o visto seja retirado antes do embarque, assim como os Estados Unidos. Logo que estiver com o passaporte em mãos dê entrada no pedido de visto (especialmente quem já está com a passagem comprada) para não correr o risco de perder a viagem. As regras, documentos e valores para retirada do visto variam de acordo com o país de destino. Alguns países fogem à regra, fornecem o visto e cobram as taxas no momento da imigração, como a Indonésia, por exemplo.

É importante lembrar que alguns países exigem comprovante internacional de vacina contra diferentes doenças. A principal delas é contra a febre amarela. Verifique se este é o caso do seu destino e providencie o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP). Consulte o site da ANVISA e veja o local mais próximo para emissão do documento e para tomar as doses das vacinas exigidas. Veja a lista de países que cobram ou não visto para brasileiros e detalhes sobre como tirar o visto para os Estados Unidos, Canadá, Japão, Dubai e Austrália.

Segundo passo: Marque o assento, escolha a refeição e não esqueça do programa de milhas.

Passado o furor da compra é hora de pensar nos benefícios que você pode receber com a viagem. Na correria de aproveitar a promoção é normal passar batido por vários detalhes que podem deixar a sua viagem bem mais agradável. Com o e-ticket em mãos, volte à sua reserva e verifique detalhes como assento, refeições e programa de milhas.

Os aviões que decolam para destinos internacionais costumam ser bem maiores, o que dificulta na hora de escolher a poltrona. Com a ajuda de alguns sites especializado, como Seat Guru, Expert Flyer e Seat Plans é possível descobrir qual o melhor assento do avião que fará o seu voo. Quem sabe você não consegue reservar um assento conforto sem pagar taxa extra ou mesmo tentar um upgrade para a executiva pagando bem baratinho? É preciso estar atento às opções oferecidas pela companhia aérea. E quanto mais cedo você marcar o lugar, maior será a chance de conseguir uma boa poltrona. Por isso, não deixe para escolher apenas na hora do check-in. Isso não quer dizer que ao chegar no aeroporto você não possa pedir um upgrade. Quem sabe não é o seu dia de sorte e você consegue! Veja mais detalhes sobre upgrade para executiva e primeira classe

PRIMEIRA VIAGEM INTERNACIONAL-200

Outra escolha permitida depois da compra da passagem é a refeição servida à bordo. Você poderá optar pelos pratos comuns a todos os passageiros ou, caso tenha algum tipo de dieta restritiva, pedir um prato especial para você. As companhias aéreas costumam oferecer refeições para dietas sem glúten, lactose, carnes e outros. Se o pedido for muito especial entre em contato com a companhia aérea por telefone. Pessoas que precisem de atendimento especial, como passageiros com dificuldades de locomoção, também devem explicitar os pedidos. 

Outro benefício que pode ser garantido antes do embarque é o acúmulo de milhas. O processo é semelhante ao dos voos nacionais, com a diferença de poder pontuar em companhias aéreas parceiras. Ou seja, mesmo voando de American Airlines você poderá pontuar na TAM ou em qualquer uma das companhias aérea do programa Oneworld. Caso queira pontuar na mesma companhia aérea que opera o voo, você precisará se cadastrar antes do embarque. A opção pelo acúmulo de milhas pode ser feita antecipadamente pelo site da companhia, na hora do check-in ou após o voo. Porém o ideal é fazer antes, assim você não enfrentará toda a burocracia do pedido após o voo.

Terceiro passo: Defina o seu orçamento e a melhor maneira de efetuar os gastos. 

Ok! Nós sabemos que a passagem foi baratinha. Mas isso não quer dizer que todo o resto da viagem será. É hora de se organizar e definir quanto é viável gastar durante as férias. Será necessário calcular os gastos com hotéis, alimentação, transporte, passeios, compras e até um caixa extra para imprevistos. Com uma boa estimativa de consumo será mais fácil definir o padrão da viagem, que pode ser pautada em compras de supermercado e noites em albergues ou hotéis de luxo e refinados menus em restaurantes estrelados. O importante é ficar atento para o dinheiro não acabar no meio da viagem. Se o orçamento estiver apertado, calcule quanto será permitido com gasto diariamente. Não se esqueça que as contas no Brasil – como aluguel, luz e água – continuarão a ser cobradas. Organize-se para não voltar falido e tornar a volta para casa um pesadelo.

Definido o orçamento é hora de avaliar qual a melhor maneira de levar dinheiro para a viagem, especialmente em tempos de moeda tão instável e IOF tão alto. É preciso analisar todos os prós e contras de cartões de créditos, dinheiro em espécie e cartões de viagem. Os critérios poderão variar entre os países de destinos, especialmente por ser quase impossível encontrar a moeda de todos eles à venda no Brasil. Procure saber se cartões de crédito são amplamente aceitos, se há máquinas de saque, se o câmbio é favorável e se é seguro andar com dinheiro em espécie. Tudo vai depender do seu país de destino. Veja mais detalhes sobre a melhor maneira de levar dinheiro para o exterior e como fugir do IOF e como economizar nas viagens para o exterior.

Quarto passo: Pesquise sobre o seu destino e faça um roteiro de viagem.

Mesmo quem já está acostumado a viajar pelo Brasil pode se enrolar na hora de ir para o exterior. Reduza as chances de ter problemas pesquisando a fundo sobre o seu destinos e montando um roteiro de viagem detalhado. Questões como instabilidade da moeda, crises políticas, feriados nacionais, diferença de estação do ano podem alterar o rumo da sua viagem. Imagina chegar em um destino com roupa de inverno sendo que por lá é o auge do verão? Para evitar essa e outras roubadas, leia bastante sobre a cidade escolhida para visitar nas férias.

100-guias-md

Ao montar o roteiro defina antecipadamente quais localidades serão visitadas, as principais atrações e o custo de cada uma delas. Muitas oferecem dias com entrada gratuita, o que pode ser um grande auxiliar na hora de economizar. Passes de transporte público também costumam ser fortes aliados dos turistas. Vale tudo para gastar menos e as peculiaridades entre os países são muitas. Para ver dicas específicas acesse o nosso Guia de Destinos. Nele você encontrará mais de 100 cidades em todo o mundo com detalhes sobre como chegar, o que fazer, onde comer e muito mais.

Quinto passo: Reserve o hotel e compre as passagens internas.

Com o roteiro em mãos será mais fácil escolher o hotel e, caso necessário, compras as passagens que servirão para se deslocar durante a viagem. A escolha do hotel deve seguir não só o critério de preço, mas também de localização, fácil acesso a transportes públicos e, claro, qualidade! Vale lembrar que os hábitos em outros países são diferentes do Brasil e nem sempre o hotel oferecerá serviços comuns por aqui, como um bom café da manhã. Dê preferência para reservas em sites bem conhecidos, como o Booking, para evitar problemas com reservas. Leia as avaliações de outros clientes, verifique a nota do hotel e as condições de pagamento. Prefira hotéis com possibilidade de cancelamento gratuito, assim você poderá procurar outras ofertas antes de embarcar e fazer uma nova reserva, sem custos de multa. Se estiver seguro sobre o destino, procure também por sites que alugam apartamentos, como o Airbnb. Eles poderão sair mais em conta que um quarto de hotel.

Busca-Apto-MelhoresDestinos

A montagem prévia do roteiro ajuda a verificar a necessidade de longos deslocamentos durante a viagem. Caso seja necessário trocar de cidade, avalie a melhor relação custo x benefício. Avião, ônibus, carro, navio… As opções são muitas e variam de acordo com o destino. O importante é não deixar para definir o deslocamento na última hora, especialmente no caso de ser necessário comprar uma passagem ou alugar um carro. Na véspera da viagem tudo poderá ser mais caro.

Sexto passo: Faça um seguro de viagem internacional.

Acredite! Acidentes acontecem. Nunca embarque para o exterior sem um seguro de saúde internacional. É impossível prever o que pode acontecer durante uma viagem, então é importantíssimo se previnir. Os seguros têm preços bem acessíveis e serão fundamentais no caso de uma doença repentina ou mesmo um acidente grave. E para alguns países, como muitos da Europa (que seguem o Tratado de Schengen), o seguro de viagem é obrigatório para todos os turistas. O gasto pode parecer desnecessário, até que aconteça um acidente. Para quem quer economizar, vale consultar a operadora do cartão de crédito e verificar se ela oferece algum tipo de seguro como parte dos benefícios. Se estiver na dúvida sobre qual seguro de viagem contratar, veja a pesquisa sobre os melhores seguros de viagem segundo os leitores do Melhores Destinos.

Sétimo passo: Hora de arrumar a bagagem.

As regras para embarque internacional são diferentes dos voos nacionais, tanto para as malas despachadas quanto para a bagagem de mão. É importante ficar atento para não ser barrado no check-in ou pagar excesso de bagagem. Os passageiros que embarcam a partir do Brasil em voos internacionais têm direito a dois volumes – com 32kg cada um – e mais uma bagagem de mão com volume de 115cm (considerando altura + comprimento + largura, mas a regra muda entre as companhias aéreas). Para voos dentro da América do Sul o limite cai para 23kg e apenas um volume despachado (veja mais detalhes sobre bagagens em avião).

Apesar de ser tentador para alguns levar todo o guarda-roupa na viagem, não é nada prático carregar tanto peso. As viagens costumam ser longas, o trâmite nos aeroportos demorado, os percursos entre os portões de embarque longos e o trajeto até o hotel nem sempre é fácil. Procure viajar o mais leve possível, especialmente se for trocar várias vezes de cidade. Se a viagem for para compras, fique atento às regras da Receita Federal no retorno para o Brasil.

Identificação-bagagem-mala

Em relação à bagagem de mão é preciso salientar que muitos objetos não são permitidos e devem ser despachados: líquidos acima de 100ml; arma (ou réplica) de qualquer tipo; objetos pontiagudos, cortantes ou de ponta arredondada que possam ser usados para causar ferimentos (alicates de unha, por exemplo); e substâncias explosivas ou inflamáveis (ex. isqueiros), químicas ou tóxicas são os principais. Consulte sempre o site da companhia aérea escolhida para ver as regras específicas do país de destino.

A regra de bagagem internacional vale também para os voos domésticos adquiridos na mesma compra. Caso contrário, o voo doméstico terá franquia reduzida. Se estiver planejando deslocamentos de avião no meio da viagem, tenha muito cuidados com os limites de bagagem para não levar um grande prejuízo com excesso de peso. O cuidado também é importante na hora de alugar o carro, que deve ter bagageiro compatível com o volume de bagagens.

Na hora de fazer a mala é preciso lembrar que a viagem é para outro país. Tudo o que for de uso contínuo deve ser levado do Brasil, especialmente remédios. Como não é possível saber se o que você precisa será encontrado no destino, o melhor é se prevenir. Consulte a meteorologia para não ser pego de surpresa por variações climáticas. E vale o conselho típico de mãe: leve um casaco no avião. Eles costumam ter temperaturas baixas e o risco de sentir frio é real. A dica serve até para quem está a caminho do Caribe. 

Quando tudo estiver pronto e a mala fechada, use um cadeado (preferencialmente do tipo TSA) para trancá-la. Lacres, capas de mala e o serviço de embalagem oferecido nos aeroportos ajudam a torná-la mais segura e livre de furtos. Usar fitas coloridas e tags de identificação – com telefone, email e endereço – é fundamental no caso de extravio e também para evitar troca de malas. Não conte sempre com a sorte e retire qualquer objeto de valor de dentro da bagagem que será despachada. Dinheiro, câmera fotográfica, computador e outros bens valiosos devem ir na bagagem de mão, assim como uma muda de roupa (para o caso da mala ser extraviada ou se houver atraso no voo).

Oitavo passo: Tenha todos os documentos relacionados à viagem e deixe cópias no Brasil.

Ao viajar para outro país é preciso estar muito atento a pequenos detalhes que podem garantir a sua segurança. É muito importante que alguém no Brasil saiba todos os passos da viagem. Caso aconteça uma emergência, será mais fácil de agir e tomar providências. Antes de embarcar escolha o seu “seguro viagem”. Neste caso não estamos falando do seguro de saúde, mas sim uma pessoa que esteja atenta a todo o seu itinerário. Ela será responsável por ajudar caso algo mais grave aconteça. Deixe com ela cópias das passagens aéreas, reservas de hotéis, cópia do passaporte, seguro de saúde e um roteiro básico da viagem. A depender do destino, vale até combinar de quanto em quanto tempo você entrará em contato para garantir que tudo está bem ou mesmo usar um app de localização para que a pessoa acompanhe os seus passos.

Todos as cópias desses documentos devem também estar com você, tanto impressas – para serem apresentadas na imigração – quanto em um email que possa ser acessado durante a viagem. Com cópias é muito mais fácil resolver problemas como furto de passaporte, por exemplo. Caso esteja viajando com cartões de crédito, tenha também guardado os números de atendimento ao cliente no Brasil e no exterior. Isso facilitará na hora de cancelar os cartões se os mesmo forem perdidos. Não deixe também de levar um documento extra, como a carteira de motorista. Ela servirá para quase todas as situações (além de ser aceita para dirigir em muitos países) e evitará que você precise andar todo o tempo com o passaporte. 

Nono passo: Trâmites do aeroporto para embarque   

Malas prontas, documentos conferidos (não esqueça o passaporte), é hora de embarcar! Chegar com três horas de antecedência ao aeroporto é fundamental. Este tempo serve para fazer o check-in, despachar as malas com calma e seguir para os procedimentos de embarque. Ao realizar o check-in não deixe de conferir se os assentos e o programa de milhas estão corretos. Pergunte à atendente da companhia aérea se a bagagem seguirá até o destino final ou se você precisará despachá-la novamente em caso de conexão. Tire também as dúvidas sobre o processo de imigração no país de destino. Caso esteja viajando com conexão nos EUA a imigração será obrigatória, mesmo que você siga depois para outro país.

PRIMEIRA VIAGEM INTERNACIONAL-158

Após o check-in você deverá seguir para o embarque. A fiscalização para voos internacionais é bem mais rígida se comparada a voos nacionais. Não entranhe se, ao chegar no raio-x e detector de metal, for necessário tirar os sapatos, cinto, casaco, lenço e chapéu. Siga todos os procedimentos de segurança com calma e já esteja preparado, assim você não irá se atrapalhar na hora de passar pelo detector. Fique atento para não deixar nenhum bem de valor para trás, especialmente o passaporte. Confira todas as bandejas que passaram pelo raio-x para ter certeza de que pegou todos os seus pertences.

Após a revista de segurança você encontrará os guichês de controle da Polícia Federal. Aguarde na fila até que o próximo atendente esteja livre e apresente o passaporte e cartão de embarque. O controle de saída é bem simples e rápido. O fiscal irá conferir o seu documento e logo em seguida você já estará dentro do embarque internacional. Alguns terminais já oferecem o controle eletrônico de passaporte. Neste caso você será encaminhado para uma das máquinas e deverá inserir o passaporte no scanner e apertar o botão para foto. Tudo será feito eletronicamente e sem a presença de um fiscal. Este procedimento só é válido para quem tem passaporte com chip.

Caso esteja em um aeroporto que ofereça Free Shop ele estará localizado após o guichê da Polícia Federal. Importante! As compras realizadas no embarque internacional entram na cota de USD 500 dólares para compras internacionais. Apenas as compras realizadas no retorno ao Brasil entrarão na cota extra para compras no Free Shop (veja mais sobre regras da Receita Federal para compras no exterior). O que for comprado no Free Shop poderá ser levado dentro do avião como bagagem de mão. Em alguns casos os produtos serão entregues apenas na porta da aeronave, portanto guarde a nota fiscal.

PRIMEIRA VIAGEM INTERNACIONAL-163

Ao entrar no terminal internacional confirme o portão de embarque e fique atento ao relógio. O embarque em voos internacionais acontece com maior antecedência, por isso não vacile. Esteja sempre próximo ao portão. Procure ir ao banheiro antes de entrar no avião, especialmente se estiver sentado na janela. Caso não queira encarar a comida à bordo, faça um lanche antes de decolar. A entrada no avião é semelhante aos voos nacionais. O embarque é feito por prioridades e ordem de filas. No Brasil é obrigatória a apresentação do documento de identificação. Tenha sempre o passaporte em mãos. 

Décimo passo: Dentro da aeronave.

Falta pouco para decolar! É hora de relaxar e aproveitar. As aeronaves de voos internacionais costumam ser bem maiores que as nacionais e muitas delas têm configuração de assentos com dois corredores. Identifique o corredor do seu assento e guarde os seus pertences próximos a você (preferencialmente identifique todos eles com tags). Evite deixar no compartimento de bagagem documentos importantes e dinheiro, especialmente se estiver viajando desacompanhado. Os voos na classe econômica não oferecem muito conforto, mas o normal é que tenham travesseiro, coberta, fone de ouvido e, em algumas companhias aéreas, um kit básico com tapa ouvido, tapa olho, escova e pasta de dente. Os “mimos” variam entre as companhias aéreas.

O entretenimento de bordo também depende da empresa. O padrão é que haja uma tela para cada passageiro, com filmes, seriados, programas de TV e até jogos de video game. Ótimo para passar o tempo nos voos mais longos. Algumas aeronaves têm entradas USB e permitem até assistir o conteúdo do telefone. As mais avançadas vão além e oferecem sinal de wi-fi. A notícia triste é que muitas aeronaves nem tela individual têm. 

PRIMEIRA VIAGEM INTERNACIONAL-167

A depender da duração do voo serão servidas duas refeições: uma completa e outra mais simples. Na refeição completa sempre há mais de uma opção. Carne ou massa? Esta é a pergunta clássica do comissário de bordo. Se estiver na dúvida sobre qual escolher, peça ajuda (vale até pedir pra ver a comida). Bebidas também são oferecidas gratuitamente durante todo o voo. Se estiver com sede é só chamar pelo comissário de bordo.

Os voos internacionais costumam ter duração bem longa e o corpo sofre um bocado com o aperto da poltrona. Evite ficar todo o tempo sentado. É importante se levantar e até fazer alguns alongamentos para não chegar muito quebrado ao destino final. Pés inchados são comuns em voos longos. Tire os sapatos, caminhe pelo avião e evite problemas de circulação. Você chegará bem mais feliz para as férias!

Décimo primeiro passo: Conexão.

Se o seu destino final exigir uma conexão, fique atento. As regras variam entre os países. Peça ajuda ao comissário de bordo e confirme se há necessidade de fazer imigração na cidade de conexão. No caso de conexões nos EUA a imigração é obrigatória para todos os passageiros, independente do destino final. Outra dúvida frequente é se a mala irá até o destino final ou se deverá ser retirada na primeira conexão e então despachada novamente. A regra varia entre países e o ideal é confirmar qual será o destino final da bagagem ainda no check-in do Brasil.

AEROPORTO ATLANTA

No caso de conexão, ao sair do avião, procure imediatamente uma tela com as informações de partidas. Identifique o portão e o terminal do próximo voo e não perca tempo. É comum em grandes aeroportos no exterior que seja necessário pegar um transporte até outro terminal. Não deixe para a última hora, você nunca sabe quão distante está do novo portão de embarque. Siga as placas atentamente e tudo dará certo! Em caso de dúvida não hesite em pedir ajuda nos balcões de informações.

Décimo segundo passo: Passando pela Imigração. 

Talvez este seja o processo que mais preocupa os brasileiros ao viajar para o exterior. Passar pela imigração, independente do país, é sempre um momento tenso. Esteja preparado para responder qualquer pergunta e jamais minta para o agente da imigração. Leve impresso todos os documentos da viagem, como reservas de hotel, passagens de volta e seguro de viagem. Provavelmente você terá recebido, ainda no avião, um formulário de imigração e declaração de bens. Os dois devem ser preenchidos e entregues quando solicitados pelos agentes.

Saiba responder, com segurança, todas as perguntas. É importante ter como comprovar que você está apto a pagar pela viagem. Se não tiver um cartão de crédito internacional, é aconselhável ter em mãos uma quantia em dinheiro condizente com o padrão da viagem. Ter o visto não significa ter autorizada a entrada no país. Sempre há o risco de deportação. A regra também vale para países que não exigem visto. O bom senso é importante em todas as imigrações do mundo. Seja educado, mantenha a calma, se atenha a responder apenas o que for perguntado e nunca caia em contradição. Evite o uso de celular e nunca faça fotos na área de segurança dos aeroportos.

imigração americana

O procedimento padrão nas imigrações é ser recebido em um guichê pelo agente daquele país para conferência de documentação. Ele fará perguntas como “quando tempo você irá ficar?”, “qual o motivo da viagem?” e até “quanto dinheiro você está levando?”. De fato falar inglês facilita nessa hora, mas se você não domina a língua, não se desespere. Os agentes estão acostumados a lidar com pessoas que não dominam o idioma local e isso não será motivo para você ser deportado. Apenas diga que não fala inglês e mantenha todos os documentos disponíveis para verificação (tenha o formulário de imigração em mãos). Se tudo der certo você receberá um carimbo de entrada no país, fará uma foto e no máximo terá as digitais identificadas. Para quem vai passar pelos Estados Unidos vale conferir o nosso post sobre a imigração americana.

Décimo terceiro passo: Pegando as malas.

Ao passar pela imigração é hora de pegar a mala. E nem sempre ela está disponível bem pertinho. Leia atentamente as placas e siga até o local de retirada da bagagem (baggage claim). Acredite, ele pode estar localizado em outro terminal. Não subestime as placas e siga cada uma delas. Alguns aeroportos dividem as esteiras por companhia aérea e só então por voos. Mais uma vez: siga as placas e não as pessoas!

PRIMEIRA VIAGEM INTERNACIONAL-201

Após retirar a bagagem provavelmente será necessário cumprir mais um controle de raio-x e todas as bolsas e malas deverão passar por ele no controle alfandegário. O processo é semelhante ao da Receita Federal no Brasil. A regra não é a mesma para todos os aeroportos do mundo e nunca é demais perguntar nos balcões de informação em caso de dúvida. Tenha cuidado para não entrar no país de destino com produtos que não sejam autorizados. No formulário entregue no avião estarão especificadas todas as regras de controle de alfândega. Após passar por este processo você estará pronto para curtir a viagem!

Décimo quarto passo: Embarcando para o Brasil.

Nós sabemos que viajar é muito bom! Mas sempre chega o momento de voltar pra casa. E alguns cuidados devem ser observados no retorno para o Brasil. As regras de embarque no Brasil também valem para o retorno. Chegue ao aeroporto com antecedência, confira os assentos, o programa de milhas, identifique as bagagens e tenha muito cuidado para não ultrapassar o limite de peso. Os controles de segurança também são os mesmos da ida, com a diferença de que no retorno para o Brasil você estará fazendo a emigração e dificilmente será detido. Alguns países entregam na ida formulários e documentos que devem ser devolvidos na volta. Se este for o caso, cuide bem desses papeis para não ter problemas ao deixar o país.

Após passar pelos procedimentos de segurança e controle de migração você irá se deparar com o Free Shop. A tentação das últimas compras é grande, mas lembre-se que todas elas entrarão na cota de USD 500 para compras no exterior. Apenas as compras efetuadas no aeroporto de desembarque no Brasil entrarão na cota extra (veja mais detalhes sobre regras da Receita Federal para compras no exterior). Cuidado para não perder a hora e o voo.

Décimo quinto passo: Chegando no Brasil.

O processo de retorno para brasileiros é muito simples. Apesar das grandes filas, tão comuns nos guichês da Polícia Federal, dificilmente você terá problemas para passar pela migração. O procedimento é semelhante ao de saída do Brasil e também poderá ser feito eletronicamente em alguns aeroportos e para quem tem passaporte com chip.

PRIMEIRA VIAGEM INTERNACIONAL-161

Depois de passar pelo controle de passaportes você poderá gastar mais um pouquinho nas compras do Free Shop. Agora sim com uma cota extra de USD 500 está valendo! Se a tensão no voo de ida é ser aceito na imigração, na volta a preocupação é passar pela Receita Federal. Antes de sair do Brasil leia atentamente as regras da Receita Federal para compras no exterior e evite problemas no retorno. O procedimento de alfândega varia muito. Há voos onde a escolha é aleatória e em outros todos os passageiros são obrigados a passar pelo raio-x. Não conte a sorte, siga as regras e tenha um retorno feliz!

Publicado por

Monique Renne

Editora de Destinos

  • catvampiro

    Boas dicas!

  • michele

    Ótimas dicas! Alguém quer desconto do AirBnb, posso passar por aqui. Abraços!

  • Mariana

    que coisa boa!! quero logo que chegue a minha, mas só daqui a 6 meses!!!

    • Richard Jones

      foi bom ?

    • André Casanova

      curtiu? foi bom…. hoje to no mesmo que você. 7 meses…

  • Marcio K.

    O que eu sempre faço é criar um mapa personalizado no googlemaps, colocando todos os pontos que desejo visitar, identificando com marcadores para cada finalidade, restaurante, loja, ponto turistico, atração, hotel, etc. Depois com base neste mapa me organizo para visitar cada setor da cidade em um dia, aproveitando melhor o tempo e economizando com transporte.

    • Monique Renne

      Marcio, também faço 🙂 Mas uso o foursquare também!

    • Rafael Fernandes de Carvalho

      Caramba, excelente ideia, não sabia que podia fazer isso 🙂

      Depois você imprime tudo? Ou tem como passar pro Google Maps no celular em modo offline?

      • Monique Renne

        Você pode baixar o mapa da cidade pra qual vc vai. Ele ficará disponível offline com todas as marcações que você fez 😉

        • maria lucia

          Você baixa isso do Google Maps ou do Foursquare? Não fica mto pesado no celular e ocupando mta memória?

          • Monique Renne

            Baixo o mapa no google maps. Não fica pesado. Mas sempre compro um chip e uso muito mais o foursquare online, até mesmo para ver outras dicas que não descobrir antes de viajar. O mapa offline fica para emergências ou quando os créditos do celular acabam, kakakakak.

        • Rafael Fernandes de Carvalho

          Resolveu muito minha vida!! Juro que não sabia que podia salvar offline no google maps.. to indo pra Paris daqui a um mês e ia comprar um chip pra passar 4 dias pq não aguento carregar mapa de papel pra todo lado!! Valeu demais!!

      • Ramon G

        O programa Maps.ME baixa os mapas, inclusive com rotas.

      • Marcio K.

        Exatamente como disseram, faço no PC por ser mais prático, e depois uso no celular, uso o foursquare para pesquisar os locais, mas marco mesmo no google por ser mais fácil, inclusive para traçar as rotas. No iphone, o app do googlemaps ta meio ruim agora que tiraram o mymaps, tentei usar o outro app mas não funcionou, então eu uso no safari mesmo.

    • maria lucia

      Eu tb sempre faço isso e todos os meus amigos acham que eu sou excessivamente detalhista. Eu uso diferentes marcadores e diferentes cores – fico lindo e super facil qdo chego no lugar. Antigamente era mais fácil pq eu usava o Meus Mapas que na nova versão desapareceu. Prazer enorme em encontrar mais um perfeccionista que nem eu!

      • Bruno Bastos

        O Meus Mapas não desapareceu, virou um app próprio. Você pode baixar My maps e criar seus mapas, carregando-os no aplicativo quando precisar.

        • maria lucia

          Legal Bruno. Obrigada. Já estou baixando aqui.

      • Marcio K.

        Nossa, eu sou muuuito detalhista e metódico… hehehe… se eu for a um lugar e não visitar algo muito interessante por falta de planejamento iria ficar muito frustado. E tbm faço da mesma forma, tudo colorido e com icones diferentes, até para lanchonete e restaurante eu diferencio, e tbm acho que a nova versão ficou pior =]

        • maria lucia

          E eu marco cafeterias com cappuchinos recomendados e lugares onde tem sopas gostosas com icones diferentes – vou para Vegas em breve e já tenho tudo mapeadinho.

    • Luka75

      Faço a mesma coisa!! 😀

    • Roberto Jorge Dummar

      Nessa linha, uma dica muito boa que me deram é, na app do Tripadvisor, baixar o mapa pra ficar disponível off-line e marcar seus favoritos (atrações, restaurantes, hotéis etc). Depois é só ver no mapa o que você quer fazer, o que você quer comer etc.

      Pra não ficar chato de marcar no celular, crie uma conta no site e marque os favoritos por lá. Depois entre na app, faça login, que ele traz todos aqueles que você marcou.

    • André

      Nossa pra ser mais exato, fiz isso hoje no google my maps, muito bom esse recurso

    • Érika Silva

      Achei ótima sua dica, nem tinha pendo nisso. Vai realmente me ajudar bastante. Obrigada!

    • hbalieiro

      Eu também faço isso, vamos compartilhar?

      • Marcio K.

        Opa… isso eu já não sei fazer rsrs… como é?

        • hbalieiro

          www . google. com / maps / d/ edit ? hl = pt-BR & authuser = 0&mid = zeYwMY7D6xUw.kWvv8U5rAUtk

        • hbalieiro

          Curtiu?

        • hbalieiro

          www . google . com / maps/d/edit?mid=zeYwMY7D6xUw.kWvv8U5rAUtk&usp=sharing

    • hbalieiro
  • Papel AluMINION

    OFF: Qual a explicação para o Cruzeiro do Sul ao contrário no novo passaporte mesmo?

    Fiz o novo, e quando busquei, achei FEIO DEMAIS.

  • Carolina

    Monique, parabéns pelo post! Há 7 anos eu embarcava para minha primeira viagem internacional e tive que descobrir tudo isso sozinha, rs.
    Você vai fazer muitos novos viajantes felizes!
    Considero esse post como de utilidade pública, tem exatamente tudo o que precisa ser dito a quem embarca a primeira vez para fora!

    • Monique Renne

      Que lindeza!!! Obrigada 😀 Fico feliz em ajudar outros viajantes. Todos nós já passamos pela primeira vez!

  • Alais

    Acho beeeemmm depressivo avião internacional sem tela individual.

  • Ninoskaramirez

    Bem, eu ja disse que viajar para os Estados Unidos agora não é uma boa, so se for necessario , mas aki vai a principal dica ;
    MULTIPLIQUE TODOS OS PREÇOS POR 4,4 PORQUE TEM SEMPRE O FAMOSO TAX DE 7 ATE 15% dependendo do estado que vai visitar.
    Nunca se esqueça que, agora, nesses momentos, a maioria dos produtos no Brasil, custa até menos da metade do preço que nos Estados Unidos, tudo desde ropa ate eletronicos esta mais barato no brasil, tudo !!!! menos cetaphil, recomendo que compre uns 10 potes , cada pote custa de 8 a 10 dolares nos eua e no brasil “apenas” 300 reais.

  • Érika Silva

    Farei minha primeira viajem internacional no mês de outubro/novembro em comemoração ao meu aniversário de 30 anos. Infelizmente não foi em decorrência desses preços inacreditáveis da AA 🙁 . É a minha viajem dos sonhos, no local dos sonhos e data dos sonhos, estou radiante de tanta felicidade! A pesquisa das passagens foi feita no MD, peguei o roteiro do local no MD e estou muito agradecida com esse post sobre a 1ª viajem internacional. Este post me trouxe dicas muito úteis sem contar que se trata de um excelente check list. Quero agradecer pelo empenho de vocês! Não tem preço a tranquilidade que vocês me passaram com esse post e todos os outros que já acompanhei aqui. Não tenho dúvidas que essa viajem será tranquila e muito especial e em parte por causa de toda a informação que consigo aqui. Muito obrigada MD!!!!

    • Carolina

      Boa viagem, Erika! Que bom realizar um sonho, né? Ainda mais para comemorar 3.0!
      Se você quiser uma lista com itens básicos indispensáveis na mala de viagem, deixa teu email aqui que eu te mando. A minha é infalível, garanto! rs…

      • Jonatas Elias

        Carol se a lista não for exclusivamente feminina, manda p mim tb rs.
        jonataseu2325[arroba]hotmail[ponto]com.

      • Érika Silva

        Obrigada!!!! Quero sim essa lista infalível. Rsrsrs erikasilva.di@gmail.com

    • Monique Renne

      Érika, ficamos muito felizes em poder ajudar outros viajantes a realizar sonhos! Que bom você fazer a sua primeira viagem 😀 Certeza que dará tudo certo! Se tiver alguma dúvida é só chamar por aqui que nós vamos te ajudar! Grande abraço e obrigada pelo retorno tão positivo! Muita felicidade ler comentários assim!!!

      • Érika Silva

        Obrigada Monique! Pode deixar que se eu precisar eu grito. Rsrsrs

    • Madson

      Estou para fazer o mesmo esse ano. Como foi sua viagem?

  • Marcelo Berto

    Eu já estou com as passagens em mãos da AA, mas não tinha o visto americano para minha namorada. Após a compra das passagens, nem sabia se iriam honrar mesmo, mas tratei logo de adiantar o Visto, e hj ele foi aprovado.
    Minha viagem é para maio/2016 Europa 12 dias e 6 EUA (miami).
    Agora vamos fazer os planos e pesquisar os hotéis. RSRSRSRS

    • Marcus

      Quantos dias levaram do início do processo até a aprovação? Qual consulado?

      • Monique Renne

        Marcus, temos uma colega que levou 11 dias entre pagar o cadastro e pegar o visto. O problema é a vaga pra entrevista, que tem prazo muito variado. Neste caso ela ficou de olho o tempo todo no site e quando apareceu uma vaga pra data mais próxima ela trocou a entrevista e foi muito rápido.

        • Jonatas Elias

          O visto já tenho, mas foi bem rápido também. Só estranhei que o passaporte veio pelo correio, e não pela DHL.

      • Marcelo Berto

        Marcus, preenchemos o DS-160 no sábado 22/08/2015, paguei a taxa no Domingo 23/08/2015, confirmou o pagamento no dia 25/08/2015 e fiz o agendamento para 28/08/2015 no CASV e no consulado no mesmo dia.
        Tinha dias antes, mas só poderíamos ir nesta data.
        Agora é só esperar chegar pela transportadora DHL.
        Agendamos em Brasilia, moramos aqui e tinha muitas datas disponíveis, o consulado é só no período da manhã aqui, não sei em outras localidades.

      • Mah

        Uma dica também, para quem tem que viajar para cidade onde se tira o visto, é que o CASV atende no domingo. Vc pode agendar o casv no domingo, e o consulado na segunda feira.
        Na minha época não dava pra fazer tudo no mesmo dia… Pelo menos no de SP.

  • Mariane Ortiz

    Post excelente! Mas tenho duas dúvidas:
    1)Somente saberemos se devemos retirar as malas em conexão no momento do embarque? Ou posso entrar em contato com a cia e obter a resposta antecipadamente?
    2)Posso adiantar voos em conexão caso não tenha despachado malas? Já me responderam que sim, mas ainda estou em dúvida.

    • catvampiro

      As malas devem ser retiradas no país de entrada… Se você vai pra Las Vegas e seu voo chega em Miami, você deve fazer a alfandega em Miami e redespachar sua bagagem novamente. Isso vale pra Europa também, se vc for pra Paris e seu voo chega em Lisboa, você faz os tramites de alfandega em Lisboa e despacha novamente sua mala. É bem simples, sobre a segunda pergunta se já te responderam que SIM, qual sua dúvida? Ouvir outro sim? SIMMMMMMMMMMMMMM

      • beto

        seu comentário sobre a Europa não está correto. viajo há anos para lá e, desde que começou a valer o Espaço Schengen (que não inclui o Reino Unido, por exemplo), funciona assim: imigração todo mundo faz no primeiro aeroporto de entrada na Europa. mas a alfândega (se fizer, muitas vezes nem olham), será no aeroporto final (onde se retira a mala). Óbvio que isso vale para passagens onde todo o itinerário está num mesmo bilhete e a mala já sai despachada desde o Brasil para o destino final. por exemplo, se compro Air France indo para Paris e com conexão para Berlim, vou fazer a imigração em Paris, mas só vou pegar a mala em Berlim. Agora, se eu comprar dois bilhetes separados, por exemplo, um Brasil-Paris pela Air France e outro Paris-Berlim por uma low-cost europeia, aí sim vou fazer imigração e alfândega em Paris, e depois ter que despachar de novo a mala.

    • Monique Renne

      Oi Mariane! Você pode sim entrar em contato com a companhia aérea e tirar a dúvida antecipadamente. No caso da conexão, você pode tentar adiantar o voo, mas tenha segurança em relação ao prazo de tempo disponível para isso. Tudo vai depender da companhia aérea, pois cada uma delas têm regras específicas para adiantamento de voos.

      • Mariane Ortiz

        Muito obrigada Monique!

  • Gustavo Saddi

    Excelente post equipe!

    Nessa parte de organizar o intinerario da viagem, eu uso o site Tripit que ajuda a organizar as viagens. Vc encaminha os emails de reserva de voos, trem, carro, hoteis, restaurante, museu, etc e ele monta um intinerário completo da viagem. Ele também tem app para iOS e interage com outro excelente app que uso, o app in the air. Recomendo a todos!

    • Ana

      ótima dica!

  • Na

    Outra dica que dou é saber sobre o clima do local na região para o preparo das malas. Eu por exemplo moro no interior de São Paulo, local onde só tem duas estações no ano (verão e EXG verão), logo, imagino um verão diferente do que é em outros lugares. A Europa por exemplo mesmo no verão não é tão quente como aqui. Lugar que neva é bom levar sapatos impermeáveis, senão estarão sempre molhados, o que gela muito.
    Não leve muita roupa! Às vezes você terá que carregar malas por algum tempo (se em viagem meio mochilão).

  • Monique Renne

    Nem sempre. No meu último voo para Paris fiz escala em Amsterdam. A imigração foi lá, mas as malas foram direto para Paris. A regra varia.

    • catvampiro

      Escala é uma coisa, conexão é outra!

      • Monique Renne

        É conexão mesmo 😉

  • Luka75

    Galera, tenho o Mileage Plus desde q era junto com a Copa, com quem voava com frequência. Recentemente, no entanto, comprei uma passagem pela United e escrevi o nome exatamente como está no passaporte (Apenas com nome e sobrenome, sem nome do meio. Ex: Nome: Luciana /Sobrenome: Junqueira de Araújo)… Só que deu conflito, pois, na conta do programa de fidelidade, eu tenho um “nome do meio” q está abreviado (Nome: Juliana /Nome do meio: J. /Sobrenome: de Araújo)… Liguei pro call center e me pediram pra enviar um monte de documentos… Nunca tinha dado problema antes.. Tenho medo de mudar o nome na conta e acabar ficando sem as milhas q já tenho lá.. Cs sabem como devo proceder?

    • Luka75

      Ops… Nome: Luciana/ Nome do meio:J. /Sobrenome: de Araújo

    • Lula, isso acontece com frequência no MileagePlus. O ideal é comprado logado com o MileagePlus. Mas se o crédito não for feito automático por causa do conflito, é só você mandar um email e eles fazem o crédito manual sem problemas. Já aconteceu comigo. Agora se o passageiro for membro Premier você vai precisar mostrar o cartão do MileagePlus no check-in para ter os benefícios, como o assento economyplus, pois o cartão de embarque não vai indicar seu status. Por isso é melhor comprar logado.

      • Luka75

        Oi, Leonardo!! Pois é!! Eu não consegui comprar logada exatamente pq dizia q eu não era eu..rs.. Qdo loguei, aparecia, já escrito, meu nome abreviado.. e, como a passagem é pros EUA, preferi colocar exatamente como está no passaporte, pra não dar problema.. Aí, não me reconheceu… 🙁 Vou fazer o q vc sugeriu… Ou, talvez, ir direito a uma loja da AA.. Tenho mto receio de mudar meu nome na conta e as milhas q já estão lá sumirem..rsrs.. Brigada pela resposta!!

  • Leandro Ferreira

    Monique, em Março passado fiz a minha primeira viagem internacional e perdi muitas horas e noites de sono em frente a tela do computador numa espécie de “plantão tira-dúvidas”. De quão grande valia será este post para mim e para novos viajantes. Obrigado 🙂

    • Monique Renne

      Leandro 😀 Que bom poder ajudar!!!

  • Leandro Ferreira

    Alguém sabe me informar as companhias aéreas q não possuem monitores individuais para passageiros em vôos internacionais? Na próxima, já as evito…

    • Leandro, pergunta complexa pois depende da aeronave. Algumas empresas têm aeronaves com e sem
      TV operando ao mesmo tempo pelo Brasil. Uma boa medida é conferir pelo seatguru antes de comprar. United, Tam, Lufthansa, Singapore, Qatar, Tap, Air France, KLM, Turkish, Air Canada e Swiss são as que possuem em todas as aeronaves que fazem voos para os Estados Unidos ou Europa. A American e a Delta tem nos voos saindo de SP e RJ, mas as vezes pode ter troca de aeronave e dar azar de não ter. Ibéria e Alitalia tem nas novas aeronaves.

      • Leandro Ferreira

        A sua resposta já ajudou bastante, Leonardo. Obrigado 🙂

  • Alan

    E agora para quem comprou as passagens mas não tem dinheiro para gastar lá dentro? hehehe

  • Eduardo Menezes

    Tenho um cartão Bradesco Visa Infinite que possui alguns seguros como de desvio de bagagem e de saúde. Segundo informações do cartão, basta adquirir a passagem com o cartão de crédito e o seguro é habilitado automaticamente. A minha dúvida é quando a passagem é adquirida com milhas e as taxas pagas com o cartão. Por exemplo, utilizo 10 mil milhas do Smiles pra comprar uma passagem e pra finalizar a transação, pago as taxas com o cartão. Nesse caso, será que os seguros são ativados?

    • Paulo

      Sim, Eduardo, desde que as taxas sejam pagas com seu cartão, seu seguro também será válido!

      • Eduardo Menezes

        Obrigado pela resposta, Paulo. Só por curiosidade, como você sabe disso? Alguma vez você já utilizou o seguro em caso semelhante ou você obteve essa informação com o cartão?

        • Rafael Fernandes de Carvalho

          Eu sei que existem alguns cartões de alguns bancos que oferecem esse benefício dos seguros pagando apenas a taxa, não sei se é o caso do Bradesco, é bom ligar pra eles e perguntar.

  • AnaBeatrizOliveira

    Minha viagem para MIA é dia 08-01-16 e retorno dia 09-02-16, sendo que meu passaporte se vence dia 22-08-16. Sera necessário fazer um novo passaporte ?

    • Monique Renne

      Não Ana, tudo certo 🙂

      • AnaBeatrizOliveira

        Obrigada Monique 😉

  • Jonatas Elias

    Valeu MD, vocês são simplesmente demais!!!
    Minha primeira trip p fora será pela promo da Delta p BKK.
    Aproveitando a deixa, acho uma boa uma reportagem falando sobre o câmbio, como, quando e onde comprar as verdinhas, cartão pré-pago, cash, traveler check e tals.
    Abraços.

  • Carolina

    Embarquei na minha primeira viagem internacional há 4 anos quando estive em Buenos Aires. Decidi ir sozinha, eu estava de férias em Porto Alegre e peguei uma promoção irresistível, meti a cara e fui mesmo sem ter planejado nada praticamente. Passei um pouco de perrengue só porque eu não tinha muita experiência em câmbio de moeda, mas na época os preços lá estavam bem atrativos e eu fiquei 4 dias em um hostel, programei todos os passeios horas antes de embarcar e com a ajuda do Google, fiz uma excelente viagem. Agora eu tou bem preparada e faço pelo menos duas viagens internacionais todos os anos e mesmo com o dólar alto e afetando o euro, eu não deixo de viajar. Quanto mais viajo, mais quero viajar, simplesmente me viciei, já conheci o planeta de norte a sul 🙂

  • Mah

    A TSA fez o favor de quebrar meu cadeado (que era TSA!) na volta dos eua…
    Valeu TSA.
    Bom saber que o cadeado que eu paguei mais caro por ser TSA n serviu de nada.
    Pelo menos deixaram bilhetinho… 😛

  • Bruno Bastos

    Minha fica é sempre baixar o app da empresa de transporte público do destino com antecedência, estudar as redes de metrô, ônibus ou bonde do destino. Esse conhecimento otimiza muito o tempo, principalmente quando se vai pra mais de um destino e vc só tem 3 ou 4 dias em cada cidade.

  • Ninoskaramirez

    Cuidado , nao se anime muito em sair do pais , melhores destinos somente esqueçe de avisar que a presidente disse, morta de gargalhadas, para voces se prepararem porque 2015 nao foi ruim, ruim sera 2016 …
    Só um detalhe, 1 litro de gasolina nos EUA custa somente 4,40 reais se voce esta pensando em alugar un v6 ou v8 e isso é so o começo da gastança sem limites, meu conselho, depois da imigraçao nos eua ou europa, destruir completamente o cartao de credito

    • Andre Trindade

      A Presidenta não disse isso. Disse que o mundo todo está em crise e cada país de acordo com suas estruturas estão sofrendo mais ou sofrendo menos. No discurso disse que ninguém tem como garantir que em 2016 a situação será maravilhosa e citou a bolsa de Pequim que teve uma queda repentina na segunda-feira. O problema é que este terrorismo todo, quando se mistura a politica local com o contexto econômico mundial, só serve para estagnar ainda mais a circulação de moeda e intimidar o consumo. No fim todos perdem. Em tempos de crises, clientes ficam mais seletivos.

    • hbalieiro

      Nos EUA não cobra o litro e sim o galão e o valor de 4,40 é referente ao galão de 3,8 litros sendo assim o litro sai por 1,15 reais. 🙂

      • Ninoskaramirez

        como seria bom se fosse assim

  • Rogério Luiz Da Fonseca

    Excelente artigo. Parabéns.
    Vale adicionar a informação sobre preencher as fichas de imigração ainda no avião.

  • Renato

    Conexão de 55 min em Roma é possível? Alguém sabe me dizer se uma conexão de 55min em Roma com destino Paris pela Alitalia é possível? O voo saindo do RIOxFCO chega as 7:00hrs e já as 7:55hrs o outro trecho FCOxCDG decola, eu normalmente buscaria um com no minimo 3 ou 4 horas de conexão, mais se a unica opção for essa corre risco de perder o segundo trecho, a empresa tem obrigação de me colocar nesse segundo avião uma vez que ela mesma me vendeu a passagem?

  • Andre Trindade

    Tem de ficar de olho. Na minha viagem ao Canadá, com conexão em Miami e escala em Dallas, perguntei na hora do check-in no Brasil e disseram que teria de retirar em Mia e Dallas e despachar novamente para Vancouver. Mas chegando em MIA a minha bagagem não apareceu na esteira, fui na cia aérea e me informaram que a bagagem só seria retirada no destino final . Como a informação ficou desencontrada, por via das dúvidas, olhei na esteira em Dallas também. Mas no fim aconteceu isso mesmo. Despachei a mala no CIG, com uma conexão e uma escala, só fui ver minha mala no destino final,

  • Renato

    Muito prático essas dicas isso faz toda diferença e economia.

  • Renato

    Conexão de 55 min em Roma é possível? Alguém sabe me dizer se uma conexão de 55min em Roma com destino Paris pela Alitalia é possível? O voo saindo do RIOxFCO chega as 7:00hrs e já as 7:55hrs o outro trecho FCOxCDG decola, eu normalmente buscaria um com no minimo 3 ou 4 horas de conexão, mais se a unica opção for essa corre risco de perder o segundo trecho, a empresa tem obrigação de me colocar nesse segundo avião uma vez aque ela mesma me vendeu a passagem?

    • Renato, é bem apertada, mas é possível. Se puder não despache bagagem, pois tem o risco de você ir e a bagagem ficar. Se você perder o voo a empresa te acomoda em outro com vaga disponível. Mas dependendo do seu destino, isso pode demorar algumas horas. Boa sorte! Não perca tempo ao sair do avião.

  • F Frank

    Quais foram os preços errados da companhia, não pude verificar está “promoção”…

    • hbalieiro

      A American Airlines teve um certo BUG no site e vendeu passagens com preços muito atrativos para qualquer destino. isso foi apenas um dia e logo o site ficou fora do ar.

  • Mariane Ortiz

    Sei lá, falam tanta coisa que prefiro perguntar novamente do que chegar lá e não ser do jeito que me disseram. Obrigada por sua resposta.

  • Thelma

    Excelente post. Outra dica importante: DESLIGUE A INTERNET do seu celular. Se vc não tiver um palno internacional vai receber uma conta gigante. Use apenas a internet grátis em locais como hoteis, bares, restaurantes, aeroportos.

  • hbalieiro

    Sim é possível, e se acontecer algo irão te colocar no proximo voo. 🙂

  • Renato

    Isso é muito importante támbem, pq pagar uma diaria de em media 29,90 pelo uso internacional de internet quando a fatura chegar vem o susto. Mais é bem tranquilo normalmente nos aeroportos tem wi-fi gratis e em muitas cidades pontos livres e gratuitos, como por exemplo Buenos Aires.

  • Marcio K.

    A maioria dos celulares vem com o uso de dados em roaming internacional bloqueado, mas é sempre bom dar uma checada antes.

    • hbalieiro

      Minha dica é comprar chip pre pago nos países de viagem. vale muito a pena.

  • AndreaP

    Muito obrigada! Seguindo a linha de dicas, uma sugestão de post seria a junção de aplicativos úteis para viajantes. Tem muitos que são tão bons, mas não são de conhecimento geral.

  • AndreaP

    Muito Obrigada! Uma sugestão seria um post com aplicativos úteis para viajantes. Tem muitos ótimos, mas que não são de conhecimento geral.

  • Clodoaldo Epifânio Mergulhão

    …Puxa! A escolha de um destino é muito difícil. Os procedimentos, ações, atitudes, também o são. Muito boas dicas, praticamente tudo foi falado, acho. Pretendo ir a Disney esse ano. Minha filha faz 15 em novembro. Será o melhor destino/presente para ela? Tem 7 anos de CCAA, acompanha/canta várias músicas em inglês e será interprete da família.